P: O que é o Amazon Elastic Compute Cloud (Amazon EC2)?

O Amazon Elastic Compute Cloud (Amazon EC2) é um serviço da web que disponibiliza capacidade computacional redimensionável na nuvem. Ele foi projetado para facilitar a computação em escala na web para os desenvolvedores.

P: O que posso fazer com o Amazon EC2?

Assim como o Amazon Simple Storage System (Amazon S3) permite o armazenamento na nuvem, o Amazon EC2 permite a "computação" na nuvem. A interface de serviço da Web simples do Amazon EC2 permite que você obtenha e configure a capacidade com mínimo atrito. Oferece um controle completo de seus recursos computacionais e permite que você trabalhe no ambiente computacional comprovado da Amazon. O Amazon EC2 reduz o tempo exigido para obter e inicializar novas instâncias do servidor em minutos, permitindo que você escalone rapidamente a capacidade para mais e para menos, à medida que os requisitos de computação são alterados. O Amazon EC2 muda a economia da computação ao permitir que você pague somente pela capacidade que realmente usa.

P: Como posso começar a usar o Amazon EC2?

Para se conectar ao Amazon EC2, clique no botão "Sign up for This Web Service" (Conectar-se a este serviço da Web) na página de detalhe Amazon EC2. Você deve ter uma conta do Amazon Web Services para acessar esse serviço. Se você ainda não tiver uma, será solicitado sua criação ao iniciar o processo de conexão do Amazon EC2. Após a conexão, consulte a documentação do Amazon EC2, que inclui nosso Guia de conceitos básicos.

P: Por que devo confirmar meu número de telefone ao me cadastrar no Amazon EC2?

O registro do Amazon EC2 exige que você tenha um número de telefone válido e um endereço de e-mail no arquivo com a AWS, caso precisemos entrar em contato. A verificação do número de telefone leva apenas alguns minutos e envolve o recebimento de um telefonema durante o processo de registro e a inserção de um número PIN usando o teclado do telefone.

P: O que os desenvolvedores podem fazer agora que não podiam fazer antes?

Até agora, os pequenos desenvolvedores não tinham capital para adquirir recursos de computação grandes e garantir que teriam a capacidade necessária para lidar com os picos inesperados na carga. O Amazon EC2 permite que qualquer desenvolvedor impulsione os próprios benefícios da Amazon de grande escala sem investimento prévio ou compromissos de desempenho. Os desenvolvedores agora estão livres para inovar, sabendo que não importa o quão bem-sucedido seu negócio se torne, será econômico e simples garantir que eles tenham a capacidade de computação de que precisam para atender aos seus requisitos de negócios.

A natureza "Elastic" do serviço permite que os desenvolvedores escalem-se instantaneamente para atender aos picos no tráfego ou na demanda. Quando os requisitos de computação mudarem inesperadamente (para mais ou para menos), o Amazon EC2 poderá responder de forma imediata, significando que os desenvolvedores têm a capacidade de controlar quantos recursos estão sendo usados em um determinado momento. Em contrapartida, serviços de hospedagem tradicionais geralmente fornecem um número fixo de recursos para uma quantidade fixa de tempo, significando que os usuários têm uma capacidade limitada de responder facilmente quando seu uso está sendo alterado rapidamente, de forma imprevisível ou sabe-se que ocorrem grandes picos em diversos intervalos.

P: Como executo sistemas no ambiente do Amazon EC2?

Assim que você configurar sua conta e selecionar ou criar as AMIs, estará preparado para inicializar sua instância. É possível iniciar sua AMI em qualquer número de instâncias sob demanda ao usar a chamada de API RunInstances. Basta indicar quantas instâncias você deseja executar. Caso deseje executar mais de 20 instâncias sob demanda, preencha o formulário de solicitação de instâncias do Amazon EC2.

Se o Amazon EC2 puder atender à sua solicitação, a API RunInstances retornará o êxito e começaremos a executar suas instâncias. Você pode verificar o status das suas instâncias usando a chamada de API DescribeInstances. Também é possível encerrar programaticamente qualquer número de suas instâncias usando a chamada de API TerminateInstances.

Se houver instâncias em execução usando uma partição de inicialização do Amazon EBS, também será possível usar a chamada de API StopInstances para liberar os recursos computacionais, mas preservar os dados na partição de inicialização. Você pode usar a API StartInstances quando já estiver preparado para reiniciar a instância associada com a partição de inicialização do Amazon EBS.

Além disso, você tem a opção de usar as Instâncias spot para reduzir os custos computacionais ao dispor da flexibilidade quando for possível executar os aplicativos. Leia mais sobre as Instâncias spot para obter uma explicação mais detalhada sobre como as Instâncias spot funcionam.

Se você preferir, também poderá realizar todas essas ações com base no AWS Management Console ou por meio da linha de comando usando nossas ferramentas de linha de comando, que foram implementadas com esta API do serviço da Web.

P: Qual é a diferença entre usar o armazenamento de instâncias local e o Amazon Elastic Block Store (Amazon EBS) para o dispositivo-raiz?

Ao iniciar as instâncias do Amazon EC2, você tem a capacidade de armazenar seus dados do dispositivo-raiz no Amazon EBS ou no armazenamento da instância local. Ao usar o Amazon EBS, os dados no dispositivo-raiz persistirão independentemente da duração da instância. Isso permite que você interrompa e reinicie a instância posteriormente, o que é semelhante a desligar o laptop e reiniciá-lo quando for necessário novamente.

Ou o armazenamento da instância local persistirá somente durante o ciclo de vida da instância. Trata-se de uma forma econômica de iniciar instâncias onde os dados não estão armazenados no dispositivo-raiz. Por exemplo, alguns clientes usam essa opção para executar sites da Web grandes onde cada instância é um clone para lidar com tráfego da Web.

P: Com que rapidez os sistemas serão executados?

Normalmente, leva menos de 10 minutos a partir da emissão da chamada da API RunInstances até o momento em que todas as instâncias solicitadas começam suas sequências de inicialização. Esse período depende de uma série de fatores, incluindo o tamanho da AMI, o número de instâncias que estão sendo iniciadas e há quanto tempo essa AMI foi iniciada pela última vez. As imagens iniciadas pela primeira vez poderão demorar um pouco mais para serem inicializadas.

P: Como faço para carregar e armazenar meus sistemas com o Amazon EC2?

O Amazon EC2 permite que você defina e configure tudo sobre suas instâncias, desde o sistema operacional até os aplicativos. Uma Amazon Machine Image (AMI) é simplesmente um ambiente empacotado que inclui todos os bits necessários para configurar e iniciar a instância. Suas AMIs são sua unidade de implantação. Você pode ter apenas uma AMI ou compor seu sistema com base em várias AMIs de blocos de construção (por ex., servidores da Web, servidores de aplicativos e bancos de dados). O Amazon EC2 fornece uma série de ferramentas para facilitar a criação de uma AMI. Assim que você criar uma AMI personalizada, terá de empacotá-la. Se você estiver empacotando uma imagem com um dispositivo-raiz respaldado pelo Amazon EBS, poderá simplesmente usar o comando empacotado no AWS Management Console. Se você estiver empacotando uma imagem com uma partição de inicialização no armazenamento de instâncias, então terá de usar as Ferramentas AMI para fazer o upload para o Amazon S3. O Amazon EC2 usa o Amazon EBS e o Amazon S3 para fornecer o armazenamento confiável e escalável das AMIs para que possamos inicializá-las quando você fizer tal solicitação.

Ou, se desejar, você não precisa configurar sua própria AMI do zero. Você pode optar por uma série de AMIs disponíveis globalmente que fornecem instâncias úteis. Por exemplo, se você deseja apenas um servidor simples do Linux, poderá optar por uma das AMIs de distribuição do Linux padrão.

P: Como faço para acessar meus sistemas?

A chamada RunInstances que inicia a execução da pilha de aplicativos retornará um conjunto de nomes de DNS, um para cada sistema que está sendo inicializado. Esse nome pode ser usado para acessar o sistema exatamente como você faria se estivesse no seu próprio Datacenter. Você detém aquela máquina enquanto a pilha do sistema operacional está sendo executada nela.

P: O Amazon EC2 é usado em conjunto com o Amazon S3?

Sim, o Amazon EC2 é usado juntamente com o Amazon S3 para instâncias com dispositivos-raiz respaldados por instance storage local. Ao usar o Amazon S3, os desenvolvedores têm acesso à mesma infraestrutura de armazenamento físico de dados altamente escalável, confiável, rápida e econômica que a Amazon usa para executar sua própria rede global de sites. Para executar sistemas no ambiente do Amazon EC2, os desenvolvedores usam as ferramentas fornecidas para carregar AMIs no Amazon S3 e movê-las entre o Amazon S3 e o Amazon EC2. Consulte Como faço para carregar e armazenar meus sistemas com o Amazon EC2? para obter mais informações sobre AMIs.

Esperamos que os desenvolvedores achem bastante útil a combinação do Amazon EC2 e do Amazon S3. O Amazon EC2 fornece uma computação barata e escalável na nuvem, enquanto o Amazon S3 permite que os usuários armazenem sua confiabilidade de dados.

P: Quantas instâncias posso executar no Amazon EC2?

Você está limitado a executar um total de até 20 instâncias sob demanda de toda a família de instâncias, comprar 20 instâncias reservadas e solicitar instâncias spot de acordo com o limite dinâmico de spot por região. As novas contas da AWS podem começar com limites mais baixos que os limites descritos aqui. Certos tipos de instâncias também são limitados pela região conforme a seguir:

Tipo de instância Limite de instâncias on demand
Limite de instâncias reservadas Limite para spot
m5.large 20 20 Limite dinâmico de spot
m5.xlarge 20 20 Limite dinâmico de spot
m5.2xlarge 20 20 Limite dinâmico de spot
m5.4xlarge 10 20 Limite dinâmico de spot
m5.12xlarge 5 20 Limite dinâmico de spot
m5.24xlarge 5 20 Limite dinâmico de spot

m4.4xlarge

10

20

Limite dinâmico de spot

m4.10xlarge

5

20

Limite dinâmico de spot

m4.16xlarge

5

20

Limite dinâmico de spot

c5.large 20 20 Limite dinâmico de spot
c5.xlarge 20 20 Limite dinâmico de spot
c5.2xlarge 20 20 Limite dinâmico de spot
c5.4xlarge 10 20 Limite dinâmico de spot
c5.9xlarge 5 20 Limite dinâmico de spot
c5.18xlarge 5 20 Limite dinâmico de spot
c4.4xlarge 10 20 Limite dinâmico de spot
c4.8xlarge 5 20 Limite dinâmico de spot
hs1.8xlarge 2 20 Não oferecida
cr1.8xlarge 2 20 Limite dinâmico de spot
p3.2xlarge

1

20

Limite dinâmico de spot

p3.8xlarge

1

20

Limite dinâmico de spot

p3.16xlarge

1

20

Limite dinâmico de spot

p2.xlarge

1

20

Limite dinâmico de spot

p2.8xlarge

1

20

Limite dinâmico de spot

p2.16xlarge

1

20

Limite dinâmico de spot

g3.4xlarge 1 20 Limite dinâmico de spot
g3.8xlarge 1 20 Limite dinâmico de spot
g3.16xlarge 1 20 Limite dinâmico de spot

r4.large

20

20

Limite dinâmico de spot

r4.xlarge

20

20

Limite dinâmico de spot

r4.2xlarge

20

20

Limite dinâmico de spot

r4.4xlarge

10

20

Limite dinâmico de spot

r4.8xlarge

5

20

Limite dinâmico de spot

r4.16xlarge

1

20

Limite dinâmico de spot

r3.4xlarge 10 20 Limite dinâmico de spot
r3.8xlarge 5 20 Limite dinâmico de spot
h1.8xlarge
10 20 Limite dinâmico de spot
h1.16xlarge
5 20 Limite dinâmico de spot

i3.large

2

20

Limite dinâmico de spot

i3.xlarge

2

20

Limite dinâmico de spot

i3.2xlarge

2

20

Limite dinâmico de spot

i3.4xlarge

2

20

Limite dinâmico de spot

i3.8xlarge

2

20

Limite dinâmico de spot

i3.8xlarge

2

20

Limite dinâmico de spot

i3.16xlarge

2

20

Limite dinâmico de spot

i2.2xlarge 8 20 Limite dinâmico de spot
i2.4xlarge 4 20 Limite dinâmico de spot
i2.8xlarge 2 20 Limite dinâmico de spot
d2.4xlarge 10 20 Limite dinâmico de spot
d2.8xlarge 5 20 Limite dinâmico de spot
t2.nano 20 20 Não oferecida
t2.micro
20 20 Não oferecida
t2.small
 20 20 Não oferecida
t2.medium
 20 20 Não oferecida
t2.large
 20 20 Não oferecida
t2.xlarge  20 20 Não oferecida
t2.2xlarge 20 20 Não oferecida
Todos os outros tipos de instâncias 20 20 Limite dinâmico de spot

Observe que as instâncias cc2.8xlarge, hs1.8xlarge, cr1.8xlarge, G2, D2 e I2 não estão disponíveis em todas as regiões.

Se você precisar de mais instâncias, preencha o formulário de solicitação de instância Amazon EC2 com o seu caso de uso e o aumento das instâncias será considerado. Os aumentos de limite estão vinculados à região para a qual são solicitados.

P: Há quaisquer limitações no envio de e-mails das instâncias do Amazon EC2?

Sim. Para manter a qualidade dos endereços do Amazon EC2 para enviar e-mails, impomos limites padrão quanto à quantidade de e-mails que podem ser enviados das contas do EC2. Se você quiser enviar quantidades maiores de e-mails do EC2, poderá se inscrever para a remoção desses limites da sua conta preenchendo este formulário.

P: Com que rapidez posso expandir ou reduzir minha capacidade?

O Amazon EC2 fornece um ambiente de computação verdadeiramente elástico. O Amazon EC2 permite que você aumente ou diminua a capacidade em minutos, não horas ou dias. É possível comissionar uma, centenas ou até milhares de instâncias do servidor simultaneamente. Quando você precisar de mais instâncias, basta chamar RunInstances e o Amazon EC2 normalmente configurará suas novas instâncias em questão de minutos. Naturalmente, como tudo é controlado com as APIs de serviços da Web, o aplicativo pode automaticamente se expandir ou reduzir, dependendo das suas necessidades.

P: Quais ambientes do sistema operacional são compatíveis?

No momento, o Amazon EC2 é compatível com vários sistemas operacionais, incluindo: Amazon Linux, Ubuntu, Windows Server, Red Hat Enterprise Linux, SUSE Linux Enterprise Server, Fedora, Debian, CentOS, Gentoo Linux, Oracle Linux e FreeBSD. Estamos buscando formas de expandi-lo para outras plataformas.

P: O Amazon EC2 usa memória ECC?

A nossa experiência é que a memória ECC é necessária para a infraestrutura de servidores. Todo o hardware subjacente do Amazon EC2 usa memória ECC.

P: No que este serviço difere de um serviço de hospedagem comum?

Os serviços de hospedagem tradicionais geralmente fornecem um recurso pré-configurado para um período fixo e por um custo predeterminado. O Amazon EC2 difere fundamentalmente na flexibilidade, no controle e em economias de custo significativas que oferece aos desenvolvedores, permitindo-os tratar o Amazon EC2 como seu próprio datacenter pessoal com o benefício da infraestrutura robusta do Amazon.com.

Quando os requisitos de computação mudarem inesperadamente (para mais ou para menos), o Amazon EC2 poderá responder de forma imediata, significando que os desenvolvedores têm a capacidade de controlar quantos recursos estão sendo usados em um determinado momento. Em contrapartida, serviços de hospedagem tradicionais geralmente fornecem um número fixo de recursos para uma quantidade fixa de tempo, significando que os usuários têm uma capacidade limitada de responder facilmente quando seu uso está sendo alterado rapidamente, de forma imprevisível ou sabe-se que ocorrem grandes picos em diversos intervalos.

Em segundo lugar, muitos serviços de hospedagem não fornecem controle total sobre os recursos computacionais que estão sendo fornecidos. Usando o Amazon EC2, os desenvolvedores podem optar por não só iniciar ou desativar as instâncias a qualquer momento, mas também personalizar totalmente a configuração de suas instâncias para se adequarem às suas necessidades – e alterá-las a qualquer momento. A maioria dos serviços de hospedagem reúne mais grupos de usuários com requisitos de sistemas semelhantes e, portanto, oferece a capacidade limitada de alterá-los.

Finalmente, com o Amazon EC2, os desenvolvedores usufruem do benefício de pagar somente por seu consumo real de recursos – e com taxas muito baixas. A maioria dos serviços de hospedagem exige que os usuários paguem uma taxa fixa adiantada, independentemente do poder computacional realmente utilizado. Assim, os usuários correm o risco de comprar recursos em excesso para compensar a incapacidade de escalar rapidamente os recursos em um período curto.


P: Como será a cobrança e o faturamento do uso que eu fizer do Amazon EC2?

Você paga somente pelo que usar. A definição de preço exibida é uma taxa horária. No entanto, dependendo da instância escolhida, cada tipo de instância é cobrado por hora ou segundo (mínimo de 60 segundos). Horas parciais de instância consumidas são cobradas de acordo com o uso da instância. Para os dados transferidos entre os serviços AWS em diferentes regiões serão cobrados como taxas de transferência de dados de Internet em ambas as extremidades da transferência. O uso de outros Amazon Web Services é cobrada separadamente do Amazon EC2.

Para obter informações sobre a definição de preço do EC2, visite a seção de definição de preço na página de detalhes do EC2.

P: Quando o faturamento dos meus sistemas do Amazon EC2 começa e termina?

O faturamento começa quando o Amazon EC2 inicia a sequência de inicialização de uma instância da AMI. O faturamento termina quando a instância é encerrada, o que poderia ocorrer por meio de um comando de serviços da web ao executar "shutdown -h" ou por meio da falha da instância. Quando você para uma instâncias, nós a desligamos, mas não fazemos a cobrança por hora de uso da instância interrompida ou da tarifa de transferência de dados, mas cobramos pelo armazenamento de quaisquer volumes do Amazon EBS. Para saber mais, acesse a Documentação da AWS.

P: O que define o uso faturável de instâncias EC2?

O uso das instâncias será cobrado por todo o tempo em que as instâncias estiverem no estado “em execução”. Se você não quiser mais ser cobrado pela instância, deverá interrompê-la ou encerrá-la para evitar o faturamento de uso de instância adicional. A cobrança começa quando uma instância muda para o estado "em execução".

P: Se houver duas instâncias em zonas de disponibilidade diferentes, como será a cobrança da transferência dos dados regionais?

Cada instância será cobrada com relação à importação e à exportação de dados, de acordo com as taxas correspondentes de transferência de dados. Portanto, se dados forem transferidos entre essas duas instâncias, eles serão cobrados como "Exportação de dados do EC2 para outra região da AWS" para a primeira instância e como "Importação de dados de outra região da AWS" para a segunda instância. Consulte esta página para obter detalhes sobre a transferência de dados

P: Se houver duas instâncias em regiões diferentes, como será a cobrança da transferência de dados?

Cada instância é cobrada com relação aos seus dados de entrada e saída em taxas de Transferência de dados via Internet. Portanto, se os dados forem transferidos entre essas duas instâncias, haverá cobrança de Transferência externa de dados via Internet para a primeira instância e de Transferência interna de dados via Internet para a segunda instância.

P: Como a fatura mensal mostra os valores por segundo e por hora?

Agora, as cobranças do EC2 na fatura mensal serão calculadas por segundo. No entanto, para fins de consistência, a fatura mensal do EC2 mostrará o uso cumulativo de cada instância executada em um determinado mês em horas decimais. Por exemplo, uma instância executada por 1 hora, 10 minutos e 4 segundos será exibida como 1,1677. Veja a seguir um exemplo de um relatório de faturamento detalhado. As duas áreas realçadas mostram como o novo relatório será exibido com base em horas decimais.

P: Os preços incluem impostos?

Salvo indicação em contrário, nossos preços excluem impostos e taxas aplicáveis, incluindo o IVA e o imposto de vendas aplicável. Para clientes com endereço de pagamento no Japão, o uso da AWS está sujeito ao imposto sobre consumo japonês. Saiba mais.


P: Em que tipo de hardware minha pilha de aplicativos será executada?

Acesse Tipo de instância do Amazon EC2 para ver uma lista das instâncias EC2 disponíveis por região.

P: Como faço para selecionar o tipo de instância correto?

As instâncias do Amazon EC2 são agrupadas em cinco famílias: uso geral, otimizadas para computação, otimizadas para memória, otimizadas para armazenamento e computação acelerada. As instâncias de uso geral têm taxas de memória/CPU adequadas para a maioria dos aplicativos de uso geral e são disponibilizadas com performance fixa (M5 e M4) ou com capacidade de intermitência (T2). As instâncias otimizadas para computação (C5 e C4) têm proporcionalmente mais recursos de CPU do que de memória (RAM) e são adequadas para escalabilidade horizontal de aplicativos com uso intenso de computação e cargas de trabalho de computação de alta performance (HPC). As instâncias otimizadas para memória (X1e, X1 e R4) oferecem tamanhos maiores de memória para aplicativos com uso intenso de memória, como aplicativos de bancos de dados e de armazenamento de cache em memória. As instâncias de computação acelerada (P3, P2, G3 e F1) utilizam os recursos de processamento paralelo das GPUs NVIDIA Tesla para oferecer computação e aprendizado profundo/de máquina de alta performance. As instâncias GPU gráficas (G3) oferecem recursos gráficos em 3D de alta performance para aplicativos que usam OpenGL e DirectX. As instâncias F1 oferecem computação reconfigurável baseada em Xilinx FPGA. As instâncias otimizadas para armazenamento (H1, I3 e D2) oferecem capacidade muito alta de E/S com baixa latência usando instance storage local de SSDs para aplicativos com uso intenso de E/S; as instâncias D2 ou H1 (armazenamento denso e armazenamento em HDD) oferecem alta densidade de armazenamento e alta performance de E/S sequencial para aplicativos de data warehousing, Hadoop e outros aplicativos com uso intenso de dados. Ao escolher os tipos de instância, você deve considerar as características do aplicativo em relação à utilização dos recursos (ou seja, CPU, memória, armazenamento) e selecionar a família de instâncias e o tamanho de instância ideais.

P: O que é uma unidade de processamento EC2 e por que ela foi criada?

A passagem para um modelo computacional de utilitário muda fundamentalmente como os desenvolvedores foram treinados para pensar sobre os recursos da CPU. Em vez de comprar ou alugar um determinado processador para usar durante vários meses ou anos, você está alugando a capacidade de acordo com a hora. Como o Amazon EC2 foi criado em hardware do tipo commodity, ao longo do tempo poderá haver vários tipos diferentes de hardware físico subjacentes às instâncias do EC2. Nossa meta é fornecer uma quantidade consistente de capacidade da CPU independentemente do hardware subjacente real.

O Amazon EC2 usa uma série de medidas para fornecer a cada instância uma quantidade consistente e previsível de capacidade da CPU. Para facilitar para os desenvolvedores a comparação da capacidade da CPU entre diferentes tipos de instância, definimos uma Unidade computacional do Amazon EC2. A quantidade de CPU que é alocada para determinada instância é expressa em termos dessas Unidades computacionais do EC2. Usamos várias referências e testes para gerenciar a consistência e a previsibilidade do desempenho de uma Unidade computacional do EC2. A Unidade computacional do EC2 (ECU) oferece uma medida relativa da capacidade total de processamento de uma instância do Amazon EC2. Ao longo do tempo, poderemos adicionar ou substituir medidas que fazem parte da definição de uma Unidade computacional do EC2, se acharmos que as métricas proporcionarão um panorama mais nítido sobre a capacidade computacional.

P: Qual é a disponibilidade regional dos tipos de instância do Amazon EC2?
Para obter uma lista com todas as instâncias e a disponibilidade regional, acesse a definição de preço do Amazon EC2.


