Geral

P: O que é o AWS Migration Hub?

O AWS Migration Hub oferece acesso às ferramentas de que você precisa para coletar e inventariar seus ativos de TI existentes com base no uso real, analisar componentes de aplicações e dependências de infraestrutura e agrupar recursos em aplicações. Você pode gerar estratégias de migração e recomendações de instância do Amazon Elastic Compute Cloud (EC2) para casos de negócios e planejamento de migração, acompanhar o progresso das migrações de aplicações para a AWS e modernizar aplicações já em execução na AWS.

P: Por que devo usar o AWS Migration Hub?

O AWS Migration Hub é o destino único para a migração e modernização da nuvem, oferecendo as ferramentas de que você precisa para acelerar e simplificar a jornada com a AWS. Se você está defendendo a nuvem em sua organização; planejando, executando e monitorando um portfólio de aplicações em migração para a AWS; ou modernizando aplicações atualmente em execução na AWS, o Migration Hub pode ajudar na jornada de transformação para a nuvem.

P: Quais ferramentas de migração se integram ao AWS Migration Hub?

O AWS Application Migration Service, o AWS Server Migration Service, o AWS Database Migration Service e o ATADATA ATAmotion são integrados ao AWS Migration Hub e relatam automaticamente a ele o status da migração. Leia a documentação do Migration Hub para obter mais detalhes sobre como autorizar ferramentas a enviar status ao Migration Hub.

P: Como o AWS Migration Hub me ajuda a acompanhar o progresso das migrações de minhas aplicações?

O AWS Migration Hub ajuda você dando visibilidade do progresso da migração. Você usa uma das ferramentas de migração integradas e, em seguida, retorna ao hub para ver o status de sua migração. Você pode agrupar servidores em aplicações após a migração ter sido iniciada ou detectar e agrupar seus servidores antes de começar.

P: Como o AWS Migration Hub ajuda a entender meu ambiente de TI?

O AWS Migration Hub ajuda você a entender seu ambiente de TI, permitindo que você explore as informações coletadas pelas ferramentas de detecção da AWS e armazenadas no repositório do AWS Application Discovery Service. Com o repositório preenchido, você pode visualizar especificações técnicas e informações de performance sobre os recursos detectados no Migration Hub. Você pode exportar dados do repositório do Application Discovery Service, analisá-los e importar agrupamentos de servidores como um “aplicativo”. Uma vez agrupado, o agrupamento de aplicações é usado para agregar o status de migração de cada ferramenta de migração usada para migrar os servidores e bancos de dados na aplicação.

P: Quanto custa usar o AWS Migration Hub?

O AWS Migration Hub está disponível para todos os clientes da AWS sem custos adicionais. Você paga apenas pelo custo das ferramentas de migração que usar e pelo consumo de qualquer recurso na AWS.

Todos os recursos orquestrados do Refactor Spaces (por exemplo, Transit Gateway) são provisionados em sua conta da AWS. Portanto, você paga pelo uso do Refactor Spaces mais quaisquer custos associados aos recursos provisionados. Consulte mais detalhes em Preços do AWS Migration Hub.

Acordo de nível de serviço (SLA)

P: O que seu contrato de nível de serviço do AWS Migration Hub Refactor Spaces garante?

Nosso SLA garante uma porcentagem de tempo de disponibilidade mensal de pelo menos 99,9% para o AWS Migration Hub Refactor Spaces em uma determinada região.

P: Como saberei se me qualifico para um crédito de serviço do SLA?

Você é elegível para um crédito de SLA para o AWS Migration Hub Refactor Spaces se uma região em que você atua tiver porcentagem de tempo de funcionamento mensal inferior a 99,9% durante qualquer ciclo de faturamento mensal. Para obter detalhes completos sobre todos os termos e condições do SLA, assim como detalhes sobre como enviar uma reivindicação, consulte https://aws.amazon.com/migration-hub/sla/refactor-spaces/.

Conceitos básicos

P: Como começo a usar o AWS Migration Hub?

Siga o Guia de conceitos básicos em nossa documentação para começar a usar.

P: O que é a região de origem do Migration Hub?

Antes de usar a maioria dos recursos do Migration Hub (exceto Refactor Spaces), você deve selecionar uma região de origem para o Migration Hub a partir da página Configurações do Migration Hub ou usar a Migration Hub Config API (API de Configuração do Migration Hub).

Os dados armazenados na região de origem do Migration Hub oferecem um repositório único de informações de descoberta, migração e planejamento para o seu portfólio inteiro e uma visão única de migrações para várias regiões da AWS. Você pode migrar para qualquer região compatível com suas ferramentas de migração. O status da migração aparecerá na região de origem do Migration Hub que você selecionou. Consulte a documentação para saber mais sobre a região de origem do Migration Hub.

