Perguntas gerais

P: O que é a Amazon Virtual Private Cloud?

A Amazon VPC permite provisionar uma seção da nuvem da Amazon Web Services (AWS) isolada logicamente onde você pode executar recursos da AWS na rede virtual que você mesmo define. Você tem controle total sobre o ambiente de rede virtual, inclusive com relação à seleção dos seus próprios intervalos de endereço IP, à criação de sub-redes e à configuração de tabelas de roteamento e gateways de rede. Além disso, você pode criar uma conexão de Virtual Private Network (VPN) por hardware entre o datacenter corporativo e a VPC e usar a Nuvem AWS como uma extensão desse datacenter.

É possível personalizar facilmente a configuração da rede para o Amazon VPC. Por exemplo, você pode criar uma sub-rede pública para os servidores web que têm acesso à Internet e dispor os sistemas back-end como bancos de dados ou servidores de aplicativos em uma sub-rede privada sem acesso à Internet. Você pode aproveitar várias camadas de segurança, incluindo grupos de segurança e listas de controle de acesso à rede, para ajudar a controlar o acesso às instâncias do Amazon EC2 em cada subnet.

P: Quais são os componentes do Amazon VPC?

A Amazon VPC consiste em diversos objetos familiares para os clientes que já têm redes:

  • Uma Virtual Private Cloud: uma rede virtual isolada logicamente na Nuvem AWS. Você define um espaço de endereço IP da VPC com base nos intervalos selecionados.
  • Sub-rede: um segmento de um intervalo de endereços IP da VPC onde é possível dispor grupos de recursos isolados.
  • Internet Gateway: o lado da Amazon VPC de uma conexão à Internet pública.
  • NAT Gateway: um serviço de Network Address Translation (NAT – Conversão de endereços de rede) gerenciado e altamente disponível para recursos em uma sub-rede privada para acesso à Internet.
  • Virtual Private Gateway: o lado da Amazon VPC de uma conexão VPN.
  • Conexão emparelhada: uma conexão emparelhada permite rotear tráfego através de endereços IP privados entre duas VPCs emparelhadas.
  • VPC Endpoints: permitem conectividade privada de uma VPC a serviços hospedados na AWS sem usar Internet Gateway, VPN, dispositivos de Network Address Translation (NAT) ou proxies de firewall.
  • Internet Gateway somente para saída: um gateway stateful para oferecer acesso somente de saída a tráfego IPv6 da VPC para a Internet.
 
P: Por que devo usar a Amazon VPC?
 
A Amazon VPC permite que você crie uma rede virtual na Nuvem AWS – sem necessidade de VPNs, hardware ou datacenters físicos. Você pode definir seu próprio espaço de rede e controlar como sua rede e os recursos do Amazon EC2 dentro dela são expostos à Internet. Também é possível aproveitar as opções avançadas de segurança na Amazon VPC para fornecer um acesso mais granular de/para as instâncias do Amazon EC2 na rede virtual.
 
P: Como começo a usar o Amazon VPC?
 
Seus recursos da AWS são provisionados automaticamente em uma VPC padrão pronta para uso. Você pode optar por criar VPCs adicionais acessando a página da Amazon VPC no Console de Gerenciamento da AWS e clicando no botão “Start VPC Wizard”.
 
Serão apresentadas quatro opções básicas para arquiteturas de rede. Após selecionar uma opção, é possível modificar o tamanho e o intervalo de endereços IP da VPC e suas sub-redes. Se você selecionar uma opção com Acesso a VPN de hardware, terá de especificar o endereço IP do VPN de hardware na rede. É possível modificar a VPC para adicionar ou remover gateways e intervalos IP secundários ou adicionar mais sub-redes a intervalos IP.
 
As quatro opções são:
  1. Amazon VPC com uma única sub-rede pública
  2. Amazon VPC com sub-redes públicas e privadas
  3. Amazon VPC com sub-redes públicas e privadas, e acesso ao AWS Site-to-Site VPN
  4. Amazon VPC com uma única sub-rede privada e acesso ao AWS Site-to-Site VPN
 
P: Quais são os diferentes tipos de VPC endpoints disponíveis na Amazon VPC?
 
Os VPC endpoints permitem que você conecte de forma privada uma VPC a serviços hospedados na AWS, sem exigir um Internet Gateway, um dispositivo de NAT, uma VPN ou proxies de firewall. Os endpoints são dispositivos virtuais com escalabilidade horizontal e alta disponibilidade que permitem a comunicação entre instâncias na VPC e os serviços da AWS. A Amazon VPC oferece dois tipos diferentes de endpoints: gateway e interface.
 
Os endpoints do tipo Gateway estão disponíveis apenas para serviços da AWS, incluindo S3 e DynamoDB. Esses endpoints adicionam uma entrada na tabela de rotas selecionada e roteiam o tráfego aos serviços permitidos por meio da rede privada da Amazon.
 
Os endpoints do tipo Interface oferecem conectividade privada a serviços baseados no PrivateLink, como serviços da AWS ou seus próprios serviços e soluções SaaS, e oferece suporte à conectividade com o Direct Connect. No futuro, mais soluções da AWS e de SaaS terão suporte nesses endpoints. Consulte a definição de preço da VPC para obter o valor dos endpoints do tipo interface.
 

Faturamento

P: Como será a cobrança e o faturamento relacionados ao uso que eu fizer do Amazon VPC?

Não há encargos adicionais para a criação e o uso da própria VPC. Os encargos de uso de outros Amazon Web Services, incluindo Amazon EC2, ainda se aplicam a taxas publicadas para tais recursos, incluindo cobrança por transferência de dados. Se você conectar sua VPC ao datacenter corporativo usando a conexão via VPN de hardware opcional, a definição de preço será por hora de conexão da VPN (o período no qual uma conexão VPN ficou no estado “available”). Horas parciais são cobradas como horas completas. Os dados transferidos em conexões VPN serão cobrados como taxas padrão de transferência de dados da AWS. Para obter informações sobre a definição de preço da VPC-VPN, visite a seção de definição de preço da página do produto Amazon VPC.

P: Quais encargos de uso serão cobrados se eu usar outros serviços da AWS, como o Amazon S3, com base nas instâncias do Amazon EC2 em meu VPC?

A cobrança de uso de outros serviços da Amazon Web Services, como o Amazon EC2, ainda serão aplicados de acordo com as taxas publicadas para tais recursos. As cobranças por transferência de dados não são feitas durante o acesso a serviços da Amazon Web Services, como o Amazon S3, por meio do Internet Gateway da VPC.

Se você acessar recursos da AWS por meio da sua conexão VPN, serão cobradas taxas de transferência de dados pela Internet.

P: Os preços incluem impostos?

Salvo indicação em contrário, nossos preços excluem impostos e taxas aplicáveis, incluindo o IVA e o imposto sobre vendas aplicável. Para clientes com endereço de pagamento no Japão, o uso da AWS está sujeito ao imposto sobre consumo japonês. Saiba mais.

Conectividade

P: Quais são as opções de conectividade para a Amazon VPC?

Você pode conectar a Amazon VPC:

  • À Internet (por meio de um Internet Gateway)
  • Ao seu datacenter corporativo usando uma conexão do AWS Site-to-Site VPN (por meio do gateway privado virtual)
  • À Internet e ao datacenter corporativo (utilizando um Internet Gateway e um gateway privado virtual)
  • A outros serviços da AWS (por meio de Internet Gateway, NAT, gateway privado virtual ou VPC endpoints)
  • Outras Amazon VPCs (por meio de conexões emparelhadas de VPCs)
 
P: Como conecto a VPC à Internet?
 
A Amazon VPC é compatível com a criação de um gateway da Internet. Esse gateway permite que instâncias do Amazon EC2 na VPC acessem diretamente a Internet. Você também pode usar um gateway da Internet somente para saída, que é um gateway com estado para oferecer acesso somente de saída a tráfego IPv6 da VPC para a Internet.
 
P: Existe alguma limitação de largura de banda para os gateways da Internet? Preciso estar preocupado sobre sua disponibilidade? Eles podem ser um ponto único de falha?
 
Não. Um Internet Gateway é horizontalmente escalado, redundante e altamente disponível. Não há limites de largura de banda.
 
P: Como as instâncias em uma VPC acessam a Internet?
 
É possível usar endereços IP públicos, como endereços IP elásticos (EIPs) e Global Unicast Adresses (GUAs - endereços globais unicast) IPv6, para disponibilizar às instâncias da VPC a capacidade de se comunicarem diretamente fora da Internet e de receber tráfego interno não solicitado da Internet (por exemplo, servidores da Web). Você também pode usar as soluções da próxima pergunta. 
 