P: Como faço para impedir que outras pessoas visualizem meus sistemas?

Você tem controle total sobre a visibilidade dos sistemas. Os sistemas de segurança do Amazon EC2 permitem que você posicione suas instâncias em execução em grupos arbitrários de sua escolha. Usado a interface de serviços da Web, você pode, então, especificar quais grupos podem se comunicar com quais outros grupos e também quais sub-redes de IP na Internet podem conversar com quais grupos. Isso permite que você controle o acesso às suas instâncias em nosso ambiente altamente dinâmico. É claro que você também deve proteger sua instância assim como faria com qualquer outro servidor.

P: Posso obter um histórico de todas as chamadas de API do EC2 realizadas na minha conta para fins de análise de segurança ou solução de problemas operacionais?

Sim. Para receber um histórico de todas as chamadas de API do EC2 (incluindo a VPC e o EBS) realizadas na sua conta, basta ativar o CloudTrail no AWS Management Console.  Para obter mais informações, visite a página inicial do CloudTrail

P: Onde posso localizar mais informações sobre a segurança na AWS?

Para obter mais informações sobre a segurança na AWS, consulte nosso white paper Amazon Web Services: visão geral dos processos de segurança e nosso Guia de segurança do Amazon EC2 executando o Windows.


P: Por que há um limite de 5 endereços Elastic IP por região?

Os endereços da Internet públicos (IPV4) são um recurso escasso. Há somente uma quantidade limitada de espaço IP público disponível e o Amazon EC2 está comprometido em ajudar a usar tal espaço de forma eficiente.

Como padrão, todas as contas estão limitadas a 5 endereços Elastic IP por região. Se você precisar de mais de 5 endereços Elastic IP, solicitamos que se cadastre para que o limite seja aumentado. Pediremos que você reflita sobre o caso de uso e ajude-nos a compreender sua necessidade com relação a mais endereços. Você pode se cadastrar para obter mais endereços Elastic IP aqui. Quaisquer aumentos serão específicos da região para a qual foram solicitados.

P: Por que há cobrança quando o endereço Elastic IP não está associado a uma instância em execução?

Para ajudar a assegurar que nossos clientes estejam usando com eficiência os endereços Elastic IP, impomos a cobrança de uma pequena taxa por hora para cada endereço quando ele não estiver associado a uma instância em execução.

P: Preciso de um endereço Elastic IP para cada instância que estiver sendo executada?

Não. Você não precisa de um endereço Elastic IP para todas as instâncias. Como padrão, toda instância vem com um endereço IP privado e um endereço IP público roteável da Internet. O endereço privado é associado exclusivamente à instância e é retornado ao Amazon EC2 somente quando a instância é interrompida ou encerrada. O endereço público é associado exclusivamente à instância até ser interrompido, encerrado ou substituído por um endereço Elastic IP. Esses endereços IP devem ser adequados para muitos aplicativos onde não é necessário um ponto final roteável da Internet ativo extenso. Os clusters de computação, crawling da Web e serviços back-end são exemplos de aplicativos que normalmente não requerem endereços Elastic IP.

P: Quanto tempo demora para remapear um endereço Elastic IP?

No momento, o processo de remapeamento leva vários minutos, desde quando você instrui a remapear o Elastic IP até ele ser totalmente propagado por meio do nosso sistema.

P: Posso configurar o registro DNS reverso para meu endereço Elastic IP?

Sim, você pode configurar o registro DNS reverso do endereço Elastic IP ao preencher este formulário. Observe que um registro DNS de encaminhamento correspondente apontando para aquele endereço Elastic IP deve estar presente antes que possamos criar o registro DNS reverso.


P: Até que ponto as zonas de disponibilidade estão isoladas umas das outras?

Cada Zona de disponibilidade opera em sua própria infraestrutura fisicamente distinta e independente e é projetada para ser altamente confiável. Pontos comuns de falhas como geradores e equipamentos de refrigeração não são compartilhados pelas zonas de disponibilidade. Além disso, eles são fisicamente separados, de tal forma que mesmo desastres extremamente incomuns, como incêndios, tornados ou enchentes, afetariam somente uma única Zona de disponibilidade.

P: O Amazon EC2 está sendo executado em mais de uma região?

Sim. Consulte Produtos e serviços regionais para obter mais detalhes sobre a disponibilidade de nossos produtos e serviços por região.

P: Como posso me certificar de que estou na mesma zona de disponibilidade que outro desenvolvedor?

No momento, não oferecemos suporte para a capacidade de coordenar execuções na mesma zona de disponibilidade em várias contas de desenvolvedores da AWS. O nome de uma zona de disponibilidade (por exemplo, us-east-1a) em duas contas de clientes da AWS pode se referir a diferentes zonas de disponibilidade físicas.

P: Se eu transferir dados entre as zonas de disponibilidade usando endereços IP públicos, serei cobrado duas vezes pela transferência regional de dados (uma cobrança pela transferência entre zonas e outra pelo uso de endereços IP públicos)?

Não. As taxas de Transferência regional de dados aplicam-se somente se pelo menos uma das afirmações a seguir for verdadeira, mas são cobradas somente uma vez para uma determinada instância mesmo se ambas forem verdadeiras:

  • A outra instância está em uma zona de disponibilidade diferente, independentemente do tipo de endereço usado.
  • Os endereços públicos ou Elastic IP são usados, independentemente da zona de disponibilidade em que a outra instância está.

P: O que é o hipervisor Nitro?

O lançamento das instâncias C5 introduziu um novo hipervisor para o Amazon EC2, o Hipervisor Nitro. Como componente do sistema Nitro, a função principal do hipervisor Nitro é fornecer isolamento de CPU e memória para instâncias EC2. Os recursos de redes da VPC e de armazenamento do EBS são implementados por Nitro Cards, componentes de hardware dedicados que fazem parte de todas as famílias de instâncias EC2 da geração atual. O hipervisor Nitro é baseado na tecnologia de núcleo Kernel-based Virtual Machine (KVM – Máquina virtual baseada em kernel) do Linux, mas não inclui componentes de sistema operacional de uso geral.

P: Como o hipervisor Nitro beneficia os clientes?

O hipervisor Nitro fornece performance uniforme e recursos adicionais de computação e memória para instâncias virtualizadas EC2 por meio da remoção de componentes de software do sistema host. Ele permite que a AWS ofereça tamanhos de instância maiores (como c5.18xlarge), que fornecem praticamente todos os recursos do servidor aos clientes. Antes, as instâncias C3 e C4 eliminavam componentes de software movendo funcionalidades da VPC e do EBS para hardware projetado e construído pela AWS. Esse hardware permite que o hipervisor Nitro seja muito pequeno e não se envolva em tarefas de processamento de dados para redes e armazenamento.

P: Todas as instâncias EC2 usarão o hipervisor Nitro?

Com o tempo, todos os tipos de instância usarão o hipervisor Nitro. Por enquanto, alguns tipos de instância novos usarão o Xen, dependendo dos requisitos da plataforma.

P: A AWS continuará a investir no hipervisor baseado em Xen?

Sim. Com a ampliação da infraestrutura global de nuvem da AWS, o uso do hipervisor baseado em Xen pelo EC2 também continuará a crescer. O Xen continuará sendo um componente essencial das instâncias EC2 para o futuro próximo. A AWS é membro fundador do Xen Project desde o início como um Linux Foundation Collaborative Project e continua como participante ativa em seu comitê consultivo. Com a ampliação da infraestrutura global de nuvem da AWS, o hipervisor baseado em Xen pelo EC2 também continuará a crescer. Portanto, o investimento do EC2 no Xen, em vez de diminuir, continuará a crescer

P: Quantos volumes do EBS e Elastic Network Interfaces (ENIs – Interfaces de rede elásticas) podem ser associados a instâncias executadas no hipervisor Nitro?

As instâncias executadas no hipervisor Nitro oferecem suporte a um máximo de 27 dispositivos PCI adicionais para volumes do EBS e ENIs da VPC. Cada volume do EBS ou ENI da VPC usa um dispositivo PCI. Por exemplo, se você associar 3 interfaces de rede adicionais a uma instância que usa o hipervisor Nitro, poderá associar até 24 volumes do EBS a essa instância.

P: O hipervisor Nitro alterará as APIs usadas para interagir com instâncias EC2?

Não. Todas as APIs voltadas ao público para interagir com instâncias EC2 executadas usando o hipervisor Nitro continuarão as mesmas. Por exemplo, o campo “hypervisor” da resposta de DescribeInstances continuará a informar “xen” para todas as instâncias EC2, mesmo as executadas no hipervisor Nitro. Esse campo poderá ser removido em uma revisão futura da API do EC2.

P: As instâncias que usam o hipervisor Nitro oferecem suporte a quais AMIs?

As AMIs HVM, baseadas no EBS, com suporte para redes ENA e inicializadas de armazenamento NVMe, podem ser usadas com instâncias executadas no hipervisor Nitro. As AMIs mais recentes de Amazon Linux e Windows fornecidas pela Amazon, bem como as AMIs mais recentes de Ubuntu, Debian, Red Hat Enterprise Linux, SUSE Enterprise Linux, CentOS e FreeBSD, também contam com suporte.

P: Notarei alguma diferença entre as instâncias que usam o hipervisor Xen e as que usam o hipervisor Nitro?

Sim. Por exemplo, as instâncias executadas no hipervisor Nitro são inicializadas de volumes do EBS por meio de uma interface NVMe. As instâncias executadas no Xen são inicializadas de um disco rígido IDE emulado e mudam para os drivers de dispositivos de blocos paravirtualizados do Xen.

Os sistemas podem identificar quando são executados em um hipervisor. Alguns softwares pressupõem que as instâncias EC2 serão executadas no hipervisor Xen e contam com essa detecção. Os sistemas operacionais detectam que são executados no KVM quando uma instância usa o hipervisor Nitro. Portanto, o processo de identificação de instâncias EC2 deve ser usado para identificar as que são executadas em ambos os hipervisores.

Todos os recursos do EC2, como o Instance Metadata Service, funcionam da mesma forma em instâncias executadas no Xen e no hipervisor Nitro. A maioria dos aplicativos funcionará da mesma forma no Xen e no hipervisor Nitro, desde que o sistema operacional tenha o suporte necessário para redes ENA e armazenamento NVMe.

P: Como a reinicialização de instâncias e a terminação de solicitações de API do EC2 são implementadas pelo hipervisor Nitro?

O hipervisor Nitro notifica o sistema operacional executado na instância de que deve desligar-se de forma ordenada usando métodos ACPI padrão do setor. Para instâncias Linux, isso exige que o acpid esteja instalado e funcionando corretamente. Se o acpid não estiver funcionando para a instância, os eventos de encerramento serão atrasados por vários minutos e executarão como reinicialização forçada ou desligamento.

P: Como os volumes do EBS se comportam quando acessados por interfaces NVMe?

Há algumas diferenças importantes no comportamento dos drivers de NVMe do sistema operacional em relação aos drivers de blocos paravirtuais (PV) do Xen.

Primeiro, os nomes dos dispositivos NVMe usados pelos sistemas operacionais Linux serão diferentes dos parâmetros de solicitações de associação e entradas de mapeamento de dispositivos de blocos de volumes do EBS, como /dev/xvda e /dev/xvdf. Os dispositivos NVMe são enumerados pelo sistema operacional como /dev/nvme0n1, /dev/nvme1n1 e assim por diante. Os nomes de dispositivos NVMe não são mapeamentos persistentes para volumes. Portanto, outros métodos, como UUIDs ou rótulos de sistemas de arquivos, devem ser usados para configurar a montagem automática de sistemas de arquivos ou outras atividades de inicialização. Quando os volumes do EBS são acessados por meio da interface NVMe, o ID do volume do EBS é disponibilizado por meio do número de série do controlador e o nome do dispositivo especificado em solicitações de API do EC2 é fornecido por uma extensão do fornecedor do NVMe para o comando Identify Controller. Assim, é possível manter a compatibilidade com versões anteriores de links simbólicos criados por um script utilitário. Para obter mais informações, consulte a documentação do EC2 sobre nomenclatura de dispositivos e volumes do EBS baseados em NVMe.

Segundo, por padrão, os drivers de NVMe incluídos na maioria dos sistemas operacionais implementam um tempo limite de E/S. Se uma operação de E/S não for concluída em um período específico da implementação (normalmente, dezenas de segundos), o driver tentará cancelar a E/S e executá-la novamente ou retornará um erro ao componente que emitiu a E/S. A interface de dispositivo de blocos PV do Xen não tem tempo limite para E/S, o que pode resultar em processos aguardando uma E/S que não podem ser encerrados. O comportamento do driver de NVMe do Linux pode ser modificado mediante a especificação de um valor mais alto para o parâmetro timeout do módulo de kernel nvme.io.

Terceiro, a interface de NVMe pode transferir quantidades muito maiores de dados por E/S. Em alguns casos, pode oferecer suporte a mais solicitações de E/S pendentes que a interface de blocos PV do Xen. Isso poderá causar uma maior latência de E/S quando E/Ss muito grandes ou um número grande de solicitações de E/S forem emitidos para volumes projetados para oferecer suporte a cargas de trabalho de throughput, como volumes otimizados para throughput HDD (ST1) e volumes frios HDD (SC1) do EBS. Essa latência de E/S é normal para volumes otimizados para throughput nesses cenários, mas pode causar esgotamentos de tempo limite de E/S em drivers de NVMe. O tempo limite de E/S pode ser ajustado no driver Linux mediante a especificação de um valor maior para o parâmetro do módulo kernel nvme_core.io_timeout.



P: Quais recursos de rede estão incluídos nesta funcionalidade?

Atualmente a AWS é compatível com capacidades de redes aperfeiçoadas usando SR-IOV (Virtualização de E/S de raiz única). O SR-IOV é um método de virtualização de dispositivos que oferece performance de E/S mais alta e utilização de CPU mais baixa comparado às implementações tradicionais. Para instâncias do Amazon EC2 compatíveis, este recurso oferece performance de pacotes por segundo (PPS) mais alta, latências entre instâncias mais baixas e variação de rede muito baixa.

P: Por que devo usar as redes aperfeiçoadas?

Se seus aplicativos beneficiam-se de redes de alto desempenho de pacotes por segundo e/ou de baixa latência, as redes aperfeiçoadas apresentarão desempenho, estabilidade de desempenho e escalabilidade significativamente melhores.

P: Como posso ativar as redes aperfeiçoadas nas instâncias compatíveis?

Para ativar este recurso, você deve iniciar uma AMI de HVM com os drivers adequados. As instâncias M5, C5, H1, R4, X1, I3, P3, P2, G3 e m4.16xlarge disponibilizam a interface Elastic Network Adapter (ENA – Adaptador de rede elástica), que usa o driver Linux “ena”, para redes aperfeiçoadas. As instâncias C3, C4, R3, I2, M4 (exceto m4.16xlarge) e D2 usam a Intel® 82599g Virtual Function Interface (que usa o driver Linux "ixgbevf"). Como padrão, o Amazon Linux AMI inclui esses dois drivers. Para as AMIs que não contêm esses drivers, será necessário fazer o download e instalar os drivers apropriados com base nos tipos de instância que você planeja usar. Você pode usar as instruções do Linux ou do Windows para habilitar redes aperfeiçoadas em AMIs que não incluem o driver SR-IOV por padrão. As redes aperfeiçoadas são compatíveis apenas na Amazon VPC.

P: Eu preciso pagar uma taxa adicional para usar as redes aperfeiçoadas?

Não, não há taxa adicionar para usar as redes aperfeiçoadas. Para tirar proveito das redes aperfeiçoadas, você precisa iniciar a AMI adequada em um tipo de instância compatível em um VPC.

P: Por que as redes aperfeiçoadas são compatíveis apenas com a Amazon VPC?

O Amazon VPC nos permite oferecer muitos recursos de rede avançados que não são possíveis no EC2 clássico. As redes aperfeiçoadas são um outro exemplo da capacidade oferecida pelo Amazon VPC.

P: Que tipos de instâncias são compatíveis com as redes aperfeiçoadas?

No momento, as instâncias C3, C4, C5, D2, I3, I2, H1, M5, M4, X1 e R3 oferecem suporte a redes aperfeiçoadas. As instâncias X1, P2, P3, G3, I3, R4 e m4.16xlarge disponibilizam o adaptador de rede elástica (ENA) para redes aperfeiçoadas. As instâncias C3, C4, R3, I2, M4 (exceto m4.16xlarge) e D2 usam a Intel® 82599 Virtual Function Interface.

P: Que tipos de instância oferecem instance storage NVMe?

As Instâncias de E/S elevada usam instance storage local baseado em NVMe para fornecer às aplicações uma capacidade muito elevada de E/S com baixa latência e são otimizadas para aplicações que exigem milhões de IOPS. Assim como as Instâncias em cluster, as Instâncias de E/S elevada podem ser agrupadas em cluster através de placement groups de cluster para as redes de alta largura de banda.


P: O que acontece aos meus dados quando um sistema é encerrado?

Os dados armazenados em um armazenamento de instância local persistirão somente desde que aquela instância esteja ativa. No entanto, os dados que são armazenados em um volume do Amazon EBS persistirão independentemente da vida útil da instância. Portanto, recomendamos que você use o armazenamento da instância local para os dados temporários e para os dados exigindo maior durabilidade, recomendamos o uso de volumes do Amazon EBS ou o backup dos dados para o Amazon S3. Se você estiver usando um volume do Amazon EBS como uma partição-raiz, deverá definir o sinalizador Excluir ao Encerrar para "N" para que seu volume do Amazon EBS se mantenha fora da vida da instância.

P: Que tipo de desempenho posso esperar dos volumes do Amazon EBS?

O Amazon EBS disponibiliza quatro tipos de volumes da geração atual que se dividem em duas categorias principais: armazenamento sustentado por SSD para cargas de trabalho transacionais e armazenamento sustentado por HDD para cargas de trabalho com alto consumo de throughput. Esses tipos de volume diferem quanto às características de performance e preço, permitindo que você adapte o custo e a performance do armazenamento às necessidades dos aplicativos. Para obter mais informações, consulte a página de detalhes do produto EBS. Para obter informações adicionais sobre performance, consulte a seção EBS Performance do Guia do usuário do Amazon EC2.

P: O que são os tipos de volume HDD otimizado para throughput (ST1) e HDD inativo (SC1)?

Os volumes ST1 são sustentados por unidades de disco rígido (HDDs) e ideais para cargas de trabalho acessadas com frequência, além de alto consumo de throughput, grandes conjuntos de dados e E/S extensas, como MapReduce, Kafka, processamento de logs, data warehouse e cargas de trabalho de ETL. Esses volumes disponibilizam a performance ideal em termos de throughput, medido em MB/s, e incluem a capacidade de chegar até 250 MB/s por TB, com um parâmetro de throughput de 40 MB/s por TB e uma taxa de transferência máxima de 500 MB/s por volume. O ST1 foi criado para disponibilizar a performance de throughput esperada durante 99% do tempo e tem créditos de E/S suficientes para sustentar uma verificação de volume total na taxa de intermitência.

Os volumes SC1 são sustentados por unidades de disco rígido (HDDs) e disponibilizam o custo mais baixo por GB de todos os tipos de volume do EBS. Ele é ideal para cargas de trabalho acessadas com frequência com grandes conjuntos de dados "frios". Semelhante ao ST1, o SC1 disponibiliza um modelo de intermitência: esses volumes podem chegar até a 80 MB/s por TB, com um parâmetro de taxa de transferência de 12 MB/s por TB e uma taxa de transferência máxima de 250 MB/s por volume. Para dados acessados com pouca frequência, o SC1 disponibiliza um armazenamento muito barato. O SC1 foi criado para disponibilizar a performance de throughput esperada durante 99% do tempo e tem créditos de E/S suficientes para sustentar uma verificação de volume total na taxa de intermitência.

Para maximizar a performance do ST1 e do SC1, recomendamos usar instâncias EC2 otimizadas para EBS.

P: Que tipo de volume devo escolher?

O Amazon EBS inclui duas grandes categorias de armazenamento: armazenamento sustentado por SSD para cargas de trabalho transacionais (o desempenho depende principalmente das IOPS) e armazenamento sustentado por HDD para cargas de trabalho de taxa de transferência (o desempenho depende principalmente da taxa de transferência, medida em MB/s). Os volumes sustentados por SSD são criados para cargas de trabalho de bancos de dados transacionais com alto consumo de IOPS, volumes de inicialização e cargas de trabalho que exigem IOPS elevadas. Os volumes sustentados por SSD incluem Provisioned IOPS SSD (IO1) e General Purpose SSD (GP2). Os volumes sustentados por HDD são criados para cargas de trabalho com alto consumo da taxa de transferência e de big data, E/S extensas e padrões de E/S sequenciais. Os volumes sustentados por HDD incluem Throughput otimizado para HDD (ST1) e HDD inativo (SC1). Para obter mais informações sobre o Amazon EBS, consulte a página de detalhes do produto EBS.

P: É aceito que várias instâncias acessem um único volume?

Embora você possa anexar vários volumes a uma única instância, anexar várias instâncias a um volume não é aceito no momento.

P: Poderei acessar meus snapshots do EBS usando as APIs comuns do Amazon S3?

Não. Os snapshots do EBS estão disponíveis somente por meio das APIs do Amazon EC2.

P: Os volumes precisam ser desvinculados para criar um snapshot? O snapshot precisa ser concluído para que o volume possa ser usado novamente? 

Não, os snapshots podem ser feitas em tempo real enquanto o volume está anexado e em uso. No entanto, os snapshots capturam somente os dados que foram gravados no volume do Amazon EBS, o que poderá excluir quaisquer dados que foram localmente armazenados em cache pelo aplicativo ou SO. Para assegurar snapshots consistentes em volumes anexados a uma instância, recomendamos desanexar claramente o volume, emitir o comando de snapshot e, em seguida, anexar novamente o volume. Para os volumes do Amazon EBS que atuam como dispositivos-raiz, recomendamos o desligamento da máquina para obter um snapshot nítido.

P: Os snapshots têm versões? Posso ler um snapshot mais antigo para fazer uma recuperação pontual?

Cada snapshot recebe um identificador exclusivo e os clientes podem criar volumes com base em qualquer um de seus snapshots atuais.

P: Quais cobranças aplicam-se ao usar snapshots compartilhados do Amazon EBS?

Se você compartilhar um snapshot, não haverá cobrança quando outros usuários fizerem uma cópia de seu snapshot. Se você fizer uma cópia do volume compartilhado de outro usuário, haverá cobrança das taxas de EBS normais.

P: Os usuários de meus snapshots compartilhados do Amazon EBS podem alterar alguns dos meus dados?

Os usuários que têm permissão para criar volumes com base nos snapshots compartilhados primeiro farão uma cópia do snapshot em sua conta. Os usuários podem modificar suas próprias cópias dos dados, mas os dados em seu snapshot original e em quaisquer outros volumes criados por outros usuários com base em seu snapshot original permanecerão inalterados.

P: Como posso descobrir snapshots do Amazon EBS que foram compartilhados comigo?

Você pode localizar os snapshots que foram compartilhadas com você ao selecionar ''Private Snapshots'' (Snapshots privados) na visualização suspensa na seção Snapshots do AWS Management Console. Essa seção listará os snapshots que você possui e os snapshots que foram compartilhados com você.

P: Como posso localizar quais snapshots do Amazon EBS são compartilhados globalmente?

É possível localizar os snapshots que foram compartilhados globalmente ao selecionar ''Snapshots públicos" na visualização suspensa na seção Snapshots do Console de Gerenciamento da AWS.

P: Vocês oferecem criptografia nos volumes e snapshots do Amazon EBS?

Sim. O EBS oferece criptografia integrada de volumes e snapshots de dados. A criptografia do EBS aumenta sua capacitação para cumprir requisitos de conformidade de segurança e criptografia.

P: Como posso localizar uma lista dos conjuntos de dados públicos da Amazon?