Depois de definida, a região de origem do Migration Hub não pode ser alterada.

P: Para quais regiões posso migrar para usar o AWS Migration Hub?

O AWS Migration Hub ajuda você a monitorar o status de suas migrações em todas as regiões da AWS, desde que as ferramentas de migração estejam disponíveis nessa região. As ferramentas de migração integradas ao Migration Hub (por exemplo, AWS Application Migration Service e AWS Database Migration Service) enviam o status de migração para a região de origem selecionada para o Migration Hub. A região de origem é usada para armazenar dados de descoberta e monitoramento da migração. Ela deve ser definida antes de o produto ser usado pela primeira vez. O status da migração é agregado com base em todas as regiões de destino e pode ser visto na região de origem. Observe que as ferramentas integradas não enviarão status a menos que você tenha autorizado (conectado) as mesmas na página Ferramentas do console do Migration Hub.

P: Onde o AWS Migration Hub está disponível?

O AWS Migration Hub está disponível em todo o mundo para monitorar o andamento das migrações de aplicações, independentemente de onde a aplicação resida no momento. Consulte a tabela de regiões da AWS para disponibilidade de ferramentas do Migration Hub para coleta de inventário, planejamento e recomendação e recursos de modernização.

P: Como o acesso é concedido ao AWS Migration Hub?

O AWS Migration Hub requer uma função de conta da AWS que será adicionada automaticamente na primeira vez que você acessar o console como um usuário administrador. As ferramentas de migração integradas podem ser autorizadas na página Ferramentas do console do Migration Hub. Consulte a seção Autenticação e controle de acesso do Guia do usuário do AWS Migration Hub para obter mais detalhes.

Como detectar servidores e agrupar aplicações

P: Como o AWS Migration Hub ajuda a entender meu ambiente de TI?

O AWS Migration Hub ajuda a entender seu ambiente de TI permitindo que você explore as informações coletadas pelas ferramentas de detecção da AWS e armazenadas no repositório do AWS Application Discovery Service. Com o repositório preenchido, você pode visualizar as especificações técnicas e informações de performance dos recursos descobertos no Migration Hub, analisá-las, visualizar e etiquetar o servidor e as dependências de aplicações e agrupar servidores em aplicações. Você também pode exportar dados e importar agrupamentos como uma “aplicação.” Uma vez agrupado, o agrupamento de aplicações é usado para agregar o status de migração de cada ferramenta de migração usada para migrar os servidores e bancos de dados na aplicação.

P: Como vejo meu portfólio de TI no AWS Migration Hub?

Para visualizar seus ativos de TI no AWS Migration Hub, realize primeiro a detecção, usando uma ferramenta de detecção da AWS ou migrando com uma ferramenta de migração integrada. Em seguida, você pode explorar seu ambiente de dentro do Migration Hub. Você pode saber mais sobre qualquer recurso encontrado clicando no ID do servidor mostrado na página Servidores do console do Migration Hub. Você então verá a página de detalhes do servidor. Se você usou uma ferramenta de detecção da AWS para detectar seus servidores, verá os dados coletados, incluindo especificações técnicas e utilização média.

P: Como adiciono recursos ao Repositório de detecção?

Quando você visita o AWS Migration Hub pela primeira vez, é solicitado que você faça a detecção ou inicie a migração. Se você decidir começar a migrar sem realizar a detecção, seus servidores de aplicações e bancos de dados aparecerão como recursos no Migration Hub à medida que você os migrar com as ferramentas de migração integradas que autorizou no console do Migration Hub.

Para a detecção, você tem duas opções de coleta de dados. Se você tiver um ambiente VMware e preferir não instalar um agente, poderá usar o coletor sem agente do AWS Application Discovery Service. Se você precisar de informações mais detalhadas, poderá instalar agentes em seus servidores que coletam uma grande variedade de informações, incluindo detalhes sobre a utilização de recursos, processos em execução no servidor e dependências de rede do servidor. Informações de dependência de processo e rede estão disponíveis para exportação e análise fora do AWS Migration Hub. Leia o Guia do usuário do Application Discovery Service para obter mais detalhes sobre os AWS Discovery Collectors.

P: Como eu agrupo servidores em uma aplicação?

Antes de agrupar servidores em um aplicativo, você precisa preencher a lista de servidores do AWS Migration Hub. Os servidores são adicionados à lista de servidores sempre que você executa ferramentas de detecção da AWS ou usa uma ferramenta de migração integrada. Quando a lista de servidores estiver preenchida, selecione um ou mais recursos na página Servidores do console do Migration Hub e escolha “Group as Application” (Agrupar como aplicação). Se estiver descobrindo servidores usando o agente AWS Discovery, você também pode agrupá-los em aplicações a partir da ferramenta de visualização de rede. Selecione um ou mais servidores do gráfico de rede e escolha “Group as application” (Agrupar como aplicação).

