AWS Managed Services
Nuvem AWS
Entre em contato conosco para obter mais informações

Em quase todas as nossas conversas com empresas, o principal motivo observado para que elas migrem para a nuvem é a agilidade e a velocidade com que podem fazer essa mudança. Com a computação em nuvem, é possível acionar milhares de servidores em questão de minutos. Geralmente, eram necessárias entre 10 e 18 semanas para criar os servidores usados no ambiente local. A Nuvem AWS disponibiliza mais de 90 serviços, que abrangem de tudo: de computação, armazenamento e bancos de dados a integração contínua, análise de dados e inteligência artificial. Tudo isso à sua disposição. Isso significa que é possível sair do âmbito do planejamento para a implementação real em segundos, em vez de meses.

Há vários motivos pelos quais os clientes estão migrando para a nuvem. Alguns estão migrando para a nuvem para aumentar a produtividade de sua força de trabalho. Também observamos muitas empresas com projetos de consolidação ou racionalização de datacenters migrando para a nuvem, especialmente aquelas que estão se preparando para uma aquisição, um desinvestimento, ou que tenham de alguma outra maneira passado por uma expansão de infraestrutura com o passar dos anos. Além disso, há empresas que estão buscando reinventar totalmente suas atividades usando a tecnologia moderna como parte de um programa mais amplo de transformação digital. E, é claro, as empresas estão sempre em busca de maneiras de melhorar o bottom line delas, reduzindo custos.


A AWS tem milhões de clientes ativos a cada mês, e todos os segmentos verticais de negócios imagináveis deles estão usando a AWS de modo relevante. No setor de serviços financeiros temos a Capital One, a Intuit, o FINRA e o Barclays. No setor de healthcare, temos a Johnson & Johnson, a Merck, a Pfizer e a Bristol Myers Squibb. No setor de petróleo e gás contamos com a Shell, a BP e a Hess. No setor de manufatura, temos clientes como a GE, a Philips e a Schneider Electric. Ainda contamos com a Netflix, a Samsung, a Adobe e a Autodesk na área de tecnologia.

Cada empresa terá seus próprios motivos e restrições exclusivos, mas constatamos fatores determinantes em comum aplicados com frequência pelos clientes durante a migração para a nuvem:

Custos operacionais

Os principais componentes dos custos operacionais são o preço unitário da infraestrutura, a capacidade de alinhar a oferta e a procura, encontrando um caminho para, como opção, usar uma base de custos elástica e, por fim, a transparência.

Produtividade da força de trabalho

Geralmente, a produtividade aumenta por conta de dois fatores primordiais: não ter a necessidade de esperar pela infraestrutura, e ter acesso à abrangência e ao alcance da AWS com seus mais de 90 serviços disponíveis que, caso contrário, você teria que criar e fazer a manutenção. Na verdade, vemos com frequência melhorias na produtividade da força de trabalho, que variam entre 30% e 50%, logo após uma grande migração.

Prevenção de custos

A eliminação da necessidade de programas de atualização de hardware e de outros que exigem manutenção constante são os principais fatores para a prevenção de custos. Estamos descobrindo que os clientes não têm interesse nos custos e nos esforços necessários para executar um grande ciclo de atualização nem para renovar o datacenter.

Resiliência operacional

Isso pode parecer óbvio, mas reduzir o perfil de risco da sua empresa também diminuirá os custos envolvidos na mitigação de riscos. Com 16 regiões que compõem 42 zonas de disponibilidade (AZs), a AWS tem a presença global necessária para melhorar o tempo de atividade, o que reduz os custos relacionados a riscos.

Agilidade empresarial

A migração para a Nuvem AWS ajuda a aumentar a agilidade operacional de modo geral. Isso permite a você reagir às condições de mercado mais rapidamente por meio de atividades, como a expansão para novos mercados, a venda de linhas da sua empresa e a aquisição de ativos disponíveis que ofereçam uma vantagem competitiva.


O processo de adoção da nuvem é único para cada empresa. Os estágios de adoção descritos aqui são uma ótima maneira de entender algumas das etapas envolvidas.