Todas as informações sobre os Conjuntos de dados públicos estão disponíveis em nossa Central de recursos de conjuntos de dados públicos. Você também pode obter uma listagem de Conjuntos de dados públicos no AWS Management Console ao selecionar ''Amazon Snapshots'' (Snapshots da Amazon) na visualização suspensa na seção Snapshots.

P: Onde posso saber mais sobre o EBS?

Você pode acessar a página de Perguntas frequentes do Amazon EBS.


P: Como posso acessar um sistema de arquivos por meio da instância do Amazon EC2?

Para acessar seu sistema de arquivos, você instala o sistema de arquivos em uma instância baseada em Linux do Amazon EC2 usando o comando de instalação padrão do Linux e o nome DNS do sistema de arquivos. Depois de instalar, é possível trabalhar com os arquivos e os diretórios no seu sistema de arquivos da mesma forma como você trabalharia com um sistema de arquivos local.

O Amazon EFS usa o protocolo NFSv4.1. Para obter um exemplo em detalhes sobre como acessar um sistema de arquivos por meio de uma instância do Amazon EC2, consulte o Guia de conceitos básicos do Amazon EFS.

P: Quais tipos de instâncias e AMIs do Amazon EC2 funcionam com o Amazon EFS?

O Amazon EFS é compatível com todos os tipos de instância do Amazon EC2 e pode ser acessado por meio de AMIs baseadas em Linux. É possível misturar e combinar os tipos de instância conectados a um único sistema de arquivos. Para obter um exemplo em detalhes sobre como acessar um sistema de arquivos por meio de uma instância do Amazon EC2, consulte o Guia de conceitos básicos do Amazon EFS.

P: Como posso carregar dados em um sistema de arquivos?

É possível carregar dados em um sistema de arquivos do Amazon EFS por meio de instâncias do Amazon EC2 ou servidores de datacenter locais.

Os sistemas de arquivos do Amazon EFS podem ser instalados em uma instância do Amazon EC2, por isso, qualquer dado que possa ser acessado por uma instância do Amazon EC2 também pode ser lido e gravado no Amazon EFS. Para carregar dados que não estejam armazenados no momento na nuvem da Amazon, é possível empregar os mesmos métodos usados atualmente para transferir arquivos para o Amazon EC2, como a cópia segura (SCP), por exemplo.

Os sistemas de arquivos do Amazon EFS também podem ser instalados em um servidor local, portanto, qualquer dado acessível para um servidor local poderá ser lido e gravado no Amazon EFS usando ferramentas Linux padrão. Para obter mais informações sobre como acessar um sistema de arquivos por meio de um servidor local, consulte a seção On-premises Access das Perguntas frequentes do Amazon EFS.

Para obter mais informações sobre a transferência de dados para a nuvem da Amazon, consulte a página de migração de dados para a nuvem.

P: Como acessar o sistema de arquivos do lado de fora da VPC?

As instâncias do Amazon EC2 dentro da VPC podem acessar o sistema de arquivos diretamente, já as instâncias do Amazon EC2 Classic fora da VPC podem instalar um sistema de arquivos por meio do ClassicLink. Os servidores locais podem instalar sistemas de arquivos por meio de uma conexão do AWS Direct Connect com a VPC.

P: Quantas instâncias do Amazon EC2 posso conectar a um sistema de arquivos?

O Amazon EFS comporta desde uma a milhares de instâncias do Amazon EC2 que se conectam a um sistema de arquivos simultaneamente.

P: Onde posso obter mais informações sobre o EFS?

Você pode acessar a página de Perguntas frequentes do Amazon EFS.


P: Qual é a granularidade de intervalo de tempo mínimo para os dados que o Amazon CloudWatch recebe e agrega?

As métricas são recebidas e agregadas em intervalos de um minuto.

P: Quais sistemas operacionais são compatíveis com o Amazon CloudWatch?

O Amazon CloudWatch recebe e disponibiliza métricas para todas as instâncias do Amazon EC2 e deve funcionar com qualquer sistema operacional compatível no momento com o serviço Amazon EC2.

P: Perderei os dados de métricas se desativar o monitoramento de uma instância do Amazon EC2?

Você pode recuperar os dados de métricas para qualquer instância do Amazon EC2 até duas semanas a partir do início do seu monitoramento. Após duas semanas, os dados de métricas para uma instância do Amazon EC2 não estarão disponíveis se o monitoramento foi desativado para aquela instância do Amazon EC2. Se você quiser arquivar as métricas por mais de duas semanas, poderá fazê-lo ao chamar o comando mon-get-stats da linha de comando e armazenar os resultados no Amazon S3 ou no Amazon SimpleDB.

P: Posso acessar os dados de métricas para uma instância encerrada do Amazon EC2 ou um Elastic Load Balancer excluído?

Sim. O Amazon CloudWatch armazena as métricas para as instâncias encerradas do Amazon EC2 ou Elastic Load Balancer excluídas por duas semanas.

P: A cobrança de monitoramento do Amazon CloudWatch muda dependendo do tipo de instância do Amazon EC2 monitorada?

Não, a cobrança de monitoramento do Amazon CloudWatch não varia com o tipo de instância do Amazon EC2.

P: Por que a representação gráfica da mesma janela de tempo parece diferente quando visualizo em períodos de cinco minutos e um minuto?

Se você visualizar a mesma janela de tempo em um período de cinco minutos em comparação com um período de um minuto, poderá visualizar que os pontos de dados são exibidos em diferentes locais no gráfico. Para o período especificado no gráfico, o Amazon CloudWatch encontrará todos os pontos de dados disponíveis e calculará um único ponto agregado para representar todo o período. No caso de um período de cinco minutos, o ponto de dados único é posicionado no início da janela de tempo de cinco minutos. No caso de um período de um minuto, o ponto de dados único é posicionado na marca de um minuto. Recomendamos usar um período de um minuto para solucionar problemas e outras atividades que exigem a representação gráfica mais precisa dos períodos.


P: Posso escalar automaticamente frotas do Amazon EC2?

Sim. O Amazon EC2 Auto Scaling é um serviço totalmente gerenciado, criado para iniciar ou encerrar automaticamente instâncias do Amazon EC2. Dessa forma, ajuda a garantir a disponibilidade do número correto de instâncias do Amazon EC2 para processar as cargas dos aplicativos. O EC2 Auto Scaling ajuda a manter a disponibilidade dos aplicativos por meio do gerenciamento de frotas de instâncias EC2, que detecta e substitui instâncias não íntegras, e da escalabilidade automática da capacidade do Amazon EC2 de acordo com as condições que você definiu. Você pode usar o EC2 Auto Scaling para aumentar automaticamente o número de instâncias do Amazon EC2 durante picos de demanda para manter os níveis de performance, e diminuir a capacidade durante períodos ociosos para reduzir os custos. Para obter mais informações, consulte as perguntas frequentes do Amazon EC2 Auto Scaling.


P: Quais opções de balanceamento de carga o serviço Elastic Load Balancing oferece?

O Elastic Load Balancing oferece dois tipos de load balancers que proporcionam alta disponibilidade, escalabilidade automática e forte segurança. Eles são o Classic Load Balancer, que roteia o tráfego com base em informações da aplicação ou da rede, e o Application Load Balancer, que roteia o tráfego com base em informações avançadas da aplicação, como o conteúdo da solicitação.

P: Quando devo usar o Classic Load Balancer e quando devo usar o Application Load Balancer?

O Classic Load Balancer é ideal para o balanceamento de carga simples do tráfego entre várias instâncias EC2, já o Application Load Balancer é excelente para aplicações que precisam de recursos avançados de roteamento, microsserviços e arquiteturas baseadas em contêiner. Acesse o Elastic Load Balancing para obter mais informações.


P: O que é uma instância reservada?

As RIs (reserved instances – instâncias reservadas) são um serviço do EC2 que oferecem um desconto significativo sobre o uso do EC2 quando você aceita um compromisso com período de vigência de um ano ou três anos.

P: Quais são as diferenças entre as RIs padrão e as RIs conversíveis?

Quando você se compromete com uma família específica de instâncias, as RIs padrão oferecem um desconto significativo sobre o uso de instâncias EC2. As RIs conversíveis oferecem a opção de alterar a configuração de instâncias durante o período de vigência e ainda receber um desconto sobre o uso do EC2. Para obter mais informações sobre as RIs conversíveis, clique aqui.

P: As RIs disponibilizam uma reserva de capacidade?

Sim. Quando uma RI padrão ou conversível entrar no escopo de uma zona de disponibilidade (AZ) específica, a capacidade da instância correspondente à configuração exata da RI será reservada para o seu uso (elas são chamadas de "RIs zonais"). As RIs zonais proporcionam a você segurança extra com relação à sua capacidade de lançar instâncias quando você precisar delas.

Você também poderá optar por abrir mão da reserva de capacidade e comprar RIs padrão e conversíveis que estejam dentro do escopo de uma região (elas são chamadas de "RIs regionais"). As RIs regionais aplicam automaticamente o desconto para uso entre as zonas de disponibilidade e os tamanhos de instâncias em uma região, o que facilita a utilização da taxa com desconto de RI.

P: Quando devo comprar uma RI zonal?

Se você desejar utilizar a reserva de capacidade, deverá comprar uma RI em uma zona de disponibilidade específica.

P: Quando devo comprar uma RI regional?

Se você não precisar da reserva de capacidade, deverá comprar uma RI regional. As RIs regionais disponibilizam flexibilidade de AZs e tamanho de instâncias, o que oferece uma aplicabilidade mais ampla da taxa com desconto de RI.

P: O que é a flexibilidade de zonas de disponibilidade e tamanho de instâncias?

A flexibilidade de zonas de disponibilidade e tamanho de instâncias facilita a utilização da taxa com desconto de RI regional. A flexibilidade de zonas de disponibilidade aplica sua taxa com desconto de RI para o uso em qualquer zona de disponibilidade em uma região. Já a flexibilidade de tamanho de instâncias aplica sua taxa com desconto de RI para uso de qualquer tamanho dentro de uma família de instâncias. Digamos que você tenha uma RI regional m5.2xlarge Linux/Unix com locação padrão no Leste dos EUA (Norte da Virgínia). Essa taxa com desconto de RI poderá ser aplicada automaticamente a duas instâncias m5.xlarge na região us-east-1a ou a quatro instâncias m5.large na região us-east-1b.

P: Quais tipos de RIs disponibilizam flexibilidade de tamanho de instâncias?

As RIs regionais Linux/Unix com locação padrão disponibilizam flexibilidade de tamanho de instâncias. A flexibilidade de tamanho de instâncias não está disponível nas RIs de outras plataformas, como Windows, Windows com SQL Standard, Windows com SQL Server Enterprise, Windows com SQL Server Web, RHEL e SLES.

P: Preciso fazer alguma coisa para utilizar a flexibilidade de zonas de disponibilidade e tamanho de instâncias?

As RIs regionais não exigem nenhuma ação para a utilização da flexibilidade de zonas de disponibilidade e tamanho de instâncias.

P: Eu tenho RIs zonais. Como posso atribuí-las a uma região?

Você pode atribuir RIs zonais padrão a uma região ao modificar o escopo da RI, passando de uma zona de disponibilidade específica para uma região do Console de Gerenciamento do EC2, ou ao usar a API ModifyReservedInstances. 

P: Como posso comprar uma RI?

Para iniciar suas atividades, você poderá comprar uma RI por meio do Console de Gerenciamento do EC2 ou usando a AWS CLI. Basta especificar o tipo de instância, a plataforma, a locação, o período de vigência, a opção de pagamento, bem como a região ou a zona de disponibilidade.

P: Posso comprar uma RI para uma instância em execução?

Sim. A AWS aplicará automaticamente uma taxa com desconto de RI para qualquer uso aplicável de instâncias a partir do momento da compra. Acesse a página de Conceitos básicos para saber mais.

P: Posso controlar quais instâncias são faturadas usando a taxa com desconto?

Não. A AWS otimiza automaticamente quais instâncias serão cobradas usando a taxa com desconto, garantindo que você sempre pague o menor valor. Para obter informações sobre faturamento e como ele se aplica às instâncias reservadas, consulte os benefícios de faturamento e as opções de pagamento.

P: Como funciona a flexibilidade de tamanho de instâncias?

O EC2 usa a escala mostrada abaixo para comparar tamanhos diferentes dentro de uma família de instâncias. No caso da flexibilidade de tamanho de instâncias das RIs, esta escala será usada para aplicar a taxa com desconto de RIs para o uso normalizado da família de instâncias. Por exemplo, se você tiver uma RI m5.2xlarge que esteja dentro do escopo de uma região, sua taxa com desconto poderá ser aplicada ao uso de uma instância m5.2xlarge ou duas instâncias m5.xlarge.

Clique aqui para saber mais sobre como a flexibilidade do tamanho de instâncias de RIs aplica-se ao uso do EC2. E clique aqui para saber como a flexibilidade do tamanho de instâncias de RIs é apresentada no Relatório de custo e utilização.

Tamanho de instância

Fator de normalização

nano

 0,25 USD

micro 0,5
pequena 1
médio 2
grande 4
xlarge 8
2xlarge 16
4xlarge 32
8xlarge 64
9xlarge 72
10xlarge 80
12xlarge 96
16xlarge 128
18xlarge 144
24xlarge 192
32xlarge 256

P: Posso alterar minha RI durante este período de vigência?

Sim. É possível modificar a zona de disponibilidade da RI, alterar o escopo da RI, passando de zona de disponibilidade para região (e vice-versa), alterar a plataforma de rede, passando de EC2-VPC para EC2-Classic (e vice-versa), ou modificar tamanhos de instâncias dentro da mesma família de instâncias (na plataforma Linux/Unix).

P: Posso alterar o tipo de instância da minha RI durante seu período de vigência?

Sim. As RIs conversíveis oferecem a opção de alterar o tipo de instância, o sistema operacional, a locação ou a opção de pagamento das RIs durante seu período de vigência. Consulte a seção Convertible RI das perguntas frequentes para obter mais informações.

P: Quais são as opções diferentes de pagamento das RIs?

Você poderá escolher entre três formas de pagamento ao comprar uma RI. Com a opção de pagamento adiantado integral, você pagará por todo o período de vigência da RI em um único pagamento adiantado. Com a opção de pagamento adiantado parcial, você fará um pequeno pagamento adiantado e será cobrada uma taxa por hora com desconto durante o período de vigência da RI. A opção sem pagamento adiantado não exigirá nenhum pagamento adiantado e oferecerá uma taxa por hora com desconto durante o período de vigência.

P: Quando as RIs são ativadas?

O desconto no faturamento e a reserva de capacidade (se aplicáveis) serão ativados assim que o seu pagamento for autorizado. Você poderá ver o status (pendente | ativada | desativada) das suas RIs na página "Reserved Instances" do Console do Amazon EC2.

P: As RIs se aplicam às instâncias spot ou às instâncias que estão em execução em um host dedicado?

Não. As RIs não se aplicam às instâncias spot nem às instâncias em execução em hosts dedicados. Para diminuir o custo do uso de hosts dedicados, compre reservas de host dedicado.

P: Como as RIs funcionam com o faturamento consolidado?

Nosso sistema otimizará automaticamente quais instâncias serão cobradas usando a taxa com desconto para garantir que as contas consolidadas sempre paguem o menor valor. Se você tiver RIs que se apliquem a uma zona de disponibilidade, apenas a conta à qual a RI pertence receberá a reserva de capacidade. No entanto, o desconto será aplicado automaticamente para uso em qualquer conta de sua família de faturamento consolidado.

P: Posso obter um desconto nas compras de RI?

Sim. O EC2 disponibiliza níveis de descontos para as compras de RI. Esses descontos serão determinados com base no valor total de tabela (preço sem desconto) para as RIs ativas que você tiver por região. Seu valor total de tabela será a soma de todos os pagamentos previstos para uma RI dentro do período de vigência, inclusive os pagamentos por hora recorrentes e os pagamentos adiantados. Os níveis são variados. Você poderá ver os descontos correspondentes exibidos ao lado.

Variação de níveis do valor de tabela

Desconto para pagamento adiantado

Desconto para pagamento por hora

Menos de 500.000 USD

0%

0%

De 500.000 USD a 4.000.000 USD

5%

5%

De 4.000.000 USD a 10.000.000 USD 10% 10%
Mais de 10.000.000 USD Ligue para nós  

P: Gostaria de entender como os descontos de volume são aplicados às minhas compras de RI?

Claro. Vamos supor que, no momento, você tenha o equivalente a 400.000 USD em RIs ativas na região. Agora, se você comprar o equivalente a 150.000 USD em RIs na mesma região, os primeiros 100.000 USD desta compra não receberão desconto. No entanto, os 50.000 USD restantes dessa compra receberão um desconto de 5%, o que resultará em uma cobrança de apenas 47.500 USD para esta parte da compra durante o período de vigência, com base na sua opção de pagamento.

Para saber mais, leia o tópico Understanding Reserved Instance Discount Pricing Tier do Guia do usuário do Amazon EC2.

P: Como faço para calcular o valor de tabela de uma RI?

Veja um exemplo de cálculo de valor de tabela para RIs com pagamento adiantado parcial por três anos:

Valor do desconto por volume para pagamento adiantado parcial por três anos na região Leste dos EUA

 

USD adiantado

USD por hora recorrente

Valor por hora recorrente

Valor de lista

m3.xlarge

1.345 USD

0,060 USD

1.577 USD

2.922 USD

c3.xlarge

1.016 USD

0,045 USD

1.183 USD

2.199 USD

P: Como os descontos por volume serão calculados se eu usar o faturamento consolidado?

Se você utilizar o faturamento consolidado, a AWS usará o preço total agregado de tabela das suas RIs ativas em todas as contas consolidadas para determinar qual nível de desconto por volume aplicar. Os níveis de desconto por volume serão determinados no momento da compra. Portanto, você deverá ativar o faturamento consolidado antes de comprar RIs para garantir que você se beneficiará do maior desconto por volume possível que suas contas consolidadas estiverem qualificadas a receber.

P: As RIs conversíveis se qualificam para os descontos por volume?

Não. No entanto, o valor de cada RI conversível que você comprar contribuirá para o seu nível atual de desconto por volume.

P: Como faço para determinar qual nível de desconto por volume se aplicará ao meu caso?

Para determinar seu nível atual de desconto por volume, consulte a seção Understanding Reserved Instance Discount Pricing Tiers do Guia do usuário do Amazon EC2.

P: O custo das minhas RIs mudará se meu volume futuro me qualificar para outros níveis de desconto?

Não. Os descontos por volume serão determinados no momento da compra. Portanto, o custo das suas RIs permanecerá o mesmo conforme você se qualificar para outros níveis de desconto. Qualquer nova compra será descontada de acordo com o nível de desconto por volume ao qual você se qualificar no momento da compra.

P: Preciso fazer alguma coisa no momento da compra para receber descontos por volume?

Não. Você receberá automaticamente descontos por volume quando usar a API atual PurchaseReservedInstance ou a interface do Console de Gerenciamento do EC2 para comprar RIs. Se você comprar o equivalente a mais de 10.000.000 USD em RIs, entre em contato conosco para saber sobre o recebimento de descontos além dos concedidos automaticamente.


P: O que é uma instância reservada conversível?
Uma instância reservada conversível é um tipo de instância reservada com atributos que podem ser alterados durante seu período de vigência.

P: Quando devo comprar uma instância reservada conversível em vez da padrão?
A instância reservada conversível é indicada para clientes que podem se comprometer com o uso de instâncias EC2 durante um período de vigência de três anos em troca de um desconto significativo no uso do EC2, não têm certeza sobre as necessidades futuras de instância ou querem se beneficiar com as alterações de preço.

P: Quais opções de período de vigência estão disponíveis para as instâncias reservadas conversíveis?
Da mesma forma que as instâncias reservadas padrão, as instâncias reservadas conversíveis estão disponíveis para compra em períodos de vigência de um ou três anos.  

P: Posso alterar uma instância reservada conversível para me beneficiar de uma instância reservada conversível correspondente a um tipo de instância, sistema operacional, locação ou opção de pagamento diferente?
Sim. Você pode selecionar um novo tipo de instância, sistema operacional, locação ou opção de pagamento ao trocar suas instâncias reservadas conversíveis. Você também conta com a flexibilidade de trocar uma parte de uma instância reservada conversível ou combinar o valor de várias instâncias reservadas conversíveis em uma única troca. Clique aqui para saber mais sobre a troca de instâncias reservadas conversíveis.

P: Posso transferir uma instância reservada conversível ou padrão de uma região para outra?
Não. Uma instância reservada está associada a uma região específica, que é fixa durante o período de vigência da reserva.

P: Como posso mudar a configuração de uma instância reservada conversível?
É possível fazer isso usando o Console de Gerenciamento do EC2 ou a API GetReservedInstancesExchangeQuote. Você também conta com a flexibilidade de trocar uma parte de uma instância reservada conversível ou combinar o valor de várias instâncias reservadas conversíveis em uma única troca. Clique aqui para saber mais sobre a troca de instâncias reservadas conversíveis.

P: Preciso pagar uma taxa para trocar instâncias reservadas conversíveis?
Não. Você não paga uma taxa para trocar instâncias reservadas. No entanto, pode ser necessário pagar uma taxa única de ajuste das diferenças de definição de preço entre as instâncias reservadas conversíveis que você tem e as instâncias reservadas conversíveis que você deseja obter.

P: Como funcionam as trocas de instâncias reservadas conversíveis?
Quando você troca uma instância reservada conversível por outra, o EC2 garante que o valor total de instâncias reservadas conversíveis seja mantido durante a conversão. Portanto, se você estiver convertendo uma instância reservada com um valor total de 1.000 USD em outra instância reservada, receberá uma quantidade de instâncias reservadas conversíveis com um valor igual ou superior a 1.000 USD. Não é possível converter uma instância reservada conversível em instâncias reservadas conversíveis com um valor inferior.

P: Qual é a definição de valor total?
O valor total é a soma de todos os pagamentos que você faria durante o período de vigência da instância reservada.

P: Vocês poderiam descrever como o custo do ajuste é calculado para uma conversão entre duas instâncias reservadas conversíveis com pagamento adiantado integral?
Digamos que você comprou uma instância reservada conversível com pagamento adiantado integral de 1.000 USD e, no meio do período de vigência, você decide alterar os atributos da instância reservada. Como você já está na metade do período de vigência da instância reservada, terá 500 USD restantes do valor pro rata remanescente na instância reservada. A instância reservada conversível com pagamento adiantado integral para a qual você deseja fazer a conversão custa hoje um valor adiantado de 1.200 USD. Como você só tem metade do período de vigência restante na instância reservada conversível atual, existe um valor remanescente de 600 USD na nova instância reservada conversível desejada. O ajuste que você pagará será a diferença de valor adiantado entre as instâncias reservadas conversíveis original e desejada, ou seja, 100 USD (600 USD – 500 USD).

P: Vocês poderiam descrever uma conversão entre instâncias reservadas conversíveis sem pagamento adiantado?
Diferentemente das conversões entre instâncias reservadas conversíveis com o pagamento de um valor adiantado, considerando que você está fazendo a conversão entre instâncias reservadas sem custo adiantado, não será cobrada um ajuste. No entanto, o valor pago por hora antes da troca deverá ser superior ou igual ao valor pago por hora total após a troca.

Por exemplo, digamos que você comprou uma instância reservada conversível sem pagamento adiantado (A) com uma taxa de 0,10 USD/hora e decidiu trocar a instância reservada conversível A por outra instância reservada (B) que custa 0,06 USD/hora. Ao fazer a conversão, você receberá duas instâncias reservadas B, pois o valor pago por hora deve ser superior ou igual ao valor que você está pagando por hora pela instância A.

P: Posso personalizar o número de instâncias que recebo como resultado da troca de uma instância reservada conversível?
Não. O EC2 usa o valor das instâncias reservadas conversíveis que você está trocando para calcular o número mínimo de instâncias reservadas conversíveis que você receberá e garante que o resultado da troca dará a você instâncias reservadas conversíveis de valor igual ou maior.