P: Quando um endereço IP é considerado um endereço IP público?
Qualquer endereço IP atribuído a uma instância ou serviço hospedado em uma VPC que pode ser acessado na Internet é considerado um endereço IP público. Somente endereços IPv4 públicos, incluindo endereços IP elásticos (EIPs) e GUAs IPv6 podem ser roteáveis na Internet. Para tal, é necessário que você primeiro conecte a VPC à Internet e, em seguida, atualize a tabela de rotas para torná-las acessíveis de/para a Internet.
 
P: Como as instâncias sem endereços IP públicos acessam a Internet?
 
As instâncias sem endereços IP públicos podem acessar a Internet de duas formas:
  1. As instâncias sem endereços IP públicos podem rotear seus tráfegos por meio de um gateway NAT ou uma instância NAT para acessar a Internet. Essas instâncias usam o endereço IP público do gateway NAT ou da instância NAT para percorrer a Internet. O gateway NAT ou a instância NAT permite a comunicação do lado de fora, mas não permite que as máquinas na Internet iniciem uma conexão com instâncias com endereços privados.
  2. Para VPCs com uma conexão VPN de hardware ou Direct Connect, as instâncias podem rotear o tráfego de Internet por meio do gateway privado virtual para o seu datacenter atual. Lá, ele pode acessar a Internet por meio dos pontos de saída existentes e dos dispositivos de segurança/monitoramento de rede.
 
P: Posso me conectar à VPC usando uma VPN de software?
 
Sim. É possível usar uma VPN de software terceirizado para criar uma conexão VPN entre sites ou para acesso remoto com a VPC por meio do gateway da Internet.
 
P: O tráfego passa pela Internet quando duas instâncias se comunicam usando endereços IP públicos ou quando as instâncias se comunicam com um endpoint de serviço público da AWS?
 
Não. Ao usar endereços IP públicos, todas as comunicações entre instâncias e serviços hospedados na AWS usam a rede privada da AWS. Os pacotes que se originam da rede da AWS com destino na rede da AWS permanecem na rede global da AWS, exceto o tráfego de ou para as regiões da AWS China.
 
Além disso, todos os dados que passam pela rede global da AWS que interconectam nossos datacenters e regiões são criptografados automaticamente na camada física antes de sair de nossas instalações protegidas. Existem também camadas de criptografia adicionais; por exemplo, todo o tráfego de emparelhamento de VPC entre regiões e conexões TLS de clientes ou entre serviços. 
 
P: Como funciona uma conexão do AWS Site-to-Site VPN com o Amazon VPC?
 
Uma conexão do AWS Site-to-Site VPN conecta a VPC ao datacenter. A Amazon oferece suporte a conexões de VPN Internet Protocol Security (IPSec). Os dados transferidos entre a VPC e o datacenter passam por uma conexão VPN criptografada para ajudar a manter a confidencialidade e a integridade dos dados em trânsito. Não é necessário ter um Internet Gateway para estabelecer uma conexão do AWS Site-to-Site VPN.

Endereço IP

P: Quais intervalos de endereço IP posso usar na Amazon VPC?

É possível usar qualquer intervalo de endereço IPv4, inclusive RFC 1918 ou intervalos IP publicamente roteáveis para o bloco CIDR principal. Para os blocos CIDR secundários, são aplicadas determinadas restrições. Os blocos IP publicamente direcionáveis são acessados apenas por meio do gateway privado virtual e não podem ser acessados pela Internet por meio do Internet Gateway. A AWS não publica blocos de endereços IP de propriedade do cliente na Internet. Você pode alocar um bloco CIDR GUA IPv6 fornecido pela Amazon a uma VPC chamando a API relevante ou por meio do Console de Gerenciamento da AWS.

P: Como atribuo intervalos de endereço IP para Amazon VPCs?

Você pode atribuir um único intervalo de endereço IP de Classless Internet Domain Routing (CIDR - roteamento entre domínios sem classes como bloco CIDR principal ao criar uma VPC, e adicionar até quatro (4) blocos CIDR secundários após a criação da VPC. As sub-redes em uma VPC são endereçadas por você com base nesses intervalos CIDR. É possível criar várias VPCs com intervalos de endereços IP sobrepostos. No entanto, nesse caso, você não conseguirá conectar essas VPCs a uma rede base comum por meio da conexão VPN de hardware. Por isso, recomendamos o uso de intervalos de endereço IP que não se sobrescrevam. Você pode alocar um bloco CIDR IPv6 fornecido pela Amazon à sua VPC.

P: Quais intervalos de endereços IP são atribuídos a uma Amazon VPC padrão?

As VPCs padrão recebem uma atribuição de intervalo CIDR de 172.31.0.0/16. Os subnets padrão dentro de uma VPC padrão recebem uma designação de netblocks /20 dentro do intervalo CIDR da VPC. 

P: Posso publicar o intervalo de endereço IP público da VPC na Internet e rotear o tráfego por meio do datacenter, via o AWS Site-to-Site VPN e para a Amazon VPC?

Sim, você pode rotear o tráfego por meio da conexão AWS Site-to-Site VPN e publicar o intervalo de endereços com base na sua rede doméstica.

P: Posso usar meus endereços IP na VPC e acessá-los pela Internet?

Sim. Você pode trazer seus endereços IPv4 públicos e GUA IPv6 para a VPC da AWS e alocá-los estaticamente em sub-redes e instâncias do EC2. Para acessar esses endereços pela Internet, será necessário publicá-los na Internet a partir da rede on-premises. Também será necessário rotear o tráfego por esses endereços entre a VPC e a rede local usando uma conexão AWS DX ou AWS VPN. Você pode rotear o tráfego da VPC usando o Virtual Private Gateway. De forma semelhante, você pode rotear o tráfego de sua rede local de volta para a VPC usando seus routers.

P: Qual tamanho de VPC posso criar?

No momento, a Amazon VPC aceita cinco intervalos de endereço IP, um principal e quatro secundários para IPv4. Cada um desses intervalos pode ter um tamanho entre /28 (em notação CIDR) e /16. Os intervalos de endereço IP da VPC não devem sobrepor os intervalos de endereço IP da rede atual.

No IPv6, a VPC tem um tamanho fixo de /56 (em notação CIDR). Uma VPC pode ter blocos CIDR IPv4 e IPv6 associados a ela.

P: Posso alterar o tamanho de uma VPC?

Sim. É possível expandir a VPC atual ao adicionar quatro intervalos (CIDRs) IP IPv4 secundários à VPC. É possível reduzir a VPC ao excluir blocos CIDR secundários adicionados por você à VPC. Não é possível alterar o tamanho do intervalo de endereço IPv6 da VPC.

P: Quantas sub-redes posso criar por VPC?

No momento, é possível criar 200 sub-redes por VPC. Se você desejar criar mais, envie um caso à central de suporte.

P: Há um limite sobre o tamanho máximo ou mínimo que uma sub-rede pode ter?

O tamanho mínimo de uma sub-rede é /28 (ou 14 endereços IP) para IPv4. As sub-redes não podem ser maiores que a VPC na qual foram criadas.

Para IPv6, o tamanho da sub-rede é fixo em /64. Apenas um bloco CIDR IPv6 pode ser alocado a uma sub-rede.

P: Posso usar todos os endereços IP que atribuo a uma sub-rede?

Não. A Amazon reserva os primeiros quatro (4) endereços IP e o último (1) endereço IP de toda sub-rede para finalidades de rede IP. 

P: Como atribuo endereços IP privados a instâncias do Amazon EC2 em uma VPC?

Ao iniciar uma instância do Amazon EC2 em uma sub-rede que não seja somente IPv6, você pode especificar opcionalmente o endereço IPv4 privado primário para a instância. Se você não especificar o endereço IPv4 privado primário, a AWS o endereçará automaticamente com base no intervalo de endereços IPv4 que você atribuiu para essa sub-rede. Você pode atribuir endereços IPv4 privados secundários ao iniciar uma instância, ao criar uma interface de rede elástica ou a qualquer momento após a inicialização da instância ou a criação da interface. Se você iniciar uma instância do Amazon EC2 em uma sub-rede somente IPv6, a AWS automaticamente a endereçará a partir do CIDR GUA IPv6 desta sub-rede. O GUA IPv6 de instância permanecerá privado, a menos que você os torne acessíveis de e para a Internet com o grupo de segurança certo, com a Network Access Control List (NACL - lista de controle de acesso à rede) e com a configuração da tabela de rotas. 

P: Posso alterar os endereços IP privados de uma instância do Amazon EC2 enquanto ela estiver sendo executada e/ou tiver sido interrompida em uma VPC?