Estágios de adoção da nuvem

O processo de adoção da nuvem de um cliente geralmente envolve as quatro fases a seguir:

Na fase Projeto, você está executando projetos para se familiarizar e usufruir dos benefícios da nuvem.

Depois de usufruir dos benefícios da nuvem, vem o momento de desenvolver a base para ajustar a escala da migração. Isso inclui a criação de uma zona de acesso (um ambiente pré-configurado, seguro e multiconta da AWS), um Cloud Center of Excellence (CCoE – Centro de excelência da nuvem), um modelo de operações, além da garantia de que o ambiente está preparado para oferecer segurança e compatibilidade.

Neste estágio, os aplicativos atuais, inclusive aplicativos de missão crítica ou datacenters inteiros, são migrados para a nuvem, enquanto você ajusta a escala da adoção de uma parcela cada vez maior do seu portfólio de TI. 

Agora que suas operações já estão na nuvem, você pode concentrar-se na reinvenção da sua empresa ao usufruir da flexibilidade e dos recursos da AWS, que transformam o seu negócio, acelerando o tempo de entrada no mercado e aumentando a ênfase na inovação.


Pode haver alguns casos em que você considerará de modo isolado grandes migrações herdadas. No entanto, estamos descobrindo que as migrações, geralmente, fazem parte de um esforço de transformação empresarial maior. Os padrões observados com relação à migração para a nuvem normalmente seguem uma abordagem dividida em cinco fases:

O processo de migração

Fase 1: preparação da migração e planejamento empresarial

Aqui você determina os objetivos certos e começa a ter uma ideia quanto aos tipos de benefícios que obterá. Esse processo começa com um pouco de experiência básica e o desenvolvimento de um caso de negócios preliminar de uma migração. Isso exige considerar seus objetivos, juntamente com o vencimento e a arquitetura de seus aplicativos atuais, assim como suas restrições. Temos parceiros, como a RISC Networks, a Atadata, a Cloudamize, a TSOLogic e a Apptio, experientes nessa área.

Fase 2: descoberta e planejamento do portfólio

Em seguida, será necessário entender seu portfólio de TI e as dependências entre os aplicativos, além de começar a considerar quais tipos de estratégias de migração serão necessárias aplicar para atender aos objetivos estabelecidos para o caso de negócios. A abordagem de descoberta e migração do portfólio deixa você em uma posição confortável para criar um caso de negócios completo. Se você precisar de ajuda para entender seu portfólio de TI, poderá trabalhar com parceiros, como a RISC Networks, a Cloudamize e a Atadata, bem como usar o AWS Application Discovery Service.

Fase 3 e Fase 4: projeto, migração e validação de aplicativos

Nesta fase, a atenção sai do portfólio e passa para os aplicativos individuais e, então, você projeta, migra e valida cada um deles. Cada aplicativo é projetado, migrado e validado de acordo com uma das seis estratégias comuns de aplicativos (conhecidas como "os seis Rs"). Depois de obter um certo nível de experiência básica com a migração de alguns aplicativos e estabelecer um plano que possa receber o apoio da empresa, é hora de acelerar a migração e assim, atingir a escala pretendida. Parceiros, como a Cloudendure, a CloudVelox, a Atadata, a Racemi e a Attuinity, podem ajudar você nesse momento, assim como o AWS Server Migration Service (SMS) e o AWS Database Migration Service (DMS).

Fase 5: operar

Com a migração dos aplicativos, você faz a iteração na sua nova estrutura de base, desativa sistemas antigos e continua a fazer a iteração constantemente até a obtenção de um modelo operacional moderno. O seu modelo operacional torna-se um conjunto contínuo de pessoas, processos e tecnologia que está sempre melhorando à medida que mais aplicativos vão sendo migrados. Temos parceiros, como a AppDynamics, a NewRelic e a Dynatrace, que podem ajudar você a continuar a fazer a iteração no modelo operacional conforme a expansão da migração para a nuvem.