P: Existem limites de troca para instâncias reservadas conversíveis?
Não há limite de troca para instâncias reservadas conversíveis.

P: Eu tenho a liberdade de escolher qualquer tipo de instância durante a troca de instâncias reservadas conversíveis?
Não. Você só pode fazer trocas por instâncias reservadas conversíveis disponibilizadas no momento pela AWS.

P: Posso atualizar a opção de pagamento associada a uma instância reservada conversível?
Sim. Você pode atualizar a opção de pagamento associada a uma instância reservada. Por exemplo, você pode trocar instâncias reservadas sem pagamento adiantado por instâncias reservadas com pagamento adiantado parcial ou integral para beneficiar-se com uma definição de preço mais vantajosa. Não é possível trocar a opção de pagamento adiantado integral ou pagamento adiantado parcial pela opção sem pagamento adiantado.

P: As instâncias reservadas conversíveis permitirão que eu me beneficie das reduções de preço quando elas ocorrerem?
Sim. Você pode trocar instâncias reservadas para beneficiar-se com uma definição de preço mais vantajosa. Por exemplo, se o preço de novas instâncias reservadas conversíveis for reduzido em 10%, você poderá trocar instâncias reservadas conversíveis e se beneficiar da redução de 10% no preço.  


P: O que é o Marketplace de Instância Reservada?

Marketplace de Instância Reservada é uma loja on-line que fornece aos clientes da AWS a flexibilidade de vender suas Instâncias Reservadas do Amazon Elastic Compute Cloud (Amazon EC2) para outras empresas e organizações. Os clientes também podem percorrer o Marketplace de Instância Reservada para localizar uma seleção ainda mais ampla de durações da Instância Reservada e opções de definição de preço vendidas por outros clientes da AWS.

P: Quando posso listar uma instância reservada no marketplace de instâncias reservadas?

Você pode listar uma instância reservada quando:

  • Estiver registrado como um vendedor no marketplace de instâncias reservadas.
  • Tiver pago pela instância reservada.
  • For proprietário da instância reservada há mais de 30 dias.

P: Como posso me registrar como vendedor do marketplace de instâncias reservadas?

Para se registrar no marketplace de instâncias reservadas, entre no fluxo de trabalho de registro vendendo uma instância reservada no EC2 Management Console ou configurando seu perfil na página "Configurações da conta" no portal da AWS. Não importa a rota, você precisará concluir as seguintes etapas:

  1. Comece revisando a visão geral do processo de registro.
  2. Faça login em sua conta da AWS.
  3. Informe a conta bancária para a qual deseja que os fundos sejam transferidos. Assim que você clicar em "Continue", definiremos essa conta bancária como a opção de transferência padrão.
  4. Na tela de confirmação, selecione "Continue to Console to Start Listing".

Se você tiver excedido 20.000 USD em vendas de instâncias reservadas ou quiser vender 50 ou mais instâncias reservadas, precisará fornecer informações tributárias antes de poder listar suas instâncias reservadas. Selecione "Continue with Tax Interview". Durante o processo de verificação tributária, você deverá inserir o nome da empresa, o nome de contato, endereço e número de identificação tributária usando o fluxo de trabalho do TIMS. 

Além disso, se você quiser vender mais de 50.000 USD em instâncias reservadas por ano, precisará também registrar um aumento de limite.

P: Como sei quando posso começar a vender no Marketplace de Instância Reservada?

Você pode começar a vender no Marketplace de Instância Reservada depois de ter adicionado uma conta bancária através do processo de registro. Quando a ativação for concluída, você receberá um e-mail de confirmação. No entanto, é importante salientar que você não poderá receber transferências até que possamos receber a verificação do seu banco, o que pode demorar até duas semanas, dependendo do banco que você usa.

P: Como posso listar uma instância reservada para venda?

Para listar uma instância reservada, basta concluir estas etapas no Console do Amazon EC2:

  1. Selecione as instâncias reservadas que você deseja vender e escolha "Sell Reserved Instances". Se você não tiver concluído o processo de registro, será necessário registrar-se usando o processo de registro.
  2. Para cada tipo de instância reservada, defina o número de instâncias que você gostaria de vender e o preço da taxa única que quer definir. Observe que você pode definir o preço único para diferenciar valores, dependendo da quantidade de tempo restante, a fim de que não precise continuar ajustando seu preço único se sua Instância Reservada não for vendida rapidamente. Por padrão, você precisa apenas definir o preço atual e diminuir automaticamente o preço único com o mesmo incremento a cada mês.
  3. Assim que você tiver configurado sua relação, uma tela de confirmação final será exibida. Selecione "Sell Reserved Instance".

P: Quais instâncias reservadas posso listar para venda?

Você pode listar qualquer instância reservada que já esteja ativa por pelo menos 30 dias e cujo pagamento já tenha sido recebido pela AWS. Normalmente, isso significa que você poderá listar suas reservas assim que estiverem no estado ativo. É importante salientar que, se você for um cliente faturado, sua instância reservada poderá estar no estado ativo antes que a AWS receba o pagamento. Neste caso, a instância reservada não será listada enquanto não recebermos o seu pagamento.

P: Como as instâncias reservadas listadas são exibidas aos compradores?

As instâncias reservadas (tanto de terceiros quanto as oferecidas pela AWS) listadas no marketplace de instâncias reservadas podem ser visualizadas na seção "Reserved Instances" do Amazon EC2 Console. Também é possível usar a chamada de API DescribeReservedInstancesListings.

As instâncias reservadas listadas são agrupadas por tipo, duração restante, preço adiantado e preço por hora. Com isso, fica mais fácil que os compradores encontrem as instâncias reservadas certas para comprar.

P: Quanto da vigência da instância reservada posso listar?

Você pode vender uma instância reservada pela vigência restante, arredondando para o mês mais próximo. Por exemplo, se o período restante for de nove meses e 13 dias, você listará a instância para venda como uma instância reservada com vigência de nove meses.

P: Posso remover minha instância reservada depois que a listei para venda?

Sim, você poderá remover suas listagens de instâncias reservadas a qualquer momento até que uma venda esteja pendente (o que significa que o comprador adquiriu a instância reservada e a confirmação do pagamento está pendente).

P: Quais dimensões de definição de preço posso definir para as instâncias reservadas que desejo listar?

Usando o Marketplace de Instância Reservada, você pode definir um preço inicial que estaria disposto a aceitar. Você não pode definir o preço por hora (que permanecerá o mesmo definido na Instância Reservada original) e não receberá quaisquer fundos coletados de pagamentos associados aos preços por hora.

P: Posso continuar a usar a minha reserva enquanto ela estiver listada no marketplace de instâncias reservadas?

Sim, você continuará recebendo o benefício no faturamento e a capacidade da sua reserva até ela ser vendida. Assim que ela for vendida, qualquer instância em execução que estava sendo cobrada pela taxa com desconto passará a ser cobrada pela taxa sob demanda até e a menos que você compre uma nova reserva ou encerre a instância.

P: Posso revender uma instância reservada que adquiri no marketplace de instâncias reservadas?

Sim, você pode revender as instâncias reservadas adquiridas no marketplace de instâncias reservadas da mesma forma que qualquer outra instância reservada.

P: Há restrições em relação à venda de instâncias reservadas?

Sim, você deve ter uma conta bancária nos EUA para vender instâncias reservadas no marketplace de instâncias reservadas. Contas bancárias fora dos EUA serão aceitas em breve. Além disso, você não pode vender as Instâncias Reservadas na região GovCloud dos EUA.

P: Posso vender as instâncias reservadas adquiridas por meio dos níveis de preços de volume público?

Não, esse recurso ainda não está disponível.

P: Há alguma cobrança pela venda de instâncias reservadas no Marketplace de Instância Reservada?

Sim, a AWS cobrará uma taxa de serviço de 12% do preço adiantado total de cada instância reservada que você vender no marketplace de instâncias reservadas.

P: A AWS pode vender subconjuntos das minhas instâncias reservadas listadas?

Sim, é possível que a AWS venda um subconjunto da quantidade de instâncias reservadas listadas. Por exemplo, se você listar 100 instâncias reservadas, pode ocorrer que o único comprador interessado queira comprar apenas 50 delas. Venderemos essas 50 instâncias e continuaremos listando as 50 instâncias reservadas restantes até que você decida não listá-las mais.

P: Como os compradores pagam pelas instâncias reservadas que adquiriram?

O pagamento das vendas de instâncias reservadas concluídas é feito via transferência bancária ACH (câmara de compensação automática) para uma conta bancária nos EUA.

P: Quando receberei meu dinheiro?

Assim que a AWS receber o pagamento do cliente que adquiriu uma instância, faremos a transferência bancária para a conta especificada quando você se registrou no marketplace de instâncias reservadas.

Em seguida, enviaremos uma notificação por e-mail informando que o pagamento foi transferido. Geralmente, o pagamento aparecerá em sua conta em três a cinco dias após a venda da instância reservada.

P: Se eu vender minha instância reservada no marketplace de instâncias reservadas, receberei reembolso pelo Premium Support que também foi cobrado?

Não, você não receberá um reembolso rateado pela parte inicial da taxa do AWS Premium Support.

P: Serei notificado sobre as atividades do Marketplace de Instância Reservada?

Sim, você receberá um único e-mail, uma vez por dia, detalhando sua atividade do Marketplace de Instância Reservada sempre que criar ou cancelar relações de instâncias reservadas, compradores adquirirem suas relações ou a AWS enviar pagamentos para a sua conta bancária.

P: Quais informações são trocadas entre o comprador e o vendedor para ajudar no cálculo de impostos da transação?

As informações do país, CEP, estado e cidade do comprador serão fornecidas para o vendedor através de um relatório de transferência bancária. Essas informações permitirão que os vendedores calculem os impostos de transação de pagamento obrigatório para o governo (por exemplo, imposto sobre vendas, imposto sobre valor agregado etc.). O nome da entidade jurídica do vendedor também será fornecido na fatura da compra.

P: Há restrições quanto aos clientes que podem comprar instâncias reservadas de terceiros?

Sim, você não pode comprar suas próprias instâncias reservadas listadas, inclusive as que estiverem em qualquer uma de suas contas vinculadas (via faturamento consolidado).

P: É necessário pagar pelo Premium Support ao adquirir instâncias reservadas no Marketplace de Instância Reservada?

Sim, se você for um cliente Premium Support, será cobrado pelo Premium Support quando adquirir uma instância reservada por meio do Marketplace de Instância Reservada.


P: O que é uma frota do Amazon EC2?

Com uma única chamada de API, a frota do EC2 permite provisionar capacidade computacional com diversos tipos de instância, zonas de disponibilidade e modelos de compra (sob demanda, instâncias reservadas e instâncias spot) para ajudar a otimizar a escala, a performance e o custo.

P: Se eu já uso uma frota spot do Amazon EC2, devo migrar para a frota do Amazon EC2?

Se você está usando instâncias spot do Amazon EC2 como uma frota spot, pode continuar a fazer isso. A frota spot e a frota do EC2 oferecem a mesma funcionalidade. A migração não é obrigatória.

P: Posso usar os descontos das instâncias reservadas com a frota do Amazon EC2?

Sim. De forma semelhante a outras APIs do EC2 ou outros serviços da AWS que iniciam instâncias do EC2, se a instância sob demanda iniciada pela frota do EC2 corresponder a uma instância reservada existente, receberá o desconto de instância reservada. Por exemplo, se você tiver instâncias reservadas regionais do tipo M4 e especificar somente instâncias M4 na frota do EC2, os descontos das instâncias reservadas será aplicado automaticamente a esse uso das instâncias M4.

P: A frota do Amazon EC2 executará um failover para instâncias sob demanda se a capacidade spot do EC2 não for totalmente atendida?

Não. A frota do EC2 continuará a tentar atender à capacidade spot desejada de acordo com o número de instâncias spot solicitadas na especificação de execução da frota.

P: Qual é a definição de preço da frota do Amazon EC2?

A frota do EC2 não tem custo adicional. Você paga apenas pelos recursos subjacentes executados pela frota do EC2.

P: Há algum exemplo do mundo real sobre o uso da frota do Amazon EC2?

Há várias maneiras de utilizar a frota do Amazon EC2, como cargas de trabalho de big data, aplicativos conteinerizados e cargas de trabalho de processamento em grade, entre outras. Neste exemplo de uma carga de trabalho de sequenciamento de genômica, você pode iniciar uma grade de nós de operador com uma única chamada de API: selecione as instâncias favoritas, atribua ponderações a essas instâncias, especifique a capacidade pretendida das instâncias sob demanda e spot, e crie uma frota em segundos para processar rapidamente os dados de genômica.

P: Como posso alocar recursos em uma frota do Amazon EC2?

Por padrão, a frota do EC2 será executada na opção sob demanda com o menor preço. Para instâncias spot, a frota do EC2 oferece duas estratégias de alocação: menor preço e diversificada. A estratégia de preço mais baixo permite provisionar instâncias spot em grupos que oferecem o menor preço por unidade de capacidade no momento da solicitação. A estratégia diversificada permite provisionar instâncias spot em diversos grupos spot e você pode manter a capacidade pretendida da frota para aumentar a disponibilidade do aplicativo.

P: Posso enviar uma solicitação de frota do Amazon EC2 com várias regiões?

Não, não oferecemos suporte a solicitações de frotas do EC2 com várias regiões.

P: Posso marcar uma frota do Amazon EC2 com tags?

Sim. Você pode marcar uma solicitação de frota do EC2 com tags para criar agrupamentos de tags relevantes para a empresa e organizar os recursos de acordo com fatores técnicos, comerciais e de segurança.

P: Posso modificar uma frota do Amazon EC2?

Sim. No modo de manutenção, você pode modificar a capacidade pretendida total de uma frota do EC2. É possível que seja necessário cancelar a solicitação e enviar uma nova para alterar outros parâmetros de configuração de solicitação.

P: Posso especificar uma AMI diferente para cada tipo de instância que quero usar?

Sim, basta especificar a AMI que você gostaria de usar em cada especificação de execução incluída na frota do EC2.


P: O que é uma instância spot?

As instâncias spot são capacidade extra do EC2 que permite economizar até 90% em relação aos preços sob demanda. Essas instâncias podem ser interrompidas pela AWS mediante uma notificação com dois minutos de antecedência. O spot usa as mesmas instâncias EC2 subjacentes que as instâncias sob demanda e reservadas e é mais adequado para cargas de trabalho tolerantes a falha e flexíveis. As instâncias spot oferecem uma opção adicional para obter capacidade computacional e podem ser usadas juntamente com instâncias sob demanda e reservadas.

P: Qual a diferença entre uma instância spot e uma instância sob demanda ou reservada?

Durante a execução, as instâncias spot são exatamente iguais às instâncias sob demanda ou reservadas. As principais diferenças são que as instâncias spot normalmente oferecem um desconto considerável sobre os preços sob demanda; as instâncias podem ser interrompidas pelo Amazon EC2, devido a requisitos de capacidade, com notificação antecipada de dois minutos; e os preços spot são ajustados gradualmente com base na oferta e na demanda de capacidade extra do EC2 no longo prazo.

Consulte aqui mais detalhes sobre as instâncias spot.

P: Como faço para comprar e inicializar uma instância spot?

As instâncias spot podem ser executadas usando as mesmas ferramentas que você já usa para executar instâncias incluindo o Console de Gerenciamento da AWS, os grupos do Auto Scaling, RunInstances e a frota spot. Além disso, diversos serviços da AWS oferecem suporte ao lançamento de instâncias spot como EMR, ECS, Datapipeline, Cloudformation e Batch.

Para iniciar uma instância spot, basta escolher um modelo de execução e o número de instâncias a solicitar.

Clique aqui para obter mais detalhes sobre como solicitar instâncias spot.

P: Quantas instâncias spot posso solicitar?

Você pode solicitar instâncias spot até o limite spot de cada região. Observe que os clientes novos da AWS podem começar com um limite menor. Para saber mais sobre os limites das instâncias spot, consulte o guia do usuário do Amazon EC2.

Se precisar de mais instâncias, preencha o seu caso de uso no formulário de solicitação de instância do Amazon EC2 e o aumento das instâncias será avaliado. Os aumentos de limite estão vinculados à região para a qual são solicitados.

P: Qual preço pagarei por uma instância spot?

Você pagará o preço spot que estiver em vigor no início de cada instância-hora da instância em execução. Se o preço spot for alterado após a execução da instância, o novo preço será cobrado para o uso da instância na hora subsequente.

P: O que é um grupo de capacidade spot?

Um grupo de capacidade spot é um conjunto de instâncias EC2 não utilizadas com o mesmo tipo de instância, sistema operacional, zona de disponibilidade e plataforma de rede (EC2-Classic ou EC2-VPC). Cada grupo de capacidade spot pode ter um preço diferente, de acordo com a oferta e a demanda.

P: Quais as melhores práticas para o uso das instâncias spot?

Recomendamos o uso de vários grupos de capacidade spot para maximizar a quantidade de capacidade spot disponível para você. O EC2 oferece automação incorporada para encontrar a capacidade mais econômica em diversos grupos de capacidade spot usando uma frota spot. Para obter mais informações, consulte as melhores práticas do spot.

P: Como posso determinar o status da minha solicitação spot?

Você pode determinar o status da solicitação spot por meio do código e da mensagem de status de solicitação spot. As informações de status de solicitação spot podem ser acessadas na página Spot instance do console do EC2 no Console de Gerenciamento da AWS, pela API e pela ILC. Para obter mais informações, consulte o guia do desenvolvedor do Amazon EC2.

P: Há instâncias spot disponíveis para todas as famílias e tamanhos de instâncias e em todas as regiões?

As instâncias spot estão disponíveis em todas as regiões públicas da AWS. O spot está disponível para praticamente todas as famílias e tamanhos de instância do EC2, incluindo as mais recentes instâncias otimizadas para computação e os tipos de instância de gráficos acelerados e FPGA. Veja aqui uma lista completa dos tipos de instância com suporte em cada região.

P: Quais sistemas operacionais estão disponíveis como instâncias spot?

O Linux/UNIX e o Windows Server estão disponíveis. O Windows Server com SQL Server não está disponível no momento.

P: Posso usar uma instância spot com uma AMI paga para softwares de terceiros (como os pacotes de software da IBM)?

Não neste momento.

P: Quando uma instância spot é interrompida?

Nos últimos três meses, 92% das interrupções de instâncias spot foram resultantes do encerramento manual da instância pelo cliente porque o aplicativo havia concluído o trabalho.

Caso o EC2 precise recuperar a sua instância spot, isso ocorrerá por dois motivos possíveis: o principal, requisitos de capacidade do Amazon EC2 (por exemplo, uso de instâncias sob demanda ou reservadas). O secundário, caso você tenha definido um “preço spot máximo” e o preço spot ultrapassar esse limite, sua instância será interrompida com uma notificação antecipada de dois minutos. Esse parâmetro determina o preço máximo que você está disposto a pagar por hora de instância spot. Por padrão, o parâmetro é definido com o preço sob demanda. Da mesma forma que antes, você continua a pagar o preço do mercado spot (e não o seu preço máximo) no momento da execução da instância, cobrado em incrementos por segundo.

P: O que acontece com a instância spot quando é interrompida?

Você pode optar por encerrar, parar ou hibernar instâncias spot interrompidas. As opções de parar e hibernar estão disponíveis para solicitações spot persistentes e frotas spot com a opção “manter” habilitada. Por padrão, as instâncias são encerradas.

Consulte a hibernação do spot para saber mais sobre como processar interrupções.

P: Qual a diferença entre os comportamentos das interrupções de parada e hibernação?

No caso da hibernação, a instância é hibernada e os dados RAM são persistidos. No caso da parada, a instância é encerrada e a RAM é descartada.

Nos dois casos, os dados do volume raiz do EBS e todos os volumes de dados do EBS associados são persistidos. O endereço IP privado continua o mesmo, assim como o endereço IP elástico (se for o caso). O comportamento da camada de rede será semelhante ao mencionado no fluxo de trabalho parar-iniciar do EC2. Os comportamentos de parada e hibernação estão disponíveis apenas para instâncias baseadas no Amazon EBS. O instance storage local não é persistido.

P: E se o volume raiz do EBS não for grande o suficiente para armazenar o estado da memória (RAM) para a hibernação?

Você deve ter espaço suficiente disponível no volume raiz do EBS para gravar os dados da memória. Se o volume raiz do EBS não tiver espaço suficiente, a hibernação falhará e a instância será desligada. Verifique se o volume do EBS é grande o suficiente para persistir dados de memória antes de escolher a opção de hibernação.

P: Qual é o benefício da hibernação de uma instância pelo spot após uma interrupção?

Com a hibernação, as instâncias spot serão suspensas e reiniciadas em caso de interrupções. Assim, as cargas de trabalho podem reiniciar exatamente no ponto em que foram interrompidas. Você pode usar a hibernação quando as instâncias precisam reter seu estado entre ciclos de desligamento/inicialização. Ou seja, quando os aplicativos executados no spot dependem de dados contextuais, empresariais ou de sessão armazenados na RAM.

P: O que preciso fazer para habilitar a hibernação em instâncias spot?

Consulte a hibernação do spot para saber mais sobre a habilitação da hibernação em instâncias spot.

P: Preciso pagar pela hibernação de uma instância spot?

Não há cobrança adicional pela hibernação de uma instância além dos custos de armazenamento do EBS e de qualquer outro recurso do EC2 utilizado. Depois que a instância for hibernada, você não será cobrado pelo uso da instância.

P: Posso reiniciar uma instância parada ou reiniciar uma instância hibernada?

Não. Não é possível reiniciar uma instância parada ou reiniciar uma instância hibernada de forma automática. Os ciclos de parar-iniciar e hibernar-reiniciar são controlados pelo Amazon EC2. Se uma instância for parada ou hibernada pelo spot, será reiniciada pelo Amazon EC2 quando a capacidade ficar disponível.

P: Quais instâncias e sistemas operacionais oferecem suporte à hibernação?

No momento, a hibernação de spot conta com suporte em AMIs do Amazon Linux e sistemas operacionais Ubuntu e Microsoft Windows executados em qualquer tipo de instância das famílias C3, C4, C5, M4, M5, R3 e R4 com tamanho de memória (RAM) inferior a 100 GiB.

Para examinar uma lista das versões de sistema operacional com suporte, consulte a hibernação do spot.

P: Como serei cobrado se uma instância spot for interrompida?

Se a instância spot for encerrada ou parada pelo Amazon EC2 durante a primeira hora de instância, esse uso não será cobrado. No entanto, se você encerrar a instância, esse uso será cobrado, arredondado para o segundo mais próximo. Se a instância spot for encerrada ou parada pelo Amazon EC2 em qualquer hora seguinte, esse uso será cobrado, arredondado para o segundo mais próximo. Se você estiver executando no Windows e encerrar a instância, será cobrada uma hora inteira.

P: Como serei cobrado se o preço spot for alterado durante a execução de uma instância? 

Você pagará o preço da instância-hora definido no início de cada instância-hora durante uma hora completa, cobrado até o segundo mais próximo.

P: Onde posso ver meu histórico de uso das instâncias spot e o valor da fatura?

O Console de Gerenciamento da AWS disponibiliza um relatório de faturamento detalhado que mostra os horários de início e término/parada da instância spot para todas as instâncias. Os clientes podem comparar o relatório de faturamento com os preços spot históricos por meio da API para verificar se o preço spot pelo qual foram cobrados está correto.

P: Os bloqueios de spot são interrompidos (instâncias spot de duração fixa) em algum momento?

Os bloqueios de spot foram criados para não serem interrompidos e serão executados continuamente durante o período selecionado, independentemente do preço de mercado spot. Em raras situações, os bloqueios de spot podem ser interrompidos devido a necessidades de capacidade da AWS. Nesses casos, nós enviaremos uma advertência dois minutos antes de encerrarmos sua instância (aviso de encerramento), e você não será cobrado pelas instâncias atingidas.

P: O que é uma frota spot?

