AWS Brasil

O Lambda@Edge já está disponível

Hoje temos o prazer de anunciar a disponibilização geral do Lambda@Edge, um novo recurso do AWS Lambda que permite a execução de código em todas as localizações globais da AWS sem a necessidade de provisionar ou gerenciar servidores. Você só precisa fazer upload do código para o AWS Lambda e configurá-lo para ser acionado pelos evento do Amazon CloudFront (ou seja, solicitação de visualizador, resposta de visualizador, solicitação de origem e resposta de origem). Quando uma solicitação relacionada for recebida pelo CloudFront, ela será roteada para a melhor localização da AWS próxima do visualizador para execução. O Lambda@Edge executa o código próximo ao visualizador e o escala de acordo com o volume de solicitações por toda a rede global do CloudFront.

Com o Lambda@Edge, você pode executar código para personalizar páginas da web com base em cookies, usar lógica de autenticação personalizada, gerar chaves criptografadas, transformar páginas da web para fins de compatibilidade com plataformas herdadas, fazer chamadas remotas de rede para acessar informações adicionais em hooks voltados para a origem, simplificar o fornecimento de cabeçalhos protegidos personalizados, gerar respostas dinâmicas do zero diretamente de localizações globais da AWS e mais, o que permite a você fornecer conteúdo mais personalizado e sofisticado com pouca latência aos clientes.

Como começar a usar o Lambda@Edge »

AWS IoT com Mongoose OS rodando em ESP8266 e ESP32

Por Tim Mattison (Tradução de David Reis). Tim é um Arquiteto de Soluções de Parceiros da AWS que está focado em IoT.

Bem-vindo ao primeiro post de uma série sobre a conectividade de microcontroladores com o AWS IoT. O objetivo desta série é mostrar como nossos parceiros de firmware e hardware estão trabalhando juntos para tornar possível iterar e desenvolver projetos de IoT rapidamente sem sacrificar a segurança.

Introdução

O AWS IoT define um nível elevado para segurança. Hoje, requer Transport Layer Security (TLS) versão 1.2 com autenticação mútua. No passado, as exigências computacionais significavam que certos dispositivos poderiam não ter memória ou CPU suficiente para se conectarem diretamente. Esses dispositivos normalmente se conectam ao AWS IoT através de um gateway ou proxy que manipula a segurança e a autenticação em seu nome. Um dispositivo muito popular no Brasil, o Espressif ESP8266, tinha essa limitação por um bom tempo, mas isto mudou recentemente.

O primeiro passo em nossa jornada de IoT é passar do modelo de “segurança por proxy” e realizar a autenticação mútua e criptografia no próprio microcontrolador. Neste post, vamos mostrar-lhe como usar o seu ESP8266 (ou ESP32) para conectá-lo diretamente ao AWS IoT usando o Mongoose OS. Mongoose OS é um sistema operacional de código aberto para microcontroladores que enfatiza a conectividade em nuvem. Ele foi desenvolvido pela Cesanta, uma empresa de software embarcado baseada em Dublin e um Parceiro de Tecnologia Avançado da APN.

(more…)

Usando Lambda@Edge para detectar diferentes dispositivos em tempo real com UserAgent

Por Matheus Lima, Consultor, AWS Professional Services

Introdução

Esta função utiliza a integração entre CloudFront e Lambda chamada AWS Lambda@Edge. Ele permite que o código decida dinamicamente qual imagem retornar ao usuário com base no tipo de UserAgent especificado pelo dispositivo. A versão atual suporta 6 tipos diferentes de dispositivos: desktop, tv, tablet, telefone, bot e carro. Para este tutorial será utilizado um bucket S3 como origem, entretanto qualquer origem de uma distribuição CloudFront Web deve ser compatível.

(more…)

Estudo de caso: Mercado Bitcoin

“Nós temos um auxílio muito grande para reduzirmos os nossos custos com a empresa. Isso aumenta ainda mais a nossa confiança na Amazon e faz com que a gente migre cada vez mais serviços. Já reduzimos o nosso custo em 30% e vamos reduzir ainda mais”

– Rodrigo Batista, CEO do Mercado Bitcoin.

