sponte-logo@2x

Uso da plataforma AWS amplia capacidade de expansão da Sponte

2020

Especializada no desenvolvimento de sistemas de gestão para as áreas de Educação e Saúde, a Sponte passou seus primeiros dez anos trabalhando com soluções desktop. Em 2008, a companhia portou todo o seu portfólio para a nuvem, mas, em 2013, teve que buscar um provedor que oferecesse mais agilidade e simplicidade no provisionamento de infraestrutura. No ano seguinte, todos os clientes da empresa foram migrados para a AWS. Hoje, são mais de 5,5 mil clientes e aproximadamente 30 mil usuários conectados. Na área educacional, são mais de 2 milhões de alunos gerenciados.

Shot of two young women using a laptop together in a college library
kr_quotemark

Hoje vemos a AWS como um parceiro estratégico, que nos traz confiabilidade do mercado. Pretendemos continuar evoluindo com as soluções que a AWS nos provê"

Clovis Sarturi
diretor de TI da Sponte

Desafio

Com mais de 20 anos de atuação, a paranaense Sponte desenvolve sistemas de gestão especializados para as áreas de Educação e Saúde. Entre 1998, ano de sua fundação, e 2008, esses sistemas eram comercializados no modelo de assinatura e instalados nos desktops dos usuários. Em 2008, atenta as exigências do mercado, a empresa modernizou suas soluções de forma que proporcionasse aos seus clientes benefícios como a portabilidade.

“Na época nossa preocupação era oferecer uma experiência com total segurança. Nossos clientes tinham que estar tranquilos em relação aos seus dados, que deveriam estar sempre disponíveis”, lembra Clovis Sarturi, diretor de TI da Sponte. Com esses critérios, a companhia optou por portar seus produtos para um provedor em nuvem, onde permaneceram até 2014.

De acordo com Sarturi, em 2013 a Sponte decidiu buscar outras alternativas de parceria no mercado porque estava sentindo dificuldade em manter sua capacidade de expansão. “Tínhamos uma deficiência: era muito difícil prever os servidores que seriam necessários para expandir. E subir novas máquinas era um processo burocrático, levava meses para conseguirmos um servidor novo”, diz.

Por que AWS

Diante da dificuldade, a área de TI da Sponte decidiu buscar referências mundiais e, nesse estudo, concluiu que a AWS era o fornecedor mais bem posicionado. Além disso, como já operava no Brasil, seria possível manter os dados em território nacional, uma preocupação naquele momento. “Em 2013 iniciamos o estudo do ambiente AWS. Foi um mundo diferente: a AWS tinha soluções que para nós representavam uma disrupção, como adicionar máquinas em pouquíssimo tempo”, compara.

Depois de decidir migrar suas soluções para a AWS, o time de Sarturi, ainda em 2013, passou um tempo reescrevendo as aplicações da companhia, de modo que elas tirassem o máximo proveito da alta escalabilidade e alta disponibilidade oferecidas pela AWS. Para este trabalho, o time de TI da Sponte contou com o material de apoio online disponibilizado pela AWS. O foco, naquele momento, era conseguir escalabilidade com velocidade, sem prejuízos à segurança. “O material de apoio online da AWS é muito completo. Fomos na fonte, pesquisamos arquitetura e nosso time interno adaptou”, afirma.

Reescritas as aplicações, em fevereiro de 2014, com o apoio da Cloudster, todos os clientes foram migrados para a AWS. Atualmente, entre desenvolvedores, DBAs e analistas, a Sponte conta com cerca de 50 profissionais trabalhando continuamente com o AWS. Os principais serviços utilizados são o Amazon Elastic Compute Cloud (Amazon EC2), responsável pelo provimento das máquinas virtualizadas que rodam as aplicações e os bancos de dados; o Amazon Simple Storage Service (Amazon S3), como repositório de arquivos; e o Amazon Route 53, webservice utilizado para direcionar os usuários finais aos aplicativos de internet. 