Uma frota spot permite que você solicite e gerencie automaticamente várias instâncias spot que oferecem o menor preço por unidade de capacidade para o seu cluster ou aplicativo, como uma tarefa de processamento de lotes, um fluxo de trabalho do Hadoop ou uma tarefa de computação em grade de HPC. Você pode incluir os tipos de instância que o aplicativo pode usar. Você define uma capacidade pretendida de acordo com as necessidades do aplicativo (em unidades, incluindo instâncias, vCPUs, memória, armazenamento ou throughput de rede) e atualiza a capacidade pretendida após a inicialização da frota. As frotas spot permitem que você execute e mantenha a capacidade pretendida e solicite automaticamente recursos para substituir qualquer instância que seja interrompida ou encerrada manualmente. Saiba mais sobre as frotas spot.

P: Há algum encargo adicional para as solicitações de frotas spot?

Não, não há encargo adicional para as solicitações de frotas spot.

P: Quais os limites aplicados às solicitações de frotas spot?

Consulte a seção Limites de frota spot do guia do usuário do Amazon EC2 para saber mais sobre os limites aplicáveis à sua solicitação de frota spot.

P: O que acontecerá se a solicitação de frota spot tentar executar instâncias spot, mas exceder o limite regional de solicitações spot?

Se a solicitação de frota spot exceder o limite regional de solicitação de instâncias spot, as solicitações individuais de instância spot falharão com o status de oferta Limite de solicitações de spot excedido. O seu histórico de solicitações de frotas spot mostrará todos os erros de limite de solicitações spot recebidos pela solicitação de frota. Consulte a seção Monitoramento de sua frota spot, que faz parte do guia do usuário do Amazon EC2, para saber como descrever o histórico de solicitações de frota spot.

P: Há garantia de atendimento para as solicitações de frotas spot?

Não. As solicitações de frota spot permitem que você solicite várias instâncias spot simultaneamente e estão sujeitas à mesma disponibilidade e aos mesmos preços de uma única solicitação de instância spot. Por exemplo, se nenhum recurso estiver disponível para os tipos de instância listados na solicitação de frota spot, poderemos ser incapazes de atender à sua solicitação de forma parcial ou total. Recomendamos a inclusão de todos os tipos de instância e zonas de disponibilidade possíveis que sejam adequados às cargas de trabalho na frota spot.

P: Posso enviar uma solicitação de frota spot Multi-AZ?

Sim, consulte a seção de exemplos de frota spot do guia do usuário do Amazon EC2 para saber como enviar uma solicitação de frota spot Multi-AZ.

P: Posso enviar uma solicitação de frota spot com várias regiões?

Não, não oferecemos suporte a solicitações de frotas com várias regiões.

P: Como a frota spot aloca recursos nos vários grupos de instâncias spot definidos nas especificações de execução?

A API RequestSpotFleet disponibiliza duas estratégias de alocação: lowestPrice (preço mais baixo) e diversified (diversificada). A estratégia lowestPrice permite provisionar recursos de frota spot em grupos de instância que disponibilizam o preço mais baixo por unidade de capacidade no momento da solicitação. A estratégia diversified permite provisionar recursos de frota spot em vários grupos de instâncias spot. Isso permite que você mantenha a capacidade pretendida da sua frota e aumente a disponibilidade da sua aplicação de acordo com as oscilações de capacidade do spot.

A execução dos recursos da sua aplicação em pools de instância spot diferentes também permite que você reduza ainda mais os custos operacionais da sua frota com o passar do tempo. Consulte o Guia do usuário do Amazon EC2 para saber mais.

P: Posso atribuir uma tag a uma solicitação de frota spot?

Você pode solicitar a execução de instâncias spot com tags por meio da frota spot. Não é possível atribuir tags à frota em si.

P: Como posso ver a que frotas spot pertencem minhas instâncias spot?

Você pode identificar as instâncias spot associadas à sua frota spot descrevendo sua solicitação de frota. As solicitações de frota estão disponíveis por 48 horas após o encerramento de todas as instâncias spot. Consulte o guia do usuário do Amazon EC2 para saber como descrever a solicitação de frota spot.

P: Posso modificar minha solicitação de frota spot?

Sim, você pode modificar a capacidade pretendida da sua solicitação de frota spot. É possível que seja necessário cancelar a solicitação e enviar uma nova para alterar outros parâmetros de configuração de solicitação.

P: Posso especificar uma AMI diferente para cada tipo de instância que quero usar?

Sim, basta especificar a AMI que você gostaria de usar em cada especificação de execução incluída na solicitação de frota spot.

P: Posso usar a frota spot com Elastic Load Balancing, Auto Scaling ou Elastic MapReduce?

Você pode usar recursos do Auto Scaling com a frota spot, como controle de metas, verificações de integridade, métricas do CloudWatch, etc., além de associar instâncias a Elastic Load Balancers (Classic e Application Load Balancers). O Elastic MapReduce tem um recurso denominado “frotas de instância” que oferece recursos semelhantes à frota spot.

P: Uma solicitação de frota spot encerra instâncias spot quando elas não estiverem mais sendo executadas nos grupos spot de menor preço e as executa novamente nesses grupos?

Não, as solicitações de frota spot não encerram automaticamente e executam novamente instâncias enquanto elas estiverem em execução. No entanto, se você encerrar uma instância spot, a frota spot a substituirá por uma nova instância spot no novo grupo com o menor preço.

P: Posso usar os comportamentos de interrupção parar ou hibernar com a frota spot?

Sim. A frota spot oferece suporte aos comportamentos parar-iniciar e hibernar-reiniciar com a opção de frota “manter” habilitada.


 

P: Quanto poder computacional as microinstâncias fornecem?

As microinstâncias fornecem uma pequena quantidade de recursos consistentes da CPU e permitem que você ultrapasse a capacidade da CPU em até 2 ECUs quando ciclos adicionais estiverem disponíveis. Elas também são bastante adequadas para os aplicativos de menor rendimento e sites da Web que consomem ciclos computacionais significativos periodicamente, mas pouquíssima CPU em outros momentos para os processos em segundo plano, daemons etc. Saiba mais sobre o uso desse tipo de instância.

P: Como uma microinstância é comparada em termos de poder computacional com uma instância pequena padrão?

No estado estável, as microinstâncias recebem uma fração dos recursos computacionais que as Instâncias pequenas recebem. Portanto, se seu aplicativo tiver necessidades de alto consumo de computação ou estado estável, recomendamos o uso de uma Instância pequena (ou maior, dependendo das suas necessidades). No entanto, as microinstâncias podem ultrapassar periodicamente até 2 ECUs (por períodos curtos). Isso é o dobro do número de ECUs disponíveis com base em uma Instância pequena padrão. Portanto, se você tiver um aplicativo ou um site Web de rendimento relativamente baixo com uma necessidade ocasional que consome ciclos computacionais significativos, recomendamos o uso de microinstâncias.

P: Como saberei se uma aplicação precisa de mais recursos de CPU do que aqueles que estão sendo fornecidos por uma instância micro?

A métrica CloudWatch para a utilização da CPU reportará 100% de utilização se a instância ultrapassar muito, de forma que exceda seus recursos de CPU disponíveis durante aquele minuto monitorado do CloudWatch. O CloudWatch reportando 100% de utilização da CPU é o sinal de que você deve considerar o aumento – manualmente ou por meio do Auto Scaling – para um tipo de instância maior ou a redução para várias microinstâncias.

P: Todos os recursos do Amazon EC2 estão disponíveis para as instâncias micro?

Atualmente, o Amazon DevPay não está disponível para as instâncias micro.


P: Quando devo usar instâncias otimizadas para computação?

As instâncias otimizadas para computação são projetadas para aplicativos que se beneficiam com grande poder computacional. Esses aplicativos incluem aplicativos com uso intensivo de computação, como servidores web de alto desempenho, computação de alta performance (HPC), modelagem científica, análises distribuídas e inferência de aprendizado de máquina.

P: Posso lançar instâncias C4 como instâncias otimizadas para o Amazon EBS?

Por padrão, todos os tipos de instância C4 são otimizados para o EBS. Instâncias C4, 500 Mbps a 4,000 Mbps para EBS, acima e além da taxa de transferência de rede de uso geral fornecida para a instância. Como esse recurso está sempre ativado em instâncias C4, o lançamento de uma instância C4 explicitamente como otimizada para EBS não afetará o comportamento da instância.

P: Como posso usar o recurso de controle de estado de processador disponível na instância c4.8xlarge?

O tipo de instância c4.8xlarge oferece ai sistema operacional o recurso de controlar estados C e P do processador. No momento, esse recurso está disponível apenas em instâncias Linux. As configurações dos estados C e P podem ser alteradas para aumentar a consistência de desempenho do processador, reduzir a latência ou ajustar a instância para uma carga de trabalho específica. Por padrão, o Amazon Linux oferece a configuração de mais alto desempenho, ideal para a maioria das cargas de trabalho dos clientes. No entanto, se o seu aplicativo se beneficiaria com menor latência ao custo de frequências de núcleo único ou duplo mais altas, ou com desempenho sustentado com menor frequência em vez de frequências de pico Turbo Boost, você pode experimentar as opções de configuração de estado C e P disponíveis nessas instâncias. Para obter informações adicionais sobre esse recurso, consulte a seção Processor State Control do Amazon EC2 User's Guide.

P: Quais instâncias estão disponíveis na categoria de instâncias otimizadas para computação?

Instâncias C5: as instâncias C5 são a geração mais recente de instâncias otimizadas para computação do EC2. As instâncias C5 são baseadas em processadores Intel Xeon Platinum, fazem parte da família de processadores Intel Xeon Scalable (nome de código Skylake-SP), estão disponíveis em 6 tamanhos e oferecem até 72 vCPUs e 144 GiB de memória. As instâncias C5 oferecem um preço/desempenho 25% melhor que as instâncias C4.

Instâncias C4: as instâncias C4 são baseadas em processadores Intel Xeon E5-2666 v3 (nome de código Haswell). As instâncias C4 estão disponíveis em 5 tamanhos e oferecem até 36 vCPUs e 60 GiB de memória.

P: Devo mudar minhas cargas de trabalho de instâncias C3 ou C4 para instâncias C5?

O aprimoramento geracional de desempenho de CPU e redução de preço das instâncias C5, que resulta em uma melhoria de 25% de preço/desempenho em relação às instâncias C4, beneficia uma grande variedade de cargas de trabalho executadas atualmente em instâncias C3 ou C4. Para aplicativos com uso intensivo de ponto flutuante, o Intel AVX-512 oferece aprimoramentos consideráveis no número de TFLOPS entregues por meio da extração eficaz de paralelismo de dados. Os clientes que procuram o melhor desempenho possível para renderização de gráficos e cargas de trabalho de HPC que podem ser aceleradas por GPUs ou FPGAs devem também avaliar outras famílias de instância no portfólio do Amazon EC2 que incluem esses recursos para encontrar a instância ideal para suas cargas de trabalho.

P: Para quais sistemas operacionais/AMIs as instâncias C5 oferecem suporte?

As AMIs HVM, baseadas no EBS, com suporte para redes ENA e inicializadas de armazenamento baseado em NVMe, podem ser usadas com instâncias C5. As instâncias C5 oferecem suporte às seguintes AMIs:

  • Amazon Linux 2014.03 ou mais recente
  • Ubuntu 14.04 ou mais recente
  • SUSE Linux Enterprise Server 12 ou mais recente
  • Red Hat Enterprise Linux 7.4 ou mais recente
  • CentOS 7 ou mais recente
  • Windows Server 2008 R2
  • Windows Server 2012
  • Windows Server 2012 R2
  • Windows Server 2016
  • FreeBSD 11.1-RELEASE

P: Quais são as opções de armazenamento disponíveis para clientes das instâncias C5?

As instâncias C5 usam volumes do EBS para armazenamento, são otimizadas para o EBS por padrão e oferecem throughput de até 9 Gbps em volumes do EBS criptografados e não criptografados. Essas instâncias acessam volumes do EBS por meio de interfaces NVM Express (NVMe) associadas via PCI. O NVMe é uma interface de armazenamento eficiente e escalável, usada normalmente para SSDs baseados em flash, como o armazenamento local NVMe disponibilizado para instâncias I3. Embora a interface NVMe possa oferecer menor latência que os dispositivos de blocos paravirtualizados do Xen, quando usada para acessar volumes do EBS, o tipo e o tamanho do volume, bem como as IOPS provisionadas (se for o caso) determinarão as características gerais de latência e throughput do volume. Quando o NVMe é usado para fornecer volumes do EBS, eles são associados e desassociados pelo hotplug do PCI.

P: As instâncias C5 oferecem suporte a quais interfaces de rede?

As instâncias C5 usam o adaptador de rede elástica (ENA) para redes e habilitam por padrão as redes aperfeiçoadas. Com o ENA, as instâncias C5 podem utilizar até 25 Gbps de largura de banda de rede.

P: As instâncias C5 oferecem suporte a quais interfaces de armazenamento?

As instâncias C5 oferecem suporte apenas ao modelo de dispositivo EBS do NVMe. Volumes do EBS associados a instâncias C5 aparecerão como dispositivos NVMe. O NVMe é uma interface de armazenamento moderna que oferece redução de latência e resulta no aumento de E/S e throughput de discos.

P: Quantos volumes do EBS podem ser associados a instâncias C5?

As instâncias C5 oferecem suporte a um máximo de 27 volumes do EBS para todos os sistemas operacionais. O limite é compartilhado com as associações da ENI, que podem ser encontradas em http://docs.aws.amazon.com/AWSEC2/latest/UserGuide/using-eni.html. Por exemplo, como cada instância tem pelo menos uma ENI, se você tiver três associações de ENI em uma instância c4.2xlarge, poderá associar 24 volumes do EBS nessa instância.

P: Qual é o supervisor subjacente das instâncias C5?

As instâncias C5 usam um novo hipervisor do EC2, baseado na tecnologia de núcleo KVM.

P: Por que a memória total relatada pelo Linux não corresponde à memória anunciada do tipo de instância C5?

Partes da memória total de uma instância C5 são reservadas para uso pelo sistema operacional, incluindo as áreas usadas pelo BIOS virtual para coisas como tabelas de ACPI e para dispositivos como RAM de vídeo virtual.


P: O que são instâncias computacionais aceleradas?

A família de instâncias computacionais aceleradas é uma família de instâncias que usa aceleradores de hardware, ou coprocessadores, para executar algumas funções (como cálculos numéricos de ponto flutuante e processamento de gráficos) com maior eficiência que a possível usando software executado em CPUs. O Amazon EC2 oferece três tipos de instâncias de computação acelerada: instâncias de GPU computacionais para computação de uso geral, instâncias de GPU gráficas para aplicativos com uso intensivo de gráficos e instâncias computacionais em hardware programável FPGA para cargas de trabalho científicas avançadas.

P: Quando devo usar instâncias de GPU computacionais e gráficas?

As instâncias de GPU funcionam melhor para aplicativos com paralelismo massivo, como cargas de trabalho que utilizam milhares de threads. O processamento gráfico é um exemplo com requisitos computacionais enormes, onde cada uma das tarefas é relativamente pequena, o conjunto de operações realizadas forma um pipeline e o throughput desse pipeline é mais importante do que a latência das operações individuais. Para poder criar aplicativos que explorem esse nível de paralelismo, é necessário adquirir conhecimento específico sobre o dispositivo de GPU entendendo como programar o uso de várias APIs gráficas (DirectX, OpenGL) ou modelos de programação de computação de GPU (CUDA, OpenCL).

P: Qual a diferença entre as instâncias P3 e as instâncias G3?

As instâncias P3 são a próxima geração de instâncias de GPU computacionais de uso geral do EC2 e contam com até 8 GPUs NVIDIA Tesla V100 de última geração. Essas novas instâncias aumentam consideravelmente o desempenho e a escalabilidade, além de adicionar novos recursos, incluindo a nova arquitetura Streaming Multiprocessor (SM – Multitprocessador de streaming) para otimização de desempenho de aprendizado de máquina (ML)/aprendizado profundo (DL), interconexão de GPU de alta velocidade NVIDIA NVLink de segunda geração e memória HBM2 altamente ajustada para aumentar a eficiência.

As instâncias G3 utilizam GPUs NVIDIA Tesla M60 e oferecem uma plataforma de alta performance para aplicativos gráficos que usam o DirectX ou o OpenGL. As GPUs NVIDIA Tesla M60 aceitam os recursos do NVIDIA GRID Virtual Workstation e a codificação de hardware H.265 (HEVC). Cada GPU M60 em instâncias G3 aceitam quatro monitores com resoluções de até 4096x2160, além de ter a licença de uso do NVIDIA GRID Virtual Workstation para um usuário simultâneo conectado. Os exemplos de aplicativos de instâncias G3 incluem visualizações em 3D, estações de trabalho remotas com alto consumo de gráficos, renderização em 3D, streaming de aplicativos, codificação de vídeo, além de outras cargas de trabalho gráficas no lado do servidor.

P: Quais são os benefícios das GPUs NVIDIA Volta GV100?

O novo acelerador NVIDIA Tesla V100 usa a nova GPU Volta GV100. Além de incorporar os avanços do modelo anterior (GPU Pascal GP100), a GV100 aumenta consideravelmente o desempenho e a escalabilidade, além de adicionar muitos novos recursos para aprimorar a capacidade de programação. Esses avanços turbinarão sistemas e aplicativos de HPC, datacenter, supercomputadores e aprendizado profundo.

P: Quem serão os beneficiados com as instâncias P3?

As instâncias P3 e seu alto desempenho computacional beneficiarão usuários de aplicativos de inteligência artificial (IA), aprendizado de máquina (ML), aprendizado profundo (DL) e computação de alta performance (HPC). Os usuários incluem cientistas de dados, arquitetos de dados, analistas de dados, pesquisadores científicos, engenheiros de ML, gerentes de TI e desenvolvedores de software. Entre os principais setores, estão energia/petróleo e gás, serviços financeiros (serviços bancários, seguros), healthcare, farmacêutico, científico, TI, varejo, manufatura, alta tecnologia, transportes, governo e academia, entre muitos outros.

P: Quais são alguns dos principais casos de uso de instâncias P3?

A instância P3 usa GPUs para acelerar vários sistemas de aplicativos de aprendizado profundo, incluindo plataformas de veículos autônomos, sistemas de reconhecimento de fala, imagem e texto, análises de vídeo inteligentes, simulações moleculares, descoberta de medicamentos, diagnósticos de doenças, previsões meteorológicas, análises de big data, modelagem financeira, robótica, automação de fábricas, tradução de idiomas em tempo real, otimização de pesquisas online e recomendações de usuário personalizadas, para citar apenas alguns exemplos.

P: Por que os clientes devem usar instâncias P3 do Amazon com GPUs para IA/ML e HPC?

As instâncias computacionais baseadas em GPU oferecem maior throughput e desempenho porque foram projetadas para processamento paralelo massivo, usando milhares de núcleos especializados por GPU, ao invés de CPUs que oferecem processamento sequencial com alguns núcleos. Além disso, os desenvolvedores criaram centenas de aplicativos HPC científicos otimizados para GPU, como química quântica, dinâmica molecular e meteorologia, entre vários outros. Pesquisas indicam que mais de 70% dos aplicativos de HPC mais populares oferecem suporte incorporado a GPUs.

P: As instâncias P3 oferecerão suporte a redes EC2 Classic e Amazon VPC?

As instâncias P3 oferecerão suporte apenas a VPCs.

P: Qual a diferença entre as instâncias G3 e as instâncias P2?

As instâncias G3 utilizam GPUs NVIDIA Tesla M60 e oferecem uma plataforma de alta performance para aplicativos gráficos que usam o DirectX ou o OpenGL. As GPUs NVIDIA Tesla M60 aceitam os recursos do NVIDIA GRID Virtual Workstation e a codificação de hardware H.265 (HEVC). Cada GPU M60 em instâncias G3 aceitam quatro monitores com resoluções de até 4096x2160, além de ter a licença de uso do NVIDIA GRID Virtual Workstation para um usuário simultâneo conectado. Os exemplos de aplicativos de instâncias G3 incluem visualizações em 3D, estações de trabalho remotas com alto consumo de gráficos, renderização em 3D, streaming de aplicativos, codificação de vídeo, além de outras cargas de trabalho gráficas no lado do servidor.

As instâncias P2 usam GPUs NVIDIA Tesla K80 e são projetadas para computação de GPU de propósito geral, utilizando modelos de programação CUDA ou OpenCL. As instâncias P2 disponibilizam aos clientes redes de 25 Gbps com alta largura de banda, recursos poderosos de ponto flutuante de precisão simples ou dupla e memória com Error-Correcting Code (ECC – Código de correção de erros), o que as torna ideais para aprendizado profundo, bancos de dados de alto desempenho, fluidodinâmica computacional, finanças computacionais, análises sísmicas, modelagem molecular, genômica, renderização e outras cargas de trabalho de GPU computacionais do lado do servidor.

P: Qual a diferença entre as instâncias P3 e as instâncias G2?

As instâncias P3 são a próxima geração de instâncias de GPU computacionais de uso geral do EC2 e contam com até 8 GPUs NVIDIA Tesla GV100 de última geração. Essas novas instâncias aumentam consideravelmente o desempenho e a escalabilidade, além de adicionar novos recursos, incluindo a nova arquitetura Streaming Multiprocessor (SM – Multitprocessador de streaming), otimizada para desempenho de aprendizado de máquina (ML)/aprendizado profundo (DL), interconexão de GPU de alta velocidade NVIDIA NVLink de segunda geração e memória HBM2 altamente ajustada para aumentar a eficiência.

As instâncias P2 usam GPUs NVIDIA Tesla K80 e são projetadas para computação de GPU de propósito geral, utilizando modelos de programação CUDA ou OpenCL. As instâncias P2 oferecem aos clientes redes de alta largura de banda de 25 Gbps, recursos avançados de ponto flutuante de precisão simples e dupla e memória com código de correção de erro (ECC).

P: Para quais APIs e modelos de programação as instâncias de GPU gráficas e computacionais oferecem suporte?

As instâncias P3 oferecem suporte a CUDA 9 e OpenCL, as instâncias P2 oferecem suporte a CUDA 8 e OpenCL 1.2 e as instâncias G3 oferecem suporte a DirectX 12, OpenGL 4.5, CUDA 8 e OpenCL 1.2.

P: Onde posso obter drivers da NVIDIA para instâncias P3 e G3?

Há dois métodos para obter os drivers da NVIDIA. Existem catálogos no AWS Marketplace que oferecem Amazon Linux AMIs e Windows Server AMIs com os drivers da NVIDIA pré-instalados. Você também pode executar AMIs HVM de 64 bits e instalar os drivers você mesmo. Visite o site de drivers da NVIDIA e procure por NVIDIA Tesla V100 para instâncias P3, NVIDIA Tesla K80 para instâncias P2 e NVIDIA Tesla M60 para instâncias G3.

P: Quais AMIs posso usar com as instâncias P3, P2 e G3?

No momento, é possível usar Windows Server, SUSE Enterprise Linux, Ubuntu e Amazon Linux AMIs em instâncias P2 e G3. As instâncias P3 somente oferecem suporte a AMIs HVM. Se você quiser executar AMIs com sistemas operacionais não mencionados aqui, envie uma solicitação ao suporte ao cliente da AWS ou pesquise nos fóruns do EC2.

P: O uso de instâncias G2 e G3 exige licenças terceiras?

Além dos drivers da NVIDIA e do SDK GRID, o uso das instâncias G2 e G3 não exige necessariamente nenhuma licença terceiras. No entanto, você é responsável por determinar se o seu conteúdo ou se a tecnologia usada nas instâncias G2 e G3 exige alguma licença adicional. Por exemplo, se você estiver fazendo streaming de conteúdo, poderá precisar de licenças para o conteúdo parcial ou total. Se você estiver usando tecnologia de terceiros, como sistemas operacionais, codificadores e decodificadores de áudio e/ou vídeo da Microsoft, Thomson, Fraunhofer IIS, Sisvel S.p.A., MPEG-LA e Coding Technologies, consulte esses provedores para saber se é necessário ter uma licença. Por exemplo, se você aproveitar o codificador de vídeo integrado h.264 da GPU NVIDIA GRID, será necessário entrar em contato com a MPEG-LA para obter orientação, e se você estiver usando tecnologia mp3, será necessário entrar em contato com a Thomson.

