O blog da AWS

Como escolher a melhor opção de migração para o VMware Cloud on AWS

Por: Pedro Calixto e Isaac Hernández, Specialist Solution Architects

 

Desde o anúncio da parceria entre AWS e VMware em 2016, e o posterior lançamento do serviço em 2017, o VMware Cloud on AWS ajuda nossos clientes em sua jornada de migração para a nuvem e acelera o ritmo de inovação de seus negócios.

Quando nossos clientes decidem por migrar para o VMware Cloud on AWS, um desafio comum que surge é como definir corretamente a melhor opção de migração. Cada método de migração possui diferentes implicações, requisitos e benefícios, que influenciam o resultado e o sucesso da jornada de migração.

Nesse post vamos percorrer em detalhe pelos principais métodos de migração disponíveis, pontuar as considerações em torno de cada método e ajudá-lo a escolher a melhor opção aplicável para seu negócio.

 

Porque o VMware Cloud on AWS acelera o seu plano de migração para a nuvem?

Em um relatório publicado pelo IDC em 2021, os participantes do estudo relatam que as migrações para a nuvem com o VMware Cloud on AWS foram 46% mais rápidas. Os participantes também relatam outros benefícios, como preservar as mesmas tecnologias VMware que a equipe de TI já domina e a portabilidade bi-direcional de cargas de trabalho entre on-premises e a nuvem AWS.

Podemos citar como exemplo a S&P Global Ratings, empresa líder do segmento financeiro. A S&P Global Ratings tinha um grande desafio de colocar em prática um plano de migração em tempo recorde, para evitar cobranças adicionais de $1M/mês do seu provedor de data center. Com o VMware Cloud na AWS, a S&P Global Ratings acelerou seu plano de migração de uma estimativa inicial de 2 anos para menos de 8 meses, movendo metade de suas aplicações para a nuvem.

Para garantir o sucesso da migração, alguns pontos importantes precisam ser considerados.

Podemos citar alguns exemplos:

    • Considerações de negócio:
      • Avaliar o nível de criticidade das VMs e seus respectivos SLA’s, ou seja, é necessário levantar a quantidade de downtime que cada VM pode tolerar durante o processo de migração.
      • Avaliar o tempo estimado para completar o projeto de migração e as motivações de negócio em torno dele. Por exemplo, contratos de co-location prestes a encerrar costumam exigir um tempo agressivo para evacuação do data center.
      • Ao mover o local de execução das máquinas virtuais para o SDDC, levar em consideração as políticas de licenciamento vigentes para enterprise workloads, como Microsoft e Oracle.
      • Durante o assessment de migração, avaliar a expectativa de vida das aplicações. Alguns workloads podem ser aposentados, vide os 7 R’s das estratégias de migração.
      • Avaliar as dependências das aplicações e planejar as ondas de migração. Ferramentas como o VMware vRealize Network Insight podem ajudar a detectar as dependências das aplicações ao migrar para o VMware Cloud on AWS.
    • Considerações técnicas:
      • Avaliar a versão dos componentes VMware on-premises.
      • Avaliar a taxa de alteração de memória e armazenamento dos workloads, pois esses fatores podem influenciar no método de migração recomendado.
      • Avaliar a quantidade de armazenamento consumido. Ele também pode influenciar o método de migração recomendado e a arquitetura pode ser otimizada usando serviços da AWS. Para saber mais sobre essas opções, clique aqui.
      • Avaliar o tipo de conectividade (VPN ou AWS Direct Connect), latência e largura de banda disponível, pois esses fatores influenciam diretamente na velocidade das migrações.
      • Avaliar a necessidade de estender as redes virtuais on-premises para o SDDC.
      • Avaliar serviços e aplicações que podem ser modernizados ou migrados diretamente para serviços AWS. Por exemplo: serviços de bancos de dados com o Amazon RDS, e load balancer com o AWS ELB.

Migração de máquinas virtuais com o VMware Hybrid Cloud Extension (HCX)

Ao completar a criação do SDDC, o cliente pode habilitar o add-on do VMware HCX através do console do VMware Cloud on AWS, sem custo adicional.

O VMware Hybrid Cloud Extension (HCX) é uma solução que permite a mobilidade de aplicações, simplificando e acelerando a migração de máquinas virtuais entre ambientes vSphere heterogêneos. Como uma espécie de cinto de utilidades, o HCX fornece diferentes métodos de migração para atender a diferentes casos de uso.

