O blogue da AWS

Amazon Web Services anuncia disponibilidade do Amazon Redshift na região de São Paulo

São Paulo – 4 de novembro de 2016 – Amazon Web Services Inc., uma companhia da Amazon.com (NASDAQ: AMZN), anuncia a disponibilidade do Amazon Redshift na região de São Paulo. O serviço de armazenamento de dados na nuvem é uma solução rápida e poderosa, totalmente gerenciada, que suporta escala em petabytes e permite aos clientes aumentar drasticamente a velocidade e desempenho das análises de conjuntos de dados de qualquer tamanho, usando as mesmas ferramentas de BI baseadas em SQL, normalmente usadas no mercado hoje. Com alguns cliques no AWS Management Console, os clientes podem lançar um cluster Redshift, começando com algumas centenas de gigabytes e escalando para um petabyte ou mais – pagando apenas um décimo do preço da maioria das soluções de data warehouse disponíveis.

Data warehouses on-premise requerem um tempo significativo e muitos recursos para administrar, especialmente para grandes conjuntos de dados. Carregamento, monitoramento, regulação, backups e recuperação de falhas são tarefas complexas e demoradas, e o custo financeiro associado à construção, manutenção e escala em armazéns de dados tradicionais é muito alto. Grandes empresas assumiram o custo elevado para armazenamento de dados, enquanto para as pequenas corporações, muitas vezes, os gastos com hardware e software são proibitivos, deixando a maioria dessas organizações sem uma boa capacidade de armazenamento de dados. O Amazon Redshift foi desenhado para mudar esse cenário e gerenciar todo o trabalho necessário para configurar, operar e escalar um armazém de dados, automatizando desde o provisionamento da capacidade de infraestrutura ao monitoramento e o backup do cluster, corrigindo patches e atualizações. Dimensionar um cluster para melhorar o desempenho ou aumentar a capacidade no Amazon Redshift é simples e não gera tempo de inatividade, já que o serviço monitora continuamente a saúde do cluster e substitui automaticamente qualquer componente necessário. O Amazon Redshift é muito mais econômico (custa um décimo do preço dos armazéns de dados tradicionais) e permite que mesmo empresas maiores reduzam substancialmente seus custos, e que as menores possam aproveitar melhor os insights provenientes de análises de um poderoso data warehouse.

“Nos últimos anos, um dos pedidos mais frequentes que ouvimos de clientes é para a AWS construir um serviço de armazenamento de dados”, disse Raju Gulabani, vice-presidente de Serviços de Banco de Dados da AWS. “As empresas estão cansadas de pagar preços tão elevados para os seus data warehouses, e as pequenas empresas não podem nem se dar ao luxo de analisar a vasta quantidade de dados que coletam (muitas vezes jogando fora 95% dos seus dados). Isso frustra os clientes, já que eles sabem como a nuvem tornou mais fácil e menos caro do que nunca coletar, armazenar e analisar dados. O Amazon Redshift reduz não só significativamente o custo de um data warehouse, mas também torna mais fácil a análise de grandes quantidades de dados, muito rapidamente. Embora o desempenho real mude de acordo com os critérios de consulta específicos de cada cliente, nossos testes internos mostraram um resultado até 10 vezes melhor quando comparado aos bancos de dados relacionais padrão. Ter a capacidade de analisar rapidamente petabytes de dados a um custo baixo muda o jogo para os nossos clientes.”

O Amazon Redshift utiliza várias técnicas para alcançar um desempenho significativamente melhor que o de modelos tradicionais, incluindo o armazenamento de dados colunar, compactação avançada e alto desempenho E/S e de rede. Com a distribuição e paralelização de consultas através de um cluster de nós de baixo custo, o Amazon Redshift torna mais fácil obter alto desempenho de análises, sem exigir dos clientes consultas manuais. Amazon Redshift é ainda certificado por ferramentas de Business Intelligence (BI) populares, incluindo Jaspersoft e MicroStrategy.

Desde o seu lançamento mundial em 2013, os clientes que usam Amazon Redshift desenvolveram, testaram e criaram dezenas de milhares de armazéns de dados, e o serviço tem sido adotado por empresas de diversos setores, incluindo publicidade, serviços financeiros, indústrias, mídia, saúde, redes sociais, aplicações móveis e jogos. Clientes como Financial Times, Nasdaq OMX, Nokia, e Pinterest estão usando Amazon Redshift para uma série de análises, incluindo o armazenamento de dados da empresa, o valor do tempo de vida do cliente, fluxo de cliques, tráfego, engajamento dos usuários, e publicidade online.

Os clientes Amazon Redshift tem duas opções: nós de computação densa (DC) e nós de armazenamento denso (DS). Os nós de computação densa são ideais para clientes que têm menos de 500 GB de dados ou para clientes com mais de 500 GB de dados cujo foco principal é o desempenho. Com nós de computação densa, é possível escalar até centenas de terabytes, dando-lhes a maior proporção de CPU, memória e armazenamento. Se o desempenho não for a prioridade, ou se os clientes quiserem reduzir os custos ainda mais, eles podem usar nós de armazenamento denso com escalabilidade para mais de um petabyte de dados de usuário compactados. Para aumentar ou diminuir a escala do cluster ou trocar de tipo de nó, basta uma única chamada de API ou alguns cliques no console da AWS.

“O Amazon Enterprise Data Warehouse administra petabytes de dados para cada grupo na Amazon. Estamos vendo melhorias significativas de desempenho, aproveitando o Amazon Redshift em nosso data warehouse de milhões de dólares “, disse Erik Seberg, Gerente da equipe Amazon.com Data Warehouse. “Algumas consultas que levariam horas terminam em menos de uma hora, e outras que demoravam de 5 até 10 minutos agora estão voltando em segundos com Amazon Redshift. As primeiras estimativas mostram que o custo do Amazon Redshift será bem menos de um décimo do custo da nossa solução atual. O Amazon Redshift nos oferece um melhor custo-benefício para escalar nossas crescentes necessidades de análise de dados.”

Amazon Redshift inclui componentes de tecnologia licenciados da ParAccel e está disponível com dois tipos de nós, incluindo ou 2 terabytes ou 16 terabytes de dados de usuários comprimidos por nó. Um cluster pode escalar até 100 nós e os preços on-demand, pagos conforme seu uso, começam em apenas US$ 1.360 por hora para um armazém de dados de 2 terabytes, com escala linear até um petabyte, e muito mais. Instâncias reservadas antecipadamente reduzem o preço para US$ 10.880 por hora – menos de um décimo do preço de tecnologias tradicionais à disposição dos clientes hoje.

Em 2015, o GFG (Grupo Global Fashion), varejista on-line que possui as marcas Dafiti, Kanui e Tricae, consolidou seus serviços de TI. Com mais de 50 milhões de usuários por mês em suas plataformas, a empresa precisava de ferramentas de BI mais ágeis, e de uma solução que pudesse processar um grande volume de informações em tempo real, seu grande problema no momento. “Com Redshift, agora podemos analisar centenas de bilhões de dados. Com essa agilidade podemos entender melhor e mais rapidamente o comportamento do consumidor, tornando possível buscar melhorias constantes para a experiência do usuário. Agora somos mais resistentes, rápidos, criativos e focados em nosso negócio”, disse o diretor de TI do grupo, Caio Motta.

É rápido e simples lançar clusters do Amazon Redshift usando o AWS Management Console ou o AWS Command Line Interface (CLI, interface da linha de comando). Os usuários que nunca experimentaram o Redshift são elegíveis para um teste gratuito de dois meses.

Para saber mais, visite nossa página https://aws.amazon.com/pt/redshift/.