P: Como visualizo minhas aplicações?

Você pode visitar a página Aplicativos na seção Migrar do console do AWS Migration Hub para ver a lista de aplicativos e seu status atual de migração. Somente recursos agrupados a aplicações usando a página Servidores da seção Descobrir ou AWS SDK/CLI serão exibidos na página Aplicações. As aplicações podem ter um dos três status de migração: “not started,” “in progress,” and “completed” (“não iniciado”, “em andamento” e “concluído”).

P: Posso ver aplicações criadas por outros usuários na mesma conta?

Sim. As aplicações criadas por qualquer usuário do IAM em uma conta ficarão visíveis para qualquer outro usuário do IAM na mesma conta que tiver acesso ao AWS Migration Hub. Todas as alterações feitas serão visíveis para todos os usuários com permissão.

P: Posso ver aplicações que existem em outras contas da AWS?

Você pode acessar o AWS Migration Hub usando um usuário do IAM associado a uma conta da AWS. Essa opção só permite ver detalhes da sua conta da AWS; você não terá visibilidade de outras contas.

Importação de servidores e aplicações

P: Como funciona o recurso de importação do AWS Migration Hub?

Você pode acessar o recurso de importação do AWS Migration Hub no console do Migration Hub ou invocando APIs do Application Discovery Service. Os dados importados são armazenados no repositório de dados do Application Discovery Service em formato criptografado.

P: Que tipo de dados posso importar usando o modelo de importação?

A importação do Migration Hub permite importar detalhes do servidor, incluindo especificações de servidor, utilização, tags e aplicativos associados aos seus servidores. Você pode importar dados de qualquer fonte, desde que eles sejam preenchidos usando o modelo de importação CSV do Migration Hub.

P: Eu importei um arquivo incorreto. Posso sobrescrevê-los ou excluí-los?

Sim. Você pode excluir um arquivo incorreto visitando a seção Discover > Tools > Imports (Descobrir > Ferramentas > Importações) e, em seguida, selecionando a opção “Delete imported data” (“Excluir dados importados”). Para sobrescrever um arquivo importado existente, exclua o arquivo e carregue de um novo arquivo com os registros corrigidos.

P: Existe um limite para o número de arquivos de importação que posso carregar?

Não, não há limite para o número de arquivos de importação que você pode carregar. No entanto, restringimos o número de registros e servidores que você pode importar. Para obter mais detalhes, consulte a seção de limites de importação do Migration Hub na documentação.

P: Preciso pagar pela importação de dados?

Não, não há cobrança para importar seus dados.

P: Não tenho dados para todos os campos no modelo de importação. Ainda posso importar meus dados?

Sim. Você poderá importar dados mesmo se não houver dados preenchidos para todos os campos no modelo de importação. Para cada linha, se você preencher sua própria chave correspondente ("ExternalId"), a importação a usará para identificar e importar os registros de maneira exclusiva. Se você não especificar a chave correspondente, para cada linha, a importação usará os valores especificados para “IPAddress”, “HostName”, “MACAddress” ou uma combinação de “VMware.MoRefId” e “VMware.vCenterId” para determinar a exclusividade de um servidor específico. As linhas que não contiverem valor para a chave correspondente (“ExternalId”) ou para qualquer um dos campos acima não serão importadas.

P: Quais são os critérios para identificar um registro incorreto?

A importação faz uma verificação de validação de dados para todos os campos importados que fazem parte do modelo de importação CSV. Por exemplo, se o valor de “IPAddress” for inválido, o recurso Importar sinalizará esse registro como incorreto. Além disso, um registro de importação será considerado inválido e não será importado se não tiver pelo menos um ou mais dos campos a seguir preenchidos: “ExternalId”, “MACAddress”, “HostName”, “IPAddress” ou uma combinação de “VMware.VCenterId” e “VMware.MoRefId”.

Geração de recomendações de instâncias do EC2

P: O que é o recurso de recomendações de instâncias do EC2?

As recomendações de instâncias do EC2 são um recurso do AWS Migration Hub que analisa os dados coletados em cada servidor local, incluindo especificação do servidor e utilização de CPU e memória, para recomendar a instância do EC2 mais econômica que comporta a execução da carga de trabalho local. Além disso, você pode ajustar as recomendações especificando preferências de opção de compra da AWS, região da AWS, exclusões de tipos de instância do EC2 e métrica de utilização de CPU/RAM (média, pico ou percentil).

P: Preciso instalar o Discovery Connector ou o Discovery Agent do AWS Application Discovery Service para usar o recurso de recomendações de instâncias do EC2?

Não. Para usar o recurso de recomendações de instâncias do EC2, você precisa verificar se os detalhes dos servidores on-premises estão disponíveis no AWS Migration Hub. Você pode importar informações existentes sobre o inventário de servidores de uma fonte como um Content Management Database (CMDB) ou usar o AWS Application Discovery Service para coletar dados diretamente do ambiente.