Alguns benefícios chave do HCX:

  • Permite migrar máquinas virtuais entre diferentes versões de vSphere (a partir do vSphere 6.x) e diferentes domínios de SSO (single sign-on).
  • Disponibiliza otimização e deduplicação de tráfego WAN, permitindo migrações com até no mínimo 100 Mbps de largura de banda.
  • Permite estender redes virtuais on-premises para o VMware Cloud on AWS, dispensando a mudança do IP das máquinas virtuais. É importante citar que o HCX dispensa a obrigatoriedade de se utilizar o VMware NSX no data center on-premises, pois utiliza um serviço próprio de extensão de L2 chamado de HCX Network Extension.
  • O HCX também disponibiliza REST API e módulo do PowerCLI para automatizar a instalação e configuração do esquadrão de appliances, além de permitir a automação de migrações.

 

 

Com o HCX, temos diferentes opções de migração disponíveis. Os clientes devem avaliar o método de migração mais adequado para suas necessidades. Vamos falar um pouco sobre cada método de migração do HCX e quais as considerações que devem ser tomadas para cada um deles.

 

Migração de máquinas virtuais com o HCX vMotion

O HCX vMotion permite a migração de máquinas virtuais de forma online entre o data center on-premises e o SDDC. Semelhante ao vMotion tradicional, o HCX vMotion é recomendado para máquinas virtuais que não podem sofrer downtime. Clique aqui para saber mais sobre o HCX vMotion.

  • Quando é recomendado:
    •  Exigência de zero downtime
    • Ao migrar uma pequena quantidade de máquinas virtuais
    • Aplicações com conteúdo estático ou com baixa taxa de alteração de memória e/ou armazenamento

Migração de máquinas virtuais com o HCX Bulk Migration

O HCX Bulk Migration permite a migração em massa de máquinas virtuais para o VMware Cloud on AWS de forma programada. Diferentemente do HCX vMotion, o HCX Bulk Migration utiliza replicação baseada no vSphere Replication para efetuar a cópia da máquina virtual para o SDDC. Clique aqui para saber mais sobre o HCX Bulk Migration.

  • Quando é recomendado:
    • Quando um downtime mínimo é tolerado. O tempo de downtime equivale à uma reinicialização da máquina virtual.
    • Ao migrar máquinas virtuais de forma programada, dentro de um cronograma pré-definido. O Bulk Migration permite definir uma janela de switchover da máquina virtual. Essa funcionalidade é útil para janelas de mudança rigorosas.
    • Ao migrar uma grande quantidade de máquinas virtuais em paralelo. O Bulk Migration suporta até 100 migrações simultâneas.
    • Aplicações e/ou banco de dados com taxas variáveis de I/O.

 

Migração de máquinas virtuais com o HCX – RAV (Replication Assisted vMotion)

O HCX Replication Assisted vMotion (RAV) permite submeter a migração de uma grande quantidade de máquinas virtuais sem downtime, unindo a habilidade de replicação dos discos provida pelo HCX Bulk Migration com a habilidade de cópia do estado da máquina virtual provido pelo HCX vMotion. Clique aqui para saber mais sobre o HCX RAV.

  • Quando é recomendado:
    • Exigência de zero downtime
    • Ao migrar uma grande quantidade de máquinas virtuais em paralelo.
    • Esse tipo de migração é indicado para aplicações críticas que não podem tolerar downtime e que também possuem grande quantidade de armazenamento.

 

Conclusão

Neste post, descrevemos os diferentes métodos de migração disponíveis no VMware Cloud na AWS, seus benefícios e algumas recomendações. Dentre as opções disponíveis, é preciso avaliar qual melhor atende aos seus requisitos de negócio e também aos requisitos técnicos exigidos.
Ao aproveitar a mesma plataforma de virtualização VMware utilizada on-premises e, adicionalmente, utilizando o HCX como cinto de utilidades de migração, nossos clientes obtêm um conjunto possibilidades que simplificam e agilizam seu plano de migração. Ao dispensar a necessidade de conversões complexas ou re-arquitetura de rede, o VMware Cloud na AWS torna-se o caminho mais rápido para a nuvem.

Para saber mais:

 

 


Sobre o autor

Pedro Calixto é arquiteto de soluções na AWS, especialista em soluções VMware. Seu foco é ajudar empresas a estender, migrar e proteger ambientes VMware dentro da AWS, além de acelerar a modernização de aplicações com serviços AWS. Atualmente, é especialista no serviço VMware Cloud on AWS.

 

 

 

 

Isaac Hernández é arquiteto de soluções na AWS, especialista em soluções VMware. Ele tem 17 anos de experiência em várias funções comerciais e de arquitetura de armazenamento, virtualização, recuperação de desastres, vigilância por vídeo e nuvem. Seu foco é ajudar seus clientes a acelerar seus projetos de migração para a nuvem por meio de tecnologias VMware e combiná-los com serviços nativos da AWS para aumentar os benefícios obtidos.