Cinco maneiras para os líderes promoverem a harmonia entre o trabalho e a vida pessoal durante a pandemia

 Ian Wilson, vice-presidente de recursos humanos da AWS

por Ian Wilson, vice-presidente de recursos humanos da AWS

Manter a harmonia em circunstâncias normais nem sempre é fácil, e a pandemia tornou isso ainda mais desafiador. Ian Wilson, vice-presidente de recursos humanos da AWS, compartilha sua abordagem sobre como ajudar os funcionários a navegar pelos desafios e oportunidades de trabalho durante a crise atual.

Ouça o podcast no Spotify ou no Apple Podcasts


A harmonia entre o trabalho e a vida profissional está na mente de muitas pessoas agora. Na Amazon, pensamos na harmonia entre trabalho e vida pessoal em termos da sua capacidade de se manter energizado e presente tanto no trabalho quanto fora dele. Jeff Bezos uma vez explicou este conceito em termos de um volante, com a energia de uma parte da sua vida ajudando a alimentar a outra.

Manter a harmonia em circunstâncias normais nem sempre é fácil, e a pandemia tornou isso ainda mais desafiador. Os meios tradicionais que uma vez ajudaram as pessoas a administrar o equilíbrio entre o trabalho e a vida pessoal, como dirigir para o trabalho, reuniões sociais, creches ou férias, mudaram abruptamente e continuam a se transformar. Já tive muitos clientes perguntando como abordamos esses desafios inesperados na AWS.

Ian Wilson, vice-presidente de recursos humanos da AWS

Para os funcionários da Amazon, a mentalidade de Dia 1 é uma parte da nossa abordagem de que adaptar-se às mudanças é algo com o qual já estamos bem habituados. Jeff Bezos elaborou o conceito de Dia 1 nos primeiros dias da Amazon. Significa que devemos encerar todos os dias na Amazon como se fosse o primeiro dia de uma nova startup. Significa concentrar-se no que o presente e o futuro exigem, e não no que funcionou no passado. Significa que aceitamos e esperamos mudanças.

O conceito de Dia 1 dá aos nossos funcionários permissão para observar para o que está na frente deles e tomar as melhores decisões, o que pode ser diferente do que costumava fazer sentido no passado. É isso que vejo funcionários e líderes fazendo na AWS ao encarar os desafios e as oportunidades de trabalho durante a crise atual.

Como vice-presidente de recursos humanos da AWS, tive a chance de conversar com muitas pessoas sobre esse tópico. Gostaria de compartilhar algumas das maneiras como os funcionários da Amazon estão incorporando o conceito de Dia 1 e nossos Princípios de liderança da Amazon para encontrar uma nova harmonia entre trabalho e vida pessoal.

GRAPHIC_Orange-rule_01

1. Quando possível, opte pela orientação no lugar de instruções

Quando tantas mudanças drásticas estão acontecendo de uma só vez, como escritórios e escolas fechando e proibições de viagens, a interrupção tem um efeito propagador que influencia a vida de todos de maneira exclusiva. Naturalmente, as pessoas têm perguntas para seus funcionários sobre como lidar com isso. Por exemplo, os funcionários estão se perguntando se podem mudar seu horário de trabalho para ajudar a cuidar ou educar uma criança em casa ou se devem adiar uma viagem de trabalho ou participar de reuniões virtuais.

No que diz respeito à segurança dos nossos trabalhadores essenciais, precisamos ser mais explícitos ao responder a perguntas, pois existem procedimentos em vigor para a sua proteção. Porém, em outros cenários, não é necessário ou possível responder a todas as perguntas. Então, em vez disso, na AWS, tentamos dar aos funcionários o máximo de flexibilidade possível.

Por exemplo, em vez de instruirmos os funcionários quem deve retornar ao escritório e quando, enviamos orientações do tipo: “Os funcionários que trabalham em funções que podem ser efetivamente realizadas em casa são bem-vindos a fazer isso até 30 de junho de 2021”. Embora muitos funcionários tenham permanecido em casa, alguns também decidiram voltar. Porque foi isso que funcionou melhor para eles. Os funcionários escolhem, dentro dos limites de algumas orientações, como desejam resolver os desafios que estão à sua frente e como preferem abordar o trabalho por conta própria.

GRAPHIC_Orange-rule_01

2. Meça o pulso da sua força de trabalho

Nos últimos anos, usamos um programa de feedback diário, o Connections, para entender melhor a nossa força de trabalho. Todos os dias, milhares de funcionários da Amazon têm a opção de responder a uma pergunta sobre o trabalho. Essas informações são usadas para melhorar o local de trabalho, e muitas das questões diárias durante a pandemia têm sido relacionadas a funcionários que trabalham em circunstâncias sem precedentes.

