O Amazon RDS permite que você use o AWS Management Console ou um simples conjunto de APIs de serviços web para criar, excluir e modificar as instâncias de banco de dados relacional (DB Instances). Você pode também controlar o acesso e a segurança para suas instâncias e gerenciar o backup de seu banco de dados e snapshots. Para uma lista completa das APIs disponíveis do Amazon RDS, consulte o Guia de Referência de API do Amazon RDS. Algumas das APIs usadas com mais frequência e suas funcionalidades estão listadas abaixo:

  • CreateDBInstance – Provisione uma nova instância de banco de dados e especifique o mecanismo de banco de dados como PostgreSQL, a classe da instância de banco de dados, a capacidade de armazenamento, a versão do mecanismo de banco de dados (opcional), a política de retenção de backups que deseja usar e se quer executar a instância de banco de dados como uma implantação Multi-AZ. Esta chamada de API é tudo o que você precisa para ter acesso a um banco de dados PostgreSQL, com o software pré-instalado e a capacidade de recursos disponíveis solicitada.
  • ModifyDBInstance – Modifique as configurações para uma Instância de Banco de Dados em execução. Isso ajuda você usar uma única chamada de API para dimensionar os recursos disponíveis para a instância de banco de dados em resposta à carga no seu banco de dados ou alterar como ele é automaticamente copiado e mantido em seu nome ou converter a instância de banco de dados para uma implantação Multi-AZ, ou por meio dela. Você também pode usar essa API para obter controle opcional sobre os upgrades de versão do PostgreSQL para a sua instância de banco de dados: manter a compatibilidade com versões específicas do PostgreSQL, testar novas versões com seu aplicativo antes de implementá-las em produção e fazer upgrades de versão de acordo com suas próprias condições e cronogramas.
  • DeleteDBInstance – Exclua instâncias de banco de dados em execução. Com o Amazon RDS, você pode encerrar sua Instância de Banco de Dados a qualquer momento e pagar apenas pelos recursos que você usou.
  • CreateDBSnapshot – Gere um snapshot de sua instância de banco de dados. Você pode restaurar sua Instância de Banco de Dados para esses snapshots criados pelo usuário a qualquer momento, até mesmo para restabelecer uma Instância de Banco de Dados excluída.
  • RestoreDBInstanceToPointInTIme – Crie uma nova instância de banco de dados de um backup pontual. Você pode restaurar qualquer ponto dentro do período de retenção especificado, geralmente até os últimos cinco minutos de uso de seu banco de dados.
  • CreateDBInstanceReadReplica – crie uma instância de banco de dados que atue como uma réplica de leitura de uma instância de banco de dados de origem.

Se o seu aplicativo já conta com um banco de dados PostgreSQL, é fácil importar os dados para o Amazon RDS. Em geral, para migrar seus dados para o RDS, basta:

  • Criar uma Instância DB com a capacidade de computar, armazenar e acessar os controles necessários.
  • Criar uma descarga dos dados para importação usando o pg_dump.
  • Usar psql para criar um banco de dados na instância de banco de dados e carregar a descarga.
  • Atualizar a sequência de caracteres de conexão de banco de dados no seu arquivo de configuração de aplicativo.

As instâncias de banco de dados do Amazon RDS para PostgreSQL executando o PostgreSQL 9.3.5 e versões posteriores oferecem suporte para a função de replicação de sessão. Você também pode importar dados para sua instância de banco de dados do Amazon RDS para PostgreSQL com um tempo de inatividade mínimo, aproveitando essa função e usando ferramentas de replicação de código aberto baseadas em trigger, como o Londiste.

Para obter mais informações sobre a importação de dados para o Amazon RDS, consulte a seção Importing Data into PostgreSQL da documentação do Amazon RDS.

O Amazon RDS atualmente oferece suporte às seguintes classes de Instância de Banco de Dados:

Tipo de instância vCPU Memória (GiB) Otimizado para PIOPS
Desempenho de rede
Standard – Geração mais recente
db.m4.large 2
8
Sim
Moderado
db.m4.xlarge 4
16
Sim Alto
db.m4.2xlarge 8
32
Sim Alto
db.m4.4xlarge 16
64
Sim Alto
db.m4.10xlarge 40
160
Sim 10 Gigabit
Padrão – Geração anterior
db.m3.medium 1 3,75 Moderado
db.m3.large 2 7,5 Moderado
db.m3.xlarge 4 15 Sim Alto
db.m3.2xlarge 8 30 Sim Alto
Otimizadas para memória – Geração atual
db.r3.large 2 15 Moderado
db.r3.xlarge 4 30,5 Sim Moderado
db.r3.2xlarge 8 61 Sim Alto
db.r3.4xlarge 16 122 Sim Alto
db.r3.8xlarge 32 244
10 Gigabit
Microinstâncias        
db.t2.micro 1 1 Baixo
db.t2.small 1 2 Baixo
db.t2.medium 2 4 Moderado
db.t2.large 2 8 Moderado

Procurando instâncias de banco de dados T1, M1, M2 ou CR1? Consulte a página Instâncias de gerações anteriores.

Você será cobrado ao final de cada mês pelo consumo dos recursos do Amazon RDS que você realmente utilizar. Quando uma Instância de banco de dados que você criou está disponível para conexão, você será cobrado por cada hora que sua Instância de banco de dados está em execução. Cada Instância de banco de dados será executada até seu encerramento, que ocorre quando você executa uma chamada de API para excluir a Instância de banco de dados, ou no caso de uma falha de instância. Horas parciais de Instâncias de banco de dados são cobradas como horas completas. Além das horas de instância de banco de dados, você também será cobrado mensalmente pelo armazenamento, pelas solicitações de E/S e pelos backups. Se você dimensionar sua capacidade de armazenamento dentro do período de faturamento, sua fatura será rateada.

Para obter detalhes, consulte a página de definição de preço do Amazon RDS para PostgreSQL.

O uso deste serviço está sujeito ao Acordo do cliente da Amazon Web Services.