P: Por que não estou recebendo recursos do NVIDIA GRID nas instâncias G3 ao usar o driver que obtive por download no site da NVIDIA?

A GPU NVIDIA Tesla M60 usada em instâncias G3 exige um driver NVIDIA GRID especial para habilitar todos os recursos gráficos avançados, além do apoio de quatro monitores com resolução de até 4096x2160. É necessário usar uma AMI com o driver NVIDIA GRID pré-instalado ou fazer download e instalar o driver NVIDIA GRID seguindo as instruções da documentação da AWS.

P: Por que não consigo ver o GPU quando uso o Microsoft Remote Desktop?

Ao usar a área de trabalho remota, os GPUs que usam o modelo de driver WDDM são substituídos por um driver de exibição de área de trabalho remota não acelerado. Para acessar seu hardware GPU, é necessário utilizar uma ferramenta de acesso remoto diferente, como o VNC.

P: O que é a instância F1 do Amazon EC2?

A instância F1 do Amazon EC2 é uma instância de computação com hardware programável que pode ser usada para acelerar aplicações. O novo tipo de instância F1 oferece uma FPGA de alto desempenho e fácil acesso para desenvolver e implantar acelerações de hardware personalizadas.

P: O que são FPGAs e por que são necessárias?

As FPGAs são circuitos integrados programáveis que podem ser configurados usando software. O uso de FPGAs permite acelerar as aplicações em até 30 vezes em comparação aos servidores que usam apenas CPUs. Além disso, as FPGAs são programáveis. Portanto, você tem a flexibilidade de atualizar e otimizar a aceleração do hardware sem necessidade de projetar um novo hardware.

P: Como a F1 pode ser comparada com soluções tradicionais de FPGA?

A instância F1 é uma instância da AWS com hardware programável para aceleração de aplicações. Ela oferece acesso a hardware de FPGA com alguns cliques simples, reduzindo o tempo e o custo de um ciclo completo de desenvolvimento e implantação de FPGAs em grande escala de meses ou anos para dias. Embora a tecnologia de FPGA já esteja disponível há décadas, a adoção da aceleração de aplicações enfrentou dificuldades no desenvolvimento de aceleradores e no modelo de negócios para vender hardware personalizado para empresas tradicionais devido ao tempo e ao custo de infraestrutura de desenvolvimento, de projeto de hardware e de implantação em grande escala. Com a nova oferta, os clientes evitam as tarefas pesadas genéricas associadas ao desenvolvimento de FPGAs em datacenters locais.

P: O que é uma Imagem de FPGA da Amazon (AFI)?

O projeto criado para programar uma FPGA é chamado de AFI. A AWS disponibiliza um serviço para registrar, gerenciar, copiar, consultar e excluir AFIs. Depois que uma AFI for criada, ela poderá ser carregada em uma instância F1 em execução. Você pode carregar várias AFIs na mesma instância F1, como também alternar entre AFIs durante o runtime sem necessidade de reinicialização. Isso permite testar e executar prontamente várias acelerações de hardware em rápida sequência. Você também pode oferecer a outros clientes do AWS Marketplace uma combinação da sua aceleração de FPGA e de uma AMI com software personalizado ou drivers de AFI.

P: Como posso catalogar minha aceleração de hardware no AWS Marketplace?

Ao desenvolver sua AFI e as ferramentas/os drivers de software necessários para utilizá-la. Depois, será necessário empacotar essas ferramentas/esses drivers de software em uma Imagem de máquina da Amazon (AMI) em um formato criptografado. A AWS gerencia todas as AFIs no formato criptografado disponibilizado por você mesmo para manter a segurança do seu código. Para vender um produto no AWS Marketplace, você ou a sua empresa deverá fazer o cadastro para tornar-se um revendedor do AWS Marketplace. Depois, será necessário enviar o ID da AMI e os IDs da AFI que você deseja empacotar em um único produto. O AWS Marketplace fará clonagem das AMIs e das AFIs para criar um produto e associará um código de produto a estes artefatos, por exemplo, qualquer usuário final que se inscrever nesse código de produto terá acesso a essa AMI e às AFIs.

P: O que está disponível nas instâncias F1?

Para os desenvolvedores, a AWS oferece um Hardware Development Kit (HDK – Kit de desenvolvimento de hardware) para ajudar a acelerar os ciclos de desenvolvimento, uma AMI para desenvolvedores de FPGA para desenvolvimento na nuvem, um SDK para as AMIs em execução na instância F1, além de um conjunto de APIs para registrar, gerenciar, copiar, consultar e excluir AFIs. Desenvolvedores e clientes têm acesso ao AWS Marketplace, onde as AFIs podem ser anunciadas e compradas para uso em acelerações de aplicativos.

P: Preciso ser um especialista em FPGA para usar uma instância F1?

Os clientes da AWS que assinam uma AMI otimizada para F1 do AWS Marketplace não precisam saber nada sobre FPGAs para aproveitar as acelerações proporcionadas pela instância F1 e pelo AWS Marketplace. Basta inscrever-se em uma AMI otimizada para F1 no AWS Marketplace com uma aceleração que corresponda à carga de trabalho. A AMI contém todo o software necessário para usar a aceleração da FPGA. Os clientes precisam apenas criar software para a API específica desse acelerador e começar e usá-lo.

P: Sou um desenvolvedor de FPGA. Como começo a usar as instâncias F1?

Os desenvolvedores podem começar a usar uma instância F1 criando uma conta da AWS e fazendo o download do AWS Hardware Development Kit (HDK). O HDK inclui documentação sobre a F1, interfaces internas da FPGA e scripts de compilador para a geração de AFIs. Os desenvolvedores podem começar a escrever código FPGA para as interfaces documentadas incluídas no HDK, criando sua função de aceleração. Os desenvolvedores podem executar instâncias da AWS com a AMI para desenvolvedores de FPGA. Essa AMI inclui as ferramentas de desenvolvimento necessárias para compilar e simular o código FPGA. A AMI para desenvolvedores é melhor executada nas mais recentes instâncias C5, M5 ou R4. Os desenvolvedores devem ter experiência em linguagens de programação usadas para a criação de código FPGA (por exemplo, Verilog ou VHDL) e compreender a operação que desejam acelerar.

P: Não sou um desenvolvedor de FPGA. Como começo a usar instâncias F1?

Os clientes podem começar a usar instâncias F1 selecionando um acelerador no AWS Marketplace, fornecido pelos vendedores do AWS Marketplace e executando uma instância F1 com essa AMI. A AMI inclui todo o software e as APIs para esse acelerador. A AWS gerencia a programação da FPGA com a AFI desse acelerador. Os clientes não precisam ter experiência ou conhecimento de FPGA para usar esses aceleradores. Eles podem trabalhar inteiramente com as APIs de software desse acelerador.

P: A AWS oferece um kit para desenvolvedores?

Sim. O kit de desenvolvimento de hardware (HDK) inclui ferramentas e modelos de simulação para que os desenvolvedores possam simular, depurar, criar e registrar código de aceleração. O HDK inclui amostras de código, scripts de compilação, interfaces de depuração e muitas outras ferramentas necessárias para o desenvolvimento de código FPGA para instâncias F1. Você pode usar o HDK em uma AMI fornecida pela AWS ou em seu ambiente local de desenvolvimento. Esses modelos e scripts estão disponíveis publicamente com uma conta da AWS.

P: Posso usar o HDK no meu ambiente de desenvolvimento local?

Sim. Você pode usar o HDK em uma AMI disponibilizada pela AWS ou em seu próprio ambiente de desenvolvimento local.

P: Posso adicionar uma FPGA a qualquer tipo de instância EC2?

Não. As instâncias F1 são fornecidas em dois tamanhos, f1.2xlarge e f1.16xlarge. 


P: O que é uma instância de computação em cluster?

As instâncias de computação em cluster combinam os recursos de computação elevada com uma rede de alto desempenho para os aplicativos High Performance Compute (HPC) e outros aplicativos exigentes vinculados à rede. As instâncias de computação em cluster fornecem uma funcionalidade semelhante para as outras instâncias do Amazon EC2, mas foram projetadas especificamente para fornecerem redes de alto desempenho.

A funcionalidade do grupo de localização de cluster do Amazon EC2 permite que os usuários agrupem as instâncias de computação em cluster – permitindo que os aplicativos obtenham o desempenho de rede de baixa latência necessário para a comunicação entre os nós totalmente integrados, típica de muitos aplicativos de HPC. As instâncias de computação em cluster também fornecem um rendimento de rede significativamente elevado no ambiente do Amazon EC2 e para a Internet. Como resultado, essas instâncias também são bastante adequadas para aplicativos do cliente que precisam desempenhar operações que requerem bastante rede.

Saiba mais sobre o uso deste tipo de instância para aplicativos HPC.

P: Que tipo de desempenho de rede posso esperar quando executo instâncias no placement group de cluster?

A largura de banda que uma instância do EC2 pode utilizar em um placement group de cluster depende do tipo de instância e de sua especificação de desempenho de redes. O tráfego entre instâncias dentro da mesma região pode utilizar 5 Gbps para tráfego de fluxo único e até 25 Gbps para tráfego de vários fluxos. Quando iniciadas em um placement group, algumas instâncias do EC2 podem utilizar até 10 Gbps para tráfego de fluxo único.

P: O que é uma instância de GPU de cluster?

As instâncias de GPU de cluster fornecem unidades de processamento gráfico (GPUs) para fins gerais com maior desempenho de rede e CPU proporcionalmente elevado para aplicativos se beneficiando de processamento extremamente paralelizado, que pode ser acelerado por GPUs usando os modelos de programação CUDA e OpenCL. Entre os aplicativos comuns estão modelagem e simulação, renderização e processamento de mídia.

As Instâncias de GPU de cluster fornecem aos clientes com cargas de trabalho HPC uma opção além das Instâncias de computação de cluster para personalizar ainda mais seus clusters de desempenho elevado na nuvem para aplicativos que podem se beneficiar do poder computacional paralelo das GPUs.

As instâncias de GPU de cluster usam a mesma funcionalidade do grupo de localização de cluster que as instâncias de computação em cluster para o agrupamento de instâncias em clusters – permitindo que os aplicativos obtenham o desempenho de rede de baixa latência e de alta largura de banda necessário para a comunicação típica entre nós totalmente vinculada de muitos aplicativos HPC.

Saiba mais sobre a HPC na AWS.

P: O que é uma instância de cluster com mais memória?

Instâncias de cluster com mais memória oferecem aos clientes grande capacidade de CPU e memória por instância, além de alta capacidade de rede. Esses tipos de instância são ideais para cargas de trabalho com uso intensivo de memória, incluindo sistemas de análise em memória, análise de gráficos e muitas aplicações científicas e de engenharia

As instâncias de cluster com mais memória usam a mesma funcionalidade de placement group de cluster que as instâncias de computação em cluster para agrupar instâncias em clusters. Isso permite que as aplicações obtenham o desempenho de rede de baixa latência e alta largura de banda necessário para a comunicação altamente acoplada entre nós, típica de diversas aplicações de HPC e com uso intensivo de rede.

P: O uso das instâncias de computação em cluster ou de GPU de cluster difere dos outros tipos de instância do Amazon EC2?

O uso das instâncias de computação em cluster ou de GPU de cluster difere dos outros tipos de instância do Amazon EC2 em dois pontos.

Primeiro, as instâncias de computação em cluster e de GPU de cluster usam virtualização com base em Hardware Virtual Machine (HVM) e executam somente imagens de máquina da Amazon (AMIs) com base em virtualização HVM. As AMIs baseadas em Paravirtual Machine (PVM) usadas com outros tipos de instância do Amazon EC2 não podem ser usadas com as instâncias de computação em cluster ou de GPU de cluster.

Segundo, para se beneficiar totalmente da largura de banda de duas seções total e de baixa latência disponível entre as instâncias, as instâncias de computação em cluster ou de GPU de cluster devem ser inicializadas em um grupo de localização de cluster por meio da API do Amazon EC2 ou do AWS Management Console.

P: O que é um grupo de localização de cluster?

Um placement group de cluster é uma entidade lógica que permite a criação de um cluster de instâncias iniciando-as como parte de um grupo. O cluster de instâncias oferece conectividade de baixa latência entre instâncias no grupo. Os placement groups de cluster são criados por meio da API do Amazon EC2 ou do Console de Gerenciamento da AWS.

P: Todos os recursos do Amazon EC2 estão disponíveis para as instâncias de computação em cluster e de GPU de cluster?

Atualmente, o Amazon DevPay não está disponível para as instâncias de computação em cluster e de GPU de cluster.

P: Há um limite para o número de instâncias de computação em cluster ou de GPU de cluster que posso usar e/ou para o tamanho do cluster que posso criar ao inicializar as instâncias de computação em cluster ou de GPU de cluster em um grupo de localização de cluster?

Não há um limite específico para as Instâncias de computação em cluster. Para as Instâncias de GPU de cluster, você mesmo pode iniciar duas Instâncias de GPU de cluster. Se você precisar de mais capacidade, complete o formulário de solicitação de instâncias do Amazon EC2 (selecionando o tipo de instância primária apropriado).

P: Há formas de otimizar a probabilidade de que eu receba o número completo de instâncias solicitadas para meu cluster por meio de um grupo de localização de cluster?

Recomendamos que você inicie o número mínimo de instâncias necessárias para participar de um cluster em uma única inicialização. Para os clusters muito grandes, você deve iniciar vários grupos de posicionamento, p. ex., dois grupos de posicionamento de 128 instâncias, e combiná-los para criar um cluster maior de 256 instâncias.

P: As instâncias de GPU de cluster e de computação em cluster podem ser executadas em um único placement group de cluster?

Embora não seja possível iniciar diferentes tipos de instância de cluster em um grupo de posicionamento individual, nesse momento, oferecemos suporte somente para os grupos de posicionamento homogêneo.

P: Se uma instância em um grupo de localização de cluster for interrompida e, em seguida, iniciada novamente, ela manterá sua presença no grupo de localização de cluster?

Sim. Uma instância interrompida será iniciada como parte do grupo de localização de cluster no qual estava quando da interrupção. Se a capacidade não estiver disponível para ser iniciada em um grupo de localização de cluster, haverá falha na inicialização.



P: Quais são os principais casos de uso das instâncias M5 do Amazon EC2?

As instâncias M5 são uma boa opção para execução de ambientes de teste e desenvolvimento; aplicativos web, móveis e de jogos; aplicativos de análises e aplicativos essenciais aos negócios, incluindo ERP, RH, CRM e aplicativos de colaboração. Além disso, as instâncias M5 também são adequadas para clientes interessados em executar cargas de trabalho com uso intenso de dados (por exemplo, clusters HPC ou SOLR) em instâncias com maior disponibilidade de memória. As cargas de trabalho com uso intenso de operações de ponto flutuante de precisão simples e dupla e processamento de vetores (como cargas de trabalho de processamento de vídeo) e que precisam de mais memória podem obter benefícios consideráveis com as instruções AVX-512 oferecidas pela M5.

P: Por que os clientes devem escolher instâncias M5 do EC2 em vez das instâncias M4 do EC2?

Em comparação com as instâncias M4 do EC2, as novas instâncias M5 do EC2 oferecem aos clientes maior performance de computação e armazenamento e maiores tamanhos de instância com custo menor, consistência e segurança. O maior benefício das instâncias M5 do EC2 é o uso da mais recente geração de processadores Intel Xeon Scalable (também conhecidos como Skylake), que oferecem um fator preço/performance 14% melhor em relação às instâncias M4. Com o suporte ao AVX-512 na M5 comparado ao AVX2 antigo na M4, os clientes obterão ganhos de duas vezes na performance de cargas de trabalho que exigem operações de ponto flutuante. As instâncias M5 oferecem até 25 Gbps de largura de banda de rede e até 10 Gbps de largura de banda dedicada para o Amazon EBS. As instâncias M5 também oferecem performance de redes e Amazon EBS consideravelmente maior em instâncias de tamanhos menores com capacidade de intermitência de EBS.

P: Como o suporte ao Intel AVX-512 beneficia os clientes de instâncias M5 do EC2?

O Intel Advanced Vector Extension 512 (AVX-512) é um conjunto de novas instruções de CPU disponíveis na mais recente família de processadores Intel Xeon Scalable, que pode acelerar a performance de cargas de trabalho e utilizações como simulações científicas, análises financeiras, inteligência artificial, aprendizado de máquina/aprendizado profundo, modelagem e análise 3D, processamento de imagens e vídeo, e criptografia e compressão de dados, entre outros. O Intel AVX-512 oferece um processamento excepcional de algoritmos de criptografia, o que ajuda a reduzir a sobrecarga de performance da criptografia. Assim, os clientes das instâncias M5 do EC2 podem implantar mais dados e serviços seguros em ambientes distribuídos sem comprometer a performance

P: Quais são as várias opções de armazenamento disponíveis para clientes das instâncias M5?

As instâncias M5 usam volumes do EBS para armazenamento. No momento, não há opção de armazenamento local para as instâncias M5.

P: As instâncias M5 oferecem suporte a quais interfaces de rede?

As instâncias M5 oferecem suporte apenas a redes aperfeiçoadas baseadas em ENA. As instâncias M5 não oferecem suporte a netback. Com o ENA, as instâncias M5 podem oferecer até 25 Gbps de largura de banda de rede entre as instâncias executadas em um placement group.

P: Para quais sistemas operacionais/AMIs as instâncias M5 oferecem suporte?

As AMIs HVM, baseadas no EBS, com suporte para redes ENA e inicializadas de armazenamento baseado em NVMe, podem ser usadas com instâncias M5. As instâncias M5 oferecem suporte às seguintes AMIs:

  • Amazon Linux 2014.03 ou mais recente
  • Ubuntu 14.04 ou mais recente
  • SUSE Linux Enterprise Server 12 ou mais recente
  • Red Hat Enterprise Linux 7.4 ou mais recente
  • CentOS 7 ou mais recente
  • Windows Server 2012 R2
  • Windows Server 2016
  • FreeBSD 11.1-RELEASE

P: Quais são as opções de armazenamento disponíveis para clientes das instâncias M5?

As instâncias M5 usam volumes do EBS para armazenamento, são otimizadas para EBS por padrão e oferecem throughput de até 10 Gbps em volumes do EBS criptografados e não criptografados. Essas instâncias acessam volumes do EBS por meio de interfaces NVM Express (NVMe) associadas via PCI. O NVMe é uma interface de armazenamento eficiente e escalável, usada normalmente para SSDs baseados em flash, como o armazenamento local NVMe disponibilizado para instâncias I3. Embora a interface NVMe possa oferecer menor latência que os dispositivos de blocos paravirtualizados do Xen, quando usada para acessar volumes do EBS, o tipo e o tamanho do volume, bem como as IOPS provisionadas (se for o caso) determinarão as características gerais de latência e throughput do volume. Quando o NVMe é usado para fornecer volumes do EBS, eles são associados e desassociados pelo hotplug do PCI.

P: Quantos volumes do EBS podem ser associados a instâncias M5?

As instâncias M5 oferecem suporte a um máximo de 27 volumes do EBS para todos os sistemas operacionais. O limite é compartilhado com as associações da ENI, que podem ser encontradas em http://docs.aws.amazon.com/AWSEC2/latest/UserGuide/using-eni.html. Por exemplo, como cada instância tem pelo menos uma ENI, se você tiver três associações de ENI em uma instância m4.2xlarge, poderá associar 24 volumes do EBS a essa instância.

P: Qual é o supervisor subjacente das instâncias M5?

As instâncias M5 usam um novo hipervisor leve Nitro, baseado na tecnologia de núcleo KVM.

P: Por que a memória total relatada pelo Linux não corresponde à memória anunciada do tipo de instância M5?

Partes da memória total de uma instância M5 são reservadas para uso pelo sistema operacional, incluindo as áreas usadas pelo BIOS virtual para coisas como tabelas de ACPI e para dispositivos como RAM de vídeo virtual.

P: No que as instâncias de performance com capacidade de intermitência são diferentes?

O Amazon EC2 permite que você escolha entre instâncias de performance fixa (por exemplo, as famílias de instância C, M e R) e instâncias de performance com capacidade de intermitência (por exemplo, T2). As instâncias de performance com capacidade de intermitência oferecem um nível básico de performance da CPU com capacidade de intermitência acima da linha de base.

A performance de linha de base e a capacidade de intermitência das instâncias T2 são controladas pelos créditos de CPU. Cada instância T2 recebe créditos de CPU continuamente a uma taxa que depende do tamanho da instância. As instâncias T2 acumulam créditos de CPU quando estão ociosas e consomem esses créditos quando estão ativas. Um crédito de CPU fornece a performance de um núcleo de CPU completo por um minuto.

Modelo

vCPUs

Créditos de CPU/hora

Saldo máximo de créditos de CPU

Desempenho de CPU de linha de base

t2.nano 1 3 72 5% de um núcleo

t2.micro

1

6

144

10% de um núcleo

t2.small

1

12

288

20% de um núcleo

t2.medium

2

24

576

40% de um núcleo*

t2.large 2 36 864 60% de um núcleo**

t2.xlarge

4

54

1.296

90% de um núcleo***

t2.2xlarge

8

81

1.944

135% de um núcleo****

* Para t2.medium, aplicações com um único thread podem usar 40% de um núcleo ou, se necessário, aplicações multithread podem usar 20% de dois núcleos cada.

**Para t2.large, aplicações com um único thread podem usar 60% de um núcleo ou, se necessário, aplicações multithreaded podem usar 30% de dois núcleos cada.

*** Para t2.xlarge, aplicações com um único thread podem usar 90% de um núcleo ou, se necessário, aplicações multithreaded podem usar 45% de dois núcleos cada ou 22,5% de todos os quatro núcleos cada.

**** Para t2.large, aplicativos com um único thread podem usar 100% de um núcleo ou, se necessário, aplicativos multithreaded podem usar 67,5% de dois núcleos cada ou 16,875% de todos os oito núcleos cada. 

P: Como posso escolher a Imagem de máquina da Amazon (AMI) correta para minhas instâncias T2?

Verifique se os requisitos mínimos de memória do sistema operacional e do aplicativo são comportados com a memória alocada para cada tamanho de instância T2 (por exemplo, 512 MiB para t2.nano). Sistemas operacionais com interfaces gráficas do usuário (GUI) que consomem uma quantidade significativa de memória e CPU, como o Microsoft Windows, por exemplo, podem precisar de uma instância t2.micro ou maior para muitos casos de uso. Você pode encontrar AMIs adequadas para os tipos de instância t2.nano no AWS Marketplace. Clientes do Windows que não precisam da interface gráfica podem usar a AMI do Microsoft Windows Server 2012 R2 Core.

P: Quando eu devo escolher uma instância de desempenho com capacidade de intermitência, como a T2?

As instâncias T2 oferecem uma plataforma econômica para uma grande variedade de cargas de trabalho de produção de uso geral. As instâncias T2 ilimitadas podem sustentar uma alta performance de CPU pelo período necessário. Se as cargas de trabalho exigirem uniformemente uso de CPU muito superior à linha de base, considere uma família de instâncias de CPU dedicada, como M ou C.

P: Como eu posso ver o saldo de créditos de CPU de cada instância T2?

Você pode ver o saldo de créditos de CPU de cada instância T2 nas métricas do EC2 por instância, no Amazon CloudWatch. As instâncias T2 têm quatro métricas: CPUCreditUsage, CPUCreditBalance, CPUSurplusCreditBalance e CPUSurplusCreditsCharged. CPUCreditUsage indica a quantidade de créditos de CPU utilizados. CPUCreditBalance indica o saldo de créditos de CPU. CPUSurplusCredit Balance indica os créditos usados para intermitência na ausência de créditos acumulados. CPUSurplusCreditsCharged indica créditos cobrados quando o uso médio excede a linha de base.

