O Centre for Software Practice (CSP) é um órgão de pesquisa e desenvolvimento dentro da Faculdade de engenharia, computação e matemática da Universidade da Austrália Ocidental (UWA). Formado em 2006, o centro cria oportunidades de aprendizado prático para alunos de cursos de engenharia de software na UWA e conduz pesquisas sobre o impacto da tecnologia nas comunidades online, no desenvolvimento de código aberto e na informática médica.

Em 2012, depois de formar uma parceria com a Universidade de Stanford para obter uma plataforma Massive Open Online Course (MOOC, curso online aberto e dirigido a um público amplo), o CSP criou a Class2Go para ministrar vários cursos online e realizar avaliações pela web. Depois, o centro precisou de uma infraestrutura capaz de gerenciar e disponibilizar ativos de cursos, como streaming de vídeo, testes online e avaliações práticas de codificação, para milhares de participantes online. A infraestrutura tinha que ser escalável para acomodar a realização de novos cursos e viabilizar a interação dos participantes. Além disso, o CSP precisava financiar a Class2Go sem assistência de terceiros, o que significava um orçamento limitado para gastar com infraestrutura.

O CSP escolheu a Amazon Web Services (AWS) porque a escalabilidade, os custos, os recursos e a sofisticação da Nuvem AWS a tornavam perfeita para a Class2Go. "Não consideramos nenhum outro provedor", comenta o Professor Glance. "A AWS também é muito fácil de usar. Criamos a infraestrutura da Class2Go em uma única tarde."

O CSP implantou a solução Class2Go em servidores web em execução em nove instâncias do Amazon Elastic Compute Cloud (Amazon EC2). O Amazon Simple Queue Service (Amazon SQS) envia dados para servidores web e o Elastic Load Balancing gerencia o fluxo de dados entre a plataforma de software e cada instância do Amazon EC2. A infraestrutura é configurada para executar o Amazon Simple Email Service (Amazon SES) em uma instância para gerenciar e-mails de alunos e usa outra para processar atribuições de codificação. "Quando um aluno insere um código, ele é enviado para a instância de avaliação que executa a atribuição de avaliação e envia o feedback", comenta o Professor Glance.

A plataforma usa um banco de dados MySQL no Amazon Relational Database Service (Amazon RDS) para indexar informações sobre o curso. Isso permite que o Class2Go registre as notas e as interações dos alunos de acordo com o seu progresso durante cada curso e cria automaticamente snapshots de backup e réplicas de leitura de todos os dados do aluno. O centro também usa o Amazon Simple Storage Service (Amazon S3) para armazenar ativos de cursos, como vídeos e testes online.

O CSP lançou o primeiro ambiente de produção da Class2Go de modo rápido e eficiente, a uma fração do custo da plataforma online anterior. Anteriormente, o CSP trabalhou com departamentos do governo australiano para criar a MMEx, uma plataforma online que permite que profissionais da área de saúde em toda a Austrália compartilhem informações de pacientes de modo seguro e eficiente. "A entrega da plataforma eletrônica de saúde MMEx custa 300 mil USD e foram necessários três ou quatro meses para ativar o primeiro ambiente de produção", comenta o Professor Glance. "Usando a AWS, a Class2Go custa cerca de 200 USD no primeiro mês e nossos custos operacionais atuais são de apenas 1.500 USD ao mês."

A AWS ajudou o CSP a adaptar seu ambiente de produção de modo rápido e eficiente para atender aos requisitos de desenvolvimento da Class2Go. "Nós obtivemos muito sucesso em termos de tempo de atividade, capacidade de resposta e recursos, como poder fazer sem problemas a atualização para uma instância maior do Amazon EC2 quando a memória da instância em execução acaba", comenta o Professor Glance. "Em termos de operações diárias, podemos dizer que essa é uma infraestrutura que você cria e esquece que ela existe."

"O espaço do MOOC é uma evolução significativa para o setor de ensino de nível superior", comenta o Professor Glance. "Um dos motivos que possibilitou tudo isso é que plataformas de nuvem como a AWS estavam a postos para facilitar o trabalho." A AWS na Educação, que avalia propostas de apoio a pesquisas acadêmicas de universidades de prestígio, concedeu um subsídio de dez mil dólares para o centro para complementar a iniciativa do MOOC. O CSP usou o subsídio para disponibilizar a 130 alunos uma instância do Amazon EC2 para cada um deles para a realização de exercícios práticos. "Estamos chamando este conceito de 'traga seu próprio servidor'", comenta o Professor Glance. "Acreditamos que a oportunidade de os alunos terem um pouco da nuvem que os acompanha durante o curso de engenharia de software é excelente." Se o experimento for bem-sucedido, o modelo será implantado para outros cursos da UWA.

A escalabilidade da AWS permitiu que o CSP criasse a base para o crescimento futuro. "À medida que a quantidade de cursos começa a aumentar, esperamos que os números de alunos cresçam de cerca de 2.500 alunos para 20 mil a 30 mil", diz o Professor Glance. "Basta um curso popular para termos mais de 100 mil pessoas acessando o sistema. Com a AWS, estamos preparados para acomodar este tipo de crescimento."

Para saber mais sobre como a AWS pode ajudar a implantar aplicações de modo mais rápido e econômico, acesse a página de detalhes sobre aplicações empresariais: http://aws.amazon.com/business-applications/.