O blogue da AWS

Responsabilidade do CIO atual de mesclar os negócios com a tecnologia

Por Stephen Orban, Head of Enterprise Strategy

 

Na minha última publicação, afirmei que o executivo de tecnologia de hoje precisa desempenhar a função de Chief Change Management Officer (CCMO™ – Diretor de gerenciamento de mudanças) para liderar sua organização durante a Jornada da nuvem corporativa. Esta publicação explora o primeiro dos três temas associados a essa responsabilidade: mesclar os negócios com a tecnologia (gerenciamento total). Os outros dois, esclarecer os objetivos (gerenciamento descendente) e criar novas (quebrando realmente) regras (execução de gerenciamento), serão explorados em minhas próximas publicações.

“Start with the end in mind.” — Stephen R. Covey

Hoje mais do que nunca, os executivos bem-sucedidos de tecnologia devem ajudar seus parceiros executivos a entender como a tecnologia se adapta —  ou melhor ainda, alavanca  —  seus negócios. Ao proporcionar esse conhecimento à organização, seus pares executivos saberão que você tem o comando sobre os objetivos comerciais da organização e é um membro fundamental da equipe executiva.

O cenário corporativo atual está sendo transformado radicalmente por empresas que são criadas e geridas por executivos e empreendedores que sabem como a tecnologia se enquadra aos negócios e também quem está definindo a função que a tecnologia desempenha em setores inteiros: AirBnb na hotelaria, Uber nos serviços de táxi, Nest Labs na automação residencial e Dropbox no armazenamento são apenas alguns exemplos. Isso gera uma pressão com a qual as empresas tradicionais precisam lidar, mas também cria uma oportunidade para executivos de TI de todos os lugares. Ninguém está em uma posição melhor para entender como a tecnologia pode atender às crescentes demandas do mercado do que aqueles que passaram suas carreiras trabalhando com tecnologia. E isso é verdade principalmente para nós que temos trabalhado em grandes empresas durante a maior parte de nossas carreiras. Falamos a língua das grandes empresas, sabemos quais limitações são rígidas e quais são flexíveis e quais alavancas você tem que puxar para cada um seus pares C-level. As empresas não podem mais esperar obter sucesso com seus executivos de tecnologia trabalhando nos bastidores.

E como a nuvem acaba com grande parte do trabalho pesado não diferenciado que normalmente está associado à TI corporativa, o executivo de TI de hoje pode aproveitá-la para dedicar mais tempo e recursos às atividades que impulsionam os negócios e mantêm a competitividade da organização. A nuvem é um ingrediente importante usado por essas novas forças avassaladoras. Usar o mesmo ingrediente não obrigatoriamente dará a você as ideias necessárias para ampliar seus negócios, mas nivelará o campo de atuação e abrirá mais possibilidades.

Veja algumas ideias para quem busca liderar a organização durante a jornada:

 

Criar empatia com seus pares

A nuvem é mais do que uma mudança na tecnologia. É uma mudança nos negócios com a qual todos no nível executivo devem se importar. É sua obrigação avaliar a equipe executiva e como suas funções são afetadas, ou poderiam ser afetadas, pela jornada.

Há inúmeros tipos de executivos para ser abordados em uma única publicação, mas:

CFOs são normalmente atraídos por custos iniciais mais baixos e pela possibilidade de pagar somente pelo que é usado. Observei um pouco de conflito em relação à variação de custos de um mês para outro, mas eu costumo achar que o custo total de propriedade é menor, principalmente quando você não tem obrigação com planejamento de capacidade e atividades de manutenção. Trabalhe de perto com seus controladores todos os meses conforme você conhece melhor seu ambiente para prever os gastos, controlar a utilização de recursos, escalonar as compras de  Instâncias Reservadas (RIs – Instâncias reservadas) e avaliar como é possível capitalizar os custos com mão de obra à medida que cada vez mais recursos estão voltados para o desenvolvimento de produtos (criação de ativos) ao longo do tempo.

CMOs normalmente procuram manter a marca da empresa viva e responder às condições do mercado em constante mudança. Quais seriam as implicações de atualizar o site de sua marca várias vezes ao dia, e não uma vez ao mês? Como um data warehouse infinitamente escalável ajudaria os CMOs a entender melhor seus clientes? Que experimentos eles poderiam fazer com uma pequena fração de seus usuários se o custo fosse baixo ou zero?