 

Maior companhia de compra e venda de moeda digital da América Latina, o Mercado Bitcoin já nasceu na nuvem e cresceu sua base de clientes em 60% só este ano, atingindo 160 mil usuários cadastrados. Desde o ano passado, quando a Bitcoin teve uma valorização de 120%, base de clientes da empresa e os acessos ao site cresceram muito. Mas os sócios do Mercado Bitcoin já estavam preparados, desde 2014, quando contrataram serviços essenciais da Amazon Web Services para suportar, com segurança, escalabilidade e total estabilidade, a demanda crescente de cadastros, acessos e transações milionárias feitas por meio de sua plataforma.

Sobre a Mercado Bitcoin 

O Mercado Bitcoin, criado em 2011 como site para intermediação de compras e vendas de moedas digitais, é considerada umas das fintechs mais promissoras do país, com mais de 160 mil usuários – número bastante impressionante se comparado com a Bovespa, que tem uma base de 500 mil clientes. A companhia integra o programa de aceleração da Endeavor, a maior organização de apoio a empreendedores de alto impacto.

Com o aumento da confiança dos usuários na segurança das chamadas criptomoedas, que asseguram transações financeiras online, o Mercado Bitcoin operou, só em 2015, R$ 35 milhões em moedas virtuais. Este ano, só no mês de junho, foram R$ 15 milhões. Apresentando lucro desde 2014, o Mercado Bitcoin obtém receita de suas taxas de intermediação que totalizam em média de 2%, e tem apenas seis funcionários em seu escritório em São Paulo. A companhia já reportou receita de 1,4 milhões em 2015, e espera chegar a 2,1 milhões até o fim de 2016.

(more…)

Começando com AWS IoT – Parte 2

Por Davi Reis e Bruno Emer, AWS Solutions Architects

Na primeira parte de nosso tutorial, apresentamos os primeiros passos do serviço de IoT da AWS, explicando como criar coisas, certificados e tópicos, além de utilizar um programa que simula uma coisa para reportar uma temperatura de forma aleatória.

Na segunda parte do tutorial, vamos explicar como funciona o motor de regras do serviço de IoT da AWS.

Pré-Requisitos
Para a execução deste tutorial, será necessário:

·         Uma conta da AWS

·         Uma instância Amazon EC2 com Amazon Linux (Você também pode usar um computador com linux e Python)

·         Executar o tutorial “Começando com AWS IoT – Parte 1

 

Estudo de caso: Pismo

“Graças à AWS, em apenas um ano e meio de vida a Pismo construiu uma solução com capacidade de processamento em ordens de grandeza maior do que os maiores players do mercado”, Daniela Binatti, fundadora e CTO da Pismo.

A Pismo é a primeira plataforma SaaS de processamento de meios de pagamentos do Brasil, com a proposta de revolucionar o mercado, utilizando as mais modernas tecnologias para construir uma plataforma robusta, segura e extremamente flexível. A solução foi totalmente pensada e desenvolvida para rodar 100% na nuvem da Amazon Web Services, e cuidadosamente desenhada para operar através de micro serviços que funcionam de forma independente, permitindo que sejam individualmente dimensionados, para que a demanda de um não interfira na performance do outro. É a primeira solução, mesmo fora do Brasil, que roda no modelo SaaS, de software como serviço.

(more…)

Autenticação e Controle de Sessão no API Gateway com Lambda e JWT

Por Matheus Lima, Consultor de Infraestrutura AWS

Introdução

A implementação de controle de sessão é parte fundamental do processo de autenticação de usuários para qualquer tipo de aplicação. A estratégia utilizada popularmente no passado dependia de sistemas de arquivos locais ou banco de dados para armazenar o estado do acesso do usuário. Esta abordagem apresenta limitações quando falamos de ambientes distribuídos que escalam horizontalmente e de forma elástica, como na nuvem. Isto ocorre pois, caso o servidor que armazena o estado seja interrompido ou o banco de dados esteja no limite de capacidade, o estado que informa quais usuários que estão logados na aplicação são perdidos ou não estão disponíveis no momento. Com o objetivo de transpor estas limitações um novo paradigma serverless é proposto baseado em AWS Lambda, API Gateway e JWT.

(more…)

Treinamentos AWS iniciando no mês do Carnaval – Capacite-se e traga um amigo de graça!