Para uma instância iniciada em um sub-rede IPv4 ou de pilha dupla, o endereço IPv4 privado primário é retido durante o tempo de vida da instância ou da interface. Endereços IPv4 privados secundários podem ser atribuídos, ter sua atribuição cancelada ou movidos entre interfaces ou instâncias a qualquer momento. Para uma instância iniciada em uma sub-rede somente IPv6, o GUA IPv6 atribuído, que também é o primeiro endereço IP da interface de rede primária, pode ser modificado pela associação de um novo GUA IPv6 e pela remoção do GUA IPv6 existente a qualquer momento.

P: Se uma instância do Amazon EC2 for interrompida dentro de uma VPC, poderei iniciar outra instância com o mesmo endereço IP na mesma VPC?

Não. Um endereço IPv4 atribuído a uma instância em execução só pode ser usado novamente por outra instância, desde que a instância original em execução esteja no estado “encerrado”. Entretanto, o GUA IPv6 atribuído a uma instância em execução pode ser usado novamente depois de ser removido da primeira instância.

P: Posso atribuir endereços IP para várias instâncias simultaneamente?

Não. Você pode especificar o endereço IP de uma instância em um momento ao iniciar a instância.

P: Posso atribuir qualquer endereço IP para uma instância?

Você pode atribuir qualquer endereço IP à sua instância, contanto que ele:

  • faça parte do intervalo de endereços IP da sub-rede associada
  • não esteja reservado pela Amazon para finalidades de rede IP
  • Não atribuído a outra interface atualmente

P: Posso atribuir vários endereços IP a uma instância?

Sim. Você pode atribuir um ou mais endereços IP privados secundários a uma interface de rede elástica ou instância do EC2 na Amazon VPC. O número de endereços IP privados secundários que você pode atribuir depende do tipo de instância. Consulte o Guia do usuário do EC2 para obter mais informações sobre o número de endereços IP privados secundários que podem ser atribuídos por tipo de instância.

P: Posso atribuir um ou mais endereços Elastic IP (EIP) a instâncias do Amazon EC2 baseadas em VPC?

Sim, porém os endereços EIP estarão acessíveis apenas com base na Internet (não por meio de uma conexão VPN). Cada endereço EIP deve ser associado a um endereço IP privado exclusivo na instância. Os endereços EIP devem ser usados apenas em instâncias em sub-redes configuradas para direcionar seu tráfego diretamente para o Internet Gateway. Os EIPs não podem ser usados em instâncias em sub-redes configuradas para usar um gateway NAT ou uma instância NAT para acessar a Internet. Isso se aplica apenas ao IPv4. No momento, as Amazon VPCs não oferecem suporte a EIPs para IPv6.

Topologia

P: Posso especificar qual sub-rede será usada com qual Gateway como o padrão?

Sim. Você poderá criar uma rota padrão para cada sub-rede. A rota padrão pode direcionar o tráfego para encaminhar a VPC para fora via gateway da Internet, virtual private gateway ou gateway NAT.

Segurança e filtragem

P: Como protejo as instâncias do Amazon EC2 executadas em uma VPC?

Os grupos de segurança do Amazon EC2 podem ser usados para ajudar a proteger instâncias dentro do Amazon VPC. Os grupos de segurança em uma VPC permitem que você especifique o tráfego de rede de entrada e de saída permitido de/para cada instância do Amazon EC2. O tráfego que não é explicitamente permitido para ou com base em uma instância é recusado automaticamente.

Além dos grupos de segurança, o tráfego de rede entrando e saindo de cada sub-rede pode ser permitido ou recusado por meio de Listas de controle de acesso (ACLs) da rede.

P: Quais são as diferenças entre grupos de segurança em uma VPC e ACLs de rede em uma VPC?

Os grupos de segurança em um VPC especificam qual tráfego é permitido para ou com base em uma instância do Amazon EC2. Os ACLs da rede operam no nível da sub-rede e avaliam o tráfego que entra e sai de uma sub-rede. Os ACLs da rede podem ser usados para definir as regras Permitir e Recusar. Os ACLs da rede não filtram o tráfego entre instâncias na mesma sub-rede. Além disso, os ACLs de rede desempenham a filtragem sem estado, enquanto os grupos de segurança desempenham a filtragem com estado.

P: Qual é a diferença entre filtragem stateful e stateless?

A filtragem stateful monitora a origem de uma solicitação e pode permitir automaticamente que a resposta à solicitação seja devolvida para o computador de origem. Por exemplo, um filtro stateful que permite o tráfego de entrada na porta 80 TCP em um servidor web permitirá que o tráfego de retorno passe pelo filtro stateful entre o cliente e o servidor web, normalmente em uma porta de numeração elevada (por exemplo, porta 63.912). O dispositivo de filtragem mantém uma tabela de estado que monitora os números das portas de origem e de destino e os endereços IP. Somente uma regra é exigida no dispositivo de filtragem: permitir tráfego de entrada no servidor web na porta 80 TCP.

Por outro lado, a filtragem stateless analisa somente o endereço IP de origem e de destino, e a porta de destino, ignorando se o tráfego é uma nova solicitação ou uma resposta a uma solicitação. No exemplo acima, seria necessário implementar duas regras no dispositivo de filtragem: uma regra para permitir a entrada do tráfego no servidor da web na porta 80 TCP e outra regra para permitir o tráfego de saída do servidor da web (intervalo de portas TCP de 49, 152 até 65, 535).

P: No Amazon VPC, posso usar pares de chave SSH criadas para instâncias no Amazon EC2 e vice-versa?

Sim.

P: As instâncias do Amazon EC2 em uma VPC comunicam-se com instâncias do Amazon EC2 fora de uma VPC?

Sim. Se um Internet Gateway tiver sido configurado, o tráfego da Amazon VPC vinculado a instâncias do Amazon EC2 que não estiver em uma VPC passará pelo Internet Gateway e, em seguida, entrará na rede pública da AWS para acessar a instância do EC2. Se um gateway da Internet não tiver sido configurado ou se a instância estiver em uma sub-rede configurada para direcionar por meio do virtual private gateway, o tráfego passará pela conexão VPN, sairá do datacenter e, em seguida, será reinserido na rede pública da AWS.

P: As instâncias do Amazon EC2 em uma VPC em uma região comunicam-se com instâncias do Amazon EC2 em uma VPC em outra região?

Sim. As instâncias em uma região podem se comunicar com outras usando o Inter-Region VPC Peering, endereços IP públicos, gateway NAT, instâncias NAT ou conexões VPN ou Direct Connect.

P: As instâncias do Amazon EC2 em uma VPC comunicam-se com o Amazon S3?

Sim. Existem várias opções para que os seus recursos dentro da VPC se comuniquem com o Amazon S3. Você pode usar o VPC endpoint para o S3, que garante a permanência de todo o tráfego dentro da rede da Amazon e permite que você aplique políticas de acesso adicionais ao tráfego do Amazon S3. Você pode usar o Internet Gateway para permitir acesso da sua VPC à Internet, e as instâncias na VPC podem se comunicar com o Amazon S3. Você também pode fazer com que todo o tráfego para o Amazon S3 passe pelo Direct Connect ou pela conexão VPN, saia do seu datacenter e entre novamente na rede pública da AWS.

P: Posso monitorar o tráfego de rede em minha VPC?

Sim. Você pode usar os recursos de espelhamento de tráfego e logs de fluxo do Amazon VPC para monitorar o tráfego de rede no Amazon VPC.

P: O que são logs de fluxo do Amazon VPC?

Os logs de fluxo de VPC são um recurso que permite capturar informações sobre o tráfego IP que vai de e para as interfaces de rede em sua VPC. Os dados dos logs de fluxo podem ser publicados no Amazon CloudWatch Logs ou no Amazon S3. Você pode monitorar seus logs de fluxo de VPC para obter visibilidade operacional sobre suas dependências de rede e padrões de tráfego, detectar anomalias e evitar vazamento de dados ou solucionar problemas de conectividade e configuração de rede. Os metadados enriquecidos em logs de fluxo ajudam você a obter insights adicionais sobre quem iniciou suas conexões TCP e a origem e destino em nível de pacote real para o tráfego que flui por camadas intermediárias, como o Gateway NAT. Você também pode arquivar seus logs de fluxo para atender aos requisitos de conformidade. Para saber mais sobre os logs de fluxo da Amazon VPC, consulte a documentação.

P: Como faço para usar logs de fluxo de VPC?

Você pode criar um log de fluxo para uma VPC, uma sub-rede ou uma interface de rede. Se você criar um log de fluxo para uma sub-rede ou VPC, cada interface de rede nessa sub-rede ou VPC será monitorada. Ao criar uma assinatura de log de fluxo, você pode escolher os campos de metadados que deseja capturar, o intervalo máximo de agregação e seu destino de log preferido. Você também pode optar por capturar todo o tráfego ou apenas o tráfego aceito ou rejeitado. Você pode usar ferramentas como o CloudWatch Log Insights ou CloudWatch Contributor Insights para analisar seus logs de fluxo de VPC entregues a CloudWatch Logs. Você pode usar ferramentas como o Amazon Athena ou AWS QuickSight para consultar e visualizar seus logs de fluxo de VPC entregues ao Amazon S3. Você também pode criar uma aplicação downstream personalizada para analisar seus logs ou usar soluções de parceiros, como Splunk, Datadog, Sumo Logic, Cisco StealthWatch, Checkpoint CloudGuard, New Relic etc.

