inter-logo@2x

Inter amplia uso de estrutura AWS e chega a mais de 11 milhões de clientes

2021

Cliente AWS desde 2015, a instituição financeira vem apostando na evolução da utilização dos serviços em nuvem, que deram a ela a possibilidade de fazer 24 mil mudanças em produção ao longo de 2020. Hoje, o Inter conta com 90 squads desenvolvendo e colocando software em produção com autonomia, por meio de uma esteira segura e automatizada. É essa estrutura que permite ao banco, hoje com mais de 11 milhões de clientes, conquistar 25 mil novos clientes diariamente.
Banco Inter_FACHADA
kr_quotemark

É difícil dissociar o crescimento do Inter dos serviços que utilizamos na AWS. Talvez não chegássemos aonde chegamos sem a fundação componentizável, orientada a serviço e com componentes plug & play”

Roberto Resque
superintendente de tecnologia do Inter

Desafio

Desde que entrou em operação como banco 100% digital, em 2016, o Inter vem passando por uma série de mudanças em sua infraestrutura. O diretor de tecnologia da instituição, Guilherme Ximenes, lembra que, nesse período, o banco passou por várias fases de arquitetura com alguns momentos de revolução.

“Uma mudança de patamar foi quando mudamos para a AWS. Lá atrás tínhamos um time que só cuidava de toda a estrutura e ele funcionava naquele cenário de 100 mil clientes. Naquela época começamos a discutir como ganhar eficiência para ganhar escala”, lembra. Foi dessa forma que o banco evoluiu em alguns conceitos, com o uso de computação em nuvem.

Com a digitalização do processo de abertura de contas e agregando a bandeira Mastercard à sua marca, o volume de abertura de contas diárias sai de 10 e vai para mais de 100. No backoffice, o banco estava substituindo seu sistema de core bancário, já com a decisão e que o novo deveria rodar em nuvem. “Fizemos um trabalho forte de arquitetura para isso e já lincamos com o projeto de nuvem. Também definimos a arquitetura de microsserviços para assumir o core bancário, além da reestruturação dos times e o objetivo de trabalhar com squads”, afirma , lembrando que, em 2018, o banco estava 100% na nuvem e com 400 mil clientes.

“Fomos evoluindo isso para cada vez mais sistemas desacoplados e rodando em multicluster. Cada vez mais quebrando camadas. Hoje temos 11 milhões de clientes”, ressalta.

Por que AWS

Na época da digitalização, a AWS foi escolhida por ser considerado o provedor mais maduro. “É difícil dissociar o crescimento do Inter dos serviços que utilizamos na AWS. Talvez não chegássemos aonde chegamos sem a fundação componentizável, orientada a serviço e com componentes plug & play. Nada disso seria possível”, lembra Roberto Resque, superintendente de tecnologia do Banco Inter.

Resque revela que, ao longo deste período, a área de TI vem tentando expandir a escalabilidade de infraestrutura e máquinas para todas as áreas. “Quando pensamos em estruturar nossos times, pensamos em times autônomos e componentizáveis, que cuidem do produto de ponta a ponta. Estruturamos nossos times para que funcionem como serviços plugáveis e usando o que os times de plataformas e de infraestrutura fornecem como ferramentas”, diz.

Esse foi resultado da evolução da estrutura do banco. O próprio Resque reconhece que o desafio enfrentado para crescer de 100 mil clientes a 1 milhão era manter o monolito de pé e que, a partir daí os desafios foram mudando a cada fase.

De 2016 até 2020 foram três fases. Na primeira delas, o banco tinha um serviço de hosting e utilizava o Amazon Elastic Compute Cloud (Amazon EC2) para rodar o monolito que substituiu o data center físico da instituição. Nesta fase eram muito importantes serviços como o Amazon Simple Storage Service (Amazon S3), o Elastic Load Balancing e o Amazon ElastiCache.

Na segunda fase, a estrutura evoluiu para seu próprio cluster baseado no AWS Auto Scaling. “E agora, na fase três, usamos o Amazon Elastic Kubernetes Service (Amazon EKS) como deploy de microsserviços e o AWS Lambda. São três fases que estão muito relacionadas com o crescimento do time”, diz. Além destes serviços, toda a estrutura de dados do Inter é hoje baseada no Amazon DynamoDB, com uso do Amazon Relational Database Service (Amazon RDS) para gerenciamento de banco de dados, já em processo de migração para o Amazon Aurora. “Ainda temos mais de 107 bancos de dados em Amazon RDS aqui no Inter”, revela.