Geralmente, as empresas começam a pensar sobre como migrarão um aplicativo durante a Fase 2 do processo de migração. Nessa fase, você determina o que está contido no seu ambiente e a estratégia de migração de cada aplicativo. As seis abordagens detalhadas abaixo são estratégias comuns de migração aplicadas e criadas de acordo com "os 5 Rs" que o Gartner apresentou em 2011.

Elas proporcionarão um bom entendimento com relação a qual estratégia de migração será a mais indicada para determinados itens do seu portfólio. Também é importante considerar que, embora uma das seis estratégias possa ser a mais indicada para a migração de determinados aplicativos em um portfólio específico, outra estratégia poderá funcionar melhor para a migração de aplicativos diferentes no mesmo portfólio.

Estratégias de migração de aplicativos

1. Re-hospedar ("lift-and-shift")

No cenário de uma grande migração herdada em que a empresa está interessada em implementar rapidamente sua migração e ajustar a escala para atender a um caso de negócios, descobrimos que a maioria dos aplicativos são re-hospedados. A maior parte das re-hospedagens pode ser automatizada com ferramentas, como o AWS SMS, embora você possa preferir fazer isso manualmente à medida que for aprendendo a aplicar sistemas herdados na nuvem.

Também é possível descobrir que é mais fácil reprojetar aplicativos depois que já estiverem em execução na nuvem. Isso acontece em parte porque a sua empresa terá desenvolvido habilidades mais aprimoradas para fazer isso, bem como porque a parte mais difícil, a migração de aplicativos, dados e tráfego, já foi realizada.

2. Refazer a plataforma ("lift-tinker-and-shift")

Isso envolve fazer algumas otimizações na nuvem para a obtenção de algum benefício tangível sem mudar a arquitetura de core do aplicativo. Por exemplo, você pode estar considerando reduzir a quantidade de tempo gasto no gerenciamento de instâncias de banco de dados com a migração para um serviço gerenciado de banco de dados relacional, como o Amazon Relational Database Service (RDS), ou a migração do seu aplicativo para uma plataforma totalmente gerenciada, como o AWS Elastic Beanstalk.

3. Reaquisição (fazer o "drop and shop")

Esta é uma decisão que significa mudar para um produto diferente e isso, provavelmente, significa que a sua empresa está disposta a trocar o modelo da licença atual que você está usando. Para cargas de trabalho que podem ser facilmente atualizadas para versões mais recentes, essa estratégia pode permitir a atualização de um conjunto de recursos e uma implementação mais tranquila.

4. Refatorar/Reprojetar

Geralmente, essa fase é conduzida por uma forte necessidade empresarial de adicionar recursos e aumentar a escala ou a performance, o que seria difícil de fazer no ambiente atual do aplicativo. Se a sua empresa estiver buscando aumentar a agilidade ou melhorar a continuidade de negócios com a migração para uma Service-oriented architecture (SOA – Arquitetura orientada a serviços), essa estratégia pode valer a pena, apesar de ser, com frequência, a solução mais dispendiosa.

5. Retirar (descomissionar)

A identificação dos ativos de TI que não são mais aplicáveis e que podem ser desativados ajudará a aprimorar o caso de negócios e direcionar sua atenção para a manutenção dos recursos mais usados.

6. Reter

Existe a possibilidade de você querer reter algumas partes do seu portfólio de TI, pois há alguns aplicativos que ainda não estão prontos para a migração e sua preferência é mantê-los no ambiente local. Também é possível que você não esteja preparado para priorizar um aplicativo que tenha sido atualizado recentemente para, depois, ter que alterá-lo novamente.


Existe uma série de ferramentas para ajudar você a automatizar a migração dos seus aplicativos:

AWS Server Migration Service
AWS Database Migration Service
VMWare Cloud na AWS

O AWS Server Migration Service (SMS) é um serviço sem agente que torna mais fácil e rápido migrar milhares de cargas de trabalho locais para a AWS. O AWS SMS permite automatizar, programar e monitorar replicações incrementais de volumes ativos do servidor, o que facilita coordenar migrações de servidor em grande escala.