P: Como o recurso de recomendações de instâncias do EC2 estabelece uma correspondência com um determinado servidor?

O recurso de recomendações de instâncias do EC2 recomenda o tipo de instância do EC2 mais econômico que comporta os requisitos informados de CPU e RAM, considerando as preferências de tipo de instância selecionadas, como opção de compra da AWS, região da AWS, exclusões de tipos de instância do EC2 e métrica de utilização de CPU/RAM (média, pico ou percentil).

P: O recurso de recomendações de instâncias do EC2 oferece recomendações para instâncias expansíveis?

Sim. O recurso de recomendações de instâncias do EC2 oferece recomendações para instâncias com capacidade de intermitência de performance. Ele usa pontos de dados de CPU “médios” e “de pico” para calcular um número estimado de créditos de CPU consumidos e o custo associado, para comparar com maior precisão o preço estimado com outras famílias de instâncias.

P: O que acontecerá se eu tiver dados de descoberta de várias fontes para o mesmo servidor no AWS Migration Hub? Qual fonte de dados será usada para calcular a recomendação de instâncias do EC2 para esse servidor?

Se houver dados de descoberta de várias fontes disponíveis para o mesmo servidor, o recurso de recomendações de instâncias do EC2 usará os dados mais recentes e completos para fornecer uma recomendação de instâncias. Por exemplo, se você carregar a especificação de CPU/RAM para um determinado servidor usando a importação do Migration Hub, uma recomendação será gerada de acordo com os dados importados. Se você instalar depois o Discovery Agent do AWS Application Discovery Service (ADS) nesse servidor, o agente do ADS também capturará os detalhes de especificação do servidor. Na próxima vez que você solicitar recomendações de instâncias do EC2 para esse servidor, o recurso usará as especificações coletadas pelo agente do ADS para gerar as recomendações, pois os dados do agente são mais recentes e completos.

P: O recurso de recomendações de instâncias do EC2 recomenda instâncias da geração atual?

Sim. O recurso de recomendações de instâncias do EC2 recomenda apenas as instâncias da geração atual. Ele não fornece recomendações de instâncias de gerações anteriores.

P: Quando devo usar o recurso de recomendações de instâncias do EC2 do AWS Migration Hub em comparação com uma avaliação de custo mais detalhada da TSO Logic?

O dimensionamento correto dos recursos computacionais é uma das dimensões da compreensão do custo total de propriedade (TCO). Use o recurso de recomendações de instâncias do EC2 do Migration Hub quando quiser compreender os custos estimados do EC2. Também oferecemos uma avaliação mais detalhada, incluindo otimizações para custos de licenciamento da Microsoft e armazenamento, usando a TSO Logic, uma empresa da AWS. Entre em contato com a equipe de vendas da AWS ou um parceiro da AWS para saber mais sobre essa avaliação detalhada.

Monitoramento do status de migração

P: Quais ferramentas de migração se integram ao AWS Migration Hub?

O AWS Application Migration Service, o AWS Server Migration Service, o AWS Database Migration Service e o ATADATA ATAmotion são integrados ao AWS Migration Hub e relatam automaticamente a ele o status da migração. Leia a documentação do Migration Hub para obter mais detalhes sobre como autorizar ferramentas a enviar status ao Migration Hub.

P: Como faço para usar o AWS Migration Hub ao migrar aplicações?

Depois de criar um ou mais agrupamentos de aplicações de servidores detectados usando ferramentas de detecção da AWS ou ao começar a migrar usando uma ferramenta de migração integrada, você pode iniciar ou continuar a migrar o servidor ou o banco de dados fora do Migration Hub. Retorne ao Migration Hub para visualizar o status de migração de cada recurso na aplicação. 

Para fazer isso, visite a página desse aplicativo no console do Migration Hub. Lá, você verá um diagrama com todos os recursos que compõem a aplicação, além de uma tabela com mais detalhes do status de migração. Para cada recurso, o status geral e detalhado é mostrado como um diagrama e uma tabela. Por exemplo, para um servidor que está sendo migrado pelo AWS Server Migration Service, o status pode ser relatado como “Em andamento/iniciando replicação”, “Em andamento/replicação concluída” ou “Compilado/AMI criado”. 

Quando a migração é concluída, o Migration Hub também mostra detalhes sobre os recursos que foram criados pela migração. O Migration Hub disponibiliza links para as AMIs criadas ou que estão executando instâncias do EC2 (dependendo da ferramenta) para os servidores migrados pelo AWS Application Migration Service, pelo AWS Server Migration Service e pelo ATADATA. Para bancos de dados migrados pelo AWS Database Migration Service, o Migration Hub fornece o Target Endpoint ID, que pode ser usado como um filtro de pesquisa no console do Database Migration Service.

