80px-space
Conceitos básicos do AWS IoT
Como funciona o AWS IoT
80px-space

80px-space

O AWS IoT disponibiliza um SDK para ajudar você a conectar rápido e facilmente seu dispositivo de hardware ou aplicativo móvel. O AWS IoT Device SDK permite que seus dispositivos estabeleçam conexão, sejam autenticados e troquem mensagens com o AWS IoT usando os protocolos MQTT, HTTP ou WebSockets. O Device SDK é compatível com C, JavaScript e Arduino, e inclui bibliotecas do cliente, guia do desenvolvedor e guia de portabilidade para fabricantes. Você também pode usar uma alternativa de código aberto ou escrever seu próprio SDK.

Para saber mais, leia a documentação do AWS IoT Device SDK ou comece a usá-lo fazendo download dos SDKs.

80px-space

O gateway do dispositivo do AWS IoT permite que os dispositivos se comuniquem com o AWS IoT com segurança e eficiência. O gateway do dispositivo pode trocar mensagens usando um modelo de publicação/assinatura, o que permite comunicações de um para um (one-to-one) e de um para muitos (one-to-many). Com esse padrão de comunicação de um para muitos, o AWS IoT possibilita que um dispositivo conectado transmita dados para vários assinantes sobre um determinado tópico. O gateway do dispositivo é compatível com os protocolos MQTT, WebSockets e HTTP 1.1. O gateway do dispositivo escala automaticamente para apoiar mais de um bilhão de dispositivos sem que seja necessário provisionar a infraestrutura.

Para saber mais, leia a seção Protocolos no Guia do usuário do AWS IoT.

80px-space

O AWS IoT disponibiliza autenticação e criptografia mútuas em todos os pontos de conexão, de modo que os dados nunca sejam trocados entre os dispositivos e o AWS IoT sem uma identidade comprovada. O AWS IoT é compatível com o método de autenticação da AWS (chamado "SigV4"), e também com o certificado X.509 com base em autenticação. As conexões usando HTTP podem utilizar qualquer um desses métodos, enquanto as que usam MQTT lançam mão da autenticação baseada em certificado, e as conexões que utilizam WebSockets podem usar SigV4. Você pode usar os certificados gerados pelo AWS IoT, como também os certificados assinados pela autoridade de certificação (CA) de sua preferência. Você pode mapear sua escolha de função e/ou políticas para cada certificado, de modo que você possa autorizar os dispositivos ou aplicações para ter acesso, ou mudar de ideia e revogar totalmente o acesso sem nunca sequer mexer no dispositivo.

Você pode criar, implantar e gerenciar certificados e políticas para os dispositivos por meio do console ou usando a API. Esses certificados podem ser provisionados, ativados e associados com as políticas relevantes configuradas usando o AWS IAM. Isso permite que você revogue instantaneamente o acesso de um dispositivo individual, caso você decida fazer isso. O AWS IoT também é compatível com conexões de aplicativos móveis de usuários que usam o Amazon Cognito, o que engloba todas as etapas necessárias para criar um identificador exclusivo para os usuários de aplicativos e recuperar credenciais da AWS temporárias e com privilégios limitados.

Para saber mais, leia a seção Segurança e autenticação no Guia do usuário do AWS IoT.

80px-space

O Registry estabelece uma identidade para dispositivos e rastreia metadados, como os atributos e recursos dos dispositivos. O Registry atribui uma identidade exclusiva para cada dispositivo, a qual tem um formato padrão, independentemente do tipo de dispositivo ou de como ele estabelece conexões. Ele também é compatível com metadados que descrevem os recursos de um dispositivo, por exemplo, se um sensor reporta a temperatura, e se os dados são em Fahrenheit ou Celsius.

O Registry permite que você armazene metadados sobre os seus dispositivos sem cobranças adicionais, e o metadados no Registry não expiram, contanto que você acesse ou atualize sua entrada nele pelo menos uma vez a cada 7 dias.

Para saber mais, leia a seção Registry do Guia do usuário do AWS IoT.

80px-space

Com o AWS IoT você pode criar uma versão persistente e virtual, ou uma "sombra", de cada dispositivo que incluir seu estado mais recente, de modo que as aplicações ou os outros dispositivos possam ler mensagens e interagir com o dispositivo. As sombras do dispositivo mantêm o estado reportado mais recente e o estado futuro desejado de cada dispositivo, mesmo quando o dispositivo estiver off-line. Você pode recuperar o estado reportado mais recente de um dispositivo ou definir um estado futuro desejado por meio da API ou usando o mecanismo de regras.

As sombras do dispositivo facilitam a criação de aplicações que interagem com os seus dispositivos ao disponibilizar APIs REST sempre disponíveis. Além disso, as aplicações podem definir o estado futuro de um dispositivo sem ter de levar em conta seu estado atual. O AWS IoT irá comparar a diferença entre o estado desejado e o último estado reportado, e comandar o dispositivo para compensar a diferença.

O AWS IoT Device SDK facilita para o dispositivo a sincronização do estado com a sombra, e a sua resposta aos estados futuros desejados definidos por meio da sombra.

As sombras do dispositivo permitem que você armazene o estado dos seus dispositivos durante um ano gratuitamente. As sombras do dispositivo são mantidas para sempre, caso você as atualize pelo menos uma vez por ano, caso contrário elas expirarão.

Para saber mais, leia a seção Sombras do dispositivo do guia do usuário do AWS IoT.

80px-space

O mecanismo de regras possibilita a criação de aplicações da IoT que, além de intervirem sobre, reúnem, processam e analisam dados gerados pelos dispositivos conectados em uma escala global sem que seja necessário o gerenciamento de nenhuma infraestrutura. O mecanismo de regras avalia as mensagens recebidas publicadas no AWS IoT e as transforma e entrega para outro dispositivo ou um serviço de nuvem, com base nas regras empresariais que você definir. A regra pode se aplicar para dados de um ou vários dispositivos, e pode fazer uma ou várias intervenções em paralelo.

O Rules Engine também pode direcionar mensagens para endpoints da AWS, como AWS Lambda, Amazon Kinesis, Amazon S3, Amazon Machine Learning, Amazon DynamoDB, Amazon CloudWatch e o Amazon Elasticsearch com integração embutida do Kibana. Os endpoints externos podem ser atingidos usando o AWS Lambda, o Amazon Kinesis e o Amazon Simple Notification Service (SNS).

Você pode criar regras dentro do console de gerenciamento ou escrever regras usando uma sintaxe do tipo SQL. As regras podem ser criadas para que se comportem de modo diferente, dependendo do conteúdo da mensagem. Por exemplo, se uma leitura de temperatura exceder um determinado limite, ela poderá acionar uma regra que transmitirá dados para o AWS Lambda. As regras também podem ser criadas para levar em conta outros dados na nuvem, como os dados de outros dispositivos. Por exemplo, você poderia definir uma intervenção, caso a temperatura fique 15% mais elevada do que a média dos 5 outros dispositivos.

O mecanismo de regras oferece dúzias de funções disponíveis que podem ser usadas para modificar os seus dados, e é possível criar infinitamente mais usando o AWS Lambda. Por exemplo, se você estiver lidando com uma ampla variedade de valores, é possível obter a média dos números recebidos. As regras também podem acionar a execução do seu código Java, Node.js ou Python no AWS Lambda, proporcionando a você flexibilidade e capacidade máximas para processar os dados do dispositivo.

Para saber mais, leia a seção Mecanismo de regras do guia do usuário do AWS IoT.

É fácil começar a usar o AWS IoT.

Conceitos básicos do AWS IoT