A National Rail Enquiries (NRE) disponibiliza um serviço on-line centralizado para as empresas ferroviárias (TOCs) do Reino Unido. A empresa foi criada por várias operadoras ferroviárias em 1996, quando o setor assumiu uma abordagem privatizada. A princípio, ela operava principalmente por telefone, recebendo 62 milhões chamadas por ano. Agora, o serviço transicionou para um provisionamento quase que totalmente on-line, o que facilita para os viajantes determinar programações e obter recomendações de viagem. A NRE é uma empresa privada que pertence às TOCs. Aproximadamente 250 milhões de libras em vendas de passagens passam da NRE para as TOCs todo ano e os canais digitais recebem mais de um milhão de acessos a cada dia útil, com mais de cinco milhões de aplicações baixadas em iPads, iPhones e dispositivos Android.

O site da NRE oferece um recurso abrangente para o planejamento on-line de itinerários, que inclui um atalho para outros sites para a compra de passagens. Como uma empresa dedicada a ajudar a facilitar o tráfego ferroviário para os clientes, um serviço estável em seu site para dispositivos móveis era essencial. Antes de contratar a Amazon Web Services (AWS), a NRE operava dois datacenters tradicionais, cada um deles hospedava mais de 100 servidores físicos. Para manter um serviço estável, a NRE mantinha servidores suficientes para que o site tivesse capacidade o tempo todo para processar cargas três ou quatro vezes maiores do que as de um dia normal. A solução precisava estar preparada para os tipos de cargas de alta capacidade que ocorriam durante as interrupções dos serviços ferroviários, como grandes nevascas.

Como essa capacidade em excesso era uma exceção, e não a regra, o uso geralmente era de apenas 10% da capacidade da arquitetura. Jason Webb, Chefe de serviços on-line da NRE, comenta: "Não estávamos usando totalmente o hardware físico que tínhamos, pois, se houvesse algum problema na rede ferroviária, seria necessário usar repentinamente capacidade adicional. Não tínhamos flexibilidade para adicionar, portanto ela tinha que estar disponível desde o princípio.

O contrato da solução de datacenter estava no fim e Gary Ashby, Chefe de estratégia de hospedagem, tinha a tarefa de ajudar a determinar uma nova estratégia: uma que fosse flexível, eficiente, de alto desempenho e econômica. A NRE usava um único fornecedor de serviços que disponibilizava todos os elementos do serviço, da aplicação à hospedagem, e desejava um modelo mais comoditizado que tivesse maior flexibilidade. Ashby diz: "Isto significava analisar como a NRE poderia migrar para uma abordagem multifornecedor ou segmentar a cadeia de fornecimento, avaliar os fornecedores de produtos e entender qual seria a melhor maneira de obter maior eficiência sem deixar de manter o controle sobre a cadeia de fornecimento".

A NRE analisou os fornecedores de infraestrutura e os consultores de TI ao mesmo tempo e, por fim, selecionou a KCOM, parceiro de consultoria do nível Premiere da Rede de parceiros da Amazon (APN), como consultor e a AWS para provisionar uma infraestrutura comoditizada. Ashby comenta: "É um serviço de alta variação e o configuramos entre zonas de disponibilidade duplas. Temos um mecanismo sofisticado para nos conectarmos a ele, não fazemos a conexão somente pela Internet. Além disso, existem várias redes privadas virtuais (VPN) e opções de linha fixa nele usando o AWS Direct Connect".

A NRE usa o serviço para aplicações on-line com aplicações complexas de cálculo de uso pesado em segundo plano, executando mecanismos de banco de dados e cálculos de alta intensidade, para calcular rotas e opções de passagens. O número de servidores foi reduzido de 200 para cerca de 140 instâncias virtuais. A solução inclui o Amazon EC2, o Elastic Load Balancing e o Amazon RDS com implantações Multi-AZ. Ela executa o Windows Server usando o SQL Server.