P: O AWS Migration Hub migra automaticamente minhas aplicações?

Não. O AWS Migration Hub não automatiza as etapas da migração. Ele fornece um único local para você acompanhar o andamento das aplicações que você está migrando.

P: O que preciso fazer para que o progresso da migração da minha aplicação apareça no AWS Migration Hub?

Para visualizar o progresso de migração no AWS Migration Hub, duas condições devem ser preenchidas. Os recursos que você está migrando devem estar no repositório do AWS Discovery e você deve usar ferramentas compatíveis para executar a migração. Se você começar a migrar sem realizar a detecção com os AWS Discovery Collectors, os servidores ou bancos de dados informados pelas ferramentas de migração compatíveis serão automaticamente adicionados ao seu repositório do AWS Application Discovery Service. Quando eles forem adicionados, você poderá agrupar esses servidores como aplicações e acompanhar o status em um único agrupamento à medida que a migração avançar.

Se você estiver usando uma ferramenta compatível, mas não estiver vendo o status em uma aplicação, confira primeiro a página Atualizações para verificar se o status da ferramenta está sendo recebido. Se o status não estiver aparecendo na página Updates (Atualizações), verifique a página Ferramentas para checar se você autorizou a ferramenta a enviar o status para o Migration Hub. Se não estiver autorizado, clique em “Authorize” (“Autorizar”) para adicionar as permissões apropriadas do IAM.

Se o status da migração aparece na página Updates (Atualizações), pode ser que o recurso não esteja agrupado em uma aplicação. Visite a página Servers (Servidores) e agrupe o servidor em uma aplicação. Em seguida, visualize a aplicação na página Migrate/Applications (Migrar/Aplicações) para ver o status da migração.

P: O que acontece se eu não fizer uma migração restrita de novo host, movendo os recursos exatamente de on-premises para a AWS?

O AWS Migration Hub mostrará o status das migrações de recursos feitas com ferramentas compatíveis, desde que o recurso seja agrupado em uma aplicação. Não precisa ser uma migração restrita de redefinição de hospedagem. Por exemplo, se você mover o conteúdo de um banco de dados usando o AWS Database Migration Service, verá atualizações no Migration Hub se o servidor correspondente à migração do banco de dados estiver agrupado em uma aplicação.

P: E se eu estiver usando uma ferramenta que não está integrada ao AWS Migration Hub?

Ferramentas que não estão integradas ao AWS Migration Hub não reportarão o status no Console de Gerenciamento do Migration Hub. Você ainda pode ver o status de outros recursos na aplicação e o status do nível da aplicação ou pode atualizar o status por meio de sua própria automação usando a CLI ou as APIs.

P: Como outras ferramentas podem publicar status no AWS Migration Hub?

As ferramentas de migração podem publicar seu status no AWS Migration Hub escrevendo na API do AWS Migration Hub. Os parceiros interessados na integração devem ter obtido a Competência de migração por meio do Programa de competência da AWS. Saiba mais sobre o Programa de competência e se cadastre para a Competência de migração aqui.

Recomendações de estratégia

P: O que é o Strategy Recommendations?

Agora, o AWS Migration Hub Strategy Recommendations ajuda a elaborar facilmente uma estratégia de migração e modernização para suas aplicações em execução on-premises ou na AWS. O Strategy Recommendations fornece orientação sobre estratégia e ferramentas que ajudam a migrar e modernizar em escala.

Q: Por que eu devo usar o Strategy Recommendations?

O Strategy Recommendations ajuda a identificar uma estratégia de migração e modernização sob medida em escala e fornece as ferramentas e serviços que ajudarão você a executar a estratégia. Também ajuda a identificar as incompatibilidades (antipadrões) no código-fonte que precisam ser resolvidas para implementar essas recomendações.

P: Com quais opções de migração e modernização o Strategy Recommendations é compatível?

O Strategy Recommendations é compatível com análise de opções de redefinição de hospedagem (EC2) e redefinição de plataforma (ambientes gerenciados como RDS e Elastic BeanStalk, contêineres e atualizações de sistema operacional) para aplicações em execução no Windows Server 2003 ou superior ou em uma ampla variedade de distribuições Linux, incluindo Ubuntu, RedHat, Oracle Linux, Debian e Fedora. O Strategy Recommendations oferece análise de refatoração adicional para aplicações personalizadas escritos em C# e Java e bancos de dados licenciados (como Microsoft SQL Server e Oracle).

P: Como começo a usar o Strategy Recommendations? 

Siga o Guia de conceitos básicos em nossa documentação para começar a usar.

P: Quais opções adicionais eu tenho para modernizar meus workloads do Windows?

Acesse Modernizar workloads do Windows com a AWS para saber mais.