P: O uso de logs de fluxo afeta a latência ou a performance da minha rede?

Os dados do log de fluxo são coletados fora do caminho de seu tráfego de rede e, portanto, não afetam a taxa de transferência ou a latência da rede. Você pode criar ou excluir logs de fluxo sem nenhum risco de impacto na performance da rede.

P: Quanto custam os logs de fluxo de VPC?

O consumo de dados e as cobranças por arquivamento de logs vendidos se aplicam quando você publica logs de fluxo no CloudWatch Logs ou no Amazon S3. Para obter mais informações e exemplos, consulte Preço do Amazon CloudWatch. Você também pode rastrear cobranças de publicação de logs de fluxo usando tags de alocação de custos.

Espelhamento de tráfego da VPC

P: O que é o espelhamento de tráfego do Amazon VPC?

O espelhamento de tráfego do Amazon VPC facilita a replicação do tráfego de rede de/para uma instância do Amazon EC2 e o encaminhamento desse tráfego replicado para dispositivos de segurança e monitoramento assíncronos para casos de uso como inspeção de conteúdo, monitoramento de ameaças e resolução de problemas. Os dispositivos podem ser implantados em uma instância do EC2 individual ou em uma frota de instâncias atrás de um network load balancer (NLB) com um listener do protocolo UDP (user datagram protocol).

P: Como funciona o espelhamento de tráfego do Amazon VPC?

O recurso de espelhamento de tráfego copia o tráfego de rede da interface de rede elástica (ENI) de instâncias do EC2 no Amazon VPC. O tráfego espelhado pode ser enviado para outra instância do EC2 ou para um NLB com um listener do protocolo UDP. O espelhamento de tráfego encapsula todo o tráfego copiado com cabeçalhos VXLAN. A origem e o destino (dispositivos de monitoramento) do espelhamento podem estar na mesma VPC ou em uma VPC diferente, conectados por meio de emparelhamento de VPC ou do AWS Transit Gateway.

P: Quais recursos podem ser monitorados com o espelhamento de tráfego do Amazon VPC?

O espelhamento de tráfego oferece suporte a capturas de pacote de redes no nível da interface de rede elástica (ENI) de instâncias do EC2. No momento, esse recurso é compatível com todas as instâncias do EC2 virtualizadas baseadas no Nitro.

P: Quais tipos de dispositivos são compatíveis com o espelhamento de tráfego do Amazon VPC?

Os clientes podem usar ferramentas de código aberto ou escolher entre uma grande variedade de soluções de monitoramento disponíveis no AWS Marketplace. O espelhamento de tráfego permite que os clientes façam streaming do tráfego replicado para qualquer coletor/agente ou ferramenta analítica de pacotes de rede, sem necessidade de instalar agentes específicos dos fornecedores. 

P: Qual a diferença entre o espelhamento de tráfego do Amazon VPC e os logs de fluxo do Amazon VPC?

Os logs de fluxo do Amazon VPC permitem que os clientes coletem, armazenem e analisem logs de fluxo de rede. As informações capturadas em logs de fluxo incluem informações sobre tráfego permitido e proibido, endereços IP de origem e destino, portas, número de protocolos, quantidade de pacotes e bytes e uma ação (aceitar ou rejeitar). Você pode usar esse recurso para solucionar problemas de conectividade e segurança, bem como para garantir que as regras de acesso à rede funcionem da maneira esperada.

O espelhamento de tráfego do Amazon VPC oferece insights mais detalhados do tráfego de rede, permitindo que você analise o conteúdo real do tráfego, incluindo a carga útil, e é direcionado a casos de uso em que é necessário analisar os pacotes reais para determinar a causa-raiz de um problema de performance, fazer engenharia reversa de um ataque de rede sofisticado ou detectar e interromper cargas de trabalho comprometidas ou abusos internos.

Amazon VPC e EC2

P: Em quais regiões do Amazon EC2 a Amazon VPC está disponível?

No momento, a Amazon VPC está disponível em várias zonas de disponibilidade em todas as regiões do Amazon EC2.

P: Uma VPC pode abranger várias zonas de disponibilidade?

Sim. 

P: Um sub-rede pode abranger várias zonas de disponibilidade?

Não. Um sub-rede deve residir em uma única zona de disponibilidade.

P: Como especifico em qual zona de disponibilidade minhas instâncias do Amazon EC2 são executadas?

Quando você executa uma instância do Amazon EC2, deve especificar a sub-rede na qual a instância será executada. A instância será executada na zona de disponibilidade associada à sub-rede especificada.

P: Como determino em qual zona de disponibilidade meus sub-redes estão localizados?

Ao criar um subnet, você deve especificar a zona de disponibilidade na qual o subnet será disposto. Ao usar o Assistente da VPC, você pode selecionar a zona de disponibilidade do sub-rede na tela de confirmação do assistente. Usando a API ou a ILC, é possível especificar a zona de disponibilidade para o sub-rede durante sua criação. Caso uma zona de disponibilidade não seja especificada, a opção padrão "No Preference" será selecionada e a sub-rede será criada em uma zona de disponibilidade disponível na região.

P: Há cobrança pela largura de banda da rede entre instâncias em diferentes sub-redes?

Se as instâncias residirem em sub-redes em zonas de disponibilidade diferentes, haverá uma cobrança 0,01 USD por GB para a transferência de dados.

P: Quando chamo DescribeInstances(), vejo todas as minhas instâncias do Amazon EC2, incluindo as que estão no Amazon EC2 e na Amazon VPC?

Sim. DescribeInstances() retornará todas as instâncias em execução do Amazon EC2. Você pode diferenciar instâncias do Amazon EC2 das instâncias da Amazon VPC por uma entrada no campo de sub-rede. Se houver um ID de subnet listado, a instância estará dentro de uma VPC. 

P: Quando chamo DescribeVolumes(), vejo todos os meus volumes do Amazon EBS, incluindo os que estão no Amazon EC2 e na Amazon VPC?

Sim. DescribeVolumes() retornará todos os volumes do EBS.

P: Quantas instâncias do Amazon EC2 posso usar em uma VPC?

Para instâncias que requerem endereçamento IPv4, você pode executar qualquer número de instâncias do Amazon EC2 em uma VPC, desde que a VPC esteja adequadamente dimensionada para ter um endereço IPv4 para cada instância. Inicialmente, há um limite de execução de 20 instâncias do Amazon EC2 a qualquer momento e um tamanho máximo de VPC de /16 (65.536 IPs). Se você quiser aumentar esses limites, preencha o formulário a seguir. Para instâncias somente IPv6, o tamanho /56 da VPC fornece a capacidade de inicialização de um número praticamente ilimitado de instâncias do Amazon EC2.

P: Posso usar minhas AMIs no Amazon VPC?

É possível usar AMIs no Amazon VPC que estão registrados na mesma região que seu VPC. Por exemplo, você pode usar AMIs registradas em us-east-1 com uma VPC em us-east-1. Mais informações estão disponíveis nas perguntas frequentes sobre regiões e zonas de disponibilidade do Amazon EC2.

P: Posso usar meus snapshots atuais do Amazon EBS?

Sim, você poderá usar snapshots do Amazon EBS se estiverem localizados na mesma região que a VPC. Mais detalhes estão disponíveis nas perguntas frequentes sobre regiões e zonas de disponibilidade do Amazon EC2.

P: Posso inicializar uma instância do Amazon EC2 com base em um volume do Amazon EBS dentro da Amazon VPC?

Sim, no entanto, uma instância iniciada em uma VPC usando uma Amazon EBS-backed AMI mantém o mesmo endereço IP quando interrompida e reiniciada. Isso ocorre em contrapartida a instâncias semelhantes iniciadas fora de uma VPC, que obtêm um novo endereço IP. Os endereços IP para quaisquer instâncias interrompidas em uma sub-rede são considerados indisponíveis.

P: Posso usar instâncias reservadas do Amazon EC2 com o Amazon VPC?

Sim. Você pode reservar uma instância no Amazon VPC ao comprar instâncias reservadas. Ao computar sua fatura, a AWS não fará uma diferenciação quanto ao fato de sua instância ser executada no Amazon VPC ou no Amazon EC2 padrão. O AWS otimiza automaticamente quais instâncias são carregadas na taxa mais inferior da instância reservada para assegurar que você sempre pague a menor quantia. No entanto, sua reserva de instância será específica para a Amazon VPC. Consulte a página Instâncias reservadas para obter mais detalhes.