Além dos dados que coletamos através do Connections, também tivemos conversas sobre tópicos específicos para aprofundamento. E temos feito as mesmas perguntas no decorrer da pandemia para acompanhar como as coisas estão mudando. Essas informações têm sido inestimáveis para compreender o sentimento dos funcionários e identificar oportunidades para um apoio mais significativo.

Se as organizações dedicarem tempo para ouvir sua força de trabalho, elas poderão se surpreender com as informações descobertas. Algo que me surpreendeu, no bom sentido, é que agora nossas pontuações de satisfação com gerentes para a AWS são literalmente as mais altas do que já vi na minha carreira. Isso me diz que nossos gerentes estão fazendo um excelente trabalho em se manter conectados com os funcionários e fornecer suporte em todas as áreas possíveis. Se não tivéssemos coletado esses dados, talvez não teríamos reconhecido esses esforços extraordinários e o papel valioso que os gerentes têm desempenhado.

Ao coletar feedback, as organizações podem tomar decisões orientadas por dados sobre como oferecer apoio aos seus funcionários e como elas podem causar o maior impacto. Isso se alinha estreitamente ao Princípio de liderança de “Imersão profunda” da Amazon. Esse princípio incentiva nossos funcionários a permanecer conectados aos detalhes, fazer auditorias frequentes e adotar uma postura cética quando as métricas e os relatos divergirem.

GRAPHIC_Orange-rule_01

3. Envolva-se com os bastidores

A crise atual tem forçado as pessoas a compartilhar uma imagem mais completa de quem elas são, mais do seu verdadeiro Eu autêntico. Conheci e vi mais membros da família dos meus colegas de trabalho, incluindo animais de estimação, nos últimos seis meses do que na última década. Antes da crise, acho que as pessoas se sentiam mais desconfortáveis com isso. Mas, agora que estamos todos no mesmo barco, é como se as paredes tivessem desmoronado. Pelo que vimos, é uma coisa boa.

Isso me faz pensar em um dos meus Princípios de liderança da Amazon favoritos: “Aprenda e mantenha a curiosidade”, que incentiva nossos funcionários a nunca parar de aprender. E, agora, estamos aprendendo mais uns sobre os outros. Na verdade, uma das coisas que descobrimos em nossa pesquisa é que a inclusão entre os funcionários, esse sentimento de “eu me sinto incluído”, na verdade, aumentou significativamente e permaneceu muito alto durante toda a crise.

Eu nunca teria previsto que, durante um período em que estivemos separados, essa inclusão teria aumentado tanto. Acho que é porque estamos nos relacionando uns com os outros em um nível mais humano agora. Não é só o Ian, meu colega de trabalho. É o Ian, que está em um ambiente com seus filhos tendo que aprender em casa. Várias coisas estão acontecendo com sua família e seu lar.

Aprender mais uns sobre os outros também nos dá mais empatia, o que é importante para o cultivo de relacionamentos. Por esse motivo, incentivo as organizações a aproveitar, e não a fechar, essa nova janela aberta que temos para as vidas uns dos outros.

Envolva-se com os bastidores
GRAPHIC_Orange-rule_01

4. Reserve um tempo para pausas

Apesar do que a maioria das pessoas pensaria, trabalhar em casa nem sempre cria mais tempo livre. Em vez de substituíram o novo tempo disponível por tempo ocioso, porque eles não precisam mais se deslocar, elas o substituem por mais trabalho. Na verdade, a tentação de produzir mais quando o trabalho é tão facilmente acessível é demais para algumas pessoas. Como resultado, eles acabam trabalhando em casa mais do que no escritório.

Outra questão é que as pessoas não estão tirando tanto tempo de folga, o que agrava ainda mais o problema. Para algumas, é porque não podem viajar para lugar nenhum, então parece ser um desperdício de dias de férias. Para outras, elas estão economizando os dias de férias no caso de haver um ressurgimento do vírus e as restrições de quarentena as deixar novamente sem cuidados infantis. Infelizmente, acho que essa pandemia está durando mais do que qualquer um de nós teria esperado e ainda pode demorar mais antes de finalmente terminar. Enquanto isso, todos precisam de uma pausa.