Refatoração incremental de aplicação

P: O que é transformação de aplicação?

A transformação de aplicação é o processo de refatoração, redefinição da arquitetura e reescrita de aplicações para maximizar disponibilidade, escalabilidade, agilidade de negócios e benefícios de otimização de custos de execução na nuvem.

Q: O que é o Refactor Spaces?

O Refactor Spaces ajuda a acelerar a refatoração de aplicações para aproveitar ao máximo a computação na AWS e simplifica a transformação de aplicações, facilitando o gerenciamento do processo de refatoração durante a operação em produção. Ao usar o Refactor Spaces, você se concentra na refatoração de suas aplicações, não na criação e no gerenciamento da infraestrutura subjacente que torna a refatoração possível. O Refactor Spaces ajuda a reduzir o risco comercial de desenvolver aplicações em microsserviços ou estender aplicações herdadas que não podem ser modificadas com novos recursos gravados em microsserviços.

Q: Por que devo usar o Refactor Spaces?

O Refactor Spaces aborda um par comum de problemas práticos ao transformar aplicações: configurar uma infraestrutura para refatoração de aplicações e operar aplicações em evolução em escala. O Refactor Spaces ajuda a combinar aplicações e microsserviços existentes em uma única aplicação, permitindo abordagens diferentes para arquitetura e tecnologia, alinhamento de equipe e processo entre as partes. Ao usar o Refactor Spaces, você pode transformar aplicações herdadas ou estendê-las com microsserviços executados em qualquer destino de computação da AWS (como EC2, Amazon Elastic Container Service, Amazon Elastic Kubernetes Service, AWS Fargate e AWS Lambda). O Refactor Spaces oferece economia de tempo significativa, criando uma infraestrutura para refatoração de aplicações em minutos.

Q: Que tipo de aplicações posso refatorar?

Qualquer aplicação direcionada para refatorar, reescrever ou redefinir a arquitetura é candidata a usar Refactor Spaces, contanto que a interface externa seja um protocolo baseado em HTTP e em execução na AWS (ou pode ser hospedado novamente com o Application Migration Service ou reformatado primeiro). O Refactor Spaces é comumente usado para refatorar aplicações herdadas e monolíticas mais antigas, mas também ajuda a navegar na refatoração e na redefinição da arquitetura de aplicações e serviços modernos.

P: Como o Refactor Spaces funciona com outros serviços da AWS?

O Refactor Spaces orquestra outros serviços da AWS para criar ambientes de refatoração e juntar aplicações e microsserviços existentes em aplicações do Refactor Spaces, que são mais fáceis de operar enquanto a aplicação está evoluindo. Ambientes de refatoração de aplicações são construídos usando o Transit Gateway, o Resource Access Manager e o API Gateway. Com isso, o Refactor Spaces ajuda a manter as aplicações existentes separadas dos microsserviços por meio de uma estrutura de várias contas interligada com a rede, para facilitar a comunicação entre contas.

Q: O que é um Refactor Spaces Environment?

Um Refactor Spaces Environment fornece uma visão unificada de rede, aplicações e serviços em contas da AWS e é o contêiner para a aplicação existente e novos microsserviços. O ambiente orquestra o Transit Gateway, o Resource Access Manager e VPCs para conectar a rede entre contas e simplificar a comunicação entre os serviços antigos e novos. A conta na qual um ambiente é criado é a proprietária do ambiente. O proprietário pode compartilhar o ambiente com outras contas da AWS e gerenciar aplicações, serviços e rotas adicionadas ao ambiente.

Q: O que é um Refactor Spaces Application?

Um Refactor Spaces Application fornece roteamento de solicitação configurável para sua aplicação existente e novos microsserviços. As aplicações incluem um proxy que simplifica a refatoração de strangler fig na AWS. Ao criar uma aplicação dentro de um ambiente, o Refactor Spaces orquestra API Gateway, Network Load Balancer (NLB) e políticas de recursos do AWS Lambda. O proxy e o roteamento da aplicação são usados para manter as mudanças de arquitetura subjacentes transparentes para os consumidores da aplicação.

Q: O que é um Refactor Spaces Service?

Um Refactor Spaces Service representa o endpoint de uma aplicação existente ou um novo microsserviço. Os serviços podem ter um VPC com um endpoint URL ou um endpoint do AWS Lambda. O Refactor Spaces conecta automaticamente VPCs de serviço dentro de um ambiente usando o Transit Gateway, e o tráfego é permitido entre qualquer recurso da AWS em VPCs de serviço em todas as contas no ambiente. Ao definir uma rota para um serviço, se o serviço tiver um endpoint do Lambda, o tráfego será roteado usando a integração Lambda do API Gateway. Para serviços com um endpoint de URL, o tráfego é roteado usando um link VPC da API Gateway e grupo de destino de NLB.