O AWS Database Migration Service (DMS) ajuda a migrar bancos de dados para a AWS de modo fácil e seguro. O banco de dados de origem permanece totalmente operacional durante a migração, minimizando períodos de inatividade para aplicações que dependem do banco de dados. O AWS Database Migration Service pode migrar dados de/para a maioria dos bancos de dados comerciais e de código aberto mais usados do mercado.

O VMware Cloud na AWS, que ainda está na versão beta, será uma nova solução que facilitará para os clientes a execução de cargas de trabalho da VMware na Nuvem AWS. Os clientes poderão usar o software de gerenciamento e virtualização da VMware para implantar e gerenciar sem problemas cargas de trabalho da VMware em todos os ambientes deles: tanto os locais quanto o da AWS. Esse novo produto permitirá que os clientes usufruam de investimentos atuais em conjuntos de habilidades e ferramentas da VMware de modo rápido, e aproveitem a flexibilidade e os aspectos econômicos da Nuvem AWS.

S3 Transfer Acceleration

O Amazon S3 Transfer Acceleration agiliza transferências da Internet pública para o Amazon S3. Você pode maximizar sua largura de banda disponível independentemente da distância ou condições variáveis da Internet, e não há nenhum protocolo de rede do cliente ou proprietário. Basta mudar o endpoint que você usa com o bucket do S3 e a aceleração é aplicada automaticamente.

AWS Snowball

O AWS Snowball é uma solução de transporte de dados na escala de petabytes que usa dispositivos seguros para importar grandes quantidades de dados para a AWS, assim como para exportá-los dela. O uso do Snowball supera desafios comuns relacionados a transferências de dados em grande escala, como altos custos de rede, transferências demoradas e questões relacionadas à segurança.

AWS Snowmobile

O AWS Snowmobile é um serviço de transferência na escala de exabytes usado para movimentar quantidades de dados extremamente grandes para a AWS. É possível transferir até 100 PB por Snowmobile, um contêiner de transporte reforçado com 45 pés de comprimento puxado por um caminhão semirreboque. O Snowmobile facilita a movimentação de volumes gigantescos de dados para a nuvem, inclusive bibliotecas de vídeo, repositórios de imagens ou até uma migração completa de datacenter.

AWS Direct Connect
Amazon Kinesis Firehose

O AWS Direct Connect permite estabelecer uma conexão de rede dedicada entre sua rede e um dos ambientes locais do AWS Direct Connect. Quando se utiliza VLANs 802.1q padrão, esta conexão dedicada pode ser particionada em várias interfaces virtuais. Isso permite que você use a mesma conexão para acessar recursos públicos, como os objetos armazenados no Amazon S3 usando o espaço de endereço IP público e recursos privados, como instâncias do Amazon EC2 em execução dentro de um Amazon Virtual Private Cloud (VPC) usando o espaço IP privado, mantendo a separação de rede entre os ambientes públicos e privados. Interfaces virtuais podem ser reconfiguradas a qualquer momento para atender às suas necessidades.

O Amazon Kinesis Firehose é o modo mais fácil de carregar dados em streaming na AWS. Ele captura e carrega automaticamente dados em streaming no Amazon S3 e no Amazon Redshift, permitindo uma análise em tempo real usando as ferramentas e painéis de inteligência de negócios atuais que você já utiliza. É um serviço totalmente gerenciado que escala automaticamente para atender à produtividade dos seus dados e exige uma administração contínua. Ele pode separar em lotes, compactar e criptografar os dados antes de carregá-los, o que minimiza a quantidade de armazenamento usado no destino e aumenta a segurança. Você pode criar facilmente um stream de distribuição do Firehose por meio do Console de Gerenciamento da AWS, configurá-lo com alguns cliques e começar a enviar dados para o stream de centenas de milhares de origens de dados a serem carregados continuamente na AWS. Tudo isso em apenas alguns minutos.

Algumas das maiores empresas estão migrando portfólios de 2.000 aplicativos com mais de 600 fornecedores inclusos. Durante esse processo, as empresas despendem incontáveis horas, semanas e meses examinando contratos em detalhes e avaliando os direitos de migração de software atual.