P: O que acontece com o desempenho da CPU se minha instância T2 ficar com poucos créditos (se o saldo de créditos da CPU ficar próximo de zero)?

Se a sua instância T2 tiver saldo zero de créditos de CPU, o desempenho permanecerá na linha de base. Por exemplo, o t2.micro oferece desempenho de CPU de linha de base de 10% de um núcleo de CPU físico. Se o saldo de crédito de CPU da sua instância estiver chegando próximo de zero, o desempenho da CPU será baixado para a linha de base durante um intervalo de 15 minutos.

P: Meu saldo de créditos da instância T2 persiste após uma interrupção/início?

Não, uma instância interrompida não retém seu saldo de créditos acumulado anteriormente.

P: Instâncias T2 podem ser adquiridas como instâncias reservadas ou spot?

As instâncias T2 podem ser compradas como instâncias sob demanda, reservadas ou spot.


P: O que é uma instância de armazenamento denso?

Instâncias de armazenamento denso são projetadas para cargas de trabalho que exigem acesso sequencial intenso de leitura e gravação a grandes conjuntos de dados, como computação distribuída com Hadoop, armazém de dados de processamento paralelo maciço e aplicações de processamento de log. As instâncias de armazenamento denso oferecem a melhor relação preço/GB de armazenamento e preço/taxa de transferência de disco de todas as instâncias do EC2.

P: Como as instâncias de armazenamento denso e armazenamento em HDD comparam-se com as instâncias de E/S elevada? 

As instâncias de E/S elevada (I2) são voltadas para cargas de trabalho que exigem baixa latência e E/S alta e aleatória, além de densidade de armazenamento moderada, oferecendo a melhor relação preço/IOPS de todos os tipos de instâncias do EC2. As instâncias de armazenamento denso (D2) e as instâncias de armazenamento em HDD (H1) são otimizadas para aplicativos que exigem acesso intenso de leitura/gravação sequencial e armazenamento de baixo custo para conjuntos de dados muito grandes, oferecendo a melhor relação preço/GB de armazenamento e preço/throughput de disco de todas as instâncias EC2.

P: Qual é o throughput de disco oferecido pelas instâncias de armazenamento denso e de armazenamento em HDD?

A maior geração atual de instâncias de armazenamento denso, d2.8xlarge, pode fornecer um throughput de até 3,5 GBps de leitura e 3,1 GBps de gravação em disco com um tamanho de bloco de 2 MiB. O maior tamanho das instâncias H1, h1.16xlarge, pode oferecer até 1,15 GBps de leitura e gravação. Para assegurar a melhor performance de throughput de instâncias D2 no Linux, recomendamos que você use a versão mais recente do Amazon Linux AMI ou outro AMI do Linux com uma versão de kernel 3.8 ou posterior que seja compatível com concessões persistentes – uma extensão do protocolo de anel de bloco do Xen que melhora significativamente o throughput e a escalabilidade do disco.

P: As instâncias de armazenamento denso e armazenamento em HDD oferecem algum mecanismo de failover ou redundância?

O armazenamento físico de dados principal das instâncias de armazenamento denso é baseado em discos rígidos. Como todo armazenamento das instâncias, esses volumes de armazenamento persistem apenas durante a vida útil da instância. Por isso, recomendamos que você crie um grau de redundância (por exemplo, RAID 1/5/6) ou use sistemas de arquivos (por exemplo, HDFS e MapR-FS), que sejam compatíveis com redundância e tolerância a falhas. Você também pode fazer backup periodicamente em soluções de armazenamento físico mais duráveis, como o Amazon Simple Storage Service (S3), para contar com durabilidade adicional para os dados. Consulte Amazon S3 para referência.

P: No que as instâncias de armazenamento denso e armazenamento em HDD diferem do Amazon EBS?

O Amazon EBS oferece armazenamento simples, elástico, confiável (replicado) e persistente no nível do bloco para o Amazon EC2, abstraindo os detalhes da mídia de armazenamento subjacente em uso. As instâncias do Amazon EC2 oferecem blocos de criação de armazenamento de alta performance não persistente que podem ser usados para várias aplicações de armazenamento. Instâncias de armazenamento denso são especificamente voltadas para clientes que querem acesso sequencial intenso de leitura/ gravação a grandes conjuntos de dados no armazenamento local, por exemplo, para computação distribuída com Hadoop e armazém de dados de processamento paralelo maciço.

P: Posso executar instâncias H1 como instâncias otimizadas para o Amazon EBS?

Por padrão, todos os tipos de instância H1 são otimizados para EBS. Instâncias H1 de 1.750 Mbps a 14.000 Mbps para EBS acima e além do throughput de rede de uso geral fornecido pela instância. Como esse recurso está sempre ativado em instâncias H1, a execução explícita de uma instância H1 como otimizada para EBS não afetará o comportamento da instância.

P: Posso executar instâncias D2 como instâncias otimizadas para o Amazon EBS?

Por padrão, todos os tipos de instância D2 são otimizados para o EBS. Instâncias D2 de 500 Mbps a 4.000 Mbps para EBS acima e além da taxa de transferência de rede de uso geral fornecida para a instância. Como esse recurso está sempre ativado em instâncias D2, a execução de uma instância D2 explicitamente como otimizada para EBS não afetará o comportamento da instância.

P: As instâncias de armazenamento em HDD são oferecidas no EC2 Classic?

A geração atual de instâncias com armazenamento em HDD (instâncias H1) somente pode ser executada na Amazon VPC. Com a Amazon VPC, você pode aproveitar uma série de recursos que estão disponíveis apenas na plataforma da Amazon VPC, como a habilitação de redes aperfeiçoadas, a atribuição de vários endereços IP privados às suas instâncias ou a alteração dos security groups de suas instâncias. Para obter mais informações sobre os benefícios do uso de uma VPC, consulte o Amazon EC2 e a Amazon Virtual Private Cloud (Amazon VPC).

P: As instâncias de armazenamento denso são oferecidas no EC2 Classic?

A geração atual de instâncias de armazenamento denso (instâncias D2) pode ser executada tanto no EC2-Classic quanto na Amazon VPC. No entanto, ao executar uma instância de armazenamento denso em uma VPC, você pode aproveitar uma série de recursos que estão disponíveis apenas na plataforma Amazon VPC, como a ativação das redes aperfeiçoadas, a atribuição de vários endereços IP privados às suas instâncias ou a alteração dos security groups de suas instâncias. Para obter mais informações sobre os benefícios do uso de uma VPC, consulte Amazon EC2 e Amazon Virtual Private Cloud (Amazon VPC). Você pode migrar seus recursos do EC2-Classic para o Amazon VPC. Para obter mais informações, consulte Migração de uma instância do Linux do EC2-Classic para uma VPC.

P: O que é uma instância de E/S elevada?

As Instâncias de E/S elevada usam instance storage local baseado em NVMe para fornecer às aplicações uma capacidade muito elevada de E/S com baixa latência e são otimizadas para aplicações que exigem milhões de IOPS. Assim como as instâncias de cluster, as instâncias de E/S elevada podem ser agrupadas em cluster através de placement groups de cluster para obter redes de baixa latência.

P: Todos os recursos do Amazon EC2 estão disponíveis para as instâncias de E/S elevada?

As instâncias de E/S elevada são compatíveis com todos os recursos do Amazon EC2. As instâncias I3 oferecem somente armazenamento NVMe. As instâncias I2, da geração anterior, permitem acesso a armazenamento legado blkfront. No momento, somente é possível adquirir instâncias de E/S elevada como instâncias sob demanda, reservadas ou spot.

P: Há um limite para o número de instâncias de E/S elevada que posso usar?

No momento, por padrão, é possível executar duas instâncias i3.16xlarge. Se você quiser executar mais de 2 instâncias sob demanda, preencha o formulário de solicitação de instâncias do Amazon EC2.

P: Quantas IOPS as instâncias i3.16.xlarge podem fornecer?

Ao usar AMIs HVM, as instâncias I3 de E/S elevada podem disponibiliza até 3,3 milhões de IOPS, medidas em leituras 100% aleatórias e usando tamanho de bloco de 4 KB, e até 300.000 IOPS de gravação 100% aleatória, medidas com tamanhos de bloco de 4 KB, para aplicações em 8 dispositivos NVMe com 1,9 TB. 

P: Qual é a taxa de transferência sequencial das instâncias i3?

O throughput sequencial máximo, medido com tamanhos de bloco de 128 KB, é de 16 GB/s para leitura e 6,4 GB/s para gravação.

P: A AWS tem outras ofertas de banco de dados e de Big Data. Quando ou por que devo usar instâncias de E/S elevada?

As instâncias de E/S elevada são ideais para as aplicações que exigem acesso a milhões de IOPS de baixa latência e podem utilizar arquiteturas e armazenamentos de dados que gerenciam a disponibilidade e a redundância dos dados. Entre os aplicativos de exemplo estão:

  • Bancos de dados NoSQL, como Cassandra e MongoDB
  • Bancos de dados na memória, como Aerospike
  • Cargas de trabalho analíticas e do Elasticsearch
  • Sistemas OLTP

P: As instâncias de E/S elevada fornecem algum mecanismo de failover ou redundância?

Assim como outros tipos de instância do Amazon EC2, o instance storage nas instâncias i3.16xlarge persiste durante o ciclo de vida da instância. Os clientes devem criar resiliência em seus aplicativos. Recomendamos o uso de sistemas de arquivos e bancos de dados compatíveis com a redundância e a tolerância a falhas. Os clientes devem fazer backup de seus dados periodicamente no Amazon S3 para maior durabilidade dos dados.

P: As instâncias de E/S elevada são compatíveis com o TRIM?

O comando TRIM permite que o sistema operacional informe a SSDs quais blocos de dados não são mais considerados em uso e que podem ser limpos internamente. Na ausência do comando TRIM, as futuras operações de gravação nos blocos envolvidos poderão ficar significativamente lentas. As instâncias I3 são compatíveis com TRIM.


P: Quando devo usar instâncias com otimização de memória?

As instâncias com otimização de memória oferecem uma memória de grande extensão para aplicações com alto uso da memória, inclusive aplicações na memória, bancos de dados na memória, soluções de recursos analíticos na memória, computação de alto desempenho (HPC), computação científica e outras aplicações com alto uso da memória.

P: Quando devo usar instâncias X1?

As instâncias X1 são ideais para a execução de bancos de dados na memória, como SAP HANA, mecanismos de processamento de big data, como Apache Spark ou Presto, e aplicações de computação de alto desempenho (HPC). As instâncias X1 têm a certificação da SAP para executar ambientes de produção do Business Suite S/4HANA, do Business Suite on HANA (SoH), do Business Warehouse on HANA (BW) e do Data Mart Solutions on HANA de próxima geração na Nuvem AWS.

P: Quando devo usar instâncias X1e?

As instâncias X1e são ideais para a execução de bancos de dados na memória como o SAP HANA, bancos de dados de alto desempenho e outros aplicativos empresariais otimizados para memória. As instâncias X1e oferecem o dobro de memória por vCPU em comparação às instâncias X1. A instância x1e.32xlarge é certificada pela SAP para executar ambientes de produção do Business Suite S/4HANA, do Business Suite on HANA (SoH), do Business Warehouse on HANA (BW) e do Data Mart Solutions on HANA de próxima geração na Nuvem AWS.

P: Qual a diferença entre as instâncias X1 e X1e?

As instâncias X1e oferecem 32 GB por vCPU e as instâncias X1 oferecem 16 GB de memória por vCPU. Os tamanhos da instância X1e permitem seis configurações de instância, de 4 vCPUs e 122 GiB de memória até 128 vCPUs e 3.904 GiB de memória. As instâncias X1 permitem duas configurações de instância, 64 vCPUs com 976 GiB de memória e 128 vCPUs com 1.952 GiB de memória.

P: Quais são as principais especificações dos processadores Intel E7 (nome de código Haswell) usados pelas instâncias X1 e X1e?

Os processadores E7 tem uma contagem de núcleos alta para sustentar cargas de trabalho que escalam de modo eficiente em um grande número de núcleos. Os processadores Intel E7 também apresentam largura de banda de alta memória e caches de L3 maiores para otimizar o desempenho de aplicações na memória. Além disso, o processador Intel E7:

  • Permite um maior desempenho criptográfico por meio do recurso Intel AES-NI mais recente.
  • Oferece suporte à tecnologia Transactional Synchronization Extensions (TSX – Extensões de sincronização transacional) para otimizar o desempenho do processamento de dados transacionais na memória.
  • Oferece suporte a instruções do processador Advanced Vector Extensions 2 (Intel AVX2) para expandir a maioria dos comandos de número inteiro para 256 bits.

P: As instâncias X1 e X1e permitem o controle do estado de gerenciamento de capacidade da CPU?

Sim. Você pode configurar estados C e P em instâncias x1e.32xlarge, x1e.16xlarge, x1e.8xlarge, x1.32xlarge e x1.16xlarge. Você pode usar estados C para habilitar frequências turbo mais altas (de até 3,1 GHz com um ou dois núcleos turbo). Você também pode usar estados P para reduzir a variação do desempenho por meio da fixação de todos os núcleos em P1 ou estados P mais elevados, o que é semelhante a desabilitar o Turbo, e executar de modo constante na velocidade de relógio da CPU básica.

P: Quais sistemas operacionais têm suporte em instâncias X1 e X1e?

As instâncias X1 e X1e disponibilizam um alto número de vCPUs, o que pode causar problemas de execução em alguns sistemas operacionais Linux com um limite de vCPU mais baixo. É altamente recomendável que você use as AMIs mais recentes para iniciar essas instâncias. 

O suporte oferecido pelas AMIs para cargas de trabalho do SAP HANA inclui: SUSE Linux 12, SUSE Linux 12 SP1, SLES for SAP 12 SP1, SLES for SAP 12 SP2 e RHEL 7.2 for SAP HANA. 

A instância x1e.32xlarge também oferece suporte ao Windows Server 2012 R2 e 2012 RTM.  As instâncias x1e.xlarge, x1e.2xlarge, x1e.4xlarge, x1e.8xlarge, x1e.16xlarge e x1.32xlarge também oferecem suporte ao Windows Server 2012 R2, 2012 RTM e 2008 R2 de 64 bits (não há suporte para o Windows Server 2008 SP2 e versões mais antigas) e a instância x1.16xlarge oferece suporte ao Windows Server 2012 R2, 2012 RTM, 2008 R2 de 64 bits, 2008 SP2 de 64 bits e 2003 R2 de 64 bits (não há suporte para as versões de 32 bits do Windows Server).

P: Quais opções de armazenamento estão disponíveis para clientes de X1?

As instâncias X1 oferecem armazenamento de instância baseado em SSD, que é ideal para o armazenamento temporário de informações como logs, buffers, caches, tabelas temporárias, dados computacionais temporários e outros tipos de conteúdo temporário. O armazenamento da instância X1 disponibiliza o melhor desempenho de E/S quando você usar um kernel do Linux compatível com concessões persistentes, uma extensão para o Xen Block Ring Protocol.

Como padrão, as instâncias X1 são otimizadas para EBS e oferecem até 14 Gbps de largura de banda dedicada para volumes do EBS. O EBS oferece vários tipos de volume para sustentar uma ampla variedade de cargas de trabalho. Para obter mais informações, consulte o guia do usuário do EC2.

P: Quais opções de armazenamento estão disponíveis para clientes de instâncias X1e?

As instâncias X1e oferecem armazenamento de instâncias baseado em SSD, que é ideal para o armazenamento temporário de informações como logs, buffers, caches, tabelas temporárias, dados computacionais temporários e outros tipos de conteúdo temporário. O armazenamento das instâncias X1e disponibiliza o melhor desempenho de E/S quando você usa um kernel do Linux que oferece suporte a concessões persistentes, uma extensão do Xen Block Ring Protocol.

As instâncias X1e permitem throughput dedicado para o Amazon Elastic Block Storage (EBS), de 500 Mbps (x1e.xlarge) até 14 Gbps (x1e.32xlarge), e são otimizadas para EBS por padrão sem custo adicional. Para obter mais informações, consulte o guia do usuário do EC2.

P: Como posso criar uma solução de failover econômica em instâncias X1 e X1e?

Você pode projetar soluções de failover simples e econômicas nas instâncias X1 usando a recuperação automática do Amazon EC2, um recurso concebido para gerenciar melhor o failover durante um problema na instância. Você também pode habilitar a recuperação automática para instâncias X1 ao criar um alarme do AWS CloudWatch. Selecione a métrica "EC2 Status Check Failed (System)" e selecione a ação "Recover this instance". A recuperação da instância está sujeita a limitações subjacentes, inclusive as descritas na documentação da Solução de problemas de recuperação da instância. Para obter mais informações, acesse a documentação da recuperação automática e Como criar alarmes do Amazon CloudWatch, respectivamente.

P: Existem estruturas de implantação de referência padrão do SAP HANA disponíveis para a instância X1 e a Nuvem AWS?

Você pode usar as implantações do HANA de referência do AWS Quick Start para implantar rapidamente todos os elementos fundamentais do HANA necessários nas instâncias X1, seguindo as recomendações da SAP para alto desempenho e confiabilidade. Os Quick Starts da AWS são modulares e personalizáveis para que você possa acrescentar funcionalidades adicionais ou modificá-los para fazer suas próprias implementações. Para obter informações adicionais sobre a implantação do HANA na AWS, consulte SAP HANA na Nuvem AWS: Guia de implantação de referência do Quick Start.

P: Existem estruturas de implantação de referência padrão do SAP HANA disponíveis para a instância X1e e a Nuvem AWS?

Você pode usar as implantações de referência do HANA do Quick Start da AWS para implantar rapidamente todos os elementos fundamentais do HANA necessários em instâncias x1e.32xlarge seguindo as recomendações da SAP para alto desempenho e confiabilidade. Os Quick Starts da AWS são modulares e personalizáveis para que você possa acrescentar funcionalidades adicionais ou modificá-los para fazer suas próprias implementações. Para obter informações adicionais sobre a implantação do HANA na AWS, consulte SAP HANA na Nuvem AWS: Guia de implantação de referência do Quick Start.


P: Por que não vejo mais as instâncias M1, C1, CC2 e HS1 nas páginas de definição de preço?

Essas instâncias foram transferidas para a página de instâncias de gerações anteriores.

P: Ainda há suporte para essas instâncias de gerações anteriores?

Sim. As instâncias de gerações anteriores ainda são completamente suportadas.

P: Ainda posso usar ou adicionar mais instâncias de gerações anteriores?

Sim. As instâncias de gerações anteriores ainda estão disponíveis como instâncias sob demanda, reservadas e spot em nossas interfaces de APIs, ILC e EC2 Management Console.

P: As minhas instâncias de gerações anteriores serão excluídas?

Não. As instâncias C1, C3, CC2, CR1, G2, HS1, M1, M2, M3, R3 e T1 continuam totalmente funcionais e não serão excluídas em função dessa alteração.

P: As instâncias de gerações anteriores serão descontinuadas em breve?

No momento, não há planos para encerrar o ciclo de vida das instâncias de gerações anteriores. No entanto, assim como com qualquer tecnologia de rápida evolução, a geração mais recente normalmente fornecerá o melhor desempenho pelo preço e encorajamos nossos clientes a aproveitarem os avanços tecnológicos.

P: As instâncias de gerações anteriores que comprei como instâncias reservadas serão afetadas ou alteradas?

Não. As suas instâncias reservadas não mudarão, e as instâncias de gerações anteriores não serão descartadas.


P: Que tipos de instância oferecem armazenamento de instâncias NVMe?

No momento, as instâncias I3, C5d, M5d e F1 oferecem armazenamento de instâncias NVMe.

P: Os dados armazenados no armazenamento de instâncias NVMe do Amazon EC2 são criptografados?

Sim. Todos os dados são criptografados em um módulo de hardware Nitro da AWS antes de serem gravados nos SSDs conectados localmente oferecidos pelo armazenamento de instâncias NVMe.

P: Qual algoritmo de criptografia é usado para criptografar o armazenamento de instâncias NVMe do Amazon EC2?  

O armazenamento de instâncias NVMe do Amazon EC2 é criptografado usando uma cifra de blocos XTS-AES-256.

P: As chaves de criptografia são exclusivas de uma instância ou dispositivo específico do armazenamento de instâncias NVMe?

As chaves de criptografia são geradas com segurança no módulo de hardware Nitro e são exclusivas para cada dispositivo de armazenamento de instâncias NVMe fornecido com uma instância do EC2.

P: Qual é o tempo de vida das chaves de criptografia no armazenamento de instâncias NVMe?

Todas as chaves serão destruídas, sem possibilidade de recuperação, sempre que o armazenamento for desalocado, incluindo as ações de interrupção e encerramento de instâncias.

P: Posso desabilitar a criptografia do armazenamento de instâncias NVMe?

Não. A criptografia do armazenamento de instâncias NVMe está sempre ativado e não é possível desabilitá-lo.

P: Os números de performance de IOPS publicados para instâncias I3 incluem a criptografia de dados?

Sim. Os números de IOPS documentados para o armazenamento de instâncias NVMe em instâncias I3 incluem a criptografia.

P: O armazenamento de instâncias NVMe do Amazon EC2 oferece suporte ao AWS Key Management Service (KMS)?  

Não. A criptografia de disco do armazenamento de instâncias NVMe não oferece suporte à integração com o sistema AWS KMS. Os clientes não podem usar suas próprias chaves no armazenamento de instâncias NVMe.


P: O que é a otimização de CPUs?

A otimização de CPUs oferece duas maneiras de aumentar o controle sobre as instâncias do EC2. Primeiro, você pode especificar um número personalizado de vCPUs ao iniciar novas instâncias para reduzir custos de licenciamento baseados em vCPUs. Segundo, você pode desabilitar a Intel Hyper-Threading Technology (Intel HT Technology) para cargas de trabalho que executam bem em CPUs de um único thread, como alguns aplicativos de computação de alta performance (HPC).

P: Por que devo usar o recurso de otimização de CPUs?

Você deve usar a otimização de CPUs se:

  • Executa cargas de trabalho de EC2 que não fazem uso intenso de computação e incorrem em custos de licenciamento baseado em vCPUs. Pode ser possível otimizar as despesas de licenciamento iniciando instâncias com um número personalizado de vCPUs.
  • Executa cargas de trabalho que se beneficiam com a desabilitação do hyper-threading em instâncias do EC2.

P: Qual será a definição de preço das instâncias com otimização de CPUs?

A definição de preço das instâncias com otimização de CPUs será a mesma das instâncias completas equivalentes.

P: Como a performance de um aplicativo é alterada com o uso da otimização de CPUs no EC2?

A alteração da performance de um aplicativo com a otimização de CPUs depende muito das cargas de trabalho executadas no EC2. Recomendamos que você avalie a performance do aplicativo com a otimização de CPUs para determinar o número certo de vCPUs e o comportamento ideal de hyper-threading para o aplicativo.

P: Posso usar a otimização de CPUs em tipos de instância sem sistema operacional do EC2 (como i3.metal)?

Não. Somente é possível usar a otimização de CPUs em instâncias virtualizadas do EC2.

P: Como posso começar a usar a otimização de CPUs para instâncias do EC2?

Para obter mais informações sobre como começar a usar a otimização de CPUs e sobre os tipos de instância compatíveis, consulte a página de documentação da otimização de CPUs aqui.


P: O que é VM Import/Export?

O VM Import/Export permite que os clientes importem imagens de máquinas virtuais (VMs) a fim de criar instâncias do Amazon EC2. Os clientes também podem exportar instâncias EC2 previamente importadas para criar VMs. Os clientes podem usar o VM Import/Export para aproveitar os investimentos anteriores na construção de VMs migrando suas VMs para o Amazon EC2.

P: Quais sistemas operacionais são compatíveis?