Q: Como eu começo a refatoração incremental de aplicações com o Refactor Spaces?

O Refactor Spaces pode ser usado pelo Console de Gerenciamento da AWS, AWS SDK/CLI ou CloudFormation (CFN). Normalmente, você deve começar com pelo menos duas contas, uma para a aplicação existente e outra para controlar o ambiente do Refactor Spaces e gerenciar o roteamento de tráfego entre serviços. Suas contas da AWS podem ser novas ou existentes que sejam independentes, parte de uma organização da AWS ou provisionadas pelo AWS Control Tower. 

Primeiro, instale o Refactor Spaces Service-Linked Role (SLR) em cada conta da AWS que você planeja usar para refatoração visitando o console do Refactor Spaces na conta ou usando o console do IAM ou a API para criar o SLR. Em seguida, crie um Refactor Spaces Environment na conta escolhida para ser o proprietário do ambiente e compartilhá-lo com outras contas. Assim que as outras contas aceitarem o convite de compartilhamento do ambiente, o Refactor Spaces compartilhará automaticamente os recursos da AWS (como o Transit Gateway) contidos no ambiente com as outras contas designadas. 

Em seguida, execute a sua primeira aplicação. O Refactor Spaces Application fornece roteamento de solicitação configurável (por meio de API Gateway) para o Refactor Spaces Services, independentemente da conta em que o serviço está. Depois de criar a aplicação, crie um ou mais serviços nela. Inicialmente, todo o tráfego fluirá para a aplicação existente, portanto, crie uma rota padrão que envie todo o tráfego para o serviço que representa a aplicação existente. Com o tempo, você adicionará rotas para reduzir o tráfego para recursos de negócios atendidos por novos microsserviços.

P: Posso acessar APIs do AWS Migration Hub Refactor Spaces de forma privada na minha VPC sem usar endereços IP públicos?

Sim. Você pode acessar de modo privado as APIs do Refactor Spaces a partir da VPC (criada usando a Amazon Virtual Private Cloud) por meio da criação de endpoints da VPC. Com os endpoints da VPC, o roteamento entre a VPC e o Refactor Spaces é processado pela rede da AWS sem a necessidade de um gateway da Internet, um gateway NAT ou uma conexão de rede privada virtual (VPN). A geração mais recente de endpoints da VPC usados pelo Refactor Spaces é baseada no AWS PrivateLink, uma tecnologia que habilita a conectividade privada entre os Serviços da AWS usando Interfaces de rede elástica (ENIs) com endereços IP privados nas VPCs. Para saber mais sobre o suporte do PrivateLink, acesse a documentação do Refactor Spaces PrivateLink.

Orquestrador

P: O que é a orquestração da migração?

A orquestração da migração é um mecanismo de automação de processos que usa modelos, sincroniza várias tarefas em um fluxo de trabalho e gerencia dependências para alcançar a meta de um projeto de migração.

P: O que é o AWS Migration Hub Orchestrator?

O AWS Migration Hub Orchestrator foi projetado para automatizar e simplificar a migração de aplicações para a AWS. O Orchestrator ajuda a reduzir os custos e o tempo de migração ao remover muitas das tarefas manuais envolvidas na migração de aplicações empresariais de larga escala, gerenciando as dependências entre diferentes ferramentas e oferecendo visibilidade ao progresso de migração em um só lugar. Use modelos de fluxo de trabalho predefinidos e personalizáveis no Orchestrator que oferecem um conjunto prescrito de tarefas de migração, ferramentas de migração e oportunidades de automação para orquestrar fluxos de trabalho complexos e tarefas interdependentes, simplificando o processo de migração para a AWS.

P: Quais são os benefícios do uso do AWS Migration Orchestrator?

O Orchestrator ajuda a acelerar migrações, simplificar o processo de migração e adaptar as ferramentas e o processo de migração para seus casos de uso.

  • Acelere as migrações: acelere as migrações de aplicações usando modelos de fluxo de trabalho predefinidos comprovados com base em milhares de aplicações com padrões semelhantes que a AWS migrou.
  • Simplifique com automação: automatize tarefas de pré-migração, fluxos de trabalho de migração e tarefas de migração em várias ferramentas, como AWS Application Discovery Service, AWS Application Migration Service e AWS Launch Wizard para o mesmo fluxo de trabalho de migração para minimizar o trabalho manual.
  • Adapte e simplifique: personalize e reutilize modelos de fluxo de trabalho utilizando as recomendações de linha de base e modificando as etapas e dependências para atender às necessidades de workloads e casos de uso específicos.

P: Por que devo usar o AWS Migration Hub Orchestrator?

O Orchestrator simplifica e acelera a migração de aplicações para a AWS.