O AWS Marketplace permite que os clientes escolham entre mais de 3.500 catálogos de software oferecidos por mais de 1.100 dos nossos parceiros de tecnologia para tornar as migrações mais fáceis e rápidas. O Marketplace tem mais de 400 produtos dentro do modelo Bring-Your-Own-License (BYOL), o que permite o provisionamento rápido e a implantação calculada dos produtos que os clientes já possuem em áreas como segurança, rede, armazenamento, BI e banco de dados, entre outras.

Explorar o AWS Marketplace

AWS Marketplace


O MAP da AWS foi criado para ajudar as empresas que estão comprometidas com um processo de migração a obter vários desses benefícios empresariais durante a migração de cargas de trabalho atuais para a Amazon Web Services. Ele inclui uma metodologia para executar migrações herdadas de modo metódico, além de um conjunto consolidado de ferramentas para automatizar e acelerar cenários comuns de migração.

Saiba mais sobre o MAP da AWS »

MAP da AWS
AWS CAF

Selecionamos tudo o que aprendemos em detalhes durante nossas várias interações com os clientes e concebemos o AWS Cloud Adoption Framework (AWS CAF) para ajudar as empresas a desenvolver um plano efetivo e eficiente para o processo delas de adoção da nuvem. As orientações e as melhores práticas prescritas dentro da estrutura podem ajudar as empresas a criar uma abordagem abrangente quanto à computação em nuvem nas empresas, durante o ciclo de vida de TI. No nível mais elevado, o AWS CAF organiza suas orientações em seis áreas de interesse. Nós descrevemos essas áreas de interesse como perspectivas.

No geral, as perspectivas empresariais, de pessoas e de governança se concentram em recursos empresariais, e as perspectivas de plataforma, segurança e operações se concentram em recursos técnicos. Ao identificar as falhas nas habilidades e nos processos entre o ambiente de TI atual e o futuro ambiente na nuvem, uma empresa poderá formular um plano de ação projetado especialmente para eliminar essas falhas.

Faça download do whitepaper Visão geral do AWS CAF »

As empresas que estão migrando para a AWS necessitam de experiência, ferramentas, assim como precisam fazer o alinhamento da empresa e da estratégia de TI. Muitas empresas podem acelerar a migração e o tempo para obter resultados por meio do trabalho em conjunto com parceiros. O programa de competências de parceiros da AWS ratifica os parceiros que demonstraram poder ajudar clientes a usar os Serviços da AWS.

Os parceiros de competência em migração da AWS disponibilizam soluções ou têm uma grande experiência em ajudar empresas a migrar com sucesso aplicativos e infraestrutura herdada para a AWS, durante todas as fases de complexos projetos, inclusive de descoberta, planejamento, migração e operações.

Saiba mais sobre os parceiros de competência em migração da AWS »

Parceiros da AWS
AWS Professional Services

A equipe da AWS Professional Services tem um amplo entendimento sobre o que significa a migração para a nuvem e já ajudou a centenas de clientes empresariais e instituições governamentais a atingir suas metas de negócios durante cada estágio de adoção da AWS. Com operações em 20 países, ela tem a escala global e a experiência no setor para apoiar a sua empresa.

Saiba mais sobre a equipe da AWS Professional Services

Embora existam vários componentes comuns encontrados em cada migração bem-sucedida, não existe uma solução única para decidir qual é a melhor abordagem. Com a experiência que obtivemos ao ajudar empresas a migrar portfólios de TI para a nuvem, desenvolvemos um livro eletrônico com melhores práticas e estratégias que interessaram a vários clientes.

Faça download do livro eletrônico Migrating to AWS »

Livro eletrônico da AWS
Blog do AWS Enterprise Collections

O blog do AWS Enterprise Collections é uma série de artigos relacionados à adoção empresarial da computação em nuvem. Esses artigos incluem melhores práticas, recomendações e depoimentos em primeira mão de líderes e clientes da AWS sobre suas experiências com a computação em nuvem.

Comece a seguir o blog hoje mesmo »

Entrar em contato conosco