Nunca tivemos problemas de indisponibilidade, mesmo em períodos de picos de acessos de alguns parceiros usuários da plataforma que têm uma verdadeira ‘Black Friday’ todo final de semana. Para além do poder tecnológico da Amazon Web Services, o programa de incentivo à startups AWS Activate criou as bases para escalar nosso negócio, atrair investidores e atingir um crescimento exponencial.
Rodrigo Miranda CTO e co-fundador da Zoop

O mercado de meios de pagamento e serviços financeiros no Brasil tem um grande potencial de crescimento e inovação, e acaba de entrar em uma nova fase. Fundada em 2013, a Zoop desenvolveu uma plataforma tecnológica whitelabel na nuvem para meios de pagamento e serviços financeiros que possibilita negócios B2B a se tornarem fintechs.

A fintech enabler, que tem como clientes empresas como iFood, Avec e Ingresso Rápido, mira atingir R$ 20 bilhões de volume financeiro transacionado em 2019 utilizando tecnologias da Amazon Web Services. A companhia já nasceu praticamente na nuvem da AWS e recebeu, em sua fundação, US$ 100 mil de incentivo em serviços para serem utilizados entre 2017 e 2018. O investimento ajudou a Zoop a crescer mais de 4000% no último ano.

O sucesso já atraiu a atenção do mercado de investidores. A Zoop levantou recursos em rodadas de investimento com fundos estrangeiros como Qualcomm Ventures, Riverwood Capital, o mexicano Avalancha Ventures, além de um aporte mais robusto e parceria estratégica com o Grupo Movile.

A Zoop trabalha para viabilizar uma série de serviços financeiros acessíveis a qualquer tamanho de negócio, inspirada no próprio modelo da Amazon Web Services. “O mercado de meios de pagamento no Brasil ainda tem um grande potencial de crescimento e inovação. A Zoop tem feito para o setor algo similar ao que a Amazon fez para a computação em nuvem com o desenvolvimento da AWS (Amazon Web Services), democratizando o acesso à infraestrutura tecnológica de serviços financeiros”, explica Rodrigo Miranda, CTO e cofundador da fintech enabler. Ao todo, sua equipe é composta por 135 profissionais, baseados no Rio de Janeiro, São Paulo e Espírito Santo.

Imagem Zoop_v1

 

 

O portfólio da plataforma Zoop inclui uma camada de captura de transação com tecnologias para pagamentos digitais e presenciais (maquininhas e integração com sistemas de automação comercial). A camada de gerenciamento possui serviços como conta digital, split de pagamentos e antecipação de recebíveis. O dinheiro transacionado pelos parceiros pode ser liquidado pela camada de payout disponível na plataforma, em um domicílio bancário ou contas de pagamentos. A plataforma tem que estar preparada para suportar o altíssimo volume transacional e tráfego de dados.

A Zoop precisava de um parceiro que atendesse a todos esses requisitos. Para estar de acordo com a legislação do setor, era necessário ainda um grande poder de armazenamento, uma vez que a regulamentação exige que os dados de todas as transações financeiras operadas por seus clientes sejam guardados por cinco anos.

A elasticidade da nuvem é essencial para a Zoop garantir estabilidade a seus clientes que possuem períodos de picos de acesso ao sistema. Alguns crescem até 20 vezes em determinados dias da semana, saltando de cerca de 5 milhões a até 100 milhões de acessos em um único dia.

Segundo Rodrigo Miranda, alguns parceiros chegam a registrar tráfegos equivalentes a uma “Black Friday” por semana. É o caso do serviço de entregas do iFood, das plataformas de vendas de ingressos Sympla e Ingresso Rápido, e da Avec, um hub de tecnologia para salões de beleza. “Às vésperas do ano novo tem mais serviços e agendamentos nos salões de beleza do que em uma temporada de promoções, por exemplo”, destaca o executivo. “Nunca tivemos problemas em nenhum desses casos, o nosso sistema consegue suportar todos esses picos de acesso simultâneos com toda tranquilidade”, detalha o CTO.

Entre os principais motivos da escolha pela AWS está a segurança dos dados. As soluções atendem a todos os requisitos da fintech enabler. Em 2014, a Zoop conquistou o certificado de PCI Compliance da Amazon Web Services, e começou a desenvolver sua plataforma com uma infraestrutura em clusters redundantes, utilizando uma ampla gama de soluções essenciais para manter sua operação ainda mais eficiente.

A infraestrutura foi desenvolvida com toda a segurança do Amazon Virtual Private Cloud (Amazon VPC). A fintech enabler utiliza ainda o Amazon Relational Database Service (Amazon RDS), e armazena os dados das transações em Amazon Simple Storage Service (Amazon S3) para dados mais frequentemente utilizados, e Amazon Glacier para os menos acessados.

As instâncias são automaticamente escaladas com Amazon Elastic Compute Cloud (Amazon EC2) e o AWS Auto Scaling, serviços fundamentais para suportar os picos de acesso de grandes clientes da Zoop, como o iFood, Ingresso Rápido e a Avec.

A fintech enabler utiliza ainda Amazon Route 53 e o serviço de rede Amazon ElasticCache, que assegura aos seus clientes tempos de resposta de menos de 1 milissegundo, fator crucial para a rapidez na aprovação de pagamentos. Amazon CloudFront, Amazon API Gateway, e Amazon Cloud Directory completam o arsenal de soluções AWS por trás da plataforma Zoop.

Com o programa de aceleração AWS Activate, a Zoop contou com um crédito de US$ 100 mil, essencial, segundo Miranda, para o crescimento exponencial da empresa, que chegou a 4.000% no ano de 2018.

“Nosso negócio é altamente escalável, assim como as soluções da Amazon Web Services. A credibilidade da nuvem em questões de compliance e segurança foi fundamental para crescer e atrair investidores”, ressalta Miranda.

O apoio do programa permitiu que a Zoop escalasse sua infraestrutura, assim como sua plataforma tecnológica que consequentemente possibilita os seus próprios parceiros a escalarem seus negócios. É um efeito em cadeia.

“Somos provedores de serviços financeiros e nos inspiramos no modelo de negócio da própria Amazon Web Services, buscando construir uma plataforma tecnológica na nuvem só que para meios de pagamentos e serviços financeiros, em que até mesmo players tradicionais do mercado possam utilizar a plataforma e serem nossos parceiros”, destaca o CTO da Zoop.

A Zoop pretende ampliar ainda mais seu portfólio de parcerias e já começará a usar mais um serviço para aprimorar a segurança de sua plataforma. O próximo passo será a adoção do AWS PrivateLink, que simplifica a segurança dos dados compartilhados com aplicativos baseados na nuvem. De acordo com Rodrigo Miranda, os próximos passos ainda incluem a utilização de machine learning para prever fraudes, com a utilização do Amazon SageMaker.

Obtenha mais informações sobre o programa AWS Activate.