Tudo isso combinado com o estresse da pandemia significa que as pessoas estão passando por um esgotamento. Nunca imaginei que seria tão difícil convencer as pessoas a trabalhar menos. Mas, se os funcionários não reservarem um tempo para si mesmos, suas famílias, ou qualquer outra coisa que lhes traga alegria, eles não ficarão bem. E isso geralmente afeta negativamente o trabalho a longo prazo, tendo o efeito oposto do que eles gostariam.

Todos tomamos decisões melhores quando nossas mentes estão claras. É por isso que pausas e descansos são importantes. Aqui estão algumas estratégias que eu utilizo para garantir isso: bloqueio horários no meu calendário para pausas ao longo do dia, desligo o computador quando termino de trabalhar, para não cair na tentação de voltar a trabalhar, e reservo alguns dias de férias, mesmo que seja apenas para acampar no quintal com os meus filhos.

GRAPHIC_Orange-rule_01

5. Modelo de comportamento saudável

Como diz o ditado: “O que importa é o que você faz, não o que você diz”. Por exemplo, se um gerente incentiva os funcionários a fazer logoff à noite e tirar pausas ao longo do dia, mas claramente não está seguindo esse mesmo conselho, é improvável que sua equipe o faça. Ninguém quer passar a impressão de ser o “preguiçoso” quando o resto da equipe está trabalhando sem parar. Porém, trabalhar o tempo todo não é saudável ou sustentável.

Para os gerentes, essa é uma ótima maneira de “conquistar a confiança”, que é outro Princípio de liderança da Amazon. As pessoas têm maior confiança por alguém quando suas palavras correspondem aos seus atos. Além de garantir minhas folgas, fiz algumas outras coisas para que minha equipe pudesse ver que pratico aquilo que prego. Por exemplo, em vez de afastar meus filhos caso eles se aproximem da minha mesa durante uma reunião por vídeo, eu os recebo e, às vezes, até mesmo os apresento para os outros participantes da reunião.

GRAPHIC_Orange-rule_01

Impacto para os clientes

A harmonia entre trabalho e vida pessoal traz benefícios não só para os funcionários, mas também para os clientes. É como quando você está em um avião, e o comissário de bordo instrui os passageiros a “colocar sua máscara de oxigênio antes de ajudar os demais”. Isso porque, se você ficar sem oxigênio, não poderá ajudar mais ninguém.

Quando os funcionários chegam no trabalho energizados e inspirados, eles atendem melhor aos clientes, têm ideias mais inovadoras e estão mais bem posicionados para enfrentar desafios, que parecem não ter fim este ano. Não temos todas as respostas, mas, seguindo a filosofia de Dia 1 e incorporando os Princípios de liderança da Amazon, muitos dos nossos funcionários conseguiram chegar em terra firme depois de navegarem por essas águas agitadas e finalmente encontraram uma nova harmonia entre o trabalho e a vida profissional.

------------------

Esta publicação faz parte de uma nova série de blogs “Reimagining The Workforce”, na qual os executivos da AWS e da Amazon compartilham suas experiências e insights durante a pandemia. Para ver outras postagens da série, clique aqui.

Sobre o autor

Ian Wilson, vice-presidente de recursos humanos da AWS

Ian Wilson
Vice-presidente de recursos humanos da AWS

Ian Wilson é vice-presidente de recursos humanos da Amazon Web Services (AWS) desde que ingressou em 2018. Sua equipe de RH na AWS opera em dezenas de países, dando apoio a milhares de funcionários, para cultivar a cultura da AWS, criar talentos e desenvolver a capacidade de capacitar os clientes da AWS.

Antes do seu atual cargo, Ian foi líder de RH no Grupo de dispositivos e Windows da Microsoft e liderou iniciativas de RH para engenharia de hardware, manufatura e cadeia de suprimentos e o negócios de entretenimento interativo (Xbox). Durante o trabalho com a Microsoft, Ian estava sediado em Pequim, China, como diretor regional de RH na região da Grande China. Antes de ingressar na Microsoft, Ian passou sete anos nos negócios de automação aeroespacial e industrial da Allied Signal/Honeywell em uma variedade de funções generalizadas e especializadas de RH de linha.

Ian é bacharel pela Escola de Relações Industriais e Trabalhistas da Universidade de Cornell. Ele mora em Issaquah, WA, com sua esposa e dois filhos. Ian atualmente faz parte do Conselho de Administração da Kindering, um centro de desenvolvimento da primeira infância sem fins lucrativos em Washington.


Como você pode levar suas equipes para a nuvem?

Pesquisas mostram que é menos dispendioso requalificar e capacitar sua equipe atual do que contratar novas equipes.