  • Migre aplicações usando uma metodologia prescritiva: você pode iniciar migrações rapidamente usando modelos de fluxo de trabalho predefinidos baseados em milhares de aplicações com padrões semelhantes que a AWS migrou.
  • Personalize seu fluxo de trabalho de migração: você pode personalizar seu fluxo de trabalho adicionando suas próprias etapas, dependências e automações para atender às necessidades de seus casos de uso específicos.
  • Orquestre tarefas de pré-migração nos ambientes de origem: muitas vezes você precisa verificar a prontidão da migração, instalar agentes ou remover arquivos de log desnecessários que não deseja migrar para a AWS. Executar essas tarefas manualmente em cada servidor on-premises é um processo tedioso e propenso a erros. Com o Orchestrator, você pode automatizar essas tarefas para economizar tempo e custo ao mesmo tempo que reduz erros.
  • Orquestre as tarefas de migração em diferentes ferramentas de migração: seu processo de migração ideal pode envolver o uso de várias ferramentas, como AWS Application Discovery Service, AWS Application Migration Service ou AWS Launch Wizard para o mesmo fluxo de trabalho de migração. Com o Orchestrator, você pode orquestrar suas tarefas de migração reutilizando os metadados de inventário, a especificação de configuração e o contexto do ambiente para minimizar as entradas que você precisa fornecer em cada uma dessas ferramentas. Automatizando as tarefas de migração manual, gerenciando dependências entre diferentes ferramentas e fornecendo visibilidade do andamento da migração em um só lugar, o Orchestrator ajuda a reduzir os custos e o tempo de migração.
  • Configure, valide e inicie as aplicações migradas: em grandes migrações, a verificação do status de instâncias, bancos de dados e conectividade de rede, a instalação e a desinstalação de aplicações em servidores migrados e o desligamento do ambiente de teste resultam na prolongação do período de transição e do tempo de inatividade. Com o Orchestrator, você pode automatizar essas etapas de migração de rotina para reduzir o tempo de transição em mais de 50%.

P: Como uso o Orchestrator?

Você pode acessar o Orchestrator no console do AWS Migration Hub ou na AWS Command Line Interface (CLI). Use o Orchestrator para concluir os pré-requisitos de descoberta ou importação de servidores de origem, agrupamento dos servidores descobertos em aplicações e instalação de um plugin no ambiente de origem. Em seguida, escolha um dos modelos de fluxo de trabalho predefinidos para criar um fluxo de trabalho para orquestrar a migração da aplicação. Se desejar, você também pode especificar etapas personalizadas para serem automatizadas ou concluídas manualmente como parte do fluxo de trabalho. Depois de definir o fluxo de trabalho, você poderá executá-lo, pausá-lo ou excluí-lo. Você também poderá acompanhar o status do fluxo de trabalho em nível de etapa e em nível de grupo de etapas no Orchestrator.

P: O que é um modelo de fluxo de trabalho no Orchestrator?

Um modelo de fluxo de trabalho é um manual com um conjunto prescrito de tarefas de migração, dependências, ferramentas de migração adequadas e oportunidades de automação recomendadas. Por exemplo, o modelo de fluxo de trabalho predefinido para migrar aplicações baseadas em SAP NetWeaver com bancos de dados HANA inclui tarefas detalhadas para validação automatizada de conectividade entre servidores de origem e plugins, a capacidade de provisionar um novo ambiente SAP usando o AWS Launch Wizard, a validação automatizada de ambientes de origem e destino, a migração automatizada de banco de dados e aplicações HANA e a validação pós-migração.

P: Quais modelos de fluxo de trabalho predefinidos são fornecidos no Orquestrador?

Atualmente, o Orquestrador é compatível com dois modelos de fluxo de trabalho predefinidos que você pode usar. O primeiro modelo ajuda a migrar aplicações baseadas em SAP NetWeaver com bancos de dados HANA usando o AWS Launch Wizard e o HANA System Replication. O segundo modelo ajuda a acelerar a redefinição de hospedagem de qualquer aplicação usando o AWS Application Migration Service (MGN). O terceiro e o quarto modelos ajudam a redefinir a plataforma de seus bancos de dados do SQL Server para o Amazon RDS e redefinir a hospedagem de seus bancos de dados do SQL Server para o Amazon EC2 usando backup nativo e restauração. Os dois modelos incluem automação predefinida de tarefas, com a opção de adicionar novas etapas e scripts de automação.

Preços do AWS Migration Hub
Saiba mais sobre preços de produtos

Analise as opções de preços do AWS Migration Hub.

Saiba mais 
Cadastre-se para obter uma conta gratuita
Cadastre-se para obter uma conta gratuita

Obtenha acesso instantâneo ao nível gratuito da AWS. 

Cadastre-se 
Comece a migração hoje
Comece a migração hoje

Comece a migração com o AWS Migration Hub no Console de Gerenciamento da AWS.

Faça login