P: Posso empregar o Amazon CloudWatch no Amazon VPC?

Sim.

P: Posso empregar o Auto Scaling no Amazon VPC?

Sim. 

P: Posso executar as instâncias de cluster do Amazon EC2 em uma VPC?

Sim. As instâncias de cluster são compatíveis com a Amazon VPC. No entanto, nem todos os tipos de instâncias estão disponíveis em todas as regiões e zonas de disponibilidade.

P: O que são nomes de host de instâncias?

Quando uma instância é iniciada, um nome de host é atribuído a ela. Existem duas opções disponíveis: um nome baseado em IP ou um nome baseado em recurso. Esse parâmetro é configurável na inicialização da instância. O nome baseado em IP usa uma forma de endereço IPv4 privado e o nome baseado em recurso usa uma forma do instance-id.

P: Posso alterar o nome de host da instância do Amazon EC2?

Sim, você pode alterar o nome de host de uma instância baseada em IP para baseada em recurso ou vice-versa interrompendo a instância e alterando as opções de nomeação baseada em recurso.

P: Posso usar os nomes de host das instâncias como nomes de host de Domain Name System (DNS - Sistema de nome de domínio)?

Sim, os nomes de host das instâncias podem ser usados como nomes de host de DNS. Para instâncias iniciadas em uma sub-rede somente IPv4 ou de pilha dupla, o nome baseado em IP sempre define o endereço IPv4 privado na interface de rede primária da instância. Isso não pode ser desativado. Além disso, o nome baseado em recurso pode ser configurado para definir o endereço IPv4 privado na interface de rede primária ou o primeiro GUA IPv6 na interface de rede primária ou ambos. Para instâncias iniciadas em uma sub-rede somente IPv6, o nome baseado em recurso será configurado para definir o primeiro GUA IPv6 na interface de rede primária. 

VPCs padrão

P: O que é uma VPC padrão?

Uma VPC padrão é uma rede virtual logicamente isolada na nuvem da AWS criada automaticamente para a sua conta da AWS na primeira vez que você provisiona recursos da Amazon EC2. Quando você executa uma instância sem especificar um ID de sub-rede, a sua instância será executada na sua VPC padrão.

P: Quais são os benefícios de uma VPC padrão?

Quando você executa recursos em uma VPC padrão, pode veneficiar-se com as funcionalidades avançadas de rede da Amazon VPC (EC2-VPC) com a facilidade do uso do Amazon EC2 (EC2-Classic). Você pode aproveitar recursos como alterar associações a grupos de segurança em tempo real, filtragem de saída de grupos de segurança, vários endereços IP e várias interfaces de rede sem necessidade de criar explicitamente uma VPC e lançar instâncias nessa VPC.

P: Quais contas são ativadas na VPC padrão?

Se a sua conta da AWS foi criada após 18 de março de 2013, pode ser capaz de executar recursos em uma VPC padrão. Consulte este anúncio de fórum para determinar em que regiões o conjunto de recursos da VPC padrão foi disponibilizado. Além disso, as contas criadas antes das datas listadas podem utilizar VPCs padrão em qualquer região padrão habilitada para VPCs na qual você ainda não executou instâncias do EC2 ou provisionou recursos de Amazon Elastic Load Balancing, Amazon RDS, Amazon ElastiCache ou Amazon Redshift.

P: Como posso saber se a minha conta está configurada para usar uma VPC padrão?

O console do Amazon EC2 indica em que plataformas você pode executar instâncias para a região selecionada e se você tem uma VPC padrão naquela região. Verifique se a região que será usada está selecionada na barra de navegação. No painel do Console do Amazon EC2, procure “Supported Platforms” em “Account Attributes”. Se houver dois valores, EC2-Classic e EC2-VPC, você pode executar instâncias em qualquer uma das plataformas. Se houver um valor, EC2-VPC, você pode executar instâncias apenas no EC2-VPC. O ID da sua VPC padrão será listado em “Account Attributes” se a sua conta estiver configurada para usar uma VPC padrão. Também é possível usar a API DescribeAccountAttributes ou a ILC do EC2 para descrever as plataformas compatíveis.

P: Preciso conhecer a Amazon VPC para poder usar uma VPC padrão?

Não. Você pode usar o Console de Gerenciamento da AWS, a ILC do AWS EC2 ou a API do Amazon EC2 para executar e gerenciar instâncias do EC2 e de outros recursos da AWS em uma VPC padrão. A AWS criará automaticamente uma VPC padrão e uma sub-rede padrão em cada zona de disponibilidade na região da AWS. Sua VPC padrão será conectada a um gateway da Internet e suas instâncias receberão automaticamente endereços IP públicos, da mesma forma que no EC2-Classic.

P: Quais são as diferenças entre as instâncias executadas no EC2-Classic e no EC2-VPC?

Consulte Differences between EC2-Classic and EC2-VPC no Guia de usuários do EC2.

P: Preciso ter uma conexão VPN para usar uma VPC padrão?

Não. As VPCs padrão são associadas à Internet e todas as instâncias executadas em sub-redes padrão na VPC padrão recebem automaticamente endereços IP públicos. Você pode adicionar uma conexão VPN à sua VPC padrão, se desejar.

P: Posso criar e usar outras VPCs além da minha VPC padrão?

Sim. Para lançar uma instância em uma VPC não padrão, você deve especificar um ID de sub-rede durante a execução da instância.

P: Posso criar sub-redes adicionais na minha VPC padrão, como sub-redes privadas?

Sim. Para executar em sub-redes fora do padrão, você pode direcionar suas execuções usando o console ou a opção --subnet de CLI/API/SDK.

P: Quantas VPCs padrão posso ter?

Você pode ter uma VPC padrão em cada região da AWS onde o atributo "Supported Platforms" estiver definido como "EC2-VPC".

P: Qual é o intervalo de IP de uma VPC padrão?

O CIDR da VPC padrão é 172.31.0.0/16. As sub-redes padrão usam ICDRs /20 dentro do CIDR da VPC padrão.

P: Quantas sub-redes padrão existem em uma VPC padrão?

Uma sub-rede padrão é criada para cada zona de disponibilidade na VPC padrão.

P: Posso especificar qual VPC é a minha VPC padrão?

Não neste momento.

P: Posso especificar quais sub-redes são as minhas sub-redes padrão?

Não neste momento.

P: Posso excluir uma VPC padrão?

Sim, é possível excluir uma VPC padrão. Depois de excluída, será possível criar uma nova VPC padrão diretamente no Console da VPC ou usando a ILC. Isso criará uma nova VPC padrão na região. Isso não restaura a VPC anterior que foi excluída.

P: Posso excluir uma sub-rede padrão?

Sim. É possível excluir uma sub-rede padrão. Depois de excluída, você poderá criar uma nova sub-rede padrão na zona de disponibilidade usando a ILC ou o SDK. Isso criará uma nova sub-rede padrão na zona de disponibilidade especificada. Isso não restaura a sub-rede anterior que foi excluída.

P: Tenho uma conta EC2-Classic. Posso ter uma VPC padrão?

A maneira mais simples de obter uma VPC padrão é criar uma nova conta em uma região habilitada para VPCs padrão ou usar uma conta atual em uma região na qual você nunca esteve antes, contanto que o atributo Supported Platforms dessa conta, nessa região, esteja definido como "EC2-VPC".

P: Eu realmente quero ter uma VPC padrão para a minha conta do EC2. Isso é possível?

Sim. No entanto, a habilitação de uma conta existente para uma VPC padrão somente será possível se você não tiver nenhum recurso do EC2-Classic para essa conta nessa região. Além disso, você deve encerrar todos os recursos de Elastic Load Balancer, Amazon RDS, Amazon ElastiCache e Amazon Redshift não provisionados pela VPC naquela região. Após a configuração da sua conta para uma VPC padrão, todas as execuções futuras de recursos, inclusive as instâncias executadas via Auto Scaling, serão efetuadas na VPC padrão. Para solicitar que sua conta atual seja configurada com uma VPC padrão, acesse Account and Billing -> Service: Account -> Category: Convert EC2 Classic to VPC e crie uma solicitação. Analisaremos a solicitação, os seus serviços da AWS atuais e a sua presença de EC2-Classic e orientaremos você nas etapas seguintes.

P: Como as contas IAM são afetadas pela VPC padrão?

Se a sua conta da AWS tem uma VPC padrão, todas as contas IAM associadas à sua conta da AWS usam a mesma VPC padrão que a sua conta da AWS.