A empresa usa a comunicação de nível 3 para complementar a arquitetura de comunicação, dando às pessoas a capacidade de conexão via telefones e dispositivos móveis, além da conexão pela Internet ou por uma VPN. O sistema está ilustrado abaixo. Na Figura 1, o Common Interface Environment (CIE) controla todo o tráfego e a conectividade nos sistemas da NRE por meio do AWS Direct Connect, das VPNs e de conexões seguras.

nre-arch-diag

Figura 1: Common Interface Environment (CIE)

A implementação começou em janeiro de 2013 com um ambiente de teste para o novo serviço. Um ambiente de teste inicial tornou-se operacional em março. Daquele momento até outubro de 2013, a NRE trabalhou para preparar os sistemas para a migração, garantindo que a arquitetura de comunicação estivesse correta. Ashby diz: "Não demoramos muito para descobrir como executar a aplicação em si na AWS. Isso foi bem simples. Foram os itens secundários que demoramos a entender. Por exemplo, a conexão com o National Reservation System (NRS) central do setor ferroviário, que tradicionalmente é hospedado e exige uma conectividade segura de link fixo. Isso também exige uma conexão com as TOCs e as empresas parceiras que usam os serviços da NRE por meio de vários links fixos e VPNs".

A KCOM ajudou o fornecedor da aplicação que atende a NRE a migrar para a AWS. A consultoria também oferece informações sobre a melhor maneira de usar os Serviços da AWS e disponibiliza à NRE uma central de serviços e suporte integrados. Ashby diz: "Sem a KCOM, teria sido bastante difícil. É preciso um bom parceiro, alguém que entenda como isso funciona e o que deve ser feito".

Quando surgiram problemas durante a implementação, a NRE usou o AWS Support, como também as diretrizes do gerente de contas da AWS. Ashby comenta: "Eles nos apoiaram durante o processo e sempre se certificaram de que tivéssemos a ajuda necessária. Eles nos ajudaram a pensar durante os problemas". Os profissionais de TI da NRE também participaram de um treinamento que "os ajudou a entender o que é a AWS, como ela funciona e a ideia completa da provisão de produtos", comenta Ashby, "inclusive o que pode ser feito e como é possível deixar as coisas funcionando rapidamente".

O uso da AWS permitiu que a NRE economizasse cerca de 20% em custos de infraestrutura. A migração também ajudou na transição da NRE de um modelo de CAPEX em longo prazo para um modelo de OPEX. Ashby diz: "Isso permite uma flexibilidade e uma gestão muito melhores desses custos". O modelo de pagamento conforme o uso da AWS também foi um benefício para a empresa, permitindo que ela prestasse atenção nos custos para administrá-los do modo mais eficiente possível.

O uso da AWS também facilita provisionar e fazer mudanças. Ashby diz: "O uso da AWS nos oferece muito mais flexibilidade para configurar tudo. É um grande benefício em termos de agilidade e da nossa capacidade de reagirmos rapidamente".
A solução ainda é nova para a NRE, mas já está sendo usada para testar novos recursos. Ashby comenta: "A NRE pode beneficiar-se de oportunidades e avanços em áreas como a gestão de dados".

A NRE vê a solução da AWS como muito bem-sucedida, especialmente em termos de disponibilidade para os seus clientes. No dia que a NRE lançou o novo sistema, o Reino Unido sofreu sua pior tempestade em 30 anos. A carga era 60% maior do que a do dia anterior de maior movimento, mas o serviço permaneceu altamente disponível e os usuários do site conseguiram acessar o sistema durante a tempestade. A adoção da NRE da infraestrutura comoditizada foi tão bem-sucedida que outras empresas dentro do setor ferroviário estão analisando como podem adotar algumas das mesmas estratégias.

"Ao usar a AWS, conseguimos reduzir os custos de infraestrutura em 20% e obtivemos a flexibilidade de reagir de modo dinâmico à demanda", comenta Ashby.

Para saber mais sobre como a AWS pode ajudar com as suas necessidades de plataforma de nuvem, acesse The Benefits of Cloud Computing.

Para obter mais informações sobre como a KCOM pode ajudar empresas a executar na Nuvem AWS, consulte as informações da KCOM no Diretório de parceiros da AWS