A AWS oferece uma variedade de recursos para auxiliar seu time a construir conhecimento e desenvolver-se com sucesso na prática com AWS Cloud, em Fevereiro você paga por um participante e ganha uma vaga na mesma turma, aproveite para treinar seu time ou para trazer um amigo e conhecer mais sobre AWS Cloud.

Atenção! Para que você seja elegível a essa promoção, você deve fazer sua inscrição em turmas públicas disponíveis no calendário com data de início em Fevereiro de 2017 pagando o valor integral e não pode adicionar qualquer voucher de desconto, ou invalidará automaticamente essa promoção. As vagas são limitadas. Válido apenas para treinamentos entregues diretamente pela AWS no Brasil.

Após concluir a inscrição, entre em contato conosco para receber o voucher de 100% de desconto para o segundo participante: aws-latam-training@amazon.com

Acesse o nosso calendário e veja as turmas disponíveis.

Esperamos por você em uma de nossas turmas.
Obrigado,
AWS Training & Certification

Novidade: Workday escolhe a AWS como provedor de infraestrutura de nuvem


Líder em aplicações de nuvem empresarial para finanças e recursos humanos, a Workday escolheu a AWS como seu provedor de infraestrutura de nuvem pública preferencial para cargas de trabalho de produção de clientes. Através desta parceria, a Workday está a dar mais um passo na sua estratégia de nuvem pública a longo prazo, oferecendo aos clientes a opção de executar suas aplicações pela primeira vez na nuvem pública.

“A capacidade de executar nossos aplicativos na nuvem AWS ressalta nosso compromisso de oferecer a segurança, confiabilidade e inovação contínua que nossos clientes esperam quando se trata de infraestrutura, enquanto expandimos continuamente as formas de otimizar a produtividade da força de trabalho e o desempenho do negócio”, pontuou o CEO da empresa, Aneel Bhusri.

Amazon EC2: sete novos serviços de computação para suportar uma gama ainda mais ampla de cargas de trabalho


A AWS anunciou a próxima geração de instâncias Amazon Elastic Compute Cloud (EC2), otimizando as soluções de computação e memória, e adicionou duas novas opções de aceleração de hardware à sua gama de serviços de computação. Otimizadas para fornecer a combinação certa de CPU, memória, armazenamento e capacidade de rede para uma ampla gama de aplicações, a próxima geração de tecnologias AWS incluem os mais recentes processadores e tecnologias de armazenamento. Elas possuem uma rede aprimorada com Elastic Network Adapter (ENA) da AWS, uma interface de rede personalizada otimizada para oferecer um alto desempenho PPS (Packet Per Second), com baixa latência e jitter.

Novos tamanhos de instâncias T2: Os novos tamanhos maiores de instâncias T2 burstable permitem aplicações web que requerem uso de memória maiores. Vamos adicionar o t2.xlarge (16 GiB de memória) e o t2.2xlarge (32 GiB de memória), que vão oferecer até 4 vezes mais desempenho em comparação com as instâncias existentes.

Instância F1: É a primeira instiancia de computação acelerada por hardware, programável pelo cliente, com FPGAs, que podem aumentar o desempenho em até 30 vezes em relação às CPUs de uso geral. As GPUs Elásticas do Amazon EC2 permitem que os clientes anexem facilmente aceleração gráfica de baixo custo e qualidade profissional às instâncias do Amazon EC2.

Instâncias R4: As instâncias R4 são projetadas para a Business Intelligence (BI), e melhoram as instâncias R3 populares com um cache L3 maior e velocidades de memória mais altas. Elas suportam até 20 Gbps de largura de banda de rede com energia ENA quando usadas dentro de um grupo de canais, além de 12 Gbps de taxa de transferência dedicada ao Amazon Elastic Block Store (EBS). As instâncias estão disponíveis em seis tamanhos, com até 64 vCPUs e 488 GiB de memória.

Instâncias C5: As novas instâncias serão baseadas no novo processador Xeon “Skylake” da Intel, funcionando mais rápido que os processadores em qualquer outra instância do EC2. O Skylake suporta AVX-512 para aprendizado de máquinas, multimídia, além de operações científicas e financeiras que requerem suporte de alto nível para cálculos de ponto flutuante. As instâncias estarão disponíveis em seis tamanhos, com até 72 vCPUs e 144 Gb de memória.