Benefícios

Toda esta estrutura é a base atual da conta digital do Inter, considerada o backbone do negócio, daí a importância de seu crescimento. Resque lembra que, quanto mais clientes plugados à conta, mais serviços podem ser oferecidos. “Nossos clientes logam em média 20 vezes por mês. Esta recorrência nos permite oferecer outros serviços, fechando o cross sell da conta gratuita”, diz.

Para acompanhar a dinâmica deste público, o banco realiza mudanças radicais em seu ambiente ao menos uma vez ao ano. Mais que isso, o time de desenvolvimento da conta digital saltou de duas mudanças a cada 15 dias para cerca de mil por semana. “Foram 24 mil mudanças em 2020 e a consolidação de um portfólio que hoje tem mais de 150 produtos, que vão de investimentos a estacionamento”, revela.

Esse volume só é possível porque os desenvolvedores conseguem hoje dialogar com as áreas de negócio, entender a ideia e chegar com o software em produção com simplicidade, segurança e autonomia. “Conseguimos fazer porque são 90 squads desenvolvendo software com autonomia total para isso e porque automatizamos 100% da camada AWS. Há uma série de regras que nos permitem agilidade, velocidade, governança e segurança”, comemora.

O superintendente destaca que este trabalho só é possível porque a estrutura AWS permite que os desenvolvedores de produtos digitais pensem exclusivamente nos produtos, sem se preocupar com infraestrutura ou plataforma. “Além disso, há a inovação. Cada novo produto lançado pela AWS é um parque de diversões para nós. Temos um ambiente de sand box onde qualquer um consegue experimentar os lançamentos da AWS. Conseguimos beber dessa fonte de inovação e tudo é muito fácil de usar”, afirma.

Essa combinação é que tem contribuído fortemente para que o banco conquistasse os mais de 11 milhões de clientes que tem hoje. “Hoje temos 40 mil servidores virtuais. Nem imaginamos o que seria preciso de estrutura física para isso”, afirma.

Próximos passos

O próximo passo do Inter é migrar para produção os ambientes AWS Graviton. “A tecnologia ARM chegou para ampliar nossa visibilidade em todos os sentidos. Vai nos trazer ganhos de custos”, prevê Resque. O executivo também acredita que a área de dados deve ter um aumento expressivo  de utilização até o final do ano, o que deve levar sua área a explorar mais a camada de machine learning e a camada de ETL. “São dois recursos novos que trazem benefícios para quem usa data lakes e vamos utiliza-los mais”, diz.

Sobre o Inter

De banco digital para plataforma de serviços integrados: o Inter se reinventou e cria o que simplifica a vida das pessoas. Seja na hora de cuidar das finanças, fazer compras online ou ganhar cashback. Tudo está reunido no mesmo aplicativo, de forma simples e 100% digital. O Inter oferece serviços completos em banking, investimentos, crédito e seguros, além de contar com um shopping que reúne os melhores varejistas do Brasil. Com 11 milhões de clientes, a empresa conta com uma carteira de crédito ampliada de R$ 9,4 bilhões, patrimônio líquido de R$ 3,3 bilhões e R$ 19,8 bilhões de ativos totais.

Benefícios com AWS

  • Log-in médio de clientes de 20 vezes ao mês;
  • 24 mil mudanças realizadas em 2020;
  • 150 produtos no portfólio;
  • 90 squads de desenvolvimento;
  • Camada AWS 100% automatizada.

Serviços AWS utilizados

Amazon ElastiCache

Com o Amazon ElastiCache, você pode configurar, executar e escalar sem problemas conhecidos repositórios de dados na memória compatíveis com código aberto na nuvem.

Saiba mais »

Elastic Load Balancing

O Elastic Load Balancing distribui automaticamente o tráfego de entrada de aplicações entre diversos destinos, como instâncias do Amazon EC2, contêineres, endereços IP, funções do Lambda e dispositivos virtuais.

Saiba mais »

AWS Lambda

O AWS Lambda é um serviço de computação sem servidor que permite executar código sem provisionar ou gerenciar servidores, criando lógica de dimensionamento de cluster com reconhecimento de workloads, mantendo integrações de eventos ou gerenciando tempos de execução.

Saiba mais »

Amazon DynamoDB

O Amazon DynamoDB é um banco de dados de valores-chave e documentos que oferece desempenho em milissegundos de um dígito em qualquer escala.

Saiba mais »


Comece agora

Empresas de todos os tamanhos e setores estão transformando seus negócios todos os dias usando a AWS. Entre em contato com nossos especialistas e comece hoje sua jornada na nuvem.