A utilização do EC2 em conjunto com o Elastic Load Balancing e o AWS Resource Groups faz com que as aplicações se adaptem ao uso sazonal e tem capacidade ilimitada de usuários simultâneos, por se tratar de um ambiente escalável, e sem a necessidade de verticalização dos servidores. Além deles, a Sponte também utiliza o Amazon Relational Database Service (Amazon RDS) para a gestão de banco de dados. “Utilizamos os serviços da AWS para sustentar as operações de nossos clientes, de forma escalável e segura. A aplicação usa arquitetura de banco de dados separada da aplicação de software, o que permite robustez na escalabilidade horizontal dos serviços”, explica o executivo.

Hoje, 100% da base de clientes da Sponte está na AWS: são cerca de 5,5 mil empresas e aproximadamente 30 mil usuários. “Temos nossa estrutura contratada sob demanda, o que nos traz um formato de custos interessante. É muito flexível”, compara Sarturi, lembrando que o modelo traz confiança porque ele sabe que, se em algum momento precisar de um novo serviço, ele estará rapidamente disponível.

Benefícios

Com todos os clientes utilizando a estrutura da AWS, Sarturi aponta o desempenho e a confiabilidade como os principais benefícios obtidos depois da migração. “Tínhamos limitações no uso de hardware. Quando havia aumento no número de clientes, a gente precisava de uma provisão de servidores que demoravam para ser disponibilizados”, compara. Por causa da carência de hardware, muitas vezes os clientes apontavam lentidão nos sistemas, o que não ocorre mais.

“Nossos clientes agora contam com uma grande estabilidade do serviço, um desempenho sempre alto e a confiabilidade de ter a plataforma AWS como ponto focal de hospedagem”, comemora. E não é pouco. Desde que realizou a migração para a AWS, a Sponte viu crescer em mais de 100% o número de clientes, que saltou de 2,5 mil em fevereiro de 2014 para 5,5 mil em novembro de 2020, com cerca de 30 mil usuários. Em março de 2020, por exemplo, a companhia teve um pico de 15 mil usuários simultâneos utilizando 50 instâncias em média, sem qualquer problema.

Próximos passos

Com a segurança e a confiabilidade trazidas pela AWS, a Sponte pretende continuar utilizando os serviços do parceiro no desenvolvimento de novas soluções. “Existem projetos internos rodando para incorporar soluções de Inteligência Artificial. Nesse momento estamos explorando algumas soluções que a AWS nos fornece para trazer aos nossos clientes soluções de machine learning e IA. Vamos focar nesse caminho”, revela Sarturi.

Além disso, a Sponte está em processo final de desenvolvimento de uma nova versão de seus sistemas de gestão, utilizando as técnicas e tecnologias mais adequadas ao mundo de negócios atual. “Reestruturamos nossos sistemas levando em conta a perspectiva do usuário final, para que ele tenha a melhor experiência possível, dentro de um ambiente ainda mais estável, amigável e eficiente”, afirma o diretor de TI.

Sobre a Sponte

A Sponte é referência em soluções de gestão inteligentes para educação e saúde no Brasil. São mais de 20 anos de dedicação exclusiva para transformar os segmentos em que atua por meio de inovação e tecnologia.

Benefícios com AWS

  • Fim das limitações no uso de hardware;
  • Disponibilização imediata de novos servidores;
  • 100% de crescimento no número de clientes – 5,5 mil com 30 mil usuários;
  • Capacidade ilimitada de usuários simultâneos, por ser um ambiente auto escalável.


Serviços AWS utilizados

Amazon RDS

O Amazon Relational Database Service (Amazon RDS) facilita a configuração, a operação e a escalabilidade de bancos de dados relacionais na nuvem.

Saiba mais »

Amazon Route 53

Amazon Route 53 é um web service Domain Name System (DNS) na nuvem altamente disponível e escalável.

Saiba mais »

Elastic Load Balancing

Elastic Load Balancing distribui automaticamente o tráfego de entrada de aplicativos entre diversos destinos, como instâncias do Amazon EC2, contêineres, endereços IP e funções Lambda.

Saiba mais »

Amazon S3

Amazon S3 é um serviço de armazenamento de objetos que oferece escalabilidade, disponibilidade de dados, segurança e performance líderes do setor.

Saiba mais »


Comece agora

Empresas de todos os tamanhos e setores estão transformando seus negócios todos os dias usando a AWS. Entre em contato com nossos especialistas e comece hoje sua jornada na nuvem.