 

EC2 Classic

P. O que é EC2-Classic?

EC2-Classic é uma rede plana que lançamos com EC2 no verão de 2006. Com o EC2-Classic, suas instâncias são executadas em uma única rede plana que você compartilha com outros clientes. Com o tempo, inspirados pela evolução das necessidades de nossos clientes, lançamos a Amazon Virtual Private Cloud (VPC) em 2009 para permitir que você execute instâncias em uma nuvem privada virtual que está logicamente isolada da sua conta AWS. Hoje, embora a maior parte de nossos clientes use o Amazon VPC, alguns clientes ainda usam o EC2-Classic.

P. O que está mudando?

Recolheremos o Amazon EC2-Classic em 15 de agosto de 2022 e precisamos que você migre todas as instâncias do EC2 e outros recursos da AWS em execução no EC2-Classic para o Amazon VPC antes dessa data. A seção a seguir fornece mais informações sobre o recolhimento do EC2-Class, bem como ferramentas e recursos para ajudá-lo na migração.

P. Como minha conta foi afetada pelo recolhimento do EC2-Classic?

Você será afetado por essa mudança apenas se tiver o EC2-Classic habilitado em sua conta em qualquer uma das regiões da AWS. Você pode usar o console ou o comando describe-account-attribute para verificar se você tem o EC2-Classic habilitado em uma região da AWS; consulte este documento para mais detalhes.

Se você não tiver nenhum recurso ativo da AWS em execução no EC2-Classic em qualquer região, solicitamos que você desative o EC2-Classic de sua conta para essa região. Desativar o EC2-Classic em uma região permite iniciar o VPC padrão lá. Para fazer isso, acesse o AWS Support Center em console.aws.amazon.com/support, escolha “Criar processo” e, em seguida, “Suporte de conta e cobrança”, para “Tipo” escolha “Conta”, para “Categoria” escolha “Converter EC2 Classic para VPC”, preencha os outros detalhes conforme necessário e clique em “Enviar”.

Desativaremos automaticamente o EC2-Classic de sua conta em 30 de outubro de 2021 para qualquer região da AWS onde você não tenha nenhum recurso da AWS (instâncias EC2, Amazon Relational Database, AWS Elastic Beanstalk, Amazon Redshift, AWS Data Pipeline, Amazon EMR, AWS OpsWorks) no EC2-Classic desde 1º de janeiro de 2021.

Por outro lado, se você tiver recursos da AWS em execução no EC2-Classic, solicitamos que planeje sua migração para o Amazon VPC o mais rápido possível. Você não poderá iniciar nenhuma instância ou serviço da AWS na plataforma EC2-Classic após 15 de agosto de 2022. Quaisquer workloads ou serviços em estado de execução perderão gradualmente o acesso a todos os serviços da AWS no EC2-Classic, já que os recolheremos a partir de 16 de agosto de 2022.

Você pode encontrar os guias de migração para seus recursos da AWS na pergunta seguinte.

P. Quais são os benefícios de mudar do EC2-Classic para o Amazon VPC?

O Amazon VPC oferece controle total sobre seu ambiente de rede virtual na AWS, logicamente isolado para sua conta AWS. No ambiente EC2-Classic, suas workloads estão compartilhando uma única rede plana com outros clientes. O ambiente Amazon VPC oferece muitas outras vantagens em relação ao ambiente EC2-Classic, incluindo a capacidade de selecionar seu próprio espaço de endereço IP, configuração de sub-rede pública e privada e gerenciamento de tabelas de rotas e gateways de rede. Todos os serviços e instâncias atualmente disponíveis no EC2-Classic têm serviços comparáveis disponíveis no ambiente Amazon VPC. O Amazon VPC também oferece uma geração de instâncias muito mais ampla e mais recente do que o EC2-Classic. Mais informações sobre o Amazon VPC estão disponíveis neste link.

P. Como faço para migrar do EC2-Classic para o VPC?

Para ajudá-lo a migrar seus recursos, publicamos manuais e criamos soluções que você encontrará a seguir. Para migrar, você deve recriar seus recursos EC2-Classic em seu VPC. Primeiro, você pode usar este script para identificar todos os recursos disponibilizados no EC2-Classic em todas as regiões de uma conta. Você pode então usar o guia de migração para os recursos relevantes da AWS abaixo:

Além dos guias de migração acima, também oferecemos uma solução lift-and-shift (rehost) altamente automatizada, o AWS Application Migration Service (AWS MGN), que simplifica, agiliza e reduz o custo de migração de aplicativos. Você pode encontrar recursos relevantes sobre AWS MGN aqui:

Para migrações simples de instâncias EC2 individuais de EC2-Classic para VPC, além do AWS MGN ou do Guia de migração de instâncias, você também pode usar o runbook “AWSSupport-MigrateEC2 ClassicToVPC“ de ”AWS Systems Manager> Automação“. Esses runbooks automatizam as etapas necessárias para migrar uma instância de EC2-Classic para VPC criando uma AMI da instância em EC2-Classic, criando uma nova instância da AMI em VPC e, facultativamente, encerrando a instância EC2-Classic.

Se você tiver alguma dúvida ou preocupação, pode entrar em contato com a equipe de AWS Support por meio do AWS Premium Support.

Observação: se você tiver recursos da AWS em execução no EC2-Classic em várias regiões da AWS, recomendamos que você desative o EC2-Classic para cada uma dessas regiões assim que tiver migrado todos os seus recursos para o VPC nelas.

P. Quais são as datas importantes que devo estar ciente?

Tomaremos as duas ações seguintes antes da data de recolhimento de 15 de agosto de 2022:

  • Pararemos de emitir instâncias reservadas de 3 anos (IR) e IR de 1 ano para o ambiente EC2-Classic em 30 de outubro de 2021. As IRs já em vigor no ambiente EC2-Classic não serão afetados neste momento. As IRs marcadas para vencer após 15/08/2022 precisarão ser modificadas para usar o ambiente Amazon VPC no período restante do lease. Para obter informações sobre como modificar suas IRs, visite nosso documento.
  • Em 15 de agosto de 2022, não permitiremos mais a criação de novas instâncias (Spot ou sob demanda) ou outros serviços da AWS no ambiente EC2-Classic. Quaisquer workloads ou serviços em estado de execução perderão gradualmente o acesso a todos os serviços da AWS no EC2-Classic, já que os recolheremos a partir de 16 de agosto de 2022.

Interfaces de rede elástica

P: Posso associar ou separar uma ou mais interfaces de rede a uma instância do EC2 durante sua execução?

Sim.

P: Posso ter mais de duas interfaces de rede associadas à minha instância de EC2?

O número total de interfaces de rede que podem ser anexadas a uma instância do EC2 depende do tipo de instância. Consulte o guia do usuário do EC2 para obter mais informações sobre o número de interfaces de rede permitido por tipo de instância.

P: Posso associar uma interface de rede em uma zona de disponibilidade a uma instância em outra zona de disponibilidade?

As interfaces de rede só podem ser associadas a instâncias residentes na mesma zona de disponibilidade.

P: Posso associar uma interface de rede em uma VPC a uma instância em outra VPC?

As interfaces de rede só podem ser associadas a instâncias na mesma VPC da interface.

P: Posso usar interfaces de rede elástica como meio de hospedar vários websites que exigem endereços de IP separados em uma única instância?

Sim, no entanto, este não é o caso de uso mais adequado para múltiplas interfaces. Em vez disso, designe endereços IP privados adicionais à instância e então associe EIPs aos IPs privados, conforme necessário.

P: Terei que pagar por um endereço IP elástico que esteja associado a uma interface de rede, se a interface de rede não estiver associada a uma instância em execução?

Sim.

P: Posso desacoplar a interface primária (eth0) na minha instância EC2?

Não. Você pode associar e separar a interface secundária (eth1-ethn) em uma instância do EC2, mas não pode separar a interface eth0.

 

Conexões emparelhadas

P: É possível criar uma conexão emparelhada com uma VPC situada em uma região diferente?

Sim. As conexões de emparelhamento podem ser criadas com VPCs em diferentes regiões. O emparelhamento de VPC entre regiões está disponível globalmente em todas as regiões comerciais (exceto China).

P: Posso emparelhar a minha VPC com uma VPC pertencente a outra conta da AWS?

Sim, assumindo que o dono da outra VPC aceite a sua solicitação de conexão de emparelhamento.

P: Posso emparelhar duas VPCs com intervalos de endereços IP iguais?

Não. As VPC emparelhadas devem ter intervalos de IP não sobrepostos (diferentes).

P: Quanto custam as conexões de emparelhamento de VPCs?

Não é feita cobrança pela criação de conexões emparelhadas de VPCs, porém a transferência de dados entre conexões emparelhadas é cobrada. Consulte as taxas de transferência de dados na seção transferência de dados da página de definição de preço do EC2.