VPs de RH desejam constatar que a equipe está sendo supervisionada adequadamente e saber como você contrata novas habilidades. Aproveite os benefícios do Treinamento e Certificação da AWS e deixe nossa experiência fazer parte de seus currículos de treinamento. Eu vou explorar como treinar sua equipe em uma publicação futura dedicada a esse assunto, e (alerta de spoiler) todos da equipe poderão ajudar você na jornada se quiserem aprender. Faça contato também com outras empresas que estão na jornada para saber como eles estão contratando para novas funções e gerenciando a transição com a equipe existente. Por exemplo, como o DevOps se enquadra em sua organização e o que significa administração do que você cria?

CEOs se importam com todas essas coisas e com a competitividade da empresa. Use o que você aprender com outros executivos para ajudar a desenvolver uma visão completa e mostre como, por meio da tecnologia moderna, você pode fazer as coisas que não eram possíveis por causa das mesmas restrições.

Na Dow Jones, eu defini uma meta para levar alguns executivos todo mês para comer fora. Durante o tempo que passamos juntos, eu apenas ouvi suas frustrações. Usei o que aprendi para adaptar nossa estratégia e fiz questão de dar um retorno para eles sobre como sua influência alterou nossa direção. Essa é uma forma simples (e prazerosa, se você gosta de pessoas e comida) de demonstrar empatia em relação às necessidades deles, ganhar a confiança e o apoio deles. O mais importante não é apenas ouvir, mas também tomar medidas com base no que você aprende.

Recorrer à ajuda

Você não precisa fazer isso sozinho. Pense nos gerentes de conta como pastores de sua jornada. Eles ficam felizes em trabalhar com você e sua equipe executiva para ajudar a traçar um plano e aproveitar os benefícios da migração para a nuvem em conformidade com os seus negócios. Se a influência que você precisa estiver além do escopo da experiência do gerente de conta, ele encontrará o pessoal adequado, seja dentro ou fora da AWS. Estamos felizes em criar oportunidades para você se comunicar com pares que pensam da mesma forma —  tanto em nossos eventos quanto em qualquer momento da sua jornada. Eu recebi várias ligações com referências de outras empresas em meu último cargo, e aprender com outros executivos é instrutivo e valioso.

Rede de Parceiros da AWS e o Treinamento e Certificação da AWS também são excelentes recursos para ajudá-lo a acelerar sua jornada. Falarei mais sobre eles ao abordá-los como as melhores práticas que são, mas eu conheço muitas empresas que fazem parcerias com seus departamentos de RH para estabelecer o treinamento da AWS como prioridade de nossos programas. Na Dow Jones, nossa equipe de DevOps fez uma parceria com o RH para instituir os dias de DevOps que eles reservavam regularmente para difundir nossas ferramentas e melhores práticas em evolução. Esta é uma excelente forma de escalar as habilidades em uma equipe grande e geograficamente distribuída. Mais uma vez, os gerentes de conta podem ajudar a fazer as conexões corretas entre essas duas áreas.

Expandir a marca de TI

Eu falo muito sobre executivos de TI que buscam melhorar a marca de seu departamento. Passei mais de uma década da minha carreira desenvolvendo softwares que impulsionaram os negócios na Bloomberg. Um dos motivos por eu ter mudado para a Dow Jones foi para ajudá-los a desviar a mentalidade da TI como centro de custo para uma disciplina capaz de alavancar e capacitar os negócios. Eu senti que devia isso para todas as pessoas em meu departamento por seu trabalho árduo e dedicação, e foi muito útil para apresentá-los às mudanças que estamos realizando.

A AWS fez parte da base que permitiu essa mudança, mas a maior parte do trabalho pesado no nível executivo girou em torno do conhecimento dos pontos fracos de cada executivo, do que eles queriam obter da TI e do alinhamento da tecnologia para ajudá-los a atingir suas metas. Depois de alguns meses usando a nuvem para apresentar resultados melhores mais rapidamente, passamos vários meses instruindo a equipe executiva e seus departamentos para nos tratar como tecnologia em vez de TI. Pode parecer sutil, mas isso fez uma diferença significativa no tom e na produtividade de nossas conversas e marcou uma mudança na contribuição do departamento com toda a empresa.

Qual é a semelhança com suas experiências? Eu adoraria saber sobre elas.

Continue criando,
-Stephen,
orbans@amazon.com
@stephenorban
http://aws.amazon.com/enterprise/