O VM Import/Export suporta atualmente VMs do Windows e do Linux, incluindo Windows Server 2003, Windows Server 2003 R2, Windows Server 2008, Windows Server 2012 R1, Red Hat Enterprise Linux (RHEL) 5.1-6.5 (usando Cloud Access), Centos 5.1-6.5, Ubuntu 12.04, 12.10, 13.04, 13.10 e Debian 6.0.0-6.0.8, 7.0.0-7.2.0. Para obter mais detalhes sobre o VM Import, incluindo formatos de arquivos compatíveis, arquiteturas e configurações de sistema operacional, consulte a seção sobre o VM Import/Export do Amazon EC2 User Guide.

P: Quais formatos de arquivo da máquina virtual são compatíveis?

Você pode importar imagens de VMware ESX VMDK, Citrix Xen VHD, Microsoft Hyper-V VHD e RAW como instâncias do Amazon EC2. Você pode exportar instâncias EC2 para as imagens VMware ESX VMDK, VMware ESX OVA, Microsoft Hyper-V VHD ou Citrix Xen VHD. Para obter uma lista completa dos sistemas operacionais aceitos, consulte What operating systems are supported?.

P: O que é VMDK?

VMDK é um formato de arquivo que especifica o disco rígido de uma máquina virtual encapsulado em um único arquivo. Normalmente, ele é usado por infraestruturas de TI virtuais, como aquelas vendidas pela VMware, Inc.

P: Como preparo um arquivo VMDK para a importação usando o cliente vSphere da VMware?

O arquivo VMDK pode ser preparado ao chamar o modelo File-Export-Export para OVF no cliente VMware vSphere. O arquivo VMDK resultante é compactado para reduzir o tamanho da imagem e é compatível com o VM Import/Export. Nenhuma preparação especial será exigida se você estiver usando o VM Import Connector vApp do Amazon EC2 para o VMware vCenter.

P: O que é VHD?

VHD (disco rígido virtual) é um formato de arquivo que especifica o disco rígido de uma máquina virtual encapsulado em um único arquivo. O formato de imagem VHD é usado por plataformas de virtualização, como o Microsoft Hyper-V e o Citrix Xen.

P: Como preparo um arquivo VHD para a importação a partir do Citrix Xen?

Abra o Citrix XenCenter e selecione a máquina virtual que você deseja exportar. No menu "Tools", clique em "Virtual Appliance Tools" e selecione "Export Appliance" para iniciar a tarefa de exportação. Quando a exportação for concluída, você poderá localizar o arquivo de imagem VHD no diretório de destino especificado na caixa de diálogo Exportar.

P: Como preparo um arquivo VHD para a importação a partir do Microsoft Hyper-V?

Abra o Gerenciador do Hyper-V e selecione a máquina virtual que você deseja exportar. No painel "Actions" da máquina virtual, selecione "Export" para iniciar a tarefa de exportação. Assim que a exportação for concluída, você poderá localizar o arquivo de imagem VHD no diretório de destino especificado na caixa de diálogo Exportar.

P: Há outras exigências ao importar uma VM para o Amazon EC2?

A máquina virtual deve estar em um estado interrompido antes de gerar a imagem VMDK ou VHD. A VM não pode estar em um estado pausado ou suspenso. Sugerimos que você exporte a máquina virtual com apenas o volume de inicialização anexado. Você pode importar discos adicionais usando o comando ImportVolume e anexá-los à máquina virtual usando o AttachVolume. Além disso, os discos criptografados (por ex., Bit Locker) e os arquivos de imagem criptografados não são compatíveis. Você também é responsável por assegurar que dispõe de todos os direitos e licenças necessários para importar para a AWS e executar qualquer software incluído na sua imagem do VM.

P: A máquina virtual precisa ser configurada de alguma forma específica para permitir a importação para o Amazon EC2?

Verifique se o Remote Desktop (RDP) ou Secure Shell (SSH) estão habilitados para acesso remoto e verifique se o firewall de host (Windows firewall, iptables, ou similar), se configurado, permite o acesso ao RDP ou SSH. Do contrário, não será possível acessar a instância após concluir a importação. Verifique também se as VMs Windows estão configuradas para usar senhas fortes para todos os usuários incluindo o administrador e as VMs Linux e configuradas com uma chave pública para acesso SSH.

P: Como faço para importar uma máquina virtual para uma instância do Amazon EC2?

Você pode importar as imagens de VM usando as ferramentas API do Amazon EC2:

  • Importe o arquivo VMDK, VHD ou RAW via API ec2-import-instance. A tarefa da instância de importação captura os parâmetros necessários para configurar corretamente as propriedades da instância do Amazon EC2 (tamanho da instância, zona de disponibilidade e security groups) e carrega a imagem do disco para o Amazon S3.
  • Se ec2-import-instance for interrompida e finalizar sem ter concluído o upload, use ec2-resume-import para reiniciar o upload. A tarefa de importação será iniciada do ponto em que foi interrompida.
  • Use o comando ec2-describe-conversion-tasks para monitorar o progresso do processo de importação e obter o ID da instância resultante do Amazon EC2.
  • Assim que a sua tarefa de importação estiver concluída, você pode reinicializar a instância do Amazon EC2 ao especificar o ID da mesma para a API ec2-run-instances.
  • Por fim, use a ferramenta de linha de comando ec2-delete-disk-image para excluir sua imagem de disco do Amazon S3, uma vez que ela não é mais necessária.

Como alternativa, se você usar a plataforma de virtualização do VMware vSphere, poderá importar sua máquina virtual para o Amazon EC2 usando uma interface gráfica de usuário fornecida pelo AWS Management Portal para vCenter. Consulte o Getting Started Guide no AWS Management Portal para vCenter. O AWS Management Portal para vCenter inclui suporte integrado para VM Import. Após a instalação do portal no vCenter, você poderá clicar com o botão direito do mouse em uma VM e selecionar "Migrate to EC2" para criar uma instância do EC2 com base na VM. O portal processará a exportação da VM do vCenter, carregando-a no S3 e convertendo-a em uma instância do EC2 para você, sem nenhum trabalho adicional. Você também pode acompanhar o andamento das suas migrações de VM no portal.

P: Como exporto uma instância do Amazon EC2 de volta para meu ambiente de virtualização local?

Você pode exportar sua instância do Amazon EC2 utilizando as ferramentas de CLI do Amazon EC2:

  • Exporte a instância utilizando o comando ec2-create-instance-export-task. O comando exportar captura os parâmetros necessários (ID da instância, bucket S3 para segurar a imagem exportada, nome da imagem exportada, formato VMDK, OVA ou VHD) para exportar de maneira apropriada a instância para o formato de sua escolha. O arquivo exportado é salvo em um bucket S3 que foi previamente criado por você
  • Use ec2-describe-export-tasks para monitorar o progresso da exportação
  • Use ec2-cancel-export-task para cancelar uma tarefa de exportação antes que ela seja concluída

P: Há outras exigências ao exportar uma instância EC2 utilizando o VM Import/Export?

Você pode exportar as instâncias EC2 em execução ou interrompidas que foram importadas anteriormente utilizando o VM Import/Export. Se a instância estiver sendo executada, ela será interrompida momentaneamente para criar um snapshot do volume de inicialização. Os volumes de dados EBS não podem ser exportados. As instâncias EC2 com mais de uma interface de rede não podem ser exportadas.

P: Posso exportar instâncias do Amazon EC2 que tenham um ou mais volumes de dados EBS anexados?

Sim, mas o VM Import/Export só exportará o volume de inicialização da instância EC2.

P: Qual é o custo de importar uma máquina virtual?

Haverá uma cobrança pela transferência de dados padrão do Amazon S3 e tarifas de armazenamento para o upload e o armazenamento do arquivo de imagens da VM. Assim que a VM for importada, as tarifas padrão de hora da instância do Amazon EC2 e do serviço EBS serão aplicadas. Se você não quiser mais armazenar o arquivo de imagens da VM no S3 após a conclusão do processo de importação, use a ferramenta da linha de comando ec2-delete-disk-image para excluir a imagem do disco do Amazon S3.

P: Qual é o custo para exportar uma máquina virtual?

Haverá cobrança das tarifas de armazenamento padrão do Amazon S3 pelo armazenamento de seu arquivo de imagem da VM exportada. Também haverá cobrança pelas tarifas padrão de transferência de dados do S3 ao fazer download do arquivo da VM exportada para seu ambiente de virtualização local. Por fim, haverá uma cobrança pelas tarifas do EBS para o armazenamento de um snapshot temporário de sua instância EC2. Para minimizar as cobranças de armazenamento, exclua o arquivo de imagem da VM no S3 após fazer download do mesmo para seu ambiente de virtualização.

P: Quando importo uma VM do Windows Server 2003 ou 2008, quem é responsável pelo fornecimento da licença do sistema operacional?

Ao iniciar uma VM importada usando o Microsoft Windows Server 2003 ou 2008, haverá cobrança de taxas de horas da instância padrão para o Amazon EC2 executando a versão apropriada do Windows Server, que inclui o direito de utilizar esse sistema operacional no Amazon EC2. Você é responsável por assegurar que todos os outros softwares instalados estejam apropriadamente licenciados.

Então, o que acontece com minha chave de licença local do Microsoft Windows quando eu importo uma VM do Windows Server 2003 ou 2008? Uma vez que sua chave de licença local do Microsoft Windows associada a essa VM não foi utilizada ao executar sua VM importada como uma instância EC2, você pode reutilizá-la para outra VM em seu ambiente local.

P: Posso continuar a utilizar a chave de licença do Microsoft Windows fornecida pela AWS após exportar uma instância EC2 de volta para meu ambiente de virtualização local?

Não. Após a exportação de uma instância do EC2, a chave de licença utilizada na instância EC2 não estará mais disponível. Você terá que reativar e especificar uma nova chave de licença para a VM exportada após a inicialização da mesma em sua plataforma de virtualização local.

P: Quando se importa uma VM com Red Hat Enterprise Linux (RHEL), quem é responsável por fornecer a licença do sistema operacional?

Quando você importar imagens VM do Red Hat Enterprise Linux (RHEL), você pode usar a portabilidade de licença para suas instâncias do RHEL. Com a portabilidade de licença, você é responsável por manter as licenças RHEL para instâncias importadas, o que pode ser feito usando inscrições do Cloud Access para o Red Hat Enterprise Linux. Entre em contato com a Red Hat para aprender mais sobre o Cloud Access e verificar sua elegibilidade.

P: Quanto tempo demora para importar uma máquina virtual?

A duração para importar uma máquina virtual depende do tamanho da imagem do disco e da velocidade da conexão da rede. Como um exemplo, uma imagem SP2 VMDK de 10 GB do Windows Server 2008 leva cerca de duas horas para ser importada quando for transferida por meio de uma conexão de rede de 10 Mbps. Se você tiver uma conexão de rede lenta ou um disco grande para fazer upload, sua importação pode sofre uma demora significativa.

P: Em quais regiões do Amazon EC2 posso usar o VM Import/Export?

Acesse a página Region Table para ver a disponibilidade de manutenção do produto por região.

P: Quantas tarefas simultâneas de importação ou exportação posso ter?

Cada conta pode ter até cinco tarefas de importação ativas e cinco tarefas de exportação por região.

P: Posso executar as máquinas virtuais importadas no Amazon Virtual Private Cloud (VPC)?

Sim, é possível iniciar as máquinas virtuais importadas na Amazon VPC.

P: Posso usar o Console de Gerenciamento da AWS com o VM Import/Export?

Não. Os comandos do VM Import/Export são disponibilizados pela API e CLI do EC2. Você também pode usar o AWS Management Portal para vCenter para importar VMs para o Amazon EC2. Uma vez importadas, as instâncias resultantes estarão disponíveis para no Console de Gerenciamento da AWS.


P: Posso usar minha licença existente do Windows Server com o EC2?

Sim, você pode. Depois de importar suas próprias imagens de máquina do Windows Server usando a ferramenta ImportImage, você pode executar instâncias dessas imagens de máquinas em hosts dedicados do EC2, gerenciar com eficácia instâncias e relatar sobre o uso. A Microsoft normalmente requer que você acompanhe o uso das suas licenças em relação aos recursos físicos, como soquetes e núcleos, e os hosts dedicados ajudam você a fazer isso. Acesse a página de detalhes de hosts dedicados para obter mais informações sobre como usar suas próprias licenças do Windows Server em hosts dedicados do Amazon EC2.

P: Quais licenças de software posso trazer para o ambiente do Windows?

Os termos específicos de licença do software variam de acordo com cada fornecedor. Portanto, recomendamos que você verifique os termos de licença do seu fornecedor de software para determinar se as licenças existentes estão autorizadas para o uso no Amazon EC2.


P: Como é a cobrança referente ao uso do Amazon EC2 executando IBM?

Você paga somente por aquilo que usa e Não há taxa mínima. A definição de preço é por hora de instância consumida para cada tipo de instância. Horas parciais de instâncias são cobradas como horas completas. A transferência de dados para o Amazon EC2 executando IBM é faturada e escalonada separadamente do Amazon EC2. Não há cobrança de transferência de dados entre dois Amazon Web Services dentro da mesma região (ou seja, entre o Amazon EC2 no Oeste dos EUA e outro serviço da AWS no Oeste dos EUA). Para os dados transferidos entre os serviços AWS em diferentes regiões serão cobrados como taxas de transferência de dados de Internet em ambas as extremidades da transferência.

Para obter informações sobre a definição de preço do Amazon EC2 executando IBM, visite a seção de definição de preço na página de detalhes do Amazon EC2 executando IBM.

P: Posso usar o Amazon DevPay com o Amazon EC2 executando IBM?

Não, não é possível usar o DevPay para empacotar produtos na parte superior do Amazon EC2 executando IBM no momento.


P: Como posso usar esse serviço?

O serviço oferece um endpoint NTP em um endereço IP link-local (169.254.169.123), que pode ser acessado por qualquer instância executada em uma VPC. As instruções para configuração de clientes NTP estão disponíveis para Linux e Windows.

P: Quais são os principais benefícios do uso desse serviço?

Uma origem de tempo de referência consistente e precisa é essencial para diversos aplicativos e serviços. O Amazon Time Sync Service oferece uma referência de tempo que pode ser acessada com segurança de uma instância, sem necessidade de alterações e atualizações na configuração da VPC. O serviço foi criado na infraestrutura de rede comprovada da Amazon e usa origens de tempo redundantes para garantir a alta precisão e disponibilidade.

P: Quais tipos de instância contam com o suporte desse serviço?

Todas as instâncias executadas em uma VPC podem acessar o serviço.


P: O que o Contrato de Nível de Serviço do Amazon EC2 assegura?

Nosso SLA garante uma porcentagem de tempo de disponibilidade mensal de pelo menos 99,99% para o Amazon EC2 e o Amazon EBS em uma determinada região.

P: Como saberei se me qualifico para um crédito de serviço do SLA?

Você é elegível para um crédito de SLA para o Amazon EC2 ou o Amazon EBS (o que estava indisponível ou os dois, sem ambos estivessem indisponíveis) se uma região em que você atua tiver porcentagem de tempo de funcionamento mensal inferior a 99,95% durante qualquer ciclo de faturamento mensal. Para obter detalhes completos sobre todos os termos e condições do SLA, bem como detalhes sobre como enviar uma reivindicação, consulte http://aws.amazon.com/ec2/sla/


P: O que está mudando?

A partir de julho de 2018, todos os recursos recém-criados do EC2 receberão IDs no formato mais longo. O novo formato só será aplicável para recursos recém-criados. Os recursos atuais não serão afetados. As instâncias e os volumes já usam esse formato de ID. A partir de janeiro de até o final de junho de 2018, os clientes poderão optar por usar os IDs mais longos. Durante esse período, você pode escolher qual o formato de ID a ser atribuído aos recursos e atualizar as ferramentas e os scripts de gerenciamento para incluir o suporte ao formato mais longo. Consulte este documento para obter instruções.

P: Porque isso é necessário?

Considerando a rapidez do crescimento da AWS, começaremos a esgotar os IDs de determinados recursos em 2018. Para permitir a criação ininterrupta de novos recursos no longo prazo, precisamos introduzir um formato de ID mais longo. Todos os IDs de recursos do Amazon EC2 serão alterados para o formato mais longo em julho de 2018.

P:  Eu já optei pelos IDs mais longos no ano passado. Por que preciso optar novamente?

Em 2016, mudamos para o formato de ID mais longo apenas para instâncias, reservas, volumes e snapshots do Amazon EC2. Essa opção altera o formato do ID para todos os demais tipos de recursos do EC2

P: Como será o novo formato de identificador?

O novo formato de identificador seguirá o padrão do formato de identificador atual, apenas será mais longo. O novo formato será <17 caracteres>. Por exemplo, “vpc-1234567890abcdef0” para VPCs ou “subnet-1234567890abcdef0” para sub-redes.

P: Quais IDs estão mudando?

  • bundle
  • conversion-task
  • customer-gateway
  • dhcp-options
  • elastic-ip-allocation
  • elastic-ip-association
  • export-task
  • flow-log
  • image
  • import-task
  • internet-gateway
  • network-acl
  • network-acl-association
  • network-interface
  • network-interface-attachment
  • prefix-list
  • route-table
  • route-table-association
  • security-group
  • subnet
  • subnet-cidr-block-association
  • vpc
  • vpc-cidr-block-assocation
  • vpc-endpoint
  • vpc-peering-connection
  • vpn-connection
  • vpn-gateway

P: Como isso me afeta?

Existe uma boa chance de que você não precise fazer nenhuma alteração de sistema para processar o novo formato. Se o console só for usado para gerenciar recursos da AWS, pode ser que não haja impacto algum, mas você ainda deve atualizar suas configurações para usar o formato de ID mais longo assim que possível. Se você interagir com os recursos da AWS via APIs, SDKs ou CLI, poderá haver impacto se seu software fizer suposições sobre o formato do ID na validação ou persistência de IDs de recurso. Se esse for o caso, pode ser necessária uma atualização dos sistemas para processar o novo formato.

Alguns modos de falha podem incluir:

  • Se os seus sistemas usarem expressões regulares para validar o formato do ID, poderá ocorrer um erro quando um formato mais longo for encontrado.
  • Se houver expectativas sobre o tamanho do ID nos schemas de banco de dados, poderá ser inviável armazenar um ID mais longo.

P: Os recursos atuais serão afetados?

Não. Somente os recursos criados após a opção pelo formato mais longo serão afetados. Quando um ID (longo ou curto) for atribuído a um recurso, esse ID nunca será alterado. Cada ID é único e nunca será reutilizado. Qualquer recurso criado com o formato de ID antigo reterá sempre seu ID mais curto. Qualquer recurso criado com o novo formato reterá seu ID mais longo, mesmo se você cancelar a opção por esse formato.

P: Quando ocorrerá essa mudança?

Até o final do junho de 2018, os IDs mais longs estarão disponíveis para opção por meio das APIs e do console do EC2. Todas as contas podem optar ou cancelar a opção por IDs mais longos, conforme a necessidade dos testes. A partir de 1 de julho de 2018, a opção de alternar formatos não estará mais disponível. Todos os recursos recém-criados do EC2 receberão IDs mais longos. Todas as regiões iniciadas a partir de julho de 2018 oferecerão suporte apenas aos IDs mais longos.

P: Qual o motivo do período de opção?

Queremos oferecer a você o máximo de tempo possível para testar seus sistemas com o novo formato. Esse período de transição oferece o máximo de flexibilidade para testar e atualizar os sistemas de modo incremental e ajuda a minimizar as interrupções durante a inclusão do suporte ao novo formato, se necessário.

P: Como posso optar e cancelar a opção por receber IDs mais longos?

Durante o período de transição (de agora até o final de junho de 2018), você poderá optar por receber IDs mais longos ou mais curtos usando as APIs ou o console do EC2. As instruções são fornecidas nesta documentação.

P: O que acontecerá se eu não fizer nenhuma alteração?

Se você não optar pelo novo formato durante o período de transição, passará a receber automaticamente os IDs de formato mais longo a partir de 1 de julho de 2018. Não recomendamos essa abordagem. É melhor incluir suporte para o novo formato durante o período de transição, que oferece a oportunidade de testes controlados.

P: E se eu preferir manter o recebimento do formato de ID mais curto após junho de 2018?

Isso não é possível, independentemente das configurações de usuário especificadas.

P: Quando ocorrerá a transição final para os IDs mais longos?

Em julho de 2018, os recursos recém-criados começarão a receber IDs mais longos. Você pode conferir a data programada da transição para cada região usando describe-id-format na ILC da AWS.

P: Se eu optar por IDs mais longos e depois cancelar a opção durante o período de transição, o que acontecerá com os recursos criados com os IDs mais longos?

Após a atribuição de um ID para um recurso ele não será mais alterado, portanto, os recursos criados com IDs mais longos reterão os IDs mais longos, independentemente das ações tomadas posteriormente. Se você fizer o opt-in pelo formato mais longo, criar recursos e depois fizer o opt-out, você verá uma mistura de IDs de recursos longos e curtos, mesmo após fazer o opt-out. O único modo de eliminar os IDs longos será excluindo ou encerrando os respectivos recursos. Por essa razão, recomendamos tomar cuidado e evitar a criação de recursos essenciais usando o novo formato até que você tenha testado suas ferramentas e sua automação.

P: O que devo fazer se os meus sistemas não funcionarem conforme o esperado antes do final do período de transição?

Se os sistemas não estiverem funcionando conforme o esperado durante o período de transição, você poderá fazer cancelar temporariamente a opção pelos IDs de formato mais longo e corrigir os sistemas. No entanto, sua conta será transferida novamente para o uso de IDs mais longos após o final de junho de 2018. Independentemente das definições da sua conta, todos os novos recursos receberão os IDs de formato mais longo. Portanto, é importante que você teste os sistemas com IDs de formato mais longo antes do final do período de transição. Com os testes e a opção antecipados, você obtém um tempo precioso para fazer modificações nos recursos com IDs curtos, além de minimizar o risco de qualquer impacto nos sistemas.

P: O que acontecerá se eu iniciar recursos em várias regiões durante o período de transição?

O tamanho do seu ID de recursos dependerá da região onde você os executa. Se a região já tiver feito a transição para o uso de IDs mais longos, os recursos executados nessa região terão IDs de formato mais longo, caso contrário, terão IDs de recurso mais curtos. Portanto, durante a janela de transição, você poderá ver uma combinação de IDs de recursos mais curtos e mais longos.

P: Se a AWS incluir novas regiões durante o período de transição, as novas regiões oferecerão suporte a IDs mais longos?

Sim. Por padrão, todas as novas regiões iniciadas a partir de julho de 2018 gerarão os IDs de formato mais longo para contas novas e existentes.

P: Qual será o tipo de ID padrão para as novas contas?

As contas criadas a partir de 15 de março de 2018 serão configuradas para receber por padrão o formato de ID mais longo em todas as regiões, exceto a AWS GovCloud (EUA). Se você for um novo cliente, isso simplificará bastante a transição para os IDs mais longos. Caso você deseje que a sua nova conta atribua o formato de ID antigo para seus recursos, basta reconfigurar sua conta para IDs mais curtos, conforme descrito acima. Esse fluxo de trabalho será necessário até que você esteja pronto para que suas contas recebam IDs mais longos.

P: Será necessário atualizar para uma nova versão dos SDKs ou da ILC da AWS?

Os seguintes SDKs e ILCs da AWS são totalmente compatíveis com IDs mais longos: PHP v2.8.27+, PHP v3.15.0+, AWS CLI v1.10.2+, Boto3v1.2.1+, Botocorev1.3.24+, PHP v1, Boto v1, Boto v2, Ruby v1, Ruby v2, JavaScript, Java, .NET, AWS Tools for Windows PowerShell e Go.

P: Como faço para testar sistemas com os IDs mais longos?

As imagens de máquina da Amazon (AMIs) com IDs de formato mais longo foram publicadas para testes. Veja aqui as instruções para acessar essas AMIs.