P: Posso utilizar o AWS Direct Connect ou conexões VPN de hardware para acessar as VPCs com as quais estou emparelhado?

Não. O Amazon VPC não oferece suporte ao “encaminhamento entre pontos de presença”. Consulte o VPC Peering Guide para obter mais informações.

P: É necessário um Internet Gateway para utilizar conexões de emparelhamento?

Não. As conexões de emparelhamento de VPCs não requerem um Internet Gateway.

P: O tráfego de VPC emparelhadas dentro da região é criptografado?

Não. O tráfego entre instâncias em VPCs emparelhadas permanece privado e isolado, similar à forma como o tráfego entre duas instâncias na mesma VPC é privado e isolado.

P: Caso eu exclua o meu lado de uma conexão emparelhada, o outro lado ainda terá acesso à minha VPC?

Não. Ambos os lados de uma conexão emparelhada podem encerrá-la a qualquer momento. O encerramento de uma conexão emparelhada significa que o tráfego não será transmitido entre as duas VPCs.

P: Se a VPC A for emparelhada a uma VPC B e a VPC B for emparelhada a uma VPC C, as VPCs A e C estarão emparelhadas?

Não. Relacionamentos transitivos de emparelhamento não são suportados.

P: O que acontece caso minha conexão emparelhada caia?

A AWS utiliza a infraestrutura existente da VPC para criar uma conexão emparelhada entre VPCs; ela não é um gateway e nem uma conexão VPN e não depende de hardware físico externo. Não há um ponto único de falha de comunicação ou um gargalo de largura de banda.

O emparelhamento de VPCs entre regiões opera na mesma tecnologia altamente disponível, redundante e escalada horizontalmente que faz funcionar a VPC de hoje em dia. O tráfego do emparelhamento de VPCs entre regiões vai além do backbone da AWS, que tem redundância embutida e alocação de largura de banda dinâmica. Não há um único ponto de falha nas comunicações.

Se uma conexão de Inter-Region peering for interrompida, o tráfego não será direcionado pela internet.

P: Existe alguma limitação de largura de banda para as conexões emparelhadas?

A largura de banda entre instâncias em VPCs emparelhadas é igual à largura de banda entre instâncias na mesma VPC. Observação: um placement group pode abranger VPCs emparelhadas. No entanto, não será disponibilizada a largura de banda bissecionada total entre as instâncias nas VPCs emparelhadas. Saiba mais sobre os placement groups.

P: O tráfego do emparelhamento de VPCs entre regiões é criptografado?

O tráfego é criptografado usando algoritmos AEAD (Authenticated Encryption with Associated Data) modernos. A AWS cuida do contrato e do gerenciamento.

P: Como as conversões de DNS funcionam no emparelhamento de VPCs entre regiões?

Por padrão, uma consulta de um nome de host público de uma instância em uma VPC com peering em uma região diferente será resolvida em um endereço IP público. O DNS privado de Route 53 pode ser usado para resolução em um endereço IP privado com o Inter-Region VPC Peering.

P: Posso consultar grupos de segurança na conexão do emparelhamento de VPCs entre regiões connection?

Não. Os grupos de segurança não podem ser consultados nas conexões do emparelhamento de VPCs entre regiões.

P: O emparelhamento de VPCs entre regiões é compatível com IPv6?

Sim. Emparelhamento de VPC entre regiões oferece suporte ao IPv6

P: Posso usar o emparelhamento de VPCs entre regiões com o EC2-Classic Link?

Não. O emparelhamento de VPCs entre regiões não pode ser usado com o EC2-ClassicLink.

P: O que é o ClassicLink?

O Amazon Virtual Private Cloud (VPC) ClassicLink permite que instâncias do EC2 na plataforma do EC2-Classic se comuniquem com instâncias em uma VPC usando endereços IP privados. Para usar o ClassicLink, habilite-o para uma VPC em sua conta e associe um Grupo de Segurança daquela VPC com uma instância no EC2-Classic. Todas as regras do seu Grupo de Segurança da VPC se aplicarão às comunicações entre instâncias do EC2-Classic e as instâncias na VPC. 

P: Quanto custa o ClassicLink?

Não há custo adicional para usar o ClassicLink. No entanto, haverá cobranças de transferência de dados entre Zonas de Disponibilidade existentes. Para obter mais informações, consulte a página de definição de preço do EC2.

P: Como faço para usar o ClassicLink?

Para usar o ClassicLink, você primeiro precisa habilitar pelo menos uma VPC em sua conta para o ClassicLink. Depois você associa um Grupo de Segurança da VPC à instância desejada do EC2-Classic. A instância do EC2-Classic agora é vinculada à VPC e é membro do Grupo de Segurança selecionado na VPC. Sua instância EC2-Classic não pode ser vinculada a mais de uma VPC ao mesmo tempo.

P: A instância do EC2-Classic torna-se membro da VPC?

A instância do EC2-Classic não se torna membro da VPC. Ela se torna membro do Grupo de Segurança da VPC associada com a instância. Todas as regras e referências ao Grupo de Segurança da VPC se aplicam à comunicação entre as instâncias na instância do EC2-Classic e recursos na VPC.

P: Posso usar nomes de host DNS públicos do EC2 em minhas instâncias EC2-Classic e EC2-VPC para endereçamento entre si a fim de permitir a comunicação usando um IP privado?

Não. O nome de host DNS público do EC2 não resolverá para o endereço IP privado da instância EC2-VPC quando consultado a partir de uma instância do EC2-Classic e vice-versa.

P: Há alguma VPC para a qual eu não posso habilitar o ClassicLink?

Sim. O ClassicLink não pode ser habilitado para uma VPC com CIDR (Classless Inter-Domain Routing) dentro do intervalo 10.0.0.0/8, com exceção de 10.0.0.0/16 e 10.1.0.0/16. Além disso, o ClassicLink não pode ser habilitado para nenhuma VPC com entrada na tabela de rotas apontando para o espaço 10.0.0.0/8 CIDR para um destino que não seja “local”.

P: O tráfego de uma instância do EC2-Classic viaja pela Amazon VPC e sai pelo Internet Gateway, gateway privado virtual ou VPCs emparelhadas?

O tráfego de uma instância do EC2-Classic só pode ser direcionado para endereços IP privados dentro da VPC. Ele não será direcionado para nenhum destino fora da VPC, inclusive destinos de gateway da Internet, virtual private gateway ou VPC emparelhadas.

P: O ClassicLink afeta o controle de acesso entre a instância do EC2-Classic e outras instâncias que estão na plataforma do EC2-Classic?

O ClassicLink não muda o controle de acesso definido para uma instância do EC2-Classic através dos seus Grupos de Segurança existentes na plataforma do EC2-Classic.

P: As configurações do ClassicLink em minha instâncias do EC2-Classic persistirão através dos ciclos de parar/iniciar?

A conexão do ClassicLink não persistirá através dos ciclos de parar/iniciar da instância do EC2-Classic. A instância do EC2-Classic precisará ser vinculada novamente a uma VPC depois de ser parada e iniciada. No entanto, a conexão do ClassicLink persistirá através dos ciclos de reinicialização da instância.

P: Minha instância do EC2-Classic receberá um novo endereço IP privado depois que eu habilitar o ClassicLink?

Não há novo endereço IP privado atribuído à instância do EC2-Classic. Quando você habilita o ClassicLink em uma instância do EC2-Classic, a instância retém e usa seu endereço IP privado existente para se comunicar com recursos em uma VPC.

P: O ClassicLink permite que as regras do Grupo de Segurança do EC2-Classic façam referência aos Grupos de Segurança da VPC ou vice-versa?

O ClassicLink não permite que as regras do grupo de segurança do EC2-Classic façam referência aos grupos de segurança da VPC ou vice-versa.

P: O que é o AWS PrivateLink?

O AWS PrivateLink permite que clientes acessem os serviços hospedados na AWS de forma altamente disponível e escalável enquanto mantém todo o tráfego de rede dentro da rede da AWS. Os usuários de serviços podem usar essa tecnologia para acessar com privacidade serviços baseados no PrivateLink de sua Amazon Virtual Private Cloud (VPC) ou de seu próprio datacenter, sem IPs públicos e sem precisar que o tráfego atravesse a Internet. Os proprietários de serviços podem registrar seus Network Load Balancers em serviços do PrivateLink e oferecer os serviços a outros clientes da AWS.

P: Como posso usar o AWS PrivateLink?

Como usuário de serviços, você precisará criar VPC endpoints do tipo interface para serviços baseados no PrivateLink. Esses endpoints de serviço serão exibidos como interfaces de rede elástica (ENIs) com IPs privados nas VPCs. Após a criação desses endpoints, todo o tráfego destinado a esses IPs será roteado de modo privado para os serviços da AWS correspondentes.

Como proprietário de serviços, você pode integrar seu serviço ao AWS PrivateLink estabelecendo um Network Load Balancer (NLB) na frente do seu serviço e criando um serviço do PrivateLink para registro no NLB. Os clientes poderão estabelecer endpoints em suas VPCs para conectar-se ao seu serviço depois que você autorizar suas contas e funções do IAM.

P: Quais serviços estão disponíveis no momento no AWS PrivateLink?

Os seguintes serviços da AWS são compatíveis com esse recurso: Amazon Elastic Compute Cloud (EC2), Elastic Load Balancing (ELB), Kinesis Streams, Service Catalog, EC2 Systems Manager, Amazon SNS e AWS DataSync. Muitas soluções de SaaS também são compatíveis com esse recurso. Acesse AWS Marketplace para ver mais produtos de SaaS baseados no AWS PrivateLink.

P: Posso acessar de modo privado os serviços desenvolvidos pelo AWS PrivateLink usando o AWS Direct Connect?

Sim. O aplicativo no local pode conectar-se aos endpoints de serviços na Amazon VPC usando o AWS Direct Connect. Os endpoints de serviço direcionarão automaticamente o tráfego aos Serviços da AWS baseados no AWS PrivateLink.

P: Quais métricas do CloudWatch estão disponíveis para o VPC Endpoint baseado em interface?

No momento, nenhuma métrica do CloudWatch está disponível para VPC Endpoints baseados em interface.

P: Quem paga os custos da transferência de dados do tráfego que atravessa o VPC Endpoint baseado em interface?

O conceito de custo de transferência de dados é similar ao do custo de transferência de dados para instâncias do EC2. Como um VPC Endpoint baseado em interface é uma ENI na sub-rede, a cobrança da transferência de dados depende da origem do tráfego. Se o tráfego para a interface chega de um recurso de outra AZ, é aplicada a cobrança de transferência de dados entre AZ do EC2 ao lado consumidor. Clientes na VPC consumidora podem usar um endpoint de DNS específico da AZ para garantir que o tráfego fique na mesma AZ caso tenham provisionado cada AZ disponível em seus respectivos países.

Traga seu próprio IP

P. O que é o recurso Traga seu próprio IP?

O recurso Bring Your Own IP (BYOIP – Traga seu próprio IP) permite que os clientes transfiram todo ou parte do espaço de endereços IPv4 ou IPv6 publicamente roteável deles para a AWS a fim de usá-lo com seus recursos da AWS. Os clientes continuarão a possuir o intervalo de IP. Os clientes podem criar IPs elásticos a partir do espaço IP que eles trouxerem para a AWS e usá-los com instâncias do IPv4, Gateways NAT e Network Load Balancers. Os clientes também podem associar CIDRs à sua VPC a partir do espaço IPv6 que eles trazem para a AWS. Os clientes continuarão tendo acesso a IPs fornecidos pela Amazon e poderão optar pelo uso de IPs elásticos BYOIP, IPs fornecidos pela Amazon ou ambos.

P: Por que devo usar o BYOIP?

Pode ser interessante trazer seus próprios endereços IP para a AWS pelos seguintes motivos:
Reputação do IP: muitos clientes consideram que a reputação dos endereços IPs deles é um ativo estratégico e querem usar esses IPs na AWS com os recursos deles. Por exemplo, agora os clientes que mantêm serviços como MTA de e-mail de saída e têm IPs de alta reputação podem trazer o próprio espaço de IP e manter com sucesso sua taxa existente de sucesso de envio.

Lista de permissão de clientes: o BYOIP também permite que clientes transfiram cargas de trabalho baseadas em listas de permissão de endereço IP para a AWS sem a necessidade de restabelecer a lista de permissão com novos endereços IP.

Dependências inseridas no código: vários clientes têm IPs inseridos no código de dispositivos ou assumiram dependências de arquitetura em seus IPs. O BYOIP permite que esses clientes concretizem uma migração para a AWS livre de preocupações.

Regulamentação e conformidade: muitos clientes são obrigados a usar determinados IPs por questões de regulamento e conformidade. Eles também são desbloqueados pelo BYOIP.

Política de rede IPv6 no local: Muitos clientes podem rotear apenas o IPv6 na rede local. Esses clientes são desbloqueados pelo BYOIP, pois podem atribuir seu próprio intervalo de IPv6 à sua VPC e optar por rotear para sua rede local usando a Internet ou o Direct Connect.

P: Como posso usar endereços IPs de um prefixo BYOIP com recursos da AWS?

Seu prefixo BYOIP será exibido como um grupo de IPs em sua conta. Você pode criar IPs elásticos (EIPs) a partir do pool IPv4 e usá-los como IPs elásticos regulares (EIPs) com qualquer recurso da AWS que ofereça suporte a EIPs. Atualmente, instâncias do EC2, gateways NAT e Network Load Balancers são compatíveis com EIPs. Você pode associar CIDRs do seu pool IPv6 à sua VPC. Os endereços IPv6 trazidos via BYOIP funcionam exatamente da mesma maneira que os endereços IPv6 fornecidos pela Amazon. Por exemplo, você pode associar esses endereços IPv6 a sub-redes, interfaces de rede elásticas (ENIs) e instâncias do EC2 na sua VPC.

P: O que acontece se eu liberar um Elastic IP BYOIP?

Quando você libera um Elastic IP BYOIP, ele volta para o grupo de IPs BYOIP de onde foi alocado.

P: O recurso BYOIP está disponível em quais regiões da AWS?

O recurso está atualmente disponível no Leste dos EUA (Norte da Virgínia), Leste dos EUA (Ohio), Oeste dos EUA (Norte da Califórnia), Oeste dos EUA (Oregon), Europa (Dublin), Europa (Londres), Europa (Frankfurt), Canadá (Central), Ásia-Pacífico (Hong Kong), Ásia-Pacífico (Mumbai), Ásia-Pacífico (Sydney), Ásia-Pacífico (Tóquio), Ásia-Pacífico (Singapura), América do Sul (São Paulo) e nas regiões GovCloud (Leste dos EUA) e GovCloud (Oeste dos EUA) da AWS.

P: Um prefixo BYOIP pode ser compartilhado com várias VPCs na mesma conta?

Sim. Você pode usar o prefixo BYOIP com qualquer número de VPCs na mesma conta.

P: Quantos intervalos de IP posso trazer por meio do BYOIP?

Você pode trazer um máximo de cinco intervalos de IP para sua conta.

P: Qual é o prefixo mais específico que posso trazer por meio do BYOIP?

Por BYOIP, o prefixo IPv4 mais específico que você pode trazer é um prefixo IPv4/24 e um prefixo IPv6/56. Se você pretende anunciar seu prefixo Ipv6 na Internet, o prefixo IPv6 mais específico é /48.

P: Quais prefixos RIR posso usar para o BYOIP?

Você pode usar prefixos registrados ARIN, RIPE e APNIC.

P: Posso trazer um prefixo reatribuído ou realocado?

Não aceitamos prefixos reatribuídos ou realocados no momento. Os intervalos de IP devem ser de um tipo líquido de alocação direta ou atribuição direta.

P: Posso mover um prefixo BYOIP de uma região da AWS para outra?

Sim. Você pode fazer isso desprovisionando o prefixo BYOIP da região atual e então provisionando o prefixo na nova região.

Perguntas adicionais

P: Posso usar o Console de Gerenciamento da AWS para controlar e gerenciar a Amazon VPC?

Sim. Você pode usar o Console de Gerenciamento da AWS para gerenciar objetos da Amazon VPC, como VPCs, sub-redes, tabelas de roteamento, gateways da Internet e conexões VPN IPSec. Além disso, é possível usar um assistente simples para criar uma VPC.

P: Quantas VPCs, sub-redes, endereços IP elásticos e Internet Gateways eu posso criar?

Você pode ter:

  • Cinco Amazon VPCs por conta da AWS por região
  • Duzentas sub-redes por Amazon VPC
  • Cinco endereços IP elásticos da Amazon VPC por conta da AWS por região
  • Um Internet Gateway por Amazon VPC

Consulte o Guia do usuário da Amazon VPC para obter mais informações sobre os limites da VPC.

P: Posso obter o AWS Support com o Amazon VPC?

Sim. Clique aqui para obter mais informações sobre o AWS Support.

P: Posso usar o ElasticFox com o Amazon VPC?

O ElasticFox não é mais oficialmente compatível para a gestão da Amazon VPC. O suporte da Amazon VPC está disponível por meio de APIs da AWS, ferramentas da linha de comando, Console de Gerenciamento da AWS e diversos utilitários de terceiros.

 

Saiba mais sobre a Amazon VPC

Visite a página de detalhes de produto
Pronto para começar?
Cadastrar-se
Tem outras dúvidas